# # # #

viadinho do pai e do irmão-meu irmão enfiou o seu pau até o talo no meu cu-parte 3

1747 palavras | 4 |4.68
Por

neste conto o Rafael, vai saber como é gostoso sentir prazer pelo cu.

No começo eu não queria, mas meu irmão me forçava todos os dias a chupar seu pau e me fazia engolir sua porra varias vezes ao dia.
Eu acabei ficando tão viciado nisto, que não conseguia mais ficar sem tomar o seu leitinho diário, eu não queria ser viadinho, mas já estava aprendendo a ser contra a minha vontade, na verdade a essa altura eu já era viado, mas não tinha me dado conta ainda disto.

Era sexta feira quando eu cheguei da escola, meu irmão tinha tirado a comida para mim, comi rapidinho e fiz minhas tarefas domesticas, então eu fui até a sala com meu irmão, fui seco pra mamar em seu pau mas ele me afastou, fiquei triste sem entende, resolvi dar um tempo a ele, as horas se passavam e nada, eu já estava agoniado pra chupar o seu pinto e fazer ele gozar na minha boca, eu já estava viciado nisto.

Renato=o que foi maninho, por que você está triste?
Eu=há, você sabe por que.
Renato=não, não sei, me conta vai.
Eu=tenho vergonha de falar.
Renato=mas não precisa ter, é só me contar.
Eu=é que você não quer deixar eu chupar o seu p…..
Renato=há, é isso, pelo jeito você está gostando mesmo né?-tá bem viciadinho na minha porra.
Eu=viu só, por isso não queria falar, você vem com deboche para cima de mim.
Renato=não maninho, não é isso, eu gosto muito de você, a chupeta que você me faz é deliciosa.
Eu=mas por que você não quer mais?
Renato=lógico que eu quero, mas é por que hoje eu queria outra coisa também, e isso não vou te forçar a fazer.
Eu=mas o que você quer mais de mim?
Renato= quero comer o seu cuzinho, você deixa?
Eu=está louco!! Seu pinto é muito grande, não vai caber no meu cu não.
Renato= deixa vai, eu vou colocar com cuidado.
Eu=mas vai doer.
Renato=não vai doer não, eu coloco só a cabecinha.
Eu=só a cabecinha?
Renato=é, só a cabecinha, se doer eu tiro.
Eu=hum, não sei.
Renato=vai deixa, eu deixo você mamar primeiro.
Eu=tá bom, mas só a cabecinha.

Então eu e ele seguimos para o quarto, quando chegamos lá já fomos tirando nossas roupas, ele se deitou e eu já fui me enfiando nos meio das pernas dele e agarrando com vontade aquele pinto durasso babando muito em minhas mãos, eu já cai de boca nele, chupava como se não houvesse amanhã de tanta era minha gula.
Eu lambia toda aquela baba de prégozo molhando os meus lábios, eu lambia desde a cabeça descendo lambendo todo o seu pinto chegando até o saco e voltando a lamber ele todo, fui abocanhando ele, meus lábios engolia por completo seu pau.
Renato= há maninho, não para não, que delicia, que boquinha gostosa, continua, vou gozar, vou te dar meu leitinho.
E eu caprichava naquela mamada, eu chupava e chupava bem gostoso até que ele começou a gozar muito na minha boca, engoli o que podia, o resto que desceu por meus lábios melando meu queixo e lambuzando todo o seu saco eu lambi tudinho também.
O Renato estava ofegante, tive que dar um tempo para ele se recuperar, eu achei que ele ia me comer já de cara, mas para minha surpresa ele me abraçou e foi aproximando sua boca da minha, seus lábios tocaram o meu, ele me beijou, era a primeira vez que nos beijávamos, sua língua invadiu a minha boca sentindo todo o gosto da sua própria porra, eu beijava todo desengonçado mas fui seguindo o seu ritmo, eu gostei muito de ser beijado por ele, nossos lábios se esfregavam um no outro, sua língua me deixava sem ar, ele então foi mordiscando minhas orelhas, descendo lambendo minha barriga, quando chegou no meu pinto ele começou a chupa-lo me arrancando gemidos, era a primeira vez que alguém chupava meu pau, ele engolia tudo, meus ovos e me pauzinho infantil, ele chupava e chupava até que eu tive uma sensação que eu nunca tinha tido, minhas pernas ficaram moles, meu coração acelerado, senti que alguma coisa queria sair do meu pau, ele parecia ter vida própria, começou a pulsar com aquela sensação de fazer xixi, mas não era xixi, era outra coisa, senti ele esguichar uma aguinha bem ralinha na boca do meu irmão e ele engoliu tudinho.

Renato=gostou maninho?
Eu=adorei, que sensação gostosa que senti no meu pinto.
Renato=é que você teve o seu primeiro orgasmo maninho.
Eu=então é isso que você sente quando goza?
Renato=é isso mesmo, quando você ficar um pouco mais velho vai sair bastante porra do seu pinto, igual ao meu.
Eu=nossa, isso é uma delicia.
Renato=agora chegou a hora de eu comer esse cuzinho.
Eu=mas você prometeu que ia colocar só a cabecinha.
Renato= pode deixar, vou colocar só a cabecinha.
Já fazia alguns dias que eu vinha notando de-novo uma mudança no comportamento do meu irmão, ele voltou a ser aquele rapaz doce, amigo carinhoso e um irmão protetor como ele sempre foi.
Renato=vai, fica de barriga para cima, quero comer você de frango assado, quero ver você olhando nos meus olhos.
Ele pegou um pote na gaveta do criado mudo de um negocio que eu não sabia o que era.

Eu=o que é isso irmão?
Renato=isso é um lubrificante anestésico maninho, vai ajudar meu pinto entrar mais fácil no seu cuzinho e você não vai sentir dor.
Eu=mas voce disse que ia colocar só a cabecinha.
Renato=é, vai ser só a cabecinha.

Que idiota que eu fui de confiar no meu irmão kkkk, ele foi passando aquele negocio no meu cu, era geladinho, refrescante, parecia meio mentolado, mas depois foi esquentando a medida que aquilo ia fazendo efeito, meu irmão foi posicionando seu pinto na entradinha do meu cu.

Renato=tenta relaxar maninho, assim vai entrar mais fácil.

Então eu fui me relaxando abrindo bem minhas pernas por sobre suas coxas, senti seu pinto tocar meu cu, ele foi fazendo pressão, eu fui sentindo meu cu se abrindo abrigando a cabeça do seu pau, começou a doer, mas com muito cuidado ele conseguiu fazer a cabecinha do seu pau entrar toda no meu cu.

Renato=prontinho maninho, a cabecinha já entrou, doeu?
Eu=só um pouquinho, mas tá de boa.

Meu irmão ia mexendo com muito cuidado a cabeça do seu pinto no meu cu, ele tirava um pouquinho e colocava de-novo.

Eu=ai caralho, seu pinto está entrando, você falou que ia ser só a cabecinha.
Renato=fica calmo maninho, já já para de doer.

Ele tirava e colocava seu pinto no meu cu, a cada vez que ele fazia isto seu pinto entrava mais um pouquinho, seu pau já tinha entrado a metade dentro do meu cuzinho e o pior que não estava doendo quase nada, só quando ele colocou a cabecinha que doeu mais.

Renato=nossa maninho, que gostoso, que cuzinho quente pra porra, posso colocar tudo, vai deixa eu enfiar o resto.
Eu=está bem, mas vai devagar.
E assim ele ia fazendo, ele tirava e colocava, e de pouquinho em pouquinho ele foi enfiando até o talo, eu senti seu saco encostar na minha bunda.
Renato=caralho maninho, entrou tudo.
Eu=tudinho?
Renato=tudinho, está tudo dentro do seu rabo, vou meter gostoso.

Meu irmão ia fazendo os movimentos pra frente e para traz, eu estava gostando muito disso, era uma sensação diferente, muita gostosa e prazerosa, seu pinto saia quase todo e entrava de-novo, seu saco batia na minha bunda, ele metia e metia, suas mãos acariciavam minha barriguinha, ele me puxou forte cravando ao máximo seu pinto no meu cu e foi gozando bastante, senti sua porra quente se despejar dentro do meu cu, ainda com seu pinto cravado em mim ele me puxou fazendo eu ficar sentado em seu colo com seu pau todo dentro do meu cu e ele de-novo começou a me beijar, chupar meu pescoço e me beijar novamente, com uma mão ele abraçava minha costas com a outra mão ele alisava meus cabelos, e sem tirar de dentro ele começou a meter de-novo, ele subia meu corpo e descia de-novo e que delicia, ele gozou mais uma vez, foi muito prazeroso para mim, agora eu ia querer toda hora, era a primeira vez que eu dava o meu cu e não podia ser pessoa melhor que meu irmão para me comer, ele foi muito gentil e carinhoso, quando ele tirou o seu pau do meu cu senti que toda aquela porra começou a sair melando os lençóis, mas não sangrou nada nada.

Renato= e ai maninho, para mim foi uma delicia, e pra você, gostou?
Eu=isso foi muito bom cara-disse eu suspirando de prazer.
Renato=que bom que você gostou, vem, vamos tomar um banho que nosso pai está para chegar, ainda tenho que fazer comida.

Quando meu pai chegou ele tomou o seu banho e se sentamos a mesa pra jantar, mais tarde na sala quando assistíamos a televisão o Renato foi cochichar no ouvido dele, meu pai sorria alegremente e fazia sinal de ok para o meu irmão.

Eu=hei, o que vocês estão falando ai?
Pai=nada não filho, a gente está falando de futebol.
Eu=então fala alto para eu ouvir ué.

Então eles começaram a falar sobre futebol, eu não entendia nada disto, nunca gostei de jogo de futebol, mas era gostoso ouvir eles se discordando sobre seus times.

Pai=vem gente, vamos dormir que amanhã eu vou estar em casa e temos bastante faxina para fazer aqui.
Bom, assim eu fui dormir gostoso por que esse foi o melhor dia para mim, o dia que eu perdi o cabaço do cu, mas será que eu perdi todas as pregas mesmo?…continua

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,68 de 28 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Natan ID:yazgj0ql

    Minha primeira vez eu sofri muito eu tinha 19 e fiz troca troca com 2 caras e ambos de 24 anos e ambos negros do pau preto confesso que foi minha melhor dor eu e eles hj tem 21 e eles 26 mais ainda um usa o cu do outro pra gozar eu sou viciado hj eu uso gel e as vezes dou enquanto mamo pau de macho tem um cheiro tão bom adoro atolar meu cu com um pau preto adoro ser usado igual puta gosto de ser xingado de ser humilhado amo rebolar em uma pica preta os negão tem o melhor pau

    • tesão gay ID:3ij0y0lj6i9

      sou gay enrrustido, adoro uma pika, mas jamais aceito ser humilhado, macho pra mim tem que me obedecer e fazer minhas vontades, quem fala é o paulão usando o codinome de tesão gay

  • Responder luiz ID:dlns5khrd

    Essa primeira vez é inesquecivel, marca mesmo o viadinho ate hoje eu sonho poder repetir

  • Responder Nelson ID:3c793cycoii

    Que delicia, sem dor, nada de sangue, só prazer e agora será que papai vai querer também?