# # # #

viadinho do pai e do irmão-chegou a vez do papai-parte 4

2066 palavras | 6 |4.71
Por

No outro dia era sábado e nosso pai já veio nos acordando cedo, meu pai disse que queria terminar logo o serviço de limpar a casa, eu estava somente com uma cueca branca, meu irmão também estava de cueca, a dele era vermelha, meu pai estava de calção.
Depois que tomamos nosso café pegamos firmes limpando toda aquela casa, e finalmente chegamos no quintal, a minha parte favorita, pois jogávamos agua uns nos outros, minha cuequinha ficou totalmente transparente, mas eu nem ligava, pois meu pai já era acostumado a me ver pelado sempre.
O meu pai e meu irmão começaram a dar rizadas.

Pai=o meu bebe está com o pintinho durinho, olha só Renato que bonitinho.
Eu nem tinha percebido, eu olhei pra baixo e vi meu pauzinho durinho estufando minha cuequinha, rapidamente eu levei as mãos o cobrindo todo envergonhado.

Renato=é, ele está mesmo kkkk.
Pai=deixa o pai pegar nessa piroquinha.

Então o meu pai já veio me agarrando e enfiando suas mãos grandes por dentro da minha cueca segurando meu pinto, com a outra ele fazia cosquinhas em mim, e dando rizadas eu falava.

Eu=para pai, tira a mão dai.

Ele não me escutava, e foi tirando minha cueca me deixando ali peladinho, algumas pessoas passavam na rua e viam, mas como eu sou muleke elas não ligavam.

Eu=vai pai, me da minha cueca.
Pai=então vem pegar.

Meu pai jogava a minha cueca para o meu irmão que jogava pra ele de volta, eu ficava correndo de um lado para o outro feito bobo brincando de pega pega com eles, por fim aquela tortura acabou, a gente tomou banho lá fora mesmo com a mangueira, a pedido do meu pai eu e meu irmão vestimos somente uma cueca seca cada um, ele vestiu um calção leve bem folgado, até por que estava muito calor, meu irmão fez o almoço, comemos e fomos todos assistir televisão, meu pai cochilou no sofá.

Renato=vem maninho, vamos lá para o quarto pra mim comer esse cuzinho bem gostoso.
Eu=está louco, nosso pai esta aqui, se ele nos pega ele nos da uma surra.
Renato=ele esta dormindo, eu deixo a porta trancada, vem.
Eu=sei não, é muito arriscado.
Renato=ele nem vai perceber, vem logo-disse ele já me puxando para o quarto.
Chegando no quarto meu irmão já foi tirando sua cueca libertando seu pau, em seguida ele tirou a minha e me jogou na cama, eu já fui caindo de boca no pau dele o engolindo inteiro, eu lambia a cabeça o saco, meus lábios subiam e desciam, eu mamava gostoso até que ele gozou e eu fui engolindo sua porra deliciosa, ele então passou o lubrificante no meu cu e foi apontando seu pau, aos pouco foi entrando tudinho, eu nem percebi mas o meu irmão deixou a porta só encostada, ele metia gostoso fazendo o vai e vem, e foi quando o meu pai abriu a porta e entrou no quarto nos pegando no flagra, com o susto eu me levantei rápido fazendo o pinto do meu irmão fazer barulho quando saiu do meu cu…plof…no desespero eu me ajoelhei no chão e comecei a chorar muito, o meu irmão dava rizada, no susto eu nem reparei que o pau do meu pai estava muito duro estufando o seu calção.
Pai=que bonito hem, então quer dizer que o meu bebe é mesmo uma garotinha.
Eu=por favor pai, não briga comigo não, não me bate.
Pai=relaxa menino, eu não estou bravo não, mas quero ver como está esse cuzinho, vai fica de quatro em cima da cama.
Eu=não pai, para com isso, não quero mostrar meu cu para o senhor, eu tenho vergonha.
Pai=pra dar pro seu irmão você não tem vergonha né, vai, me obedece senão é ai que eu vou te bater mesmo.

Sem escolhas eu tive que obedecer, subi na cama e fiquei de quatro, o meu pai foi abrindo as bandas da minha bunda, senti o seu dedo tocando meu cu, ele deu uma forçada e entrou fácil deslizando para dentro, até por que o meu irmão já estava me comendo segundos antes.

Pai=é, já esta bem abertinho, você fez um bom trabalho Renato, acho que esse viadinho vai aguentar minha vara.
Renato=você precisa ver a chupeta que esse moleque faz, é deliciosa, ele está viciado na minha porra, se ficar um dia sem tomar ele fica doente de tanto que gosta.
Eu não estava acreditando no que ouvia, meu pai sabia de tudo, e eu iria ter que dar para ele também, não que eu não quisesse, mas é que eu estava muito envergonhado por toda essa situação, e eu continuava lá de quatro com o dedo do meu pai enterrado no meu cu entrando e saindo enquanto eles conversavam, e quando eu fui falar alguma coisa o meu pai já foi me interrompendo.

Pai=fica quieto Rafael, aqui você só obedece e fala quando nóis perguntar para você, entendeu?
Eu=sim pai, eu entendi, respondi de cabeça baixa.
Pai=vai Renato, continua comendo ele, quero ver.
Eu=o que!!!
Pai=já mandei você ficar quieto-disse ele me dando um cascudo na cabeça, mas não forte.
E meu irmão já foi me pegando de quatro ali e enterrando seu caralho duro meu cu, entrou quem nem um quiabo, ele fazia o vai e vem me puxando para traz e para frente, eu estava ali humilhado e envergonhado sendo comido pelo meu irmão, ele metia e metia enterrando fundo seu pinto em mim e gozando bastante, e ele não parou, ele se manteve com seu pau ali atolado no meu cu.

Pai=há, assim eu não aguento não, vou ter que ponhar esse viadinho pra mamar meu pau.

Meu pai já foi arrancando seu calção e ali eu pude ver o seu pinto enorme duro e babando, era comprido e bem grosso, cheio de nervos e veias com um sacão bem grande e com muitos pentelhos.
Eu=eu não vou chupar isso não pai.
Pai=já mandei ficar quieto, você só vai abrir essa boca pra chupar nossos paus hoje.

Então o meu pai já veio esfregando seu pinto no meu rosto, ele foi encostando ele nos meus lábios, eu fui abrindo a boca e engolindo aquela chapeleta toda babada de pré gozo, seu pinto foi entrando apertado na minha boca, alargava os meus lábios, ele foi enterrando até a metade seu pau na minha garganta, eu engasguei mas ele não tirava, eu estava ficando ofegante, ele tirava um pouco e enfiava de-novo.

Pai= você vai ter que se acostumar moleque, respire pelo nariz.

Meu irmão começou a fazer o vai e vem, enquanto eu mamava o pau do meu pai meu irmão me comia, era vara no cu e na boca ao mesmo tempo, e eu chupava e chupava e meu irmão me comia e comia até que ele gozou no meu cu, ele saiu de dentro de mim, e eu continuei a chupar o pinto do meu pai, eu respirava forte pelo nariz enquanto minha boca era toda preenchida por aquele caralho, meu pai tirou seu pinto da minha boca e ficou se punhetando e disse:
Pai= abre a boca viadinho, vou gozar dentro dela, e não é pra engolir não e nem cuspir.

Eu obedeci, e fiquei com minha boca aberta, meu pai masturbava com seu pau próximo a minha boca, então ele direcionou a cabeça do seu pinto em minha boca e foi gozando dentro dela, era muita porra, dava umas duas quantidades que a do meu irmão, seu pinto ia esguichando muito, e minha boca ficando muita cheia, quando acabou de gozar ele disse:

Pai= agora pode engolir mas aos pouquinho para você sentir bem o sabor.

Então eu fui engolindo aos poucos aquela porra, tinha o gosto meio adocicado puxado um pouquinho para o amargo, era bem expeça e pegajosa, eu senti cada gole descendo por minha garganta, de gole em gole eu engoli tudinho, a essa altura eu tinha perdido totalmente a vergonha e estava adorando.

Pai= gostou?
Eu=sim pai, eu gostei.
Pai=que bom, agora você vai ter muita porra para beber todos os dias, não é mesmo Renato?
Renato=com certeza pai, agora ele é oficialmente o nosso viadinho.
Eu não estava com vergonha, mas ficava sem graça de ouvir eles falar daquele jeito, parecia que eu pertencia a eles, mas eu não podia falar nada, só escutar e responder quando eles me perguntassem.
Pai= mas para ser viadinho por completo só falta uma coisa.
Renato=e o que é pai?
Pai= falta eu atolar meu pau no cuzinho dele.
Renato= pode comer pai, eu deixo, o cuzinho dele já está bem lubrificado.
Pai=até parece que esse mulekinho é só seu-disse meu pai dando rizadas.
Renato=ele é nosso pai, pra nos chupar e dar a hora que quisermos.
Pai=muito bem garotinha, vem, vou meter gostoso meu pauzão no seu cuzinho.
Eu=sim pai, pode meter.
Pai=se prepara, vai doer, mas é só dessa vez.

Então o meu pai foi colocando seu pinto no meu cu, ele foi entrando apertado, meu cu foi se abrindo sentindo aquela tora imensa invadir ele aos poucos.

Eu=para pai, está doendo.
Pai=cala a boca e aguenta, já esta quase na metade.

Eu via estrelas com aquele pinto entrando no meu cu, doía pra caralho, mas fui aguentado, meu irmão assistia tudo atento sem perder nenhum detalhe, e o meu pai ia empurrando seu pinto no meu cu, ele foi colocando centímetro por centímetro atolando até o talo, seu sacão bateu na minha bunda.

Pai=caralho, entrou tudo, até o talo, que cuzinho gostoso pra porra.
Renato= eu te falei pai, o cuzinho dele é uma delicia.
Pai=agora esse muleke vai levar no cu todo dia e varias e varias vezes ao dia, o rabo dele vai ficar pegando fogo o dia inteiro.

Eu só ouvia em silencio enquanto ele metia forte seu pinto no meu cuzinho, meu pai foi acelerando os movimentos e gozou um monte, ele se manteve ali com seu pau dentro de mim, então ele recomeçou fazendo o vai e vem, meu cu ardia muito, tanto que eu comecei até gemer aguçando mais ainda o tesão do meu pai, ele metia e metia e gozou de-novo, quando tirou o seu pau de mim tinha um pouco de sangue, meu irmão nem ligou e já veio metendo também, ele gozou mais uma vez no meu cu, então fomos todos tomar um banho, eu fui andando com as pernas abertas de tanto que ardia o me cu, quando acordamos no outro dia era domingo, e estava com um calção leve sem cueca e meu pai já veio logo me perguntando.

Pai=e o rabinho, está doendo?
Eu=bastante pai.
Pai=abaixa o calção ai e deixa eu ver.

Eu abaixei meu calção e abri as pernas, ele veio abrindo as bandas da minha bunda e analisando meu cuzinho o tocando de leve com seu dedo.
Pai=é, hoje ninguém vai te comer, amanhã já vai estar bom, hoje você só vai chupar, vai beber muita porra o dia inteiro.
Eu=sim pai.

O meu pai deu um belo sorriso e já veio alisando meus cabelos loirinhos e longos e perguntando.

Pai= o que você é nosso Rafael?
Eu=sou seu filho pai.

Meu pai deu um cascudinho na minha cabeça e repetiu a pergunta.

Pai=o que você é nosso Rafael?
Eu=sou a garotinha de vocês pai.
Pai=e o que mais você é?
Eu=sou o viadinho de vocês pai.

Pai=muito bem, é assim que eu gosto, agora vai lá na sala assistir televisão, daqui a pouco eu e seu irmão vamos lá para você chupar gostoso os nossos paus.
……….continua.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,71 de 28 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Bert ID:g3ja3f6ib

    Faz eles mijarem em vc.. bebe o xixi deles

  • Responder Messin ID:w735kv9a

    Coloca outro garoto pra comer o rafael junto com o irmão dele

  • Responder Novin ID:g3jl2acd3

    Prefiro a relação dele só com o irmão

  • Responder Luiz ID:dlns5khrd

    Conto maravilhoso!!! Nota 10 mas podia aparecer um tio ou uns amigos, o viadinho da pra todos, humilha bem que ele gosta

  • Responder MG85 ID:83100j6w43

    Que delícia! Tesão. Continue. Até gostaria de sugerir uma terceira pessoa nessa história.

  • Responder Sla ID:1daicwpzrd

    Que delícia, isso msm tem que obedecer seus donos