# # # #

Sou babá de uma menina 2, o dia q chupei ela

1081 palavras | 1 |4.66
Por

Desci beijando sua barriga, ela abriu as pernas meio q trêmulas, e eu pude ver ela abertinha pra mim, pela primeira vez.

Como já disse no conto anterior, sou babá de uma menina de 9 anos, e hj vou contar o dia que ficamos sem luz por conta da tempestade.

Era uma quarta a noite, tinha sido um dia de muito sol, estava calor, mas como todo dia de sol forte, vem a chuva de verão, nesse dia estava chovendo muito forte e ventando muito, então pra passar o tempo decidimos colocar uns colchões na sala e montar uma cabana com as cobertas e ver um filme, estava uma noite super legal, ela estava com um vestido vermelho, curtinho com babado nas pontas e eu tava de short bem colado e uma regata branca e sem sutiã, estávamos vendo um filme da Maísa, quando acabou a força, fez um barulho grande na rua e tudo ficou escuro, ela me agarrou de medo, mas eu acendi a lanterna do celular, e fomos procurar lanterna ou algo pra iluminar, até q lembrei de um pisca pisca de bolinhas q ela tinha que funcionava a pilha, buscamos e liguei lá na cabana junto com a lanterna, e peguei uns livros pra ler, após dois livros ela começou a deitar no meu colo e dizer q tá a com sono se podia dormir no meu colo pq tava com medo, e eu disse q sim, ela pediu pra eu fazer carinho nela igual o dia da banheira, que ela havia gostado muito, então levantei o vestido e comecei a passar levemente a mão pelas costas dela até que senti ela mais relaxada, então fui acariciando bem de vagar em direção a barriga, subi lentamente e comecei a passar a mão no seus seios, ela se vira de costas pra mim, estilo conchinha e então eu a abraço, e passo a mão com uma pegada um pouco mais forte nos seus seios que estão começando a crescer, estão apenas inchados ainda, mas sinto seu mamilo ficar duro e ela da um leve suspiro, eu chego perto do seu cabelo e começo a respirar pela boca e sinto seu corpo estremecer e arrepiar, ela solta uma risada e diz q tá gostoso, então eu desço minha mão pras pernas dela e fico subindo e descendo horas na coxa outras na bundinha dela, ela inclina a bunda levemente pra trás e ali eu vejo q ela deixaria eu fazer qualquer coisa, então beijo seu pescoço e vejo ela se entregando pra mim sem dizer nada,então passo minha mão por cima da calcinha e aperto sua bunda, toco levemente com meus dedos na sua bucetinha e ela joga a bunda mais pra trás, eu viro ela e pergunto se ela sabe beijar, ela diz q já beijou um menino na escola algumas vezes, aí eu disse q queria ver se ela beijava bem, e a beijo, sua boca suave e quente, beijo e sugo toda sua boca, sentir sua saliva, que delícia, a paro de beijar e olho pra ela e ela apenas sorri e diz q tá com. Frio na barriga, eu pergunto se ela tá gostando e ela diz q sim com a cabeça, eu então beijo seu queixo, seu pescoço, e vou descendo, passo minha língua pelos seus seios e ela ali deitada completamente de braços e pernas abertas, como se entregasse seu corpo pra mim e pro seu tesão, vou beijando sua barriga, passando minha língua em cada centímetro do seu corpo até que ela abre suas pernas trêmulas, como um convite pra eu chupar ela, então começo beijando a lateral, passando a língua por fora, até que eu lambi ela bem no centro, passando a língua pelo seu buraquinho e sentindo o gosto do seu mel, ela se contorce toda e da uma gemida bem baixinha e doce, então eu começo a passar minha língua delicadamente no seu clitóris e ela é tão pequena q cabe toda má minha boca, e eu sigo aquela bucetinha linda e virgem com todo prazer do mundo e ela geme e respira ofegante até que ela treme todinha e começa a forçar a bucetinha na minha boca, e eu mais que de pressa passando a minha língua nela toda e dando o máximo de prazer a ela até que ela goza e geme desesperadamente, eu não parei, comecei a enfiar a língua no buraquinho dela e tentava sugar o máximo de líquido que saia dela, como se eu estive limpando ela toda, virei ela de costas e comecei a beijar seu pescoço novamente e fui beijando as costas enquanto passava meu dedo na entrada do seu buraquinho e ela quietinha sem falar nada, até que cheguei na sua bundinha, abri ela e cai de boca naquele cuzinho dela, forçava a língua e tentava enfiar o máximo q dava e ela empinava a bundinha querendo mais, até que ela me diz q queria fazer xixi, então eu disse pra ela não se preocupar q eu beberia o xixi dela.
Nessa hora ela se assustou, perguntou se xixi era de beber, e eu disse q os adultos bebem, mas que se ela não quisesse tudo bem, e então ela disse que eu podia beber mas perguntou como, então eu falei q ia deitar, e ela sentava na minha boca de perninha aberta e fazia q eu ia beber tudo, mas disse pra ela sentar e não fazer, segurar um pouco que eu ia lamber ela mais um pouco e q quando ela quisesse podia fazer, ela ficou com muita vergonha mas concordou, sentou na minha boca de frente pra mim, eu a segurei, ela debruçou o corpo no sofá e eu a chupei, como se mamasse a bucetinha dela, e ela começou a fazer xixi e eu passava a língua na saída do xixi e bebia tudo, que delícia, ela terminou e continuou lá e eu continuei chupando ela, passava a linha em tudo, clitóris, saída do xixi, enfiava a língua no buraquinho e lambia o cuzinho, mas ela cansou e quis parar, mas eu não queria parar por ali, mas o resto eu conto na outra parte.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,66 de 29 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder O eclético ID:qplq5ir8

    Delícia, faz ela cagar na cama também.