#

Sendo preparado para receber a pica do “cabo cavalo”, amigo do namorado do meu futuro chefe, 4ªparte

1251 palavras | 2 |4.71
Por

Por fim, cabo cavalo meu fundo e forte no meu cu; tirando as minhas pregas.

Após o “cabo cavala” meter sua pica descomunal em minha boca que mé fez engasgar e os meus olhos lacrimejar, enchendo minha boca de porra após eu a seu padido para tomar um banho que fez conduzi-lo a minha suíte, (deixando o “Diogo proprietário do apartamento, “gay experiente” que devido a minha inesperiência, acordamos que ele seria meu orientador em tirar e dar prazer a machos ativos a sois na sala, entre beijos e carícias com o seu namorado, Luiz amigo de quartel do cabo cavalo que devido ambos estarem voltando de uma exercicio militar que durou algumas semanas estavam cheios de tezão”.

Cavalo, após beijar a minha boca e sugar a minha língua com vestigio do leite de sua pica, dirigiu-se ao banheiro para tomar o seu banho; como ele havia pedido, eu apanhei sua toalha em sua muchila e levei ao até o box; ficando completamente encantado contemplando aquele bela especie de macho sob o chuveiro; ensaboando seu corpo, criando um cenário maravilho capaz de deslumbrar qualquer mulher ou gay passivo.

Ele com aquela cara de muleque safado, passou a fazer movimentos sexuais, acaríciando seu corpo com a espoja repleta de espuma, alisando seu tórax com movimentos circulares, fazendo escorrer pelo seu corpo rios de espumas, até chegar ao seu carralho; criando bica que jorava para o piso; eu não me contendo, disse: homem, você é todo maravilho, seu corpo tem uma simetria perfeita para sua altura, qual a sua medida? Ele sorrindo respondeu: dois metros e dez e cento vinte quilo de estrutura ossea e musculos, por que?

Seguindo o diálogo abaixo:

Eu: por que! Você já olhou o meu corpo e meu tamanho, perto de você meu corpinho de um metro sessenta e dois de altura e setenta quilos, se decipa; Ele em tom de hilário, acrescentou: não se-preocupe, você deitado de bruços, com essa bundinha empinada , “que só ela deve ter uns trinta quilos” vai ficar bem maior que eu, passando a gargalhar.

Eu fazendo charminho, sorrindo e olhando fixo em sua pica, disse: porém você com esse carralho duro, enorme, grossa com essa chapeleta que deixou meu maxilar durmente ao tentar abocanha-la vai ganhar a disputa facíl, facil.

Foi quando eu notei que sua pica já estava dura e latejante, ele pediu: empresta seu shampoo! Eu apanhei sobre o armário do banheiro, estendendo em sua direção; ele puchou minha mão, me colocando debaixo do chuveiro, abraçando meu corpo fortemente, colando seu corpo molhado ao meu com sua pica dura encaxada entre o rego da minha bunda, sobrando carralho que tocou com a sua chapeleta acima da minha bunda.

Ele rasgou meu fio dental, ficando de joelhos, abriu a minha bunda com suas duas mãos enormes, passando a lingua meu cu, me fazendo mumurar: assim cavalo, que lígua gostosa! meu homem assim você me leva a loucura; passando a fazer força como se fosse defecar, “como Diogo havia me-instruído para facilitar a penetração”

Ele: girou o meu corpo, passando a chupar meu piruzinho de uns 10cm, (duro) encontrando com um dedo o burraco do meu cu, e foi forçando me fazendo gemer: ai, ai, ai, cavalo! Enterra de vagar, assim está entrando! Assim, assim ai, ai! Entrou.

Não cavalo, não gira o dedo está ardendo seu filho da puta! Passando a gritar: AI, AI, AI! Ele com uma voz tranquilizadora, disse: relacha, estou preparando seu cu para receber os meus 22cm de pica, Ivinho.

Eu confiando em sua experiência, enquanto ele: tirava, colocava fazendo um giro com o dedo ao enterrar todo em minha entranhas; em seguida colocou o segundo dedo, me fazendo gritar mais uma vez: AI CAVALO, ESTÁ LOUCO DOIS DEDOS NÃO!

Ele mais uma vez murmurou em meu ouvindo: calma meu viadinho, relacha que seu homem sabe o que está fazendo! Eu mesmo de costa, pendurei em seu pescoço e disse: está bom coloca, vai coloca; conforme o segundo dedo ia entrando, meu cu ai alargando. Até que ele pos o terceiro dedo me fazendo gritar: CAVALO, CARRALHO VOCÊ QUE ME RASGAR AO MEIO, SEU MASOQUISTA! AI, AI, QUE DOR INSUPORTAVEL SEU FILHO DE UMA PUTA, VOCÊ VAI ME MATAR! AI, AI, AI! Ate que os três dedos ficaram completamente enterrado na minhas entranhas!

Minhas pernas passaram a tremer, meu cu ardia como se estivesse pegando fogo; ele sem tirar os dedos do meu cu, me pós como um bebe recem nascido no colo, de barriga para cima, com a mão dos dedos da mão que estavam enterrado no meu cu; passando entre as minhas pernas, sustentando o meu corpo com os três dedos no meu cu!

Meu cu foi acustumando com aqueles dedos, a dor foi se-transformando em prazer, comecei a morde os seus dedos com o cu, ele sorrindo, perguntou: está gostando?

Eu pendurando em seu pescoço, sorrindo, disse: vamos amor pra cama que eu quero sentir essa pica no meu cu! Ele fazendo leve movimentos de entra e sai com os dedos, me conduziu me colocando sobre a cama. colocando-me de barriga para cima, arreganhou as pernas, entrando entre entre elas, (na possição de frango assado), segurou minhas duas mãos sobre a minha cabeça, forçando contra o colchão, me imobilizando, apontou a chapeleta na portinha do meu cu, mais uma vez murmurou em meu ouvido: relacha meu amor, no inicio vai doer; mas, depois vocês vai acustumar e pedir mais!

Com uma estocada enterrou a chapeleta, me fazendo gritar: AI CARRALHO! VOCÊ VAI ME DIVIDIR AO MEIO HOMEM! PUTA QUE PARIU! ESTÁ ARDENDO PRA CACETE, CAVALO!

Ele mais uma vez tranquilizo-me: calma, eu vou ficar imovel até que você peça por mais pica; eu passei acariciar aquele tórax largo com pelos dourados, apertando aquele braços fortes, a queimação foi passando, meu cu foi acustumando, com os olhos fixo ao seu eu pedi: meu amor, vai enterrando conforme o meu cu for mordendo sua pica, está bem!

Ele tudo bem, morde amor! dei uma mordida, ele deu uma estocada entrando uns centimetros; eu gemia: ai, amor! outra mordida, mais alguns centimetros até que sua pica estava toda dentro do meu cu; passei a sugar sua língua e disse vai: mete meu amor, tira todas as minhas pregas, vai mete, mete!

Ele passou tirar e por compassadamente, aumentando as estocadas, velocidade e profundidade; me fazendo gritar: AI, AI GOSTOSO! AI, AI QUE DOR! Chorando e aos gritos, disse: ISSO É MUITO GOSTOSO MEU CAVALO! ME ARROMBA, FAZ DO MEU CU UMA BUCETA, (meu cu ardia, ele socava, socava, eu chorava e gritava: AI, AI, MEU HOMEM, MEU MACHO, MEU GOSTOS! ISSO, ISSO AI, AI!

Até que GRITOU: IVINHO! VOU GOZAR MEU AMOR! Passando a socar, como um verdeiro cavalo sobre a sua équa, fazendo a cama subir e descer ao ritmo da sua estocada, até encher meu cu de porra; soltando o seu corpão sobre o meu, me fazendo abraça-lo fortemente e murmurar eu seu ouvido: meu amor, foi muito gostoso, muito obrigado, estou todo arrombado, mas feliz e realizado!

Ele: você e magrinho, com essa bundinha. mas tem um cu guloso; olha que muitos viado experiente e até travesti já correu da cama e do quarto por não suportar minha rola; mas você tirou a nota 10!

Será que continua?

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,71 de 7 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder luiz ID:dlns5khrd

    Realmente esse conto foi nota 10 é obrigação do viado servir sempre bem ao macho faminto por uma cuzinho. parabens para vc continua dando para ele e para outros tambem, vc é putinha

  • Responder Receba a cura! ID:g3jjxse8l

    Né veado,eu John Deere,Matador de Veados,vou te dar uma dica muito melhor,se prepare para receber a cura da sua veadagem,com minha coça cura-veado,garanto que é infalível!RECEBA!