# #

Primeira buceta a gente nunca esquece… / PRIMEIRA PARTE

735 palavras | 4 |4.60
Por

Deliciosa aventura lésbica entre eu e minha professora de reforço.

Sempre fui uma mulher safada e muito apaixonada por sexo, e claro, esse bom costume surgiu desde muito novinha. Fui introduzida a esse maravilhoso mundo dos orgasmos por volta dos 7 anos em um abuso sexual muito atrevido feito pelo meu primo, mas deixarei essa deliciosa história para outro conto…

O que irei contar aconteceu quando tinha 8 anos de idade e foi uma das melhores experiências sexuais–até hoje me toco lembrando disso.

Estava no 2° ano do fundamental, e como estava sempre matando aulas para chupar a piroquinha dos meus colegas escondido nos fundos da escola, minhas notas caíram. Ao chamar minha mãe para uma conversa sobre meu desempenho, a professora indicou aulas de reforço para auxiliar e melhorar minhas notas. Ele mesma sugeriu uma boa professora que também era uma aluna do 9° ano. Seu nome era Lívia e como era muito inteligente e dedicada tinha um grande número de alunos em que ensinava.

Eu estava achando tudo aquilo muito chato, gostava muito de passar meu tempo sendo preenchida por meus “namoradinhos” e não com o nariz enfiado nos livros. Mesmo tentando convencer minha mãe que não precisava, ela então entrou em contato com a mãe da Lívia e então marcou duas aulas semanais.

As aulas ocorriam em sua casa, e por isso, logo que saí da escola, peguei o endereço e fui ao local. Assim que toquei a companhia, uma mulher atendeu a porta e gentilmente perguntou:

–Você deve ser a Ana Júlia, certo?
–Sou sim. “respondi seria, afinal, não tinha a mínima vontade de estar lá.”
–Entre, meu bem. Fique a vontade. A Lívia está quase finalizando a aula dela. Se quiser, suba e entre no quarto dela. É a última porta do corredor, querida. “sorriu gentilmente e me acompanhou até a sala e indicou a escada para o 2° andar.

Acenei com a cabeça e subi quase que arrastando os pés. Segui até o final do corredor e vi a última porta entreaberta. Iria bater antes de empurrar, porém escutei alguns barulhos estranhos vindos de dentro do quarto.

Curiosa, abri lentamente a porta e meu coração saltou pela boca. Visualizei o cômodo em penumbra, e duas garotas nuas sob a cama. Um menina magrinha e de seios pequenos estava suspirando com força contra a boca da sua professora, a Lívia, que forçava três dedos na buceta da menina.

Nunca tinha transado com garotas, muito menos tinha visto tal cena antes, e lembro que senti minha calcinha melando. As duas se beijavam com força e a garotinha segurava com força nos ombros de sua tutora.

Eu ali, parada, encolhida atrás da porta, senti vontade de ser dominada da mesma forma que aquela menina era dominada. Olhava fixamente cada detalhe e ficava cada vez mais fascinada.

Quando estava quase gostando, a Lívia virou seu rosto em direção a porta e percebeu que estavam sendo observadas. Seu olhar penetrante encontrou com o meu e senti choques por todo meu corpo. Me assustei, fiquei com medo de ser xingada ou repreendida por ter visto toda aquela situação deliciosa e corri descendo para a sala.

Com o coração palpitando e a buceta latejando, sentei no sofá e aguardei. A cena passava na minha cabeça e pedia fixamente para que fosse eu a garotinha. Fiquei bem alguns minutos parada, até que a mãe da Lívia aparece e surpresa pergunta:

–O que está fazendo aqui?
–Eu…

Antes que começasse a responder, a Lívia e sua aluna desceram as escadas, devidamente vestidas e impecavelmente com os cabelos arrumados. O rosto da moça está neutro e sorridente, já a menina, estava com a bochechas coradas, mas igualmente feliz.

–Pedi a Ana para esperar aqui em baixo, mãe “respondeu assim que desceu no último degrau.
–Foi boa a aula, meu anjo? “a mulher ajoelhou sob a garota e perguntou docemente.”
–S-sim… “sua viz saiu em fraquinho e tímida”
–Venha, seu pai acabou de chegar para te levar pra casa. “puxou pela mão e a levou para fora”
–Tchau, Lê. Semana que vem continuamos. ” sorriu para sua aluna e acenou” Venha Ana. Vamos começar nossa aula…

Obrigada por terem lido. Aguardem a segunda parte desse conto.
Beijos da sua saFADA.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,60 de 10 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafaella ID:7xbyxpzfi9

    Lindo conto saFADA !!

  • Responder mikaela ID:8eez5vj742

    Oi safada se quiser compartilhar aventuras, meu mail é [email protected]
    Fico no aguardo

  • Responder Casado19cm ID:gqb65nn8m

    Nossa que tortura gostosa Ana Júlia kkk
    Quase gozei lendo , espero a continuação.
    Se quiser conversar chama no telegram
    @palestrino43 e vamos trocar experiências..
    Aguardo contato..

  • Responder mikaela ID:8eez5vj742

    Oi safadinha!! kkk Na minha opinião (ja tive esta idade) O aparecimento da pré puberdade, a partir 7/8 , marca o início da pré adolescência, um período marcado por múltiplas alterações: biofisiológicas, psicológicas, intelectuais, sociais. Nos dois sexos, surge acompanhada de novas sensações e sentimentos sexuais originados pelo aumento da produção hormonal que faz com que os/as pré adolescentes e adolescentes passem a sentir mais intensamente desejo e excitação sexual.
    Outro ponto, é mais seguro aprender como ter sensações nunca imaginadas que o nosso corpo pode nos oferecer, praticando com outra garota, do que com garotos da mesma idade ou um pouco maiores porque que vão querer se vangloriar e contar para os amigos, dai a menina fica sendo tachada de putinha.
    Se por acaso voce voltar aqui e quiser trocar ideias à respeito deste tema e compartilhar nossas aventuras, meu e-mail é… [email protected] bjs