# # # #

Pedófilo abusado, dominado e escravizado por crianças-parte 1

2438 palavras | 9 |3.62
Por

Olá leitores, essa nova saga de contos será dedicada somente a aquelas pessoas que sentem prazer se fantasiando em ser dominado por uma criança, lembrando que este é um conto fictício, todos os personagens e cenários aqui são fantasiosos … sei que alguns vão gostar, outros vão odiar, mas contos são assim mesmo, não da para agradar a todos…

Começando o conto parte 1

Bem vindo leitores, eu me chamo óscar, tenho 19 anos, sou um cara magro bem brincalhão, cabelos pretos meio lisos, barba sempre raspada, pele branca, e um pau com um saco tamanho normal sem exageros, eu moro com minha mãe.

Minha mãe se chama Marli, ela tem 42 anos, apesar da idade ela ainda é uma mulher bem bonita, vaidosa, pele branca, cabelos longos lisos e pretos, seios grandes um pouquinho caídos, mas bem firmes, um bundão enorme, corpo de violão, de dar inveja a muitas meninas novinhas por ai.
O meu pai infelizmente faleceu em um acidente dentro de uma grande empresa que ele trabalhava, esta empresa é uma grande rede de franquias por todo o mundo, eles tem rios de dinheiro, o que rendeu a nóis uma boa indenização, por isso não precisamos trabalhar, eu como já sou vagabundo mesmo adorei, apesar da morte do meu pai ser bem dolorida para nóis, mas com o tempo fomos superando.

Eu parei de estudar cedo, só completei a oitava serie e abandonei, nunca fui fã de estudos, eu e minha mãe moramos na nossa casa própria, que fica a umas 4 quadras de distancia de uma escola infantil, o que eu adoro, pois fico só a espera atento no portão vendo os mulekinhos passar, é uma delicia ficar olhando para eles, as vezes eu os encaro firme sem disfarçar, eu amo crianças, de preferencia menininhos, posso me considerar um pedófilo de carteirinha, já peguei alguns menininhos quando eu estudava, mas nenhum deles me deu uma dor de cabeça tão grande que eu viria a sofrer nas mão de uns menininhos muitos espertos para a idades, eles eram cruéis, chantagistas e muito mandões.
Tudo começou quando eu estava em pé lá no portão do lado de fora só a espera dos meninos passar.
Via vindo dois meninos, eles eram magrinhos, mas não magrelos secos, um tinha os cabelos pretos bem lisos estilo surfistinha, pele clara, e se chamava Davi, ele tem 12 anos, ele usava uma camiseta branca shorts vermelho desses de jogar bola, a escola que eles estudavam não se exigiam uniformes, o outro era a copia viva do seu irmão, a única coisa que diferenciava eles era que um tinha uma pinta preta perto do nariz, eram gêmeos, ele usava camiseta gola preta com mangas compridas, shorts bege um pouco longo na altura do joelhos, se chamava Lucas, como eu sei a idade e os nomes deles, eu os conheço, pois eles moram na rua de baixo, eles moram somente com sua avó, uma mulher um pouco velha na faixa dos 50 e poucos anos, e eu estou sempre zoando esses pirralhos, adoro importuna-los, a educação desses meninos era nota zero, eles usavam uma linguagem totalmente inapropriada para crianças das idades deles.
lucas= o que você está olhando tanto ai para a gente?
Eu= e não pode olhar por acaso?

Neste momento o Davi tirou seu pinto do calção e balançou ele para mim, era lindo aquele pintinho, sem pelos, cumpridinho com um saquinho volumoso.

Davi= olha aqui seu viadão, pelo jeito está louco para chupar seu puto.
Eu=olha o jeito que você fala comigo, eu dou uma surra em vocês.

O Lucas também tirou seu pinto para fora do shorts, e era bem bonitinho também, sem pelos, lisinho, cumpridinho, com um saquinho bem grande e molenga. E ele disse também balançando ele para mim.

Lucas= pelo jeito ele vai dar uma surra de boca no nossos pintos.
Davi= se você quer chupar eu deixo, e não vou falar de-novo.

Nesse momento eu fiquei com vergonha, e entrei para dentro de casa não respondendo eles, até porque minha mãe estava em casa.

No outro dia foi a mesma coisa, eles me viram e já tiraram seus pintos para fora me mandando chupar.

Davi= vai chupar ou não seu puto.
Lucas= pelo jeito ele esta querendo, mas tá com vergonhinha.
Eu=sai fora seus moleques safados.

Foram vários e vários dias assim, eles sempre passando na frente da minha casa e me oferecendo seus pintos, até que um dia por azar ou por sorte minha mãe tinha saído, Eles passaram por mim e já tirando seus pintos dos calções dizendo:

Davi= e ai, vai chupar ou não vai?
eu= vai te fuder molecada.
Lucas= ué, você fica ai sempre olhando para nóis dos pés a cabeça, só pode ser viado.
Eu= sai fora seus merdinhas, aqui é minha casa.

Na verdade eu gostava mesmo de olhar para eles, não só eles como as outras crianças que passavam.

Davi= há, já chega disto, ele vai fazer uma chupeta para a gente e vai ser agora.
Eu= há é, e como vocês vão me obrigar a fazer isto, olha o meu tamanho e o tamanho de vocês seus tampinhas.
Lucas= simples, se você não chupar, a gente fala para todo mundo que você chupou, ai você vai ser preso.

Nesta hora me deu um frio na espinha.

Eu= é, mas ai vocês vão ficar com fama de viado.
Davi= não, porque quem está chupando é você, e nóis não estamos nem ai para fama.
Eu= mas eu estou com minha consciência limpa, por que eu sei que não fiz nada disto.
Lucas= mas em quem você acha que vão acreditar?

Eu fiquei pensativo neste momento, mas será que esses moleques vão fazer isto mesmo?, e putz, agora fudeu, vou ter que ceder, até porque eu queria isso também, só não imaginei o tamanho da fria que eu ia entrar.

Eu=está bem, vamos entrar para dentro da minha casa, eu chupo vocês dois, mas não podem contar para ninguém.
Davi= ele vai mamar mesmo.
Lucas= pior, não te falei que o cara é viado kkk.

Nesta hora eu pensei de-novo, putz, esses pirralhos estavam me testando, agora eu me fudi, mas para o meu alivio eles foram entrando para dentro da minha casa.
Eu os levei para dentro do meu quarto e tranquei a porta, eles já foram tirando seus pintos para fora dos calções.

Davi=chupa seu viadão, nos faz gozar bem gostoso nessa boca, e ai de você se deixar derramar uma gota.

Então eu fui pegando no pintinho já durinho do Davi, sentindo toda a quenturinha dele em minhas mãos, que delicia, seu pinto era macio, seus ovinhos estava molinho devido ao calor, estava fedidinho, mas eu não estava nem ai, fui abocanhando ele todinho, chupando a cabecinha lambendo o corpinho daquele pinto de criança, eu nem percebi, mas o Lucas estava gravando com seu celular, eu nem liguei, por que depois eu tomaria o celular dele e passaria o vídeo para o meu e em seguida eu apagaria o vídeo de seu celular, o que eles podiam fazer, eu sou homem e sou muito mais forte e eles são moleques.
Continuei a chupar gostoso aquele pintinho, eu chupava seu saquinho seu pintinho, as vezes eu colocava tudo dentro da boca, eu fazia o vai e vem com minha boca no pintinho dele, até que ele puxou meus cabelos atolando o máximo que podia seu pintinho na minha boca e foi gozando, era pouca porra devido a idade dele, mas pelo gosto e pela textura que eu senti em minha boca eu pude constatar que era bem consistente, eu engoli tudinho, em seguida foi a vez do Lucas, o Davi passou a filmar.
Já fui abocanhando o pintinho dele chupando bem gostoso, eu chupava e chupava até que ele disse:
Lucas= vai, tira a roupa, quero gozar dentro deste cu.

Claro que obedeci, fui tirando todas minhas roupas ficando pelado, ele só se manteve ali com seu pinto de fora do shorts.
Já fui ficando de quatro, ele veio e já foi enfiando seu pinto no meu cu, doeu um pouco quando entrou a cabecinha, mas não muito por que os pintos deles eram pequenos, ele fazia o vai e vem tão gostoso, e foi quando eu ouvi minha mãe bater na porta do meu quarto, nem percebi ela chegando, que desespero que me deu nesta hora.
Eu=putz gente, agora fudeu.
Davi= fudeu para você, nóis não estamos nem ai.

Já peguei minha cueca logo vestindo ela, o lazarento do Lucas foi abrindo a porta, ele nem esperou eu me vestir, minha mãe conseguiu ver meu pinto, mas foi por pouco tempo, rapidamente eu terminei de erguer minha cueca e peguei meu shorts vestindo ele.

Mãe= Lucas o que você está fazendo com esses dois moleques?
Davi= seu filho viado tem uma boca muito gostosa.
Lucas=e um cu delicioso.

Eles disseram isto na lata e já saíram correndo indo embora.

Minha mãe pegou o seu tamanco e começou a me bater nas minhas costas nua, a ultima surra que ela me deu, foi quando eu tinha por volta de uns 10 ou 11 anos, mas com tudo isso que ela presenciou ela não aguentou e começou a me surrar, como filho eu não pude reagir, só aguentar as tamancadas nas costas.

Mãe= você é um pervertido, além de viado, é pedófilo, eu estou com nojo de você.
Eu=calma mãe, eu posso explicar.
Mãe=não tem explicação.

Ela me bateu muito, em seguida saiu para refrescar a cabeça, eu fiquei lá todo dolorido, e foi quando eu me dei conta que não peguei o celular das mão dos meninos.
Caralho, agora eu me fodi de vez, pensei eu, e de fato eu estava literalmente fudido mesmo.
Já sai em disparada pela rua caçando eles, mas não os avistei mais, desci a rua e fui até a casa deles, sua avó me atendeu.
Ela parecia estar com um semblante bem abalado, muito triste e deprimida, totalmente abatida.
Eu=boa tarde, o Davi e o Lucas estão ai?
Ela= não, ainda não chegaram, por que?
Eu= é que preciso pegar uma coisa minha que estão com eles.
Ela= hiii, já até imagino o que é, se for alguma coisa que eles podem usar contra você, você está é muito ferrado.
Eu= mas como assim dona?-perguntei eu já tremendo dos pés a cabeça.
Ela=olha rapaz, esses meninos tem o diabo no couro, eu estou nas mãos deles, eles estão me chantageando, tenho que obedecer eles em tudo.
Eu=mas como assim dona! Você não é a avó deles?-não é você quem manda?-eles são crianças.
Ela= é, no começo eu achei, esses meninos vieram morar comigo depois que a mãe deles morreu, a pouco mais de uns dois anos mais ou menos, e de lá pra cá o inferno começou na minha vida, eles tem um vídeo meu, bem comprometedor, se eles usarem, só me resta me matar de tanta vergonha.
Eu=mas que vídeo é este?
Ela=prefiro nem comentar, mas me fala, o que eles tem sobre você?
Eu= eu também prefiro não falar.
Ela=então se prepare, você esta fudido, e não tem nada que eu possa fazer para te ajudar, esses meninos tem a maldade no couro, nunca vi tanta crueldade em duas crianças, deve ser porque a mãe deles mexia com bruxaria quando era viva, de alguma forma, esses dois moleques absorveram todo esse mal.

Quanto ao fato de bruxaria, eu nunca acreditei nessas coisas, eu fui embora sem ter o que fazer, e totalmente impressionado e assustado com o que aquela velha me disse, não podia acreditar que esses dois meninos estavam chantageando a própria avó, e pior, agora eu estava na lista deles também.
No outro dia, eu fiquei a espera deles passarem, até que os avistei, já os agarrei puxando para dentro da minha casa.

Eu= hei, me de este celular, vou apagar aquele vídeo.
Lucas=toma, tá ai.

Então eu apaguei o vídeo e suspirei aliviado entregando o celular de volta pra eles, mas para o meu espanto, ele enviou uma mensagem, e pá- o vídeo estava de volta no celular dele.

Lucas= olha aqui, o seu vídeo de volta, disse ele me mostrando mas sem entregar o telefone.
Eu=vocês estão loucos moleques, para quem vocês enviou este vídeo?
Davi=para todo mundo que é chegado nosso.
Lucas= você agora é nosso, nóis somos seus donos.
Davi= se não nos obedecer, vamos entregar o vídeo para a policia, você vai ser preso por pedofilia.

Eu= vou dar uma surra bem dada em vocês.

Então eu comecei a bater muito naqueles meninos, eles tinham o sangue ruim, nem choraram e fizeram cara feia, foi quando um deles conseguiu acertar um chute no meu saco e saíram correndo, mas antes de eles se afastarem ainda disseram.

Eles= vou denunciar você por agressão a crianças.
Mãe= o que está acontecendo?
Eu= não é nada mãe, pode voltar a fazer suas coisas.
Nem dei atenção e não levei a serio a ameaça deles, só entrei para dentro da minha casa com o coração na mão, por que aquele vídeo, não estava somente nas mãos deles, mas em muitas mãos de diversos garotos por ai.

Se passou mais ou menos uma meia hora quando chegou uma viatura da policia em minha casa, aqueles pirralhos obrigaram sua avó a me denunciar, eu não sabia se ia ser preso por pedofilia ou por agressão, por sorte foi por agressão, com a ajuda de um bom advogado, eu fiquei somente um dia e uma noite lá, mas o que aconteceu naquela cela vocês vão saber no próximo capitulo….continua.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,62 de 21 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder novinho15.. ID:2ql412bdq

    que delícia de conto!
    mlks safados, mostrando o pau deles.. eu ficaria com mt vontade

    telegram: @wilbsdyler

  • Responder Escritor mistério ID:5vaq00tfi9

    Está muito bom o conto. Mas eu tirava o diabo do corpo deles… Metendo caralho. Até eles gritarem de prazer. E depois enviava para quem quiser.

    • edu_578 ID:2ql4cbdv0

      Envia pra mim seu safado … Rsrsrs Edu_578

  • Responder Nelson ID:3c793cycoii

    Você agora tinha mais que arrombar os dois.

  • Responder Pervo sem limite ID:g3jks96ij

    Sem pena desses pivetes arregaça

  • Responder anonimo ID:xlpdfyqj

    Mais!!!!

  • Responder Anônimo ID:ona32u2b0j

    Pfvr estrupa esse meninos 🙂

    • tesão gay ID:3ij0y0lj6i9

      calma, primeiro o Óscar tem que sofrer muito.

  • Responder tesão gay ID:3ij0y0lj6i9

    olá pessoal, espero que gostem desta serie, mas se não gostarem, escrevo só mais um capitulo e a encerro, tem muita coisas boas ainda para vir, como a continuação de os meninos da rua 7, que agora vai se chamar….minha escolinha de futebol para meninos carentes.