# # #

pai com tara pela filha é normal? parte 2

1779 palavras | 4 |4.50
Por

Da fantasia a realidade – minhas fantasias foram crescendo e minha filha parecia compartilhar das mesmas fantasias que eu! A estória de Thayná.

Thayná depois daquele dia virou presença ainda mais constante em casa, eu ficava torcendo pra acontecer algo parecido, mas ela até ia lá conversar com os rapazes, levava café, brincava, se exibia de shortinhos, de saia ou vestido coladinho no corpo, eu incentivava, deixava eles sozinho com ela mas nada.
Pensei que era coisa da minha cabeça e cheguei a conclusão que nada iria acontecer.
Quando ficava comigo em casa percebi que ela tava mais soltinha, conversava muito comigo e não demorou pra o assunto sexo fazer parte das nossas conversas.
No começo fiquei meio constrangido, mas depois fui me acostumando, achava natural ela ter curiosidade, era apenas uma pré adolescente descobrindo o mundo pensava.
O corpo dela com 12 era maravilhoso tenho que confessar que quando ela chegava da escola direto pra casa com aquela calça colada que ressaltava sua bunda e deixava buceta marcadinha eu pensava muita besteira e putaria, acabava me masturbando imaginando-a na mão de vários machos.
A mãe dela não gostava que ela ficasse muito comigo, ficou meio preocupada e me ligava sempre pra saber como ela estava e pra dizer que tava estranhando ela ir muito na minha casa.
Tivemos um pequeno stress e discutimos, ela achava que eu tava incentivando ela a ser irresponsável e que eu devia estar dando dinheiro pra ela comprar besteiras.
Mas depois ela quando viu que não era nada disso e que Thayná apenas tinha mais afinidades comigo parou de encher.
Então tudo foi caminhando pra eu me envolver com ela.
Ela já não tinha nenhum pudor em aparecer só de calcinha perto de mim e as conversas eram cada vez mais picantes.
Claro que as vezes espiava ela e peguei algumas vezes ela se masturbando, com certeza ela deixava a porta entreaberta pra eu poder ver.
E comecei a fazer o mesmo, não demorou pra perceber que ela vire e mexe dava um jeito de me espiar no quarto e eu sempre deixava a porta entreaberta, ai quando via a sombra dela passar, batia uma punheta e falava o nome dela.
Um dia finalmente acho que ela apostou todas suas fichas pra me seduzir e eu cai, um pq queria tb.
Eu estava sozinho em casa e já tinha jantado, então vi que ele entrou, ela tinha as chaves.
Perguntou se podia ficar lá pq ia ter que sair cedo pra casa de uma amiga e lá ficava mais fácil.
Eu falei tudo bem filha, a casa é sua vc sabe.
Ela correu pra mim e me deu um beijo, senti que o cheiro dela tava diferente esse dia.
Logo a mãe dela ligou pra saber se ela tinha chegado e eu a tranquilizei.
Thayna tomou um banho e ao sair venho pra sala assistir tv comigo, tava linda, colocou uma camisola transparente e os seios dela maravilhosamente expostos eram uma visão dos sonhos.
Ela logo se aconchegou e sorriu, sentir o corpo dela grudado no meu foi uma das melhores coisas da vida.
Começamos a conversar, sempre os assuntos iam ficando picantes, só e ela dessa vez falou se podia falar uma coisa eu falei que ela podia falar tudo.
Ai ela falou: pai vc acha que eu sou virgem ainda?
Esses assuntos me deixavam louco, a vozinha dela falando meigamente esses assuntos me levava a loucura.
Eu respondi, acho que sim né filha, vc é muito jovem.
Ai ela falou, se eu falar que não sou vc fica bravo…eu gelei e olhei pra ela que sorria enigmática.
Eu nem respondi e ela continuou.
Pai eu não sou mais, mas não falei pra mamãe ainda.
Eu tremi, senti um pouco de ciúmes e raiva.
Ela então sem eu pedir começou narrar:
Tinha um homem que sempre ia fazer consertos na casa da mamãe e ela sempre ficava observando ele olhar pra ela, no começo ela não gostou mas depois começou a gostar e pior a se exibir pra ele.
Uma vez ficou até se exibindo sem calcinha ela olhava pra ela e sorria e lambia os lábios ela adorava.
Ai uma vez ela vinha da escola e ele passou de carro e perguntou se ela queria carona, ela aceitou e ele falou se ela queria conhecer a casa dele.
Papai não sei que deu em mim, mas eu fui e na minha cabeça já pensava o que ia acontecer e tava querendo muito, ela falou.
Eu perguntei se a mãe dela não tava esperando-a, ela disse que sim, mas ligou pra ela e falou que ia fazer um trabalho de escola na casa de uma amiga.
No carro ele já começou a passar as mãos nas pernas dela, ele falava: vcs ficam lindas nesses uniformes, quem inventou devia ganhar um prêmio ele dizia.
Ela sentia as mãos quentes dele e sentia uma coisinha gostosa na bucetinha.
Chegando lá, ele ofereceu uma coca e ela ficou lá bebendo e já achando que não ia acontecer nada, pq ele só olhava pra ela.
Ela perguntou se ele era sozinho ele falou que sim.
Ai se sentou num sofá e chamou ela, ela foi e ele a colocou no colo.
Começou a elogiar a beleza dela, a alisar seu corpo e beijar seu rostinho.
Eu tava em ponto de bala, ela contava e se esfregava em mim, ia imaginando cada cena da estória dela e me perguntava se era verdade ou não.
Então Marlon, colocava as mãos por baixo da blusa dela e tocavam nos peitinhos dela.
Depois ele começou a lamber ela como cachorro e ela adorou aquilo.
Colocou ela em pé e tirou sua camiseta, os peitinhos ficaram livre e ela sentiu a boca dele engolir um e depois outro, sempre lambendo o corpo dela.
Ela então falou que tava com muito medo e queria fugir, mas a sensação era tão boa que ela foi ficando.
Ai ele falou quer tirar calça, ela sorriu pra ele e sem querer falou sim…ai não sabe por que falou; pode tirar minha calça.
O medo foi indo embora e ela se encheu de felicidade, sorria pra ele e ele antes de tirar a calça a beijou e ela correspondeu o beijo, era o primeiro beijo dela e sentiu a língua quente dele invadir a boca dela ela o beijava e tb lambia o rosto barbado dele.
Quando percebeu que ela se entregava ele enfiou os dedos na boca dela e ela chupou como um pirulito.
Eu nessa hora já abraçava ela como louco, as mãos dela deslizavam no meu corpo e enquanto ela contava procurava meu pau, sentia a mãos dela tocando nele.
Ai nessa hora dos dedos, num reflexo ofereci os meus dedos a ela e ela chupou um por um.
Ela me olhou e perguntou; posso continuar papai…eu fiz que sim e beijei ela, falei continua filha.
Então Marlon finalmente tirou as calças dela e abaixou a calcinha…
Ela falou que os olhos dele brilharam ao ver ela peladinha…ele a pegou no colo e levou pro quarto.
Deitou ela na cama e abriu as pernas dela e chupou a bucetinha lisinha dela.
Ela tremia toda me disse, nessa hora ela já gemia ao meu lado e falava: pai aquilo foi muito bom.
Depois ele tirou toda roupa e pelado com o pau ereto como um poste ela falou que ele nem precisou falar nada ela se ajoelhou e começou a lamber e beijar e a chupar o pau dele.
Enquanto contava me pediu pra beijar a boca dela e eu beijei imaginando a boquinha sugando um pau duro e grosso.
Ela então falou que sentiu que ele ia gozar e apertou o pau com a boca e sentiu o esperma quente e grosso dele.
Ela ficou toda lambuzada e ele espalhou o esperma no corpinho dela.
Eu não me continha, já tinha tirado o shorts e esfregava meu pau na bundinha da minha filha que parecia em transe.
Depois de gozar na boca dela ela deitou novamente na cama ele começou a beijar ela mesmo ela toda suja e ao beijar a boca dela ela me falou que pediu: Tio, cospe na minha boca…e ele sorrindo obdeceu e cuspia gostoso na carinha dela e na boquinha e depois no cuzinho e na bucetinha.
Eu tremendo de tesão perguntei pq que ela tinha pedido aquilo.
ela falou que tinha visto uns vídeos com as amigas dela em que os homens faziam isso com as mulheres e na hora deu vontade de fazer, eu perguntei se ela tinha gostado…ai ela abriu a boca e falou sim, papai pode cuspir em mim tb…e eu obdeci.
Então ele carinhosamente deitou em cima dela, o corpo dele era enorme perto dela e ela sentiu o pau dele procurando o buraco da buceta dela.
Ela abriu bem as pernas e ele forçou e enquanto ela o abraçava ele socou na buceta até quebrar o cabaço dela.
Ela gritou, chorou e gozou tudo ao mesmo tempo me disse.
Ai ele gozou e finalmente deitou do lado dela, acaricou o rostinho dela e beijou.
Dizia que ela era linda, mágica, é que ele não devia ter feito aquilo, mas não tinha resistido as provocações dela….ela sorriu e beijou ele.
Depois ela tomou um banho e ele levou ela pra casa, tomando cuidado pra parar um pouco longe.
Nessa hora Thayna colocou a mão no meu pau e viu que eu tinha gozado enquanto ela contava a estória…ela limpou o máximo de porra e depois me olhando nos olhos lambeu.
Eu não a reconhecia.
Depois mais calmo ainda com ela deitada encostada em mim perguntei se era verdade.
Ela jurou que era, que sabia que tinha feito algo errado mas não sabia da onde vinha aquela vontade de fazer isso.
Perguntei o Marlon, ela falou que ele tinha sumido depois disso, não atendeu mais a mamãe e nunca mais tinha procurado ela.
Ela falou que achava que ele tinha ficado com medo de ter transado com uma menor.
Essa estória foi contada de um jeito tão natural que fiquei até sem saber o que fazer.
Acabamos dormindo, mas ao acordar vendo Thayná peladinha do meu lado fui tentado a fazer algo que não sabia se devia.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 24 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Dona Maricota ID:19p3wwt0j

    Essa tua filha hein? Já é putinha desde nova. Manda ela arrumar um namoradinho pra comer ela, pra ver se baixa esse fogo na bacurinha!

  • Responder Curioso ID:w71g9344

    Vc tem atração pelos machos da sua filha. Vai usar ela pra conseguir uma rola pra vc.

  • Responder Dasilva ID:2ql0b70hm

    Adorei a continuação, perfeito e rico em detalhes aue magníficam o conto ou relato, continue!
    Telegram @Silvajsilva

  • Responder OBS. ID:gqb6fxzri

    muito bom.
    Suas afinidades com sua filha com certeza vão levar vc a comer ela.
    interessante ver que sua filha como muitas meninas começou a ter desejos cedo e soube usar sua sensualidade infantil pra ter prazer com um macho mais velho.
    as vezes esses desejos pré adolescentes acabam mal ou com arrependimento das meninas ou com os homens perdendo a cabeça e usando da força pra comer elas.
    sei de uma coisa, é difícil resistir a uma novinha.