# # # #

O menino queria ser menina II

894 palavras | 8 |4.57
Por

Uma semana depois do descabaçamento lá foi ele me procurar, então dei novamente o que ele queria, não dei moleza pois gosto de viadinho submisso.

Recebi mensagem de WhatsApp:”Oi seu Paulo!” – Era de William – “O senhor tá em casa?”
– Sim – respondi.
– Tá sozinho?
– Sim estou.
– É que minha mãe saiu e vai demorar, então pensei em ir até aí… Posso?
– Pode, claro!
A campainha tocou, abri a porta, era ele.
– Entre. O que você quer?
– Na-nada. Quero dizer…
– Vamos diga logo.
– Por que tá falando assim comigo? – Falou já com cara de chôro.
– Porque não sou babá de menininho mimado.
– Nossa! Eu tô com tanta saudade do senhor…
– Saudade é?
– Sim, muita. Eu não parei de pensar naquilo…
– Aquilo o que?
– O senhor já esqueceu? – Caiu no chôro – Não foi nada pro senhor né? – Chorava copiosamente.
– Você gostou de me dar o rabo?
– Não fala assim…
– Mas não foi o que aconteceu?
– Não. Se fosse só isso eu não… – Interrompeu.
– Não… Não o quê?
– É… É que eu acho que tô gostando do senhor …
– Como assim?
– Sei lá apaixonado acho… Desde aquele dia só penso no senhor e no que fizemos…
– E por que não apareceu mais?
– Não podia, a sua rola gigante me machucou, ontem foi que parei de sentir dor.
– Tudo bem, agora você pode voltar pra sua casa.
– Como voltar? O senhor não me quer mais?
– Você vai arrumar outro.
-Não quero outro. Quero o senhor. É o senhor que eu amo… – falou encolhendo os ombros.
– Então vamos ver como é esse amor.
Peguei-o pelos cabelos louros e o conduzi até o banheiro.
– Aiiiii… O que o senhor tá fazendo?
– Você não vejo aqui pra dar o rabo de novo?
Arranquei violentamente suas roupas e levei-o sob a ducha morna.
– Pára amorrrr… Não é assim…
– Você quer como? Encosta a cara na parede tô mandando.
– Não quero assim… Seja carinhoso comigo…
– O viadinho quer romance é?
– Esse viadinho veio até aqui pra ser sua mulherzinha, não sou essas vagabas que o senhor traz pra cá.
Ensaboei a bundinha branca e já estava metendo os dedos…
– Pára, vou embora, não quero assim.
– O que é que você quer seu putinho miserável?
– Sabe o que eu quero mesmo? Quero ser sua, sua mulherzinha. Quero ser só sua, seja meu marido… Eu faço qualquer coisa, até venho cuidar da casa.
Empinei o rabinho dele na minha rola, o prensei com o peito contra os azulejos e comecei a empurrar.
– Aiiiiiii… Ai ai seu bruto… Pára por favor, assim nãoooo…
Passou a cabeçorra rasgando novamente aquele cuzinho gostoso, quentinho, apertadinho. Ele se debatia e chorava alto implorando que eu parasse. Eu só queria arrombar seu cuzinho. Imagina casar…. kkkkkk parece doido… Eu, Paulo, casado com um pirralho…
– Pelo amor de Deus pára. Tá me partindo ao meio, pára por favorrrrr… – Chorava e as lágrimas escorriam…
Enterrei mais de 20 cm no menino e comecei a entrar e sair primeiramente devagar, depois acelerando, dentro em pouco eu estava socando até o talo enquanto o segurava ora pelo quadril, ora pelos cabelos. William chorou muito, ficava na pontinha dos pés, mas já não resistia mais, só gemia e chorava baixinho agora.
– Tá gostando de ser minha putinha? Hein? Fala cadela? – Bati forte na bunda deixando marcas vermelhas.
– Aiiiii pára, o senhor me machucou, eu não aguento mais…
Ele mal terminou a frase e esmoreceu, tive de segurá-lo para que não caísse aos meus pés. Levei-o no colo até a cama e o beijei nos lábios. Ele foi voltando a si, abraçou-me e sussurrou:
– Eu te amooo! Faz amor comigo, não me machuque mais. Eu vou ser só sua eu juro, não vou querer mais ninguém. Eu faço tudo o que o senhor mandar. Me ama vai…
Ele acabou de falar e colocou-se sobre mim, segurou meu caralho e foi abaixando, descendo, sentando devagarzinho. Não acreditei no que via. Aquele cuzinho róseo engolindo milímetro a milímetro da minha vara. O menino gemia baixinho, se mexia, girava a cintura, rebolava até sentar de vez sobre mim. Ele olhava com seus olhinhos verdes e úmidos, subindo e descendo lentamente, dizia:
– Meu homem, meu marido, meu paizinho, me come gostosinho! Ai que pau mais gostosooooo! Eu te amo de paixão. Sente como meu cuzinho prende teu pau, ele não quer soltar… Goza tudo dentro de mim gozaaaaa!!! Goza na tua menina, tua mulherzinha fiel, só tua… Enche meu cuzinho….
Eu só olhava e curtia todo aquele tesão e me perguntava: Podia mesmo ele se apaixonar por mim? Enquanto isso ele já começava a quicar na minha rola. Até parecia-se mesmo a uma mulher, uma amazona Cavalgando meu cacete. Agora ele sorria dizendo o quanto me queria, o quanto sonhara com aquilo…
Não aguentei por muito mais tempo, gozei a me desmanchar, enquanto ele me ordenhava com o cuzinho que mordia. Deitamos lado a lado, ele sobre meu braço e cochilamos assim satisfeitos…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,57 de 44 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Luiz ID:h5i094m9a

    Passa a pica no moleque os vuadinhos nasceram para servir b gostoso os machos

  • Responder Nelson ID:3c793cycoid

    Acho que consegui um vizinho mas bem melhor, ele não usa força nem é bruto, não chega a ser um namoro mas é uma foda muito boa sem dor e com muito prazer.

  • Responder Novinn15 ID:fuoog1k0i

    Eu preciso de um vizinho assim

  • Responder Sla ID:bk9cmke8k

    Já é errado com uma pessoa de menor e ser babaca com ele só por causa da sexualidade?…mano, não tem pra quê fazer pensar menos dele porque ele é gay

  • Responder Leitador ID:81rfnlmk0j

    Mano. Se eu tivesse um viadinho na rua ia passar a tarde assistindo porno com ele no meu colo, mostrando como ele nasceu pra servir macho.

    • @Afemgay ID:g62l2joik

      Delícia

  • Responder Admirador ID:81rg0lh49c

    Conto delicioso 😋 …continua…