# #

O dia que o Zelão me pediu desculpas…

1751 palavras | 12 |4.53
Por

Estava surpreso, aquele não era o Zelão. Humilde, atencioso, educado, simpático. Fiquei sem palavras

Quase dois meses depois do episódio, Zelão veio puxar conversa comigo, mas eu não dei muita atenção, ele ficou todo sem graça.
Depois que terminou o nosso jogo, fui embora com o Carlinhos e o Pelé, não ficamos para o primeiro quadro. Já na casa do Pelé, brincamos um pouco, e o Carlinhos precisou ir embora, ia almoçar na casa de uns parentes. Eu fiquei mais um pouco, a pedido do Pelé. Ele queria mais. E ele acabou gozando mais duas vezes na minha bunda.
Enquanto nos arrumávamos, Pelé falou:
_Marquinho…você está com raiva do meu irmão?
_Não! Porquê?
_Sei lá…parece, depois da queimada que você deu nele, lá na quadra…
_Ah Pelé…é uma longa história, prefiro não comentar, mas já está superada, não tenho raiva dele, só respondi daquele jeito porque ele é folgado!
_Tudo bem…se você está falando….
Ainda conversávamos ali, no quartinho dos fundos, quando o Zelão chegou. Ele chamou o Pelé, e conversaram lá no quintal. Eu não consegui ouvir. Em seguida Pelé voltou e me falou:
_O Zelão quer trocar uma idéia com você…
_Beleza. Falei.
Pelé fez um sinal para o irmão dele, e ele entrou.
_Bom gente…vou tomar um banho, acho que vocês tem muito o que conversar… Pelé disse isso e saiu.
Mal ficamos a sós, e Zelão começou a falar.
Me pediu desculpas pelo que ele tinha feito e disse que estava arrependido. Ficou um tempão me elogiando, disse que eu era um cara legal e não queria que eu ficasse com raiva dele, entre outras coisas.
Estava surpreso, aquele não era o Zelão. Humilde, atencioso, educado, simpático. Fiquei sem palavras.
_É…tudo bem Zelão…não estou com raiva, de boa, já passou…
_Tudo bem mesmo? Não vai mais me dar aquelas queimadas? Disse sorrindo.
Ele acabou arrancando um sorriso meu.
_Não…pode deixar.
Zelão caminhou até a porta, para sair, e disse:
_Mas ó Marquinhos…uma coisa é certa…sua bundinha é bem gostosa viu?
Apenas sorri.
_É sério! continuou ele, depois daquele dia, bati várias punhetas pensando nela. Só de pensar, olha aqui como o bichinho ficou!
Quando disse isso, ele apertou o pau super duro sob a calção.
Puta que pariu, o filho da puta me enfraqueceu, meu cú piscou na hora. Era só ele pedir que eu dava. Já estava desculpado, não ia fazer frescura.
_Depois do que eu fiz e da forma que fiz, sei que não tenho direito de experimentar outra vez…mas fico feliz por estar de bôa com você.
Zelão disse isso, abriu a porta e saiu.
Ele nem pediu, ele nem tentou, eu deixaria, era só pedir!
“Eu sei que vocês vão dizer
Que é tudo mentira que não pode ser
Porque depois de tudo que ele me fez
Eu jamais deveria aceitá-lo outra vez” (plagiando trecho da música: Molambo, Os Incríveis).
É…eu estava com tesão, e cedi:
_Zelão. Disse.
_Que que foi? Disse ele, quase entrando em casa.
_ Vem cá…
Enquanto ele voltava, eu tirei meu calção, fiquei peladinho da cintura para baixo.
Assim que o Zelão entrou no quartinho e me viu pelado, abriu um sorriso enorme.
Meio tímido falei:
_Se quiser experimentar de novo…
Ele nem comentou, me agarrou por trás, e prensou sua rola dura na minha bunda. Enfiou as mãos por baixo da minha camisa e começou a levantar, tirando-a.
Zelão se inclinou e ficou mordendo meu pescoço, meus ombros.
Ele estava realmente diferente, estava bem mais carinhoso, estava me deixando cheio de tesão, fiquei arrepiado. Aproveitei e abaixei o calção dele, sentindo sua rola roçar meu rego.
Me direcionei para uma poltrona, com o zelão engatado na minha cintura. Me posicionei de quatro, apoiado no encosto do sofá, e fiquei de pernas abertas, à espera da sua penetração.
Zelão, ainda ficou alisando minha bunda, enfiando o dedo no meu cú.
_Não enrola não, já já o Pelé volta. Disse a ele.
Zelão passou saliva na rola e no meu cú, e enfiou bem devagarinho.
_Ah Marquinhos…que delícia…
Ele enfiou metade da rola e ficou fazendo um vai e vem bem devagar. Ficou sarrando e curtindo meu cú. Estava tudo muito gostoso, mas tinha receio da chegada do Pelé.
_ Zelão…tá muito gostoso, mas goza logo, seu irmão vai aparecer…e vai descobrir a gente…
_Bom…se ele aparecer paciência…você podia deixar ele participar, assim ele dá um tempo com as punhetas, vendo minhas revistas….
_Bem…você que sabe. Eu disse isso, e joguei meu corpo para trás, fazendo sua rola entrar até o talo.
Zelão soltou um gemido, me agarrou mais forte pela cintura e começou a meter com força.
Agora era a minha vez de gemer, com as batidas das suas bolas na minha bunda. De vez em quando ele dava umas paradas, mordia meus ombros e metia novamente.
E não demorou muito e o Pelé apareceu, abrindo a porta:
_É…pelo jeito vocês já se entenderam…
No momento, nem comentamos, e por alguns minutos, continuamos o que estávamos fazendo, diante dos olhos dele. Até que o Zelão comentou:
_Dá uma olhada no seu amigo Pelé, já tinha visto ele assim? E ó…ele gosta viu?
Pelé olhou para o Zelão, com um leve sorriso no rosto e disse:
_Você não sabe de nada Zelão…
_Como assim? Perguntou Zelão, enquanto socava a rola na minha bunda.
Pelé olhou para mim, e eu acabei respondendo:
_O Pelé tirou meu cabaço, aqui dentro, vendo suas revistinhas. Já tem mais de dois anos!
Depois disso, o pau do Zelão inchou no meu cú, engrossou e ficou mais duro ainda.
_Puta que pariu…ahhhh….vou querer saber dessa história, tim tim por tim tim…ahhhh…caralho….ahhhh que gostoso….uhhhh…vou gozaaaarrr…ahhhhhh….
Seu corpo caiu sobre o meu, enquanto sua rola desejava sua porra no meu cú.
Acabamos contando para o Zelão, o que rolou e o que estava rolando entre a gente, inclusive com a participação do Carlinhos.
Zelão ficou doido, mal terminamos, e ele já estava com o pau duro de novo. Ficou balançando e punhetando a rola, olhando para a minha cara.
Me levantei, fui até ele, e abocanhei sua rola, enquanto minhas mãos apertavam suas bolas.
Zelão estava sentado, por isso, fiquei de quatro, chupando sua rola.
_Ah, assim eu não aguento. Disse Pelé, me observando.
Pelé colocou a rola para fora e meteu no meu cú.
Meu pau ficou duro na hora. Acho que o Pelé também estava com muito tesão, ele metia que nem louco no meu rabo. Ficamos um bom tempo assim, até que o Pelé falou que queria gozar na minha boca.
Ele tirou o pau da minha bunda, sentou no encosto do sofá, e pediu para eu dar uma chupada. Mas antes que eu fosse, Pelé ainda assistiu ao irmão dele segurando a minha cabeça e socando contra a sua rola.
_Ah…que delícia…um dia vou querer gozar na sua boca…
Zelão me soltou, e eu fui para a poltrona.
Me ajoelhei, abocanhando a rola do Pelé, enquanto me apoiava e acariciava suas pernas. Aproveitei, abri bem as pernas, e empinei a bunda, me oferecendo para o Zelão. E ele não perdeu tempo, socou a rola com força, me arrancando gemidos.
Bastaram algumas estocadas, e eu comecei a gozar, rebolando freneticamente na rola do Zelão. Na sequência, Pelé anuncia e goza na minha boca, enquanto Zelão segue firme socando no meu cú.
Depois de quase engasgar com a porra do Pelé, passo a limpar seu pau, com todo o carinho.
Estávamos curtindo aquele momento, Pelé, gemia sentindo minha boca deslizando e limpando seu pau; Zelão se acabava, socando a rola sem dó na minha bunda, e eu, ali no meio, me deliciando com tudo. Mas uma sombra na porta e na sequência o som de uma voz, nos assutou e nos interrompeu.
_Marquinhos????
Pelé saltou do encosto do sofá, ficando atrás dele, escondendo o pau; Zelão ficou estático, seu pau murchou na hora, mas continuou dentro do meu cú, e eu, com a cara toda melado de porra, não sabia onde enfiá-la. Estava morrendo de vergonha.
_É…errrr…oi Seu Paulo…tudo bem com o Sr? Falei timidamente.
Seu Paulo era o pai deles, ele gostava muito de mim. Estava sempre elogiando a nossa amizade. Por nossa causa, nossos pais também se tornaram amigos.
_É Marquinhos…eu estou bem, e pelo que vejo…você também está passando bem….
Nossa…que vergonha, me deu vontade de me enfiar no primeiro buraco aberto.
_Jair (esse é o nome do Pelé), disse ele, quando terminarem, leva minha toalha lá para dentro, preciso tomar um banho. E é bom se apressarem, a mãe de vocês está para chegar, e acho que ela não vai gostar nem um pouco de ver está cena….
Assim que Seu Paulo saiu, fechando a porta do quartinho, fiz menção de ir embora, mas Zelão me segurou, não me deixando escapar da sua rola, que ainda estava dentro de mim.
_Espera mais um pouco, estou quase terminando. Disse Zelão.
_Depois dessa, fiquei sem clima. Falei.
_Ei…relaxa…meu pai não brigou, não ameaçou, foi de bôa!
_Ah sei lá Zelão, tô me sentindo envergonhado…
_ Se vai terminar, termina logo, a mãe chega daqui a pouco. Disse Pelé.
Acho que o Zelão tinha problemas, ele estava com o pau duro, metendo na minha bunda, como se nada tivesse acontecido.
O Pelé, pegou seu pinto mole e ficou esfregando na minha cara. Eles não estavam nem aí…
O pau do Pelé ficou duro de novo, e eu acabei abocanhando.
Incrédulo, me vi sendo devorado por aqueles irmãos. E acabei aceitando a situação, fiquei a mercê deles, até que ficassem saciados. E não demorou muito para eles me encherem de porra.
Depois desse dia, Zelão passou a fazer parte dos encontros de sábado, depois do jogo.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,53 de 17 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

12 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Mascos ID:yazgj0ql

    Nós viados nasceu pra ser enchido de porra ser usadas e largadas todo arrombado com o cu cheio de leite ser a tua puta e também dos seus amigos sofre na dp sentir o cu virando um tunio ser puta de homens masoquista e perder minha virgindade em um sexo cheio de tapas e queria ser divertido por qualquer pau q eu vesse alguém quer ser o primeiro a usar um cu rosa queria ser estrupado por vários caras do pau preto ser estrupado pro uma semana toda ter o cu virando quero amigos q goste q usar cu e dividir com amigos

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      Valeu pelo comentário…

  • Responder Vinícius ID:yazgj0ql

    Tem que meter com força no cu de viadinho eles são escravos de homem tem q meter sem dó tenho um viadinho novinho ele tem 17 eu tenho 23 ele ama quando eu mijo dentro do cu dele vcs não tem noção o quanto é bom viado é bom pra ser submissa Moro em outra cidade e então eu aproveito levo meu viado quase todo dia pra casa pra chupar cu amo meus pirocudos

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      Valeu Vinícius…obrigado pelo comentário..

  • Responder Comedor de Casadas ID:muiqew49j

    Otimo conto !!!! Veadinho sendo arrombado com força a disposição é tudo de bom mesmo. Agora pelo jeito quem vai te arrombar será o pai dos meninos né. Pode ter certeza que vai comer muito também .

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      É…mas a história é um pouco triste…
      Obrigado pelo comentário…

  • Responder Bob ID:g3ja3kd9a

    Como sempre uma ótima história. Muito bom ver vc sendo possuído pelo seu estuprador novamente. Tem que dar essa bundinha gulosa mesmo. Deixar os comedores fazerem rodízio de rola na sua bunda 👏👏👏👏

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      É isso aí.. obrigado pelo comentário…

  • Responder Sla ID:1daicwpzrc

    Que delícia, deu pro pai tbm??

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      Bem…a história é um misto de tristeza e felicidade…mas é o próximo conto…
      Obrigado pelo comentário.

  • Responder Tales ID:mujlcf0v4

    Cada dia seus contos ficam melhores temos divertido e gozado muito com eles e você também cada dia fica melhor nas narrações merece um prêmio Emmy

    • Itaúna sp ID:yaz7tl8k

      Sem palavras…fico feliz….obrigado!