# #

O Amor Incestuoso Proibido PT 3

2543 palavras | 3 |3.77
Por

Aqui eu conto como aconteceu para eu ficar “grávida”

…Eu fui assustada pra minha casa e me deitei na minha cama pensando em 1 milhão de possibilidades pra aquilo, ele sabia o meu nome, como um desconhecido sabia o meu nome? Será que ele estava me seguindo? Mas uma parte de mim acreditava que podia ser o Gustavo, mesmo as chances sendo bem pequenas.
Manu chega da escola e vai até o nosso quarto e diz:

MANU: Oi Nessa, o que tem de almoço?

Eu nem respondo, minha cabeça estava tentando processar aquela situação então Manu começa a mexer em mim e diz:

MANU: NESSA, TO COM FOME.

Eu tinha que cuidar da Manu depois do meu estágio, fomos pra cozinha e eu sabia que podia falar aquela situação pra Manu:

EU: Manu, hoje eu recebi uma mensagem estranha de um número desconhecido pedindo pra eu ir a um motel.
MANU: Hmmmmmm, admirador secreto.
EU: Não sua boba, isso é meio assustador, ele quer que eu vá sozinha.
MANU: Entendi, e pq não vai?

Manu falou aquilo com tanta tranquilidade que chegou a me assustar, eu olho pra ela e digo:

EU: Ele pode querer fazer algum mal pra mim.
MANU: Ta com medo de fazer sexo?
EU: É UM DESCONHECIDO, MANUELA.
MANU: Mas e se for alguém conhecido? Você falou que ele sabia o seu nome.
EU: Você não entende, ainda é nova demais.
MANU: Posso ser nova ainda, mas eu percebo melhor que você, as oportunidades na vida.

Eu fiquei pensativa, 80%, de mim queria ir, mas os 20% era aquele lado racional e assustado.
No fim das contas, decidi ir, tomei um banho caprichado, me maquiei toda e passei o meu perfume. Era 22:00 e eu me sentia tão bonita, nem mesmo pro Gustavo eu tinha me produzido tanto.
Meu pai mandou eu voltar antes da meia noite, mas eu sabia que isso podia demorar um pouco mais. Fui pro motel e fiquei na frente dele esperando seja lá quem fosse, me senti uma p#ta esperando clientes, vários homens passavam por mim assobiando e alguns perguntaram quanto eu cobrava por hora.
Era 23:10 e nada, eu começo a me sentir um pouco vulnerável já que eu via o olhar dos homens me olhando, eu tinha medo de algum deles se aproveitar de mim.
23:30 um homem bem bonito chega até mim e diz:

HOMEM: Você é a Vanessa?
EU: Sou.
HOMEM: Está linda.

Nessa hora ele me beija e me pressiona contra a parede, eu dou um tapa nele e grito:

EU: SEU TARADO.
HOMEM: Vanessa, o que deu em você?
EU: EU NÃO SOU QUALQUER UMA AI.
HOMEM: Mas pra fazer sexo com seu primo, você ia de bom grado.

Eu arregalo os olhos e tampo minha boca com a mão esquerda e digo:

EU: GUSTAVO?
GUSTAVO: Não me reconheceu não? Deve ser minha barba.

O Gustavo estava muito diferente, ele quando a gente namorava era bem magro, cabelo de tigela e nem tinha fiapos de barba, agora ele estava com um corpo definido, cabelos até os ombros, uma barba bem aparada, ele parecia um galã kkkk. Eu fico olhando-o de boca aberta e ele sorri e diz:

GUSTAVO: Eu mudei um pouquinho, mas voltei pra lutar por você.
EU: Você mudou muito, ta gostoso.

Nessa hora eu tampo minha boca, eu tinha parado de ser tão atirada assim, mas ver aquele homem, aquele lindo homem, me deixou boba:

GUSTAVO: Que tal a gente entrar pra conversar um pouco.
EU: C-Claro…

Entramos no motel e ele pegou um quarto pra gente. Quando chegamos ele puxou minha cintura pra perto dele e cheirou meus cabelos e eu fiquei um pouco receosa ainda, fazia tanto tempo que a gente não se via. Logo ele começou a me beijar, foi um momento que eu me senti de novo com 12 anos, ele se deitou em cima de mim e eu pouco a pouco, fui me entregando a ele, sentir nossas bocas se tocando, sentir os toques suaves da mão dele pelo meu corpo, que saudade daquilo.
Ele tirou o meu vestido e eu olhei pra ele com tanto desejo, ele foi tirando a roupa dele na minha frente e eu tirei minhas partes íntimas, ele me olha de cima a baixo e disse:

GUSTAVO: Que mulherão.
EU: Vamos ficar só nos elogios?

Ele pulou em cima de mim beijando meu pescoço, eu dei um leve gemido e ele abocanhou meu seio e ele lambia daquele jeito que só ele lambia. Ele encosta o pênis dele na minha xana, só que não entrava, eu decido fazer algo especial por ele também e vou até o pênis dele e começo a chupar com gosto. Eu só ouvia os gemidos dele e com a minha língua, exploro a cabeça do pau dele, aquele gosto, aquele cheiro, estavam me deixando louca de tesão. Continuei chupando-o quando senti ele gozar na minha boca, minhas bochechas até inflaram de tanto gozo, eu como uma boa menina que não desperdiça comida, engulo tudo e mostro minha língua ainda meio grudenta pra ele, quando ele me pega como se eu fosse uma boneca e encaixa o pau dele na minha xana:

EU: Ta fortinho hein.
GUSTAVO: Você nunca foi muito pesada.
EU: Bobo.

Ele enfia aquele pau enorme dentro de mim me fazendo dar um grito assustado (Fazia tempo que nenhum pau havia entrado em mim, e o dele estava enorme). Ele começa a se movimentar e eu o abraço dando meu famoso sorriso sensual e digo:

EU: Na próxima, eu vou por cima.
GUSTAVO: Claro amor, temos a noite toda juntos.

Não era brincadeira, fizemos sexo na cama, no banheiro, em cima do criado mudo, encostados na porta do quarto, na varanda do motel expostos pra qualquer um ver, foi uma noite inteira relembrando os velhos tempos. Era 4:30 da manhã, eu estava meio sonolenta com ele na cama, de baixo das cobertas com a mão no peito dele e eu pergunto:

EU: Foi incrível, você continua o mesmo, mas como me encontrou, eu mudei de linha faz pouco tempo.
GUSTAVO: Eu ainda tenho o contato da Leticia, pedi pra ela o seu número, e decidi fazer um joguinho erótico com você.
EU: Hmmm, e sua vida no Canadá.
GUSTAVO: Consegui trabalho numa empresa canadense, que dá pra trabalhar a distância, assim decidi voltar pra você.
EU: Isso é muito bom…
GUSTAVO: Eu acho que sei uma forma da gente ficar junto, mas você não vai gostar.
EU: Por você eu topo tudo.

Me aconcheguei naqueles braços e comecei a cochilar, Gustavo percebeu e também dormiu logo em seguida. Acordo era 12:15, e meu celular estava lotado com mensagens dos meus pais, eu começo a me trocar desesperada e Gustavo acorda e diz:

GUSTAVO: Que tal a gente conversar primeiro.
EU: MEU PAI TA DOIDO ATRÁS DE MIM, ELE VAI ME MATAR.
GUSTAVO: Não vai, se estiver grávida.

Eu olho pra ele com os meus olhos arregalados e ele dá um sorriso bobo e eu fico:

EU: Não, não, não, não, já sabe do porquê não podemos ter filhos.
GUSTAVO: Se você engravidar de mim, eles não vão poder separar a gente.
EU: E o risco de probabilidade de problema genético?
GUSTAVO: É um risco que devemos tomar para ficar juntos, não acha?
EU: Gu, eu te amo demais mesmo, mas, fora o risco de problema genético, eu não estou pronta pra ser mãe, eu acabei de sair da escola, to num estágio de menor aprendiz por não ser maior de idade, to construindo minha vida agora, ter um filho é muita responsabilidade mesmo, se for pra gente ter um filho, a gente deve pensar no bem-estar dele antes do nosso.
GUSTAVO: Adoro esse seu jeito maduro e sensato, eu também não iria querer por uma criança no mundo pra sofrer, mesmo que isso custe a nossa vida juntos.

Eu me sento ao lado dele e olho bem séria pra ele:

EU: E se eu fingir estar grávida?
GUSTAVO: Tipo, uma gravidez falsa? Isso vai funcionar?
EU: Vai, mas tenho medo da reação deles.
GUSTAVO: Tenho certeza de que eles não vão fazer nada com você, não se pode estressar uma mulher grávida.

Ficamos até as 4 da tarde bolando um plano, Gustavo como já era de maior, a tia não podia mandar nele, por isso ele voltou pra casa dele com a tia, eu decidi agir como se nada tivesse acontecido e dar sintomas de gravidez. Num almoço em família, depois de algumas semanas, eu digo:

EU: Mãe, to com o estômago embrulhado sabe, acho que eu não quero comer nada.
MANU: Gente, sabe quem voltou? O primo Gustavo.

Isso fazia parte do plano, pedi pra Manu anunciar o retorno dele kkkk. Meu pai fechou a cara na hora e minha mãe parecia ter visto um fantasma, então eu corri pro banheiro fazendo aqueles sons de vômito e minha mãe diz:

MÃE: FILHA, QUER IR PRO HOSPITAL?
EU: NÃO, EU ACHO QUE TO MELHORANDO.

Eu volto pra mesa um pouco zonza, e olho pra minha mãe e digo:

EU: Mãe, eu to atrasada, era pra ter decido ontem, mas não desceu nada, meu fluxo é sempre tão certinho

Minha mãe arregala os olhos e ela fica pálida e eu olho pra ela com um olhar confuso e meu pai fala:

PAI: Não andou se encontrando com você sabe quem, não é?
EU: Ãh, só mês passado, foi uma recaída, desculpe.
MÃE: AI MEU DEUS VANESSA.
EU: O que?
MÃE: EU VOU NA FARMÁCIA COMPRAR UM TESTE.
PAI: Se você estiver grávida, Vanessa…
EU: GRÁVIDA? AI NÃO, EU SÓ TENHO 17.

Da parte do Gustavo, ele falou pra minha tia que tinha me encontrado diversas vezes no mês passado, como agora ele era adulto, ela não tinha muito poder sobre ele.
Quando minha mãe voltou, ela me mandou ir imediatamente pro banheiro fazer o teste, e me deu aquele teste e um frasco, eu não sendo tão boba, comprei um teste positivo na internet, dei um jeito de sumir com aquele original, e esperei uns 5 minutos e sai e dei o teste falso pra minha mãe. A cara que ela fez ao olhar para o teste, era um olhar de puro terror, meu pai pegou o teste dela dizendo:

PAI: ME DEIXA VER ISSO RENATA.
EU: Eai, o que significa essas duas linhas no teste?
PAI: SUA DESCABEÇADA SEM VERGONHA, VOCÊ ESTÁ GRÁVIDA.
EU: O QUE?
MANU: Eu vou ser titia?

Manu é ou não é uma boa atriz kkkk, minha mãe colocou a mão na cabeça assustada e disse:

MÃE: Me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai…
EU: E-Eu não sei…
PAI: COMO VOCÊ DEIXOU ISSO ACONTECER VANESSA? VOCÊ NÃO SABE QUE UM FILHO É UMA GRANDE RESPONSABILIDADE? VOCÊ SEMPRE FOI SENSATA.
MÃE: Me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai…
PAI: SABE O QUE PODE ACONTECER COM UMA CRIANÇA FRUTO DE INCESTO, VANESSA?
Eu: S-Sei sim…
MÃE: Me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai, me fala que o Gustavo não é o pai…

Meu pai me pega pelo braço e a gente vai voando pra casa da minha tia, meu pai estava muito bravo, mas eu sabia que ele não ia encostar um dedo em mim, eu fui com a minha cara de empoderada, eu sabia que ninguém ia ter coragem de me ferir pensando que eu estou grávida.
Chegando na casa da minha tia, meu pai entra que nem um ogro procurando o Gustavo dizendo:

PAI: ONDE ESTÁ AQUELE MOLEQUE SEM VERGONHA.
GUSTAVO: Está me procurando tio?

O Gustavo tinha ficado mais alto que meu pai, e bem mais encorpado também, senti o meu pai ficando levemente acuado e eu na minha mente (“CHUPA, QUEM MANDA MEXER COM O MEU NAMORADO”). Minha tia fica assustada com a atitude do meu pai e pergunta:

TIA: O que aconteceu Álvaro?
PAI: SEU FILHO ENGRAVIDOU A MINHA FILHA.

Nessa hora, minha tia abriu a boca o máximo que conseguia e arregalou tanto os olhos que eu pensei que eles iam sair das órbitas kkkk:

TIA: DIZ QUE ELE ESTÁ MENTINDO GUSTAVO, DIZ.
GUSTAVO: Eeeeeu…
PAI: VOCÊ MAL VOLTOU, E JÁ SE APROVEITOU DE NOVO DA MINHA FILHA, VOCÊ É MAIOR DE IDADO O MOLEQUE, ELA AINDA TEM 17, SE EU QUISESSE PODERIA TE DENUNCIAR POR PEDOFILIA.
EU: Papai, não somos mais crianças.
GUSTAVO: Ela tem quase 18 anos e parece ter mais maturidade que todos dessa família.

Eu vou até o lado do Gustavo e o abraço e faço uma cara séria pra eles e falo:

EU: Agora vocês não vão mais impedir a gente, eu estou grávida dele, vão separar meu filho do pai?
PAI: COMO É QUE É?
TIA: VOCÊS ESTÃO LOUCOS POR ACASO?

Nesse momento eu e Gustavo nos beijamos, ambos decidimos lutar pelo nosso amor, mesmo que precisássemos mentir sobre algo tão sério quanto uma gravidez, nem meu pai, nem minha tia conseguiram reagir ao ver nosso beijo, dava pra notar que eles estavam com uma mistura de raiva e nojo e assim que terminamos, eu olho pra eles com um olhar maldoso e digo enquanto acaricio minha barriga:

EU: Vamos fazer uma grande reunião de família para anunciar o novo membro dela.
TIA: NÃO, NÃO E NÃO, QUEREM DESGRAÇAR NOSSA FAMÍLIA.
GUSTAVO: Agora já é tarde, botei uma mensagem no grupo da família, vamos todos ser uma grande família feliz agora.

Bom, a jornada sobre como a minha família toda reagiu a isso, fica pra próxima parte caso vocês quiserem, estamos chegando ao final dessa saga, sei que muitos de vocês não gostam das histórias sem sexo e eu estou tentando fazer a Manu escrever também (Aquela putinha tem bem mais histórias que eu), bom a gente se vê em breve, beijos molhados pra vocês.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,77 de 13 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder TARADO EM NOVINHAS ID:dcszgtuhk

    Não é desmerecendo você, mas eu prefiro o jeito de sua irmã escrever, ela escreve de uma forma mais leve, eu gostaria de mais contos dela, tipo, como aconteceu para o crescimento do relacionamento entre ela e a Eduarda. Vcs são uma família de escritoras.

    Eu gostaria de um pedido, eu ñ estou obrigando a nada, gostaria de uma foto intima de algum dos envolvidos, exerto do Gustavo, sem mostrar o rosto para evitar problemas, só para saber como vcs são

  • Responder Parte 4 ID:8ef5gwq49b

    Por favor parte 4

  • Responder Gêmeas do Prazer ID:8d5za5noik

    Que aventura picante, adoro aventuras picantes