# # #

Fiz minha sogra gozar

2032 palavras | 4 |4.74
Por

Fomos visitar meus sogros que moram em uma cidade próxima e sem planejamento nenhum, tudo saiu do controle.

Fui com minha esposa e meus dois filhos visitar meus sogros que moram em uma cidade vizinha. Sempre tive um relacionamento bom com meus sogros, mais com meu sogro pois tínhamos mais assuntos em comum. Mas também tive momentos agradáveis com minha sogra. Como nos mudamos para uma cidade vizinha por conta do meu trabalho, acabamos ficando mais distantes, porém sempre que dava eles vinham ficar em casa ou passávamos o fim de semana na casa deles. Como eles moravam em um condomínio de chácaras, tinha lago, playground e as crianças amavam.
Nunca tive nenhum momento nem com meu sogro e nem com a minha sogra fora do comum ou que gerasse qualquer pensamento diferente em nossas relações.
Chegando na casa deles nos instalamos no quarto e ficamos conversando na sala. Meus filhos já estavam doidos pra sair andar pelo condomínio, ver as coisas e se divertir, minha esposa se prontificou a ir com eles e meu sogro também, mas minha sogra disse que naquela semana estava com muita dor nos pés e pernas e que ficaria por ali. Eu estava vendo jogo de voley e disse que também não iria. Minha esposa então disse “faz uma massagem nos pés da minha mãe então” e virou pra minha sogra e disse “ele faz uma massagem ótima nos pés” e foram saindo.
Minha sogra tem 55 anos, porém é uma mulher bonita ainda. Se cuida, é vaidosa e sempre está bem arrumada. Naquele dia estava com um vestido até um pouco abaixo do joelho.
Continuei vendo o meu jogo e minha sogra foi até a cozinha pegar água para beber. Retornando ela começou a reclamar novamente dos pés e pernas e falando que teria que passar provavelmente por um médico pois estavam doendo demais e que deveria ser culpa do serviço em que ficava muito tempo em pé.
Como minha esposa tinha falada na frente de todos, eu ofereci pra minha sogra novamente “se quiser eu posso fazer uma massagem pra você sogra”.
Ela me respondeu “se minha filha disse que é a massagem é boa, deve ser mesmo. Se não for abusar muito eu vou aceitar”
Ela estava deitada no sofá maior, perguntei onde tinha um creme ou óleo. Ela indicou o local, fui buscar e me assentei no sofá colocando os pés dela no meu colo.
Ainda estava vendo jogo e comecei a massagear os pés dela, que agradecia e dizia que estava ótimo e aliviando muito. Massageei bastante os dedos, a palma dos pés, fui massageando os tornozelos. Ela reclamou que as panturrilhas também doíam. Então comecei a massagear dos pés até a panturrilha. Subia e descia como fazia normalmente com a minha esposa.
Ela estava visivelmente relaxando, e eu continuei massageando e prestando a atenção no jogo e acabei subindo pra coxa a massagem. No automático, nem percebi que tinha subido, mas ouvi ela falando “nossa”. Pedi desculpas e desci novamente pra panturrilha. Ela disse que também sentia dores nas coxas e que o nossa foi de bom. Então continuei a massagear e fui subindo pra coxa novamente, intercalando entre uma perna e outra e vendo o jogo.
O jogo entrou no intervalo e fui olhar pra massagem que estava fazendo. Como estava massageando as coxas dela, o vestido já tinha subido e de onde eu estava tinha visão da calcinha da minha sogra. Ela estava com os olhos fechados, só curtindo a massagem. Naquele momento eu tive um sentimento de tesao por ela que não havia nem passado até o momento pela minha cabeça.
Ela estava com uma calcinha preta, normal de algodão, mas dava pra ver levemente a marca da racha. Agora não mais distraído com a televisão, comecei a fazer a massagem mais proposital, ainda olhando pra tb fingindo que estava vendo os comerciais, mas prestando atenção onde minhas mãos estavam indo. Subi bem mais do que estava subindo antes, chegando quase até a virilha. Nisso comecei a perceber ela se contorcendo um pouco. Mas continuava com os olhos fechados e fazendo alguns sons como se a massagem estivesse aliviando. Continuei e fui cada vez mais ganhando espaço, ela então deu uma leve aborda nas pernas pra dar mais espaço ainda pra eu passar a mão. Não me fiz de desentendido e comecei a massagear a parte interna da coxa, subindo até a virilha e um dedo algumas vezes esbarrando “sem querer” na buceta dela. Nisso os sons de alívio já haviam se tornado pequenos gemidos, discretos, mas percebi que por vezes a perna dela se arrepiava.
Subi e foquei a massagem na virilha mesmo, fazendo movimentos de pressão e aliviando, depois movimentos mais circulares e ela começou a se contorcer. Chegava na beira da calcinha e forçava um pouco o dedo que por vezes entrava por baixo do elástico da perna e chegava mais próximo ainda da buceta dela.
Eu tinha claro pra mim que aquilo ali estava acontecendo pelas circunstâncias e que se perdesse aquele momento, nada mais aconteceria. Meu pau já estava latejando dentro da calça. Já havia abandonado o jogo que já tinha rolado quase todo. Decidi que iria mais longe e passaria a mão nela pra valer. Nesse momento eu ouço o portão abrindo e as crianças correndo.
Que decepção!
Desci novamente pros pés com a massagem, minha sogra ajeitou o vestido e logo a porta abriu e todos entraram. Minha sogra se levantou e disse pra minha filha “bem que você falou que a massagem dele era boa, nossa, estou muito melhor” e foi pra cozinha com eles. Esperei alguns momentos sentados ainda pro meu pau voltar ao normal e quando me levantei minha esposa veio até mim e me agradeceu pelo cuidado com a mãe dela.

No dia seguinte, sábado, saímos pra uma cachoeira que tem próximo de onde moram e passamos o dia lá. Conversamos normalmente e minha sogra não mudou absolutamente nada comigo. Na minha cabeça Veiga constatação de que aquele era o momento mesmo e passado ele nada mais aconteceria.

No domingo avisei a todos que voltaríamos após o almoço, então meus filhos quiseram sair novamente brincar. Eu estava cansado e disse que ficaria em casa, nisso pra minha surpresa minha sogra falou que estava cansada em com dores na perna do dia anterior e que também ficaria pra ganhar uma nova massagem. Fingi que não tin já ouvido e deitei no sofá ver tb.
Novamente meu sogro foi com minha esposa e meus filhos, nisso minha sogra já veio com o creme e perguntou se eu poderia fazer outra massagem e contou o quanto foi boa e que até conseguiu sair no sábado por causa dela e tudo mais.
Não sabia o que pensar, mas decidi fazer a massagem e ver no que ia dar, na pior das hipóteses passaria a mão nas coxas dela mais um pouco.
Colocamos um filme e comecei a massagear os pés dela e fui no mesmo processo. Quando subi para as coxas, já fui de canto de olho prestando a atenção para ver novamente a calcinha dela. Nisso vi que ela já estava com os olhos fechado e só aproveitando, então olhei mais diretamente e sem vergonha mesmo. Fiquei sem palavras na hora, para a minha surpresa a minha sogra estava sem calcinha e eu estava vendo a buceta dela. Ela estava depilada, mas com uns pelinhos começando a crescer, bem curtinhos. Que delícia de buceta. Subi as mãos pra virilha, e fingindo que não tinha visto nada eu que soltei um “nossa” dessa vez. Ela perguntou o que tinha acontecido e eu disse “você está sem calcinha”
Ela sorriu e disse que a outra sujou toda de creme, então pra não sujar ela tinha tirado. Fechou os olhos pra continuar curtindo a massagem.
Nisso eu já tava mais doido que tudo, fui subindo a mão e quando chegava na virilha deixava um dedo escapar pra buceta dela. Ela começou a soltar gemidos toda vez que fazia isso. Então decidi ir mais fundo. Passei a mão pra valer na buceta dela. Ela somente relaxou as pernas e abriu elas mais um pouco pra novamente facilitar meu acesso. Quando ela abriu às pernas deu pra ver que já estava molhadinha. Comecei a passar a mão por toda buceta dela, massageando o clitóris e ela soltando gemidos e se contorcendo. Continuei com uma mão no clitóris e a outra subi e comecei a colocar o dedo na buceta dela que saía cada vez mais melado. Aquilo estava um tesão gigantesco, eu já tava doido pra cair de boca na minha sogra.
Mantinha um dedo sempre massageando o clitóris dela, fazendo círculos, pressionando um pouco, aliviando, fazendo pra um lado e pro outro. Com a outra mão, introduzia o dedo nela, como se estivesse penetrando, tirava o dedo, fazia o contorno da buceta, brincava com os lábios, descia o dedo até próximo do cuzinho. Ela suspirava e se contorcia. A buceta estava encharcada, por vezes eu trazia meus dedos na boca pra sentir o gosto dela. Que delícia que estava. Um melzinho bem espesso, um gosto forte, de mulher. Decidi checar o cuzinho da minha sogra. Coloquei p dedo na buceta, deixei ele bem molhado e fui tirando e escorregando pra baixo. Quando a ponta do meu dedo chegou na entrada do cuzinho dela, ela soltou um gemido alto. Fui circulando o cuzinho dela e aos poucos colocando uma pressão pra o dedo entrar. Sem muito esforço aquele cu aceitou meu dedo dentro dele. Fiquei surpreso com a facilidade com que meu dedo entrou. Ou ela já dava ele, ou estava muito relaxada. Mas no que estou lá no vai e vem com um dedo no cuzinho e um no clitóris, sinto o cu dela contrair e apertar meu dedo. Ela soltou um gemido de alivio e eu vi minha sogra ter um orgasmo gigantesco nos meus dedos, bem no meu colo. Durante as contrações do cuzinho dela nos meus dedos, eu me gozei. Sujei minha cueca e molhou meu short. Ela sem falar uma palavra se levantou, foi pro quarto dela. Fui me trocar também. Ela voltou alguns minutos depois, recomposta e pediu meu short pra lavar pq ela viu que tinha sujado. Busquei no quarto e dei pra ela. Ela lavou e eu voltei pro sofá assistir tv. Ela voltou, sentou no sofá de frente comigo e não falou mais nada sobre o assunto. O povo chegou em casa, ela foi pra cozinha preparar o almoço com minha esposa. Ouvi minha esposa perguntando do short que estava no varal, ela disse que eu fui pegar um café e acabei derrubando e que ela tinha lavado pra ajudar só.
Nos despedimos após o almoço, ela me deu um abraço e disse “muito obrigado pela massagem viu, estou ótima graças a você”. Montamos no carro e voltamos pra casa. No caminho minha esposa disse que foi muito legal estar com o pai dela mais próximo, conversaram muito e que fazia tempo que ela não tinha um momento assim com ele. Ele ficou muito próximo das crianças, normalmente era mais minha sogra que ficava com elas, e disse que ficou muito feliz que eu passei um tempo com a mãe dela, que aquilo deixava ela muito feliz.
Foi um fim de semana maravilhoso em resumo, conheci a buceta da minha sogra, masturbei ela, gozei e ainda deixei minha esposa feliz!
Não sei o que vai ser daqui pra frente, mas isso aconteceu no fim de semana passado. Rolando algo a mais eu venho aqui contar.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,74 de 50 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Nathalia (NATY) ID:830xy01pv1

    Muito bom , alguns homens e algumas mulheres são mestres em fazer gozar . Se tiver mais conte-nos , por favor .

  • Responder @leviata3 ID:gqavgxrd4

    Conto maravilhoso, boa escrita!

  • Responder Comedor de viúvas ID:831i9l1d9c

    Não sei não,enquanto você tava massageando e colocando o dedo,seu sogro tava fazendo a festa com a filha,você não acha ele veio só pra ficar os netinhos né,fica esperto rapaz,sua esposa é um tesouro mais precioso que a sogra.

    • Rogério ID:yazafnqj

      E pra vc comer a sogra