# #

Eu e Beto numa noite deliciosa demais.

1548 palavras | 14 |4.33
Por

E meu Beto tava atacado mesmo, eu via na dureza que a coisa linda estava, rija, poderosamente apontando prá cima, na face decidida do meu doce Homem que sem nada falar me dizia, me chamegue muito meu bebê, hj será com dorzinha.
Passei a palma da mão naquelas bolas redondas, cheias de leite para me amamentar, agora eram cobertas de pelos escuros como eu gostava, ele soltou o primeiro ai mamãe instantaneamente, meu Amor quando tomava umas a mais ficava à flor da pele, qq toque lhe dava prazer, ia subindo pro pirocào enquanto alisava as bolas, ele segurou forte minha cabeça lá em seu saco, ordenha primeiro minhas bolas minha cabritinha, deixa meu requeijão lá dentro bem quentinho prá ti, quando achar que é hora te arrasto a boca prá minha pirocona disse-me com autoridade na voz.
Comecei a chupar as bolas e o saco que eu conhecia tão bem, minha boca tinha nascido prá Beto, eu adorava o cheiro bom, o gosto da pele salgadinha em minha língua, ai mamãe ai mamãe, vou matar esse mlk mamãe repetia ele sem parar, de vez em quando um pelinho se soltava em minha boca, eu tirava e ele dizia, tá vendo safado, tu num quer aparar eles, me dá agastura ver meus pentelhos se soltando na tua boca, eu continuava agradando meu Nego, engolia, mordiscava aqueles bolões lindos, lambia e ele já gritava, ai mamãe, que boquinha gostosa meu bebê tem, ai mamãe, que eu fiz prá merecer isso mamãe, ai mamãe, vou encher esse mlk safado de porrada mamãe, ele acaba comigo, ai como é bom mamãe.
Beto não tinha pressa nenhuma, era só eu e ele naquele casarão, olhava prá Ele, seu olhar era de quase gratidão, gostava de meus chamegos o danado e eu adorava ver ele feliz, com minha boca nas jóias dele seus problemas sumiam, evaporavam, o Mundo prá ele era só eu parecia, depois ele sem parar de gemer, puxou minha cabeça suavemente prá cabeça da piroca, eu passe a língua circulando repetidas vezes nela, era o gosto delicioso de sempre, ae ele gritou bem alto, ai mamãe, vou matar esse danado mamãe, tá muito safado, desci a boca suave com o cabeção dentro dela, ia línguando tentando acomodar a piroca inteira na boca, seus gemidos já eram escandalosos, vi que tava sendo bom o que ele sentia, aumentei tb meu ritmo sem soltar a jóia um .momento, subia e descia ela aumentando a velocidade continuamente, já sentia o gosto da babinha misturado com minha saliva na boca, ele prendeu com as coxas minha cabeça onde estava, só sairia daquela posição quando ele jorrasse o leite armazenado já há quatro dias dentro dele, ia vir quente e delicioso como sempre, conhecia o meu Homem e continuei caprichando mais, meu doce e amado Beto merecia ter todo o prazer que eu pudesse lhe dar.
Depois de longo tempo, ele libertou minha cabeça, o corpo dele relaxou gostoso, os gemidos de ai mamãe agora eram baixos, o leite represado iria se libertar invadindo minha boca e garganta, ele gozou forte e fartamente, o doce néctar do meu Homem invadiu boca, língua, garganta, escorreu pelo meu queixo e seus pelos, ai mamãe, vou quebrar esse mlk na porrada gemia ele, saiu de dentro da minha boca, empurrou o gozo de meu queixo com os dedos prá dentro dela e eu comecei a enxugar o belo mastro da cabeça até a raiz, depois lambi gota a gota o néctar grudado em seus pelos e bolas, quando acabei ele falou com olhos revirados ainda, tá muito safado bebê, daqui há pouco quando eu tiver dentro de ti continua safado, nada de inhehen em meus ouvidos, falo pro teu bem, quero te machucar não.
Ficamos deitadinhos quietos, não falei nada enquanto os dedos dele passeavam por meu corpo, era tão boa a sensação, precisava de palavras não, sabia que em instantes ele ia me por na posição que quisesse e ia entrar em mim, do jeito que quisesse.
Vira de barriguinha prá baixo pro Pai falou-me logo depois, me virei, corpão dele tava gostoso, pesado e quente como sempre, pôs a boca em meu ouvido dizendo, fala pro Pai que o bebê dele quer piroca, quero ouvir, quero sim Nego, bebê quer piroca eu falei, sem tocar nela ele encostou a danada em mim, tava dura e pegando fogo, segurou meu braço esquerdo por baixo do ombro, enfiou a mão direita por baixo da minha cintura, ai Nego eu disse quando senti ele entrando, sem inhehen nem conversinha mlk, dá pro teu Homem o que ele merece disse ele entrando suave mais segurando firme minha cintura e meu ombro, eu fiquei bonzinho todo, sabia que Miguel e Luciano iam chegar com Ele dentro de mim ainda, conhecia o Homem que me cobria ali com seu corpo, conhecia seus desejos, sabia quando ia demorar dentro de mim ou não.
Ele alisava minha barriga enquanto enfiava a danada durona inteira dentro de mim, começou a socar ela em mim primeiro bem forte, depois mais lentamente, ai Beto eu gemia, gemer pode meu bebê mas se gritar vou te sentar o braço, rebola pro Pai e se entrega, sei meu tamanho e o dela tb, te machuco não disse-me Ele cheio de tesão, fiquei chamegando ele com minha mão livre nos seus cabelos, mostrando que eu não ia reclamar de nada, gostava dele feliz, isso minha criança falou baixinho, assim que tem que ser, todo bonzinho com o Papai, ele ficou suave nos movimentos, tava me comendo sem pressa, era bom nós dois ali sozinhos, só na luz do abajur, aquele corpo imenso relaxado em cima de mim prá não pesar muito, quando ele aumentava a pressão nos movimentos eu gemia baixinho das pontadas que sentia lá dentro, ai Nego, isso meu garotinho dizia ele, se é meu, tem que mostrar que é levando pirocào tb, sou teu, todo teu meu doce Beto eu falava toda hora tb, ele ia se mexendo todo dentro e fora de mim, gemia loucamente, eu sentia o suor dele que saia dos cabelos até seus pés, o som dos nossos gemidos e da pirocona em seu vai e vem em mim, ia rebolando pro meu Nego gostoso, tá vendo bebê dizia Ele, assim que tem que ser todo dia, cada um fazendo sua parte na cama, sem lamúrias, continua assim que tá é gostoso nosso xaxado hj, vou demorar prá gozar e muito, reclama não, agrada teu Macho gostoso, aí Beto, reclamo não Nego eu falava, ele soltou meu ombro, começou a passar as unhas aparadas na minha pele e dizia, relaxa, só vou marcar lugar que só eu posso ver e ia me arranhando bunda, costas, barriga, ai Nego eu gemia rebolando prá Ele.
Eu tava todo relaxadinho pro meu Homem, agora Ele entrava forte, suave, do jeito que bem entendesse, ouvimos barulho do povo chegando, som das panelas na cozinha, depois o silêncio de novo e Ele rijo e firme sobre mim, sempre que tomava bebida quente meu Nego ficava desse jeito, quando gozava eu já tava lambuzado com nosso suor, quer que eu goze ou quer que eu te treine mais um tempo meu bebê perguntou Ele depois, ce que sabe Nego, sou teu, respondi, isso meu lek, tá do jeito que o Pai gosta, então se prepara, chegou a hora do chumbo grosso, me segurou pelos dois ombros e começou a socar forte, eu via estrelas das cutucadas que ele me dava lá dentro mais gemia baixinho prá Ele, safado gostoso meu disse Ele, teu leite tá chegando pegando fogo, fervendo, vou te cozinhar por dentro, ficou socando mais um pouco, gemeu alto depois e enfim se saciou no seu bebê, eu sentia a quentura do leitão grosso do meu Homem enquanto ele ejaculando se estremecia todo sobre meu corpo, como é bom dar prazer pro Homem que a gente ama tanto.
Ele continuou montado em mim mas arriado, tinha feito muito esforço, nota um milhão hj prá ti me disse, tu mata teu Nego desse jeito bebê, tá muito tarado completou sorrindo.
Fomos tomar banho juntos, voltamos do banheiro e deitamos pelados os dois, Pai tá morto seu tarado disse Ele, me cobriu com o pernão, dorme bebê, teu Nego vai acordar quando quiser, tu já já vai levantar, capricha no café do povo, faz as honras da casa como o Paí gosta, bons sonhos, prá ti tb Nego eu disse, esquece que te amo nunca não tá, ele alisou minha barriga, tem como esquecer não minha riqueza, dorme, tou mandando, dormi mesmo, Beto tinha me deixado destruido porém feliz, abri o olho eram mais de oito hs, acordou prá eu poder sair da perna dele e dormiu de novo, eu fui cuidar do café pro povo, cansado mas todo feliz, quanto mais meu Beto me castigava mais eu gostava do safado.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 12 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

14 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Miguel ID:gstzenpd4

    Conto maravilhoso, aguardando a continuação.
    Ansioso para ver o lek e Luciano voltarem a ter algo com a permissão de Beto

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Obrigado Querido. Bom dia

  • Responder Henrique ID:1v7ggrsq

    Oi Marcus me a continuação dos contos? Já estou ancioso para ler.
    Parabéns seus contos são demais

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Obrigado Querido.

  • Responder Francisco ID:g3jga5oij

    Oi, KD os contos??

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Postei anteontem. Abraços.

  • Responder Henrique ID:1v7ggrsq

    Oi Marcus seu conto realmente é muito bom eu tô tão interessado na história que já li 2 vezes e não vejo a hora de você colocar a próxima parte, mas.goataria de saber saber sobre a mãe do Beto? O moleque e Luciano não vão ter mais nada não?

    Eu gosto muito parabéns

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Obrigado Querido. Postei anteontem. A mãe do Beto um dia entrará na história, quanto a Luciano creio que não.

    • Henrique ID:1v7ggrsq

      Marcus obrigado pela resposta, mas por favor nao demora pra posta mais não, fico ancioso pra ler sempre o próximo são muito bons

  • Responder COROA DE 50 ID:2ql40i4mz

    È realmente muito bom dar prazer pra outra pessoa mas, O Lek NÃO GOZA NÃO????????

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Tem travas, só teve prazer duas vezes na vida. Prazer dele é ver o prazer do Beto. Abraços Querido.

    • Baby Boy ID:vpdkriql

      Pois é, tenho pena dele

  • Responder Sla ID:1daicwpzrd

    Gozei gostoso

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Que bom rs.