# # # #

Ela acabou cedendo

1699 palavras | 7 |3.96

Conheci Maria Regina (Gina) quando tínhamos 16 anos, namoramos desde então. Ela é uma moreninha linda, faz academia desde nova então sempre chamou atenção pelo seu lindo corpo, foi na academia que a conheci e começamos a sair. Apesar de ser bem bonita ela disse que só teve um namorado até então.
Certo dia estava com meus amigos conversando, até que surgiu o assunto de eu morar com a Gina. Carlos disse:
– Como é que tá sendo a vida juntos, irmão?
– Ótimo, a gente tá conseguindo das despesas do apartamento e faculdade, tudo indo bem. -Respondi
João o disse:- Se eu tivesse uma namorada gostosa assim e morasse sozinho com ela a gente iria passar o dia todo transando.
– É por comentários assim que você não tem namorada, Mauro, e a vida não é só transar, nós dois temos que conciliar trabalho e faculdade, quase não sobra tempo pra mais nada.
– E a quanto tempo vocês não transam?-Perguntou Carlos
– Não quero falar sobre isso, mas já faz quase uma semana.
-Eita, ela deve tá doida pra sentar- Disse Marcelo.
-Porra, calem a boca vocês, até por que ela nem gosta muito de transar mesmo, é sempre muito difícil pra ela querer transar.
Eu já estava sentindo um pouco de vergonha de estar contando esses assuntos, mas estávamos bebendo um pouco e já foi o bastante para eu começar a falar o que não deveria. Carlos comentou.
-Aposto que ela te trairia com qualquer um que der em cima dela, irmão, você precisa transar com ela todo dia, por que se você não der conta outro vai.
– Ela jamais me trairia, confio totalmente nela.
-Você que apostar então?
-Aposto o que?
– Que eu consigo fazer ela te trair comigo.
Espera, se você conseguir eu também consigo- Disse Marcelo
– Aposto que ela também deixaria eu comer aquela bundinha. – Disse João o.
Aquilo foi o suficiente, me subiu uma raiva como nunca antes, olhei para eles três querendo dar um soco em cada um deles, sorrindo enquanto falavam da minha namorada.
– Se acalma Lúcio, vamos fazer o seguinte, se você aceitar nós vamos dar em cima da Gina, já que confia tanto nela sabe que vai rejeitar nós três.
Odiei aquela idéia, mas por algum motivo eu queria saber se ela seria capaz de me trair, eu confiava bastante nela, por esse motivo estava muito confiante.
-Ok, mas vamos apostar 100 reais, e também terão que dar em cima dela no mesmo momento, assim ela vai escolher um apenas.
-E se ela achar que dá conta de nós três?- disse Marcelo.
-Ela não é uma puta, irmão.
Todos então concordaram, então no domingo disse a ela que iria chamar meus amigos para um almoço, ela então ficou no apartamento enquanto eu disse que iria buscar minha irmã e comprar os produtos necessários. Quando sai avisei meus amigos num grupo que criamos com o intuito de mandar as fotos que iriam comprovar que conseguiram transar com ela, eu sabia que não haveria prova nenhuma pois não iriam conseguir.
Estacionei o carro em uma rua próxima e esperei, de longe percebi que eles chegaram em um único carro. Alguns minutos depois João manda uma foto na sala, uma selfie com eles e a Gina atrás, com a legenda, daqui a pouco a gente começa o show. Ela estava com uma camisa preta e um shortinho rosa. Fiquei com raiva no momento, mas por algum motivo queria saber até onde isso iria. Alguns minutos depois ela me liga perguntando se vou demorar. Inventei uma desculpa e disse que não tinha encontrado o que ela pediu e ainda iria demorar um pouquinho. Percebi que deveria adiantar logo as compras pra ser mais rápido no momento da minha volta. Enquanto comprava recebo uma outra foto, com a legenda “Ela já tá atiçando a gente”, era ela no fundo com o corpo abaixado como se estivesse procurando algo na parte de baixo da geladeira, sua bunda um pouco levantada. Confesso que fiquei com tesão naquele momento. Com tudo já comprado liguei para ela e disse que ainda não encontrei pois o mercado estava fechado também.
Pouco tempo depois que voltei para onde estava estacionado chega uma nova foto, agora deles todos no sofá e a Gina entre eles, todos sorrindo. João e Carlos estavam ao lado dela, ambos com uma mão sobre as coxas dela. Agora parecia o fim, eles estavam quase conseguindo. Não demorou sequer cinco minutos e ela manda uma mensagem, “Amor, avisa quando estiver chegando, pra eu começar a preparar”. Era essa a última prova do que estava prestes a acontecer. Chegou uma mensagem do Carlos dizendo que iria fazer uma chamada de vídeo para eu ver tudo e emogi de alegria. Eu sentia um misto de ódio e tesão, algo que nunca senti antes, poderia simplesmente chegar lá e acabar com tudo antes mesmo de começar, mas algo me impedía de fazer isso.
Então começa a vídeo chamada, de cara aparece a Gina sentada no sofá, com a camisa e sutiã levantados, mostrando seus peitinhos, chupando o pau do Marcelo e segurando o pau do João, Carlos com o celular na mão e acariciando o rosto dela. Gina percebe o celular e pergunta se ele estava gravando. Carlos responde que sim e pergunta se tem algum problema, ela diz que não, mas pede para apagar depois e não mostrar para mais ninguém. Meu pau ficou duro, mas não poderia me masturbar ali no carro, alguém poderia aparecer mesmo a rua estando deserta. Então ela tira a camisa e sutiã e começa chupar o Carlos enquanto batia pro João. Que vagabunda, eu não acreditava no que estava vendo. Carlos então deixa o celular um pouquinho afastado encima de uma mesa e vai com tudo pra cima dela. Comecei a gravar a tela do celular. Carlos levanta ela e depois se abaixa pra tirar seu short, deixando ela apenas de calcinha, ele já nu aperta elas sobre seu corpo e dando um longo beijo e segurando firme a bunda dela. Logo se abaixa novamente e começa a chupar a buceta dela enquanto estava em pé. Enquanto isso os outros dois revezavam os beijos e também chupar os peitos dela. Eu não aguentava mais, precisava me masturbar, então estacionei no lugar mais deserto que encontrei e fiquei lá me masturbando dentro do carro bem discretamente caso alguém aparecesee eu conseguisse esconder logo.
Nesse momento ela estava de quatro, apoiada no sofá enquanto Marcelo metia nela e chupando os outros, ele gemia enquanto ele metia cada vez mais rápido, e mais rápido, então ele parou e deu lugar para o João meter nela. Marcelo então pegou seu celular e tirou uma foto, chegou no grupo, ela com o pau dele na boca e olhando para a câmera. Segui então com um vídeo dele dizendo “Gosta de mamar né putinha, tá gostando do pau dele na tua bucetinha tá?” ela balançou a cabeça ainda com o pau na boca, e gemendo baixinho também. Voltei para a vídeo chamada e ela continuava chupando eles dois enquanto João a comia. Ele para e agora é a vez de Carlos, ele posiciona o pau e começa a meter devagarinho, ela geme gostoso e pede mais. Logo em seguida ele se senta no sofá e ela começa a cavalgar. O novo vídeo que chega é do João atrás dela com a câmera bem focada na bucetinha sendo fodida, ele diz “Esse cuzinho parece delicioso, vou comer ele agora mesmo”, ela tira o pau do Marcelo da bica e diz, “Não, hoje vai ser só bucetinha”, “Hoje?, Então quer dizer que vai ter mais? ” Ela apenas sorriu e voltou a chupar.
O celular do Carlo estava bem de frente então era um ótimo ângulo, mas os vídeos bem de pertinho eram ainda melhor. Agora Carlo saiu de baixo dela e era novamente a vez do Marcelo, mas antes disso ele segura o rosto dela e começa a fuder sua boca, ela engolia máximo que podia mas ele metia cada vez mais forte. Para mim já era o suficiente, mandei uma mensagem pra ela dizendo que chegava em dez minutos. Vi o momento que ela olhou o celular e disse “Ele já está vindo, vamos terminar logo”. Mesmo morrendo de tesão tive que parar de ver e fui buscar minha irmã, era o tempo que eles acabassem e arrumar tudo antes de eu chegar. Quando cheguei na frente casa resolvi olhar o último vídeo que mandaram, era o ato final, ela ajoelhada no meio dos três enquanto eles batiam até gozar no rosto da minha doce namorada, depois ela levanta pega a roupa e vai para o banheiro.
Quando cheguei parecia que nada tinha acontecido, estava eles três conversando na sala enquanto ela estava na cozinha cortando alguns legumes. Fui até ela e ela me deu um beijo, estava com o cabelo um pouco molhado em alguns lugares, certamente molhou para tirar o gozo mas me disse que foi a torneira da pia que deu problema. Ela ficou conversando com minha irmã enquanto eu fui falar com eles.
– Cara, tua namorada é muito gostosa
Fiquei em silêncio, mas eles continuaram falando
– Foi fácil demais, ela nem tentou resistir.
-Ainda disse que dá próxima vez a gente come o cuzinho dela.
Vão se foder todos vocês- respondi
Assim terminou o dia, eles todos felizes e eu tentando esconder minha raiva e ciúmes, enquanto minha irmã não desconfiava do que acabara de acontecer.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,96 de 26 votos)

# # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alex Nunes ID:on97pw8b0b

    Os caras já comiam ela a muito tempo, por isso vc achou q foi fácil, apenas te mostraram pra vc ficar ciente e assumir de vez.

  • Responder Sabrina ID:830y1xsc42

    É sim e agora as prostitutas dão de grátis pra geral sábia kkkkkk

  • Responder AntoAnna ID:zddcemk0k

    Sempre que vou ao Brasil como moreninhas super gostosas.
    Tudo o que precisa para elas fazerem tudo é dinheiro e come-las todos os dias…

  • Responder TANTAO ID:81rd0j65m1

    muito bom cara manda mais !

  • Responder David ID:831hpceoib

    Desde muito cedo, descobri que gostava tanto de meninas qto de meninos. Mas só vim assumir qdo saí da casa dos meus pais aos 23a. Eles vinham de famílias abastadas, e mesmo não aceitando minha decisão de morar sozinho, me apoiaram, e compraram até um apê de quarto e sala num prédio perto de onde eu trabalhava. Eu tinha uma colega de trabalho, bissexual tbm, éramos confidentes, e nos dávamos muito bem. Nosso caso não era nada sério, e eventualmente rolava um sexo gostoso entre a gente. E tínhamos uma regra, eu tinha minha vida, ela a dela. Um dia, estávamos na casa dela, bem dizer, na cama né, o que era raro pq ela morava com a mãe, e ela perguntou se eu curtia suruba, e se já tinha participado de uma. Falei a real, que dependia da situação, e sim, já havia tido essa experiência, por duas vezes. Ela se deitou sobre mim, sorriu e perguntou o que eu achava de ter uma terceira vez, pq ela estava muito afim de fazer uma, pra saber como era. Falei que dependendo de quem estivesse na parada, eu ia adorar. Ela me deu um selinho, falou que eu ia amar, e perguntou se eu tinha problema com a idade da pessoa que ela estava pensando em convidar. Falei que não, desde que o assunto ficasse mesmo só entre a gente. Ela contou a real, abriu o jogo dizendo que já estava td arranjado, mas faltava conversar comigo. Repetiu o que tinha dito, que eu ia adorar a pessoa, e com certeza curtir muito. Imaginei logo que fosse um amigo dela, que eu achava muito bonito, e gostoso…mas eu estava enganado. Qdo ela falou que seriam duas mulheres e eu, foi uma ducha de água fria, pq eu não imaginava isso mesmo. Porém qdo ela falou quem era a outra garota, amei saber. Era a sobrinha dela. Uma loirinha lindinha demais, gordinha sim, mas bem distribuída, não era aquele tipo de gordinha “banhuda”, toda flácida não. A guria era gostosinha sim, e o mais interessante… ela tinha só 14 aninhos. Não era mais virgem, pq a “titia” tinha tirado o selinho da xotinha dela, qdo ela ainda tinha só 9 aninhos.

    • Edu ID:830xmr68rc

      Bom dia David. Conta mais o que aconteceu depois. Conseguiste comer as duas? Nos detalhe.

  • Responder AntoAnna ID:zddcemk0k

    É por isto que adoro ir ao Brasil