# # #

Dei para um desconhecido do chat

986 palavras | 13 |4.83
Por

Eu sempre sonhei em ser tratada como puta. Numa sala de bate papo, encontrei minha solução…

Me chamo Elisa, tenho 26 anos, 68kg distribuídos por 1.70m. Na adolescência, eu não era uma garota bonita, mas ainda na época dos fakes do Orkut, eu aprendi como deixar um homem louco através de mensagens de texto.

Eu tinha uns 12 anos quando comecei a me interessar por sexo, mesmo que ainda nem se quer tivesse beijado na boca. A história que vou contar é recente. Se gostarem, posso vir conta várias outras desses anos de vida sexual bem ativa.
—————-
Eu estava entediada e com muito tesão. Passava quase o dia todo vendo porno e esfregando minha bucetinha. Sabia que em sites de bate papo sempre tem pervertido querendo conversar putaria e lá estaria minha solução.

Vi um rapaz com o nome da minha cidade no Nick e puxei assunto. Ele me disse que era casado e isso me excitou, eu amo dar para homens casados.
Começamos a conversar muita putaria, eu escrevia com detalhes e mandava áudios. Ele estava ficando louco!

E eu também! Eu queria ser tratada com uma puta, uma cadela. Descrevia pra ele em detalhes como seria nosso sexo e estava doida pra que saísse da minha imaginação.
Então ele propôs que nos encontrassemos ao vivo.

Numa situação normal, eu jamais toparia essa loucura, mas eu estava tomada pelo tesão e a vontade de transar de verdade. E aquela aventura parecia deixar tudo ainda mais excitante.
——————
Entrei no carro daquele desconhecido e, por um momento, pensei em voltar atrás. Já tinha começado a loucura, então bora ir até o fim.

Ele me deu um beijo gostoso, segurando meu cabelo, dava pra sentir o tesão exalando.
– Você é ainda mais gostosa pessoalmente, sua puta.
Me chamar assim fez minha bctinha dar sinal de vida.

Ainda segurando meu cabelo, me colocou pra chupar o pau dele, que estava semi duro. Mais uma vez pensei em voltar atrás, parecia que estava voltando a pensar de forma racional. Comecei a chupar com certo receio…
– Achei que você chupava melhor, vagabunda.

Ele segurou meu cabelo com mais força e começou a empurrar minha cabeça contra seu pau, socando todo dentro da minha boca. A combinação da força e da forma como ele falava comigo, me excitou. Então eu comecei a chupar pra valer aquele pau, que ia crescendo dentro da minha boca.
– Agora sim, puta, agora você tá chupando como a verdadeira vagabunda que é!

Um misto de sensações me tomava. Era uma loucura ter entrado no carro de um completo desconhecido, mas no fundo isso me excitava.

Chupei mais um pouco e parei quando estávamos chegando ao motel. Ao parar o carro, ele me segurou novamente pelos cabelos e me beijou. Colocou a mão entre minhas pernas e acariciou minha buceta por cima da calcinha. Foi o suficiente pra eu ficar molhada.
– Desce do carro, vagabunda! Que eu vou te tratar como você quer!

Desci e entrei para o quarto. Ele havia pegado a suíte mais barata, de um motel bem chinfrin na BR que corta a cidade. Era limpo, mas passava a ideia de lugar sujo. E isso contribuía pra minha fantasia de ser tratada como uma puta barata.

Começamos a nos beijar e ele colocou a mão dentro da minha calcinha. Começou a esfregar o dedo de cima a baixo, me fazendo gemer baixinho.
Comecei a acariciar seu pau, que ainda estava pra fora. Ele aumentou a velocidade em que esfregava o dedo e eu amentava a velocidade em que batia a punheta.

Eu já estava louca de tesão pra sentir um pau dentro de mim. E ele também estava doido pra realizar tudo o que eu tinha feito ele imaginar.

Ele me colocou na beirada da cama e me colocou pra mamar. E aí começou a sacar bem forte e fundo, me fazendo engasgar e ter ânsia de vômito. Mas ele não se importava.
Eu tentava segura-lo, mas ele era mais forte e me dominava. E isso parecia deixá-lo com mais tesão, ele socava mais rápido e meus olhos lacrimejavam.
– Você não falou que eu podia socar na sua garganta, vagabunda? Agora quer reclamar? Você vai fazer tudo que você me prometeu, vadia!
E então ele me bateu na cara. Apesar de assustada, eu estava excitada.

Ele parou, me segurou pelo pescoço e me deu mais tapas.
– Vadia! Você não disse que gostava de apanhar? Então toma tapa nessa sua cara de piranha.
Ser tratada assim me dava tesão, então eu dei um sorriso safado. Ele me deu mais uns tapas e me botou de 4.

Ele arredou a calcinha e começou a passar a língua, chupava tudo até perto da entrada do cuzinho. Eu gemia mais alto, doida pra sentir um pau dentro de mim.
Ele segurou meu cabelo e colocou a cabecinha. Eu disse que estava doendo e ele pareceu gostar. Ignorou minha reclamação e enfiou todo o resto de uma vez.
Ele socava com força e batia na minha bunda.
– Você não queria rola, vagabunda. Então toma! Vou fuder essa buceta sem dó, do jeito que você gosta. Você não queria ser tratada que nem puta? Então vai ter o que merece.

A dor virou tesão. Eu gemia com as estocadas, com os tapas, com os xingamentos. Eu estava totalmente rendida e decidida a deixar ele me tratar como quisesse e achasse que eu merecesse…

Essa primeira parte ficou bem grande e tem muito mais! Se gostarem, eu trago a continuação dessa noite que fui tratada como a puta que sempre quis ser.
Podem comentar o que tão gostando, o que querem que mudem, bjssss.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,83 de 24 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Mestre ID:gipivg4v1

    Continua o conto

  • Responder Júlio ID:8k4je32v9a

    Muito bom

  • Responder Mateus ID:de2fa2kd0

    Excitante

    • putaenrustida ID:g3iq0i5ql

      Fiquei molhada só de lembrar pra escrever… A continuação tá disponível rs

  • Responder 027popo ID:xlp1mp8k

    Continua estou adorando a história

    • putaenrustida ID:g3iq0i5ql

      Que bom que gostou… A continuação está disponível.

  • Responder Doomer10 ID:1v7f4nhj

    Eu gosto muito de tratar uma putinha como merece, não tenho pena. Tenho 22 anos, se você ou alguma quiser conversar e fazer o mesmo do conto, chama no telegram: Doomer10

  • Responder DomMk ID:4adeq532d9j

    Fez apenas a sua obrigação de fêmea inferior. Toda mulher tem o dever de servir o Homem pois só o fato de nascerem com buceta já demonstra que vocês não passam de objetos sexuais a serem usados por nós.
    Nosso prazer é a prioridade máxima de vocês, mostrem seus corpos e ofereçam eles para qualquer homem que queira se aliviar, como boas Putas que só sabem pensar em pau e leite de macho o tempo todo. Assim, talvez possam merecer sua gloriosa recompensa de serem estupradas.

    Telegram: Mk_Safad0

    • Yasmin ID:81ritug20j

      Aprendi desde cedo a obedecer e servir o macho, desde novinha fui criada na rola do pai do meu primo, apesar da dor eu amava o pau duro dele entrando na minha bucetinha, gostava mais ainda quando ele socava com força e sentia as bolas dele batendo na minha bunda, abrir as pernas pros machos se aliviarem é obrigação de toda mulher, somos biologicamente feitas apenas pro prazer do nosso superior, amo ser depósito de porra, gosto de ter o meu corpo usado apenas pra satisfação do macho, mas sonho mesmo seria ser estuprada por Vc, vc sim sabe de vdd como se trata uma puta

  • Responder Ah ID:g3ipuerzm

    No FAP tropa vamos lembrar

    • Alex ID:1dawlygb0b

      Ja era

  • Responder Feh ID:8d5g5n6t0c

    Oi,adorei sua história,super excitante,conta mais, continue a história,fala sua primeira experiência sexual

    • putaenrustida ID:g3iq0i5ql

      Que bom que gostou, Feh!
      A continuação já tá disponível! Vou trazer o relato sobre minha primeira vez, pode deixar 🙂