# # # #

com cachorro é mais gostoso parte 6

3113 palavras | 5 |4.50
Por

Continuando o conto parte 6

Como eu estava dizendo no ultimo conto, o Zezinho ganhou a aposta, então o Paulinho teve que deixar o duque lamber a boca dele por 5 minutos, o duque é um cachorro enorme da raça dálmata, também tenho outro, um pastor alemão chamado fred.
O Zezinho perdeu a segunda rodada e teve que tirar sua cuequinha, revelando um pintinho lindo todo lisinho sem nenhum pelinho, o pintinho dele estava durinho, era bem branquinho com um saquinho bem grande e molenga, também rosadinho, um pouquinho maior que do Paulinho, e também uma bundinha bem grandinha e branquinha que delicia, minha vontade era de cair de boca ali, a esta altura ele já tinha perdido totalmente a vergonha.

Zezinho=pronto, eu já tirei, estou pelado.

Eu=muito bem, então comecem outra rodada, o duque já esta impaciente e babando.
Zezinho= mas se eu perder, vou ter que deixar o duque lamber minha boca?
Eu=sim, e tem que ser por 5 minutos.
Zezinho= mas eu tenho nojo.
Eu=então você não joga mais, e vou te levar embora, -disse eu ameaçando ele, logico que eu não faria isto.
Zezinho=mas não pode ser por menos tempo?
Eu=não, tem que ser por 5 minutos.
Paulinho=relaxa Zezinho, você vai gostar.
Zezinho=eca, que nojo, mas eu vou topar, não quero ir embora.
Eu=então está valendo, vai, comecem a jogar.

Então eles começaram a jogar, o Paulinho perdeu, e o duque lambeu a boca dele de-novo por 5 minutos, era tão gostoso e de ver, dava um tesão da porra, e o duque lambia gostoso a boquinha dele, chegava até escorrer baba por seu queixo, o Paulinho, estava adorando, até que o tempo acabou e eles jogaram outra rodada e o Zezinho perdeu.

Eu= é Zezinho, você perdeu, vai ter que pagar a aposta.
Zezinho= está bem, eu vou deixar ele lamber minha boca.

Então eu fui aproximando o duque da boca dele, ele foi enfiando sua língua enorme e áspera na boca do Zezinho, ele lambia muito babando na boca dele, ele enfiava sua língua dentro da garganta dele que chegava até estufar o seu gogó, fazendo ele se engasgar, lambia seu rostinho, voltava a lamber sua boquinha, eram muitas linguadas, eu acho que o Zezinho estava gostando, só não queria admitir,, ele lambeu muito até que deu os 5 minutos, eles jogaram varias rodadas e foram muita e muitas lambidas na boca deles, então eu afastei o duque então eu disse que a fase de lambeção na boca acabou, eu fui levar o duque no cercadinho quando o Paulinho disse:

Paulinho= Mas já acabou tio, estava tão gostoso.
Eu=claro que não, eu vou deixar o duque e buscar o fred.

A minha vontade era soltar os dois cachorros e deixar eles fazer a festa com os meninos, mas quem iria comer esses cuzinhos hoje seria eu, sou eu que vou tirar essas preguinhas, depois que o cuzinho dele estiverem arrombados eu deixo os cachorros meterem neles a vontade.

Após alguns minutos eu voltei com o fred.

Eu= agora é o seguinte, quem perder vai ter que deixar o fred lamber o pinto por 5 minutos, e vai, comecem a jogar.

Então o jogo recomeçou e o Paulinho perdeu.

Eu=perdeu Paulinho, vai levar lambidas no pinto.

O Paulinho, safadinho já foi se esparramando no sofá deixando seu pintinho duro a disposição do fred, eu o fui aproximando guiando o focinho até o seu pinto, e ele começou a lamber.

Paulinho= haaaaa, que gostoso.

E o fred lambia tudinho, seu saquinho seu pintinho, a cabecinha arrancando gemidos dele, o cachorro lambeu e lambeu até que o tempo acabou, e eu afastei o duque.

Paulinho= mas já acabou, eu queria mais.
Eu= o tempo acabou, o que é certo é certo, não pode nem mais nem menos.
Zezinho= você gostou Paulinho?
Paulinho= é uma delicia, você vai gostar também.

Então o jogo recomeçou, percebi que o Zezinho não se empenhou tanto, minha impressão é que ele queria muito, e foi dito e feito, o Zezinho perdeu.

Paulinho= ele perdeu de proposito.
Zezinho=claro que não.
Paulinho= foi sim.
Eu=parem de discutir, vai Zezinho, se ajeita ai, o fred vai lamber seu pinto.

Então eu fui guiando o fred até o seu pinto e ele começou a lamber, ele passava sua língua grande pegando do seu saquinho indo até a cabecinha, o Zezinho mordia os lábios, e o cachorro lambia e lambia muito babando muito no pintinho durinho dele, até que os 5 minutos se acabaram, foram bastantes rodadas até que eu disse:
Eu= vamos mudar a brincadeira.
Paulinho=e o que vai ser agora?
Eu= quem perder, vai deixar o cachorro lamber o cuzinho por 5 minutos.
Zezinho= no cu?!
Eu=sim, no cuzinho, e vai, comecem a jogar de-novo.
Então o jogo começou, foi uma partida bem disputada, e adivinhem quem perdeu?
Sim, foi ele mesmo, o Zezinho.

Eu=perdeu Zezinho, vai ter que levar linguadas no cu.
Zezinho=está bem, vamos ver se isso é gostoso também.
Paulinho=se você quiser eu deixo o fred lamber meu cu no seu lugar.
Eu=não senhor, jogo é jogo, perdeu tem que pagar, vai Zezinho, fica de joelhos ai, abre bem as pernas para deixar seu cu bem arreganhado para o fred e apoia seu corpo no sofá, já estou vendo que você está gostando mesmo.

Então o Zezinho um pouco envergonhado por eu falar que ele estava gostando, foi se ajeitando conforme eu disse, eu fui aproximando o fred do seu cu, ele deu uma cheirada cafungando nele, o Zezinho se arrepiou todo.
O fred deu uma lambida devagar e em seguida ele começou a lamber forte o cu dele empurrando o Zezinho mais contra o sofá, que delicia ver esta cena, e o cachorro continuava a lamber muito o cuzinho do Zezinho, ele lambia e lambia bastante, sua língua áspera e grande preenchia todo o seu reguinho, que delicia.

Eu= está gostoso Zezinho?
Zezinho= não sei.
Paulinho=ele está gostando sim, olha a cara dele.
E o fred continuava a se deliciar com o cuzinho dele, ele bambia aquele cuzinho deixando ele todo babadinho, ele lambia e lambia até que o tempo acabou e eu afastei o fred de seu cu, o Zezinho se levantou, suas perninhas estava molinhas, seu pintinho babava, ele respirava fundo.

Eu= e ai Zezinho, vai jogar outra rodada ou vai querer parar?
Zezinho= vamos jogar mais, disse ele baixinho e tímido.
Eu=humm!!! Pelo jeito você gostou.
Paulinho=claro que ele gostou.
Eu= fala Zezinho, se você está gostando, eu quero ouvir.
Zezinho= tá, está gostoso sim caralho, disse ele irritado.

Que tesão da porra ouvir isto, e o jogo recomeçou, o Paulinho perdeu, e acho que ele perdeu de proposito.
Eu=vai Paulinho, fica igual o Zezinho ficou.

O Paulinho, nem esperou eu terminar de falar e já foi assumindo sua posição, eu aproximei o fred do seu cu, ele cheirou e começou a lamber, ele lambia e o Paulinho, dava rizadas.

Eu=está gostoso Paulinho?
Paulinho=está sim tio, está uma delicia.

E o fred fazia a festa no cu dele babando muito nele, sua língua enorme pegava desde o seu saco e subia por todo o seu rego, o Paulinho ria e abria o máximo suas pernas, ele lambeu e lambeu até que o tempo acabou, o jogo recomeçou, foram muitas rodadas e muitas linguadas no cuzinho deles.

Eu= por hoje chega gente, vou prender os cachorros.
Paulinho, há não, eu quero brincar mais.
Eu=negativo, já está bom, vou pedir comida para a gente, que já esta tarde.
Paulinho= eu quero pizza.
Eu=ok, vai ser pizza então.
Zezinho=eu nunca comi pizza.
Eu=serio, pois hoje você vai comer então.

Então eu pedi as pizzas e refrigerantes, comemos tudinho, o Zezinho comeu muito, mais que nóis, o jogo de vídeo game acabou e ficamos assistimos televisão.

Paulinho= o tio, vamos brincar mais com os cachorros, estava tão gostoso.
Eu=não, os cachorros estão cansados, acho que eles estão até com as línguas deles doendo de tanto lamber vocês.
Paulinho=então vamos valer alguma coisa entre nóis mesmo.

O Paulinho tirou as palavras da minha boca.

Zezinho= mas o que nóis vamos valer?
Eu= o cuzinho de vocês.
Zezinho= o cu!!, mas como assim?
Eu= quem perder vai comer o cu do outro.
Paulinho= demoro, eu topo.
Zezinho= há, eu não sei se eu quero fazer isto não.
Eu= vamos fazer assim, se vocês fazerem tudo que eu mandar e quiser, segunda feira eu compro um celular novinho para cada um.

Neste momento o sorriso do Zezinho foi de orelha a orelha, ele ficou muito empolgado.

Zezinho= é serio que você vai me dar um celular novinho.
Eu= sim, segunda feira a gente passa lá na loja e eu compro, mas você tem que fazer tudo o que eu quiser.
Zezinho= se é assim eu faço.
Eu= muito bem então, vamos todos lá para o quarto.
Paulinho= mas e o vídeo game?
Eu=esquece este vídeo game, vamos lá para o quarto todo mundo.
Zezinho= é Paulinho, vamos, vamos, eu vou comer o seu cu.
Paulinho= mas eu quero comer o seu também.
Zezinho= tá bom, mas vamos logo, eu quero muito ganhar esse celular.

Nossa, o Zezinho, mudou totalmente seu comportamento, o moleque ficou super empolgado, eu até estranhei.
Quando chegamos ao quarto eu ainda estava de cueca, eu a tirei jogando no chão, o Zezinho olhava atento.
Eu= e ai Zezinho, o que você achou do meu pau.
Zezinho, é, é bem grandão, mas o do meu pai é maior.
Eu= o que!!! Mas como assim Zezinho?
Zezinho, há, não é nada não.
Eu=há, mas que historia é essa, agora você vai me contar.
Zezinho= já falei que não é nada caralho, não quero falar disso.

Decidi não comentar mais, ele estava ficando com raiva, mas minhas suspeitas iriam se confirmar.

Então eu mandei eu o Paulinho se deitar de barriga para cima, eu comecei a beijar ele gostoso, minha língua foi adentrando a boquinha dele sentido todo o bafo de cachorro que estava nela, eu o beijava gostoso.
Eu= vem Zezinho, me da uma ajuda aqui.
Então eu e o Zezinho começamos a se revezar no Paulinho, eu beijava sua boquinha e o Zezinho chupava seu pintinho, eu chupava seu pintinho o Zezinho beijava sua boquinha, até que eu disse:
Eu=vai Zezinho, mete seu pinto no cu dele.

Então o Zezinho foi se ajeitando e com minha ajuda ele foi enfiando seu pintinho no cu do Paulinho, quando a cabecinha passou o Paulinho fez cara feia mas não reclamou, ele foi aguentando, e o Zezinho foi empurrando tudinho seu pintinho no cu dele

Eu=está gostoso Paulinho?
Paulinho=está sim tio.
Eu=doeu?
Paulinho=só um pouquinho, mas já passou.

E o Zezinho continuava a mandar ver no cuzinho dele, ele fazia o vai e vem bem gostoso, ele metia e metia até que gozou, jogando seu corpo por cima do Paulinho e respirando ofegante.

Eu=agora é sua vez Zezinho, vai, se ajeita ai que o Paulinho, vai te comer.

Então o Paulinho foi apontando seu pintinho no cu dele, e para minha surpresa ele deu uma quicada e seu pinto entrou muito facil escorregando para dentro, o Zezinho nem fez cara feia, eu achei muito estranho, o Paulinho nem percebeu e foi metendo gostoso, ele fazia o vai e vem no cuzinho do Zezinho.

Paulinho= que delicia, isso aqui é muito gostoso, meu pinto está quentinho.
Eu=vai, goza gostoso então no cu dele.
E o Paulinho foi fazendo o vai e vem todo desajeitado, mas ele o comia bem gostoso, ele metia e metia até que gozou.

Eu= agora é minha vez Paulinho, disse eu apontando meu pinto duro e babando para ele.
Paulinho= mas é muito grande tio, vai doer.
Eu= vai doer um pouquinho Paulinho, mas você vai ser um bom menino e vai aguentar tudinho.
Zezinho= é Paulinho, só dói na primeira vez, mas depois fica gostoso.
Eu= mas como você sabe disto Zezinho? Estou achando que ai tem coisa hem.
Zezinho= não é nada não, falei sem pensar.
eu= estou achando que você já deu esse cuzinho seu hem.
Zezinho= há, para mim já chega, eu vou embora.
Eu=calma cara.

Decidi ficar quieto ali, ele estava irritado, então eu peguei um lubrificante anestésico e passei no cuzinho do Paulinho, esperei alguns minutos para fazer efeito, fui apontando meu pinto no cuzinho apertadinho dele, fui fazendo pressão, a cabeça do meu pinto foi abrindo caminho naquele cuzinho.
Paulinho= para, para, está doendo.
Eu= relaxa Paulinho, a cabeça já passou, o resto agora vai fácil.

Esperei alguns minutos, e fui empurrando mais um pouquinho, as lagrimas corriam do rosto do Paulinho, , a cada estocada meu pau entrava mais, e aos poucos eu fui enfiando centímetro por centímetro até o meu saco bater em sua bunda.

Eu=pronto Paulinho, já entrou tudo.
Paulinho=tudinho?
Eu= sim, está sentindo meu saco na sua bundinha?
Paulinho= é, estou sim.
Eu=está doendo?
Paulinho= doeu bastante, mas agora só um pouquinho.

Esperei um pouco para ele se acostumar com meu pau, então eu fui fazendo o vai e vem naquele cuzinho apertadíssimo, estava difícil aguentar, eu me segura o máximo para não gozar logo, eu tirava quase tudo meu pinto e enfiava de-novo, estava muito gostoso, a expressão de dor no rosto do Paulinho sumiu, sua carinha era de prazer intenso, eu metia devagar sentindo toda a quentura do seu cuzinho, eu já não conseguia me segurar mais, eu o puxei atolando fundo meu pinto no cuzinho dele e gozei muito, o Paulinho deu até um gritinho, meu pau gozava gostoso no cuzinho dele, era muita porra, foram vários jatos que saíram do meu pinto, quando tirei eu até me surpreendi, o cuzinho dele estava bem abertinho, só saiu um filetinho de sangue, a porra começou a vazar do seu cuzinho.
Eu=agora é sua vez Zezinho, vai entrar na vara, disse eu já partindo para cima dele.

Então eu já fui agarrando ele o beijando fazendo caricias, chupei muito o seu pintinho, até porque eu precisava de um tempinho para me recuperar, após um bom tempo que eu o beijava e chupava seu pintinho eu o fui colocando de barriga para cima, passei lubrificante em seu cuzinho e fui apontando meu pau para ele, e foi ai que eu tive uma surpresa.
Eu dei só uma estocada e meu pau entrou tudo até o talo no cuzinho dele, e o Zezinho nem reclamou.

Eu= ZEZINHOOOOO, você não é mais virgem no cu?!!
Zezinho= claro que sou.
Eu=não é não, meu pau entrou tudo com muita facilidade, você nem reclamou.
Zezinho= mas de-novo com essa conversa.
Eu=há, mas agora você vai me contar, querendo ou não.
Zezinho= para com isso.

O Zezinho quis sair, mas eu o segurei firme com meu pinto cravado no cuzinho dele.

Eu=vai Zezinho, me conta, quem te comeu?

O Zezinho começou a chorar.

Zezinho= não posso falar.
Eu= não adianta chorar Zezinho, você vai me contar ou eu não te solto, anda, fala logo quem é que está te comendo?
Zezinho= meu pai.

Nossa eu fiquei em choque ao saber disto, por um lado eu estava triste que não consegui tirar suas preguinhas, mas por outro eu pensava, caralho, o pai do Zezinho anda comendo ele, que loucura, meu pinto até amoleceu em seu cuzinho.
Eu=é serio Zezinho?
Zezinho= sim, mas não conta para ninguém.
Eu=relaxa menino, para de chorar, mas me fala, como tudo isso começou.
Zezinho= foi no dia que ele me pegou fazendo troca troca com o Toninho, ai ele passou a comer nóis dois.

Ai que eu fiquei mais surpreso ainda, além de ele estar comendo o próprio filho, ele ainda está comendo outro garotinho.

Eu= e quem é esse Toninho?
Zezinho= ele é meu amiguinho, ele mora ao lado da minha casa com a avó dele.
Eu= e quantos anos ele tem?
Zezinho= ele tem 10 anos.

Cara, eu ouvia mas não podia acreditar, mas eu já estava começando a fantasiar coisas na minha cabeça, tanto que meu pinto foi endurecendo de-novo dentro do cuzinho do Zezinho, eu já fui metendo gostoso, toda essa revelação me deixou com um tesão do caralho, eu fui fazendo o vai e vem, metendo forte nele, até que gozei bem rápido enchendo ele de porra, então fomos todos tomar um banho, estávamos imundos, e como já estava muito tarde fomos dormir todos juntinhos, ao acordamos de manhã os meninos queriam fazer mais sexo, mas eu disse que não, e que era para esperar o Laércio chegar, o pai do Zezinho, já tinha alguns planos em mente, e com a revelação do Zezinho é logico que eu ia usar isto ao meu favor.
Quando foi umas duas horas da tarde eu já fui colocando a carne no fogo, a geladeira estava bem cheia de cervejas e cachaça para fazer caipirinhas.
Alguns minutos depois ele chegou e para minha surpresa junto com ele estava um garotinho linho, cabelos cacheados ruivos cor de fogo, pele morena mais puxado para branco, magrinho mas com uma bundinha bem gordinha.
Laercio=boa tarde márcio.
Eu=boa tarde Laércio, e quem é esse muleke ai?
Laércio= esse aqui é o Toninho, ele foi lá na minha casa atrás do Zezinho, eu disse a ele que eles estavam aqui, ai ele ficou doido para vim comigo, você não se importa né?
Eu=claro que não, pelo menos é mais um para nóis se divertir né.

O Laércio ficou surpreso com o que eu disse, mas antes de ele falar alguma coisa eu já o interrompi.

Eu=prazer Toninho, eu sou o márcio, disse eu apertando a mãozinha dele.

Eu=vem gente vamos entrar, a carne já esta no fogo, tem cerveja gelada na geladeira e bastante cachaça para fazermos caipirinha.

……..continua

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 8 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder putinho ID:3ynzgfs4m99

    caralho que tesão de conto, você é perfeito

  • Responder Tales ID:mujlcf0v4

    Depois conto aqui

  • Responder Tales ID:mujlcf0v4

    Como decepcionar você foi sensacional em todos contos eu estou preparando dois moleques que trabalham comigo que são mais velhos de 16 anos que lendo seus contos decidiram fazer uma noitada comigo

  • Responder CPPOA ID:g3jw1eqr9

    Tesão, vc juntou meus dois maiores tesões, pedofilia e zoofilia, por favor continue assim

  • Responder tesão gay ID:3ij0y0lj6i9

    esse é o penultimo capitulo desta saga, o proximo capitulo vai ser para encerrar, desculpe se decpicionei voces.