# # # #

As crianças do condomínio

2577 palavras | 10 |4.74
Por

Meu nome é Michael (fictício) tenho 32 anos e moro em um condomínio de casa no interior de São Paulo. Trabalho na área de desenvolvimento de software para uma empresa. Moro sozinho e atualmente estou sem namorada, então gasto boa parte do meu tempo livre jogando videogame ou vendo séries e as vezes saio andar pelo condomínio. Já moro nesse condomínio a uns 7 anos, então conheço quase todos que moram aqui.
O que vou relatar começou a acontecer a mais ou menos uns 8 meses atrás e vem sendo recorrente.

Eu estava passeando pelo condomínio um dia desses quando ouvi uns garotos falando sobre jogos num quiosque próximo às quadras e me aproximei. Conhecia o jogo que estavam falando e eles me conheciam também do condomínio, então encostei e comecei a conversar com ele sobre o jogo é sobre outros jogos. Um deles brincando disse que eu já era velho e que perderia pra ele facilmente. Gostei do desafio e propus a eles fazermos um campeonato um dia desses.
Os dias passaram e encontrei eles mais algumas vezes e criamos um certo laço de amizade. Um dia eu levei um jogo pra eles verem e emprestei para um dos meninos levar pra casa e jogar e com o passar dos dias começamos a trocar jogos entre a gente.
Minha mãe me visitava com frequência no condomínio e conhecia muitas pessoas dali também, então as pessoas tinham uma certa tranquilidade de eu estar com as crianças ali.
Em um feriado, combinei com os meninos de fazer um campeonato lá em casa e muitos foram, inclusive alguns levaram até os pais porque também gostavam de jogar. Devo ter reunido em casa em torno de 14 ou 15 pessoas. Pedimos umas besteiras pra comer e ficamos jogando. Aquilo se repetiu mais algumas vezes, umas com muita gente, outras em que vinham 3 ou 4. Fato é que minha casa se tornou um local de reunião para jogos.
Dois eram figurinhas carimbadas, sempre estavam lá. Viviam se sacaneando e tirando sarro um do outro, Matheus e Leonardo.
Estava chegando do trabalho um dia e fui abordado pelos dois: “e aí tio, tá afim de tomar uma lavada hoje?” Respondi que tinha acabado de voltar do trabalho, precisava tomar um banho e jantar mas que poderíamos nos encontrar mais tarde. Eles disseram que não tinham aula no dia seguinte então estavam liberados pra jogar. Então disse pra irem lá pra casa. Eles foram avisar os pais e eu tomar meu banho e comer algo. Estava terminando de lanchar quando chegaram, mandei entrarem e irem ligando o game e já preparando o jogo. Jogaríamos futebol naquele dia. Arrumei a cozinha e cheguei eles já estavam no meio de um jogo, animados e se zoando a cada lance ou gol que saia.
Acabado o jogo o que venceu disse que agora era minha vez de perder. Decidi fazer um campeonato mesmo, todos jogavam contra todos 2 jogos, um em casa e um como visitante, trocando inclusive os controles quando mudava o mando e somaríamos pontos. Empate 1 ponto e vitória 3 pontos e no final teríamos o campeão. Eles toparam na hora. O Léo que era o que tinha ganhado o jogo ali era o melhor dos dois e já tratou de querer colocar uma aposta. Disse que quem ganhasse poderia escolher uma prenda pra quem perdesse e tal. Como teríamos 3 colocados, o do meio ficava livre e o ganhador poderia pedir algo ao perdedor. Todos toparam e começamos os jogos. Ganhei os dois jogos do Matheus, perdi um e empatei um jogo com o Léo. E o Léo ganhou os dois jogos do Matheus. Na nossa classificação fiquei em segundo, Léo em primeiro e o Matheus que perdeu todas ficou em último.
Veio o momento da prenda e o Léo disse que era pro Matheus ficar sem roupa e fazer uma dancinha ridícula pra ele gravar. Na hora eu disse que não, ficar pelado ali e ainda filmar, poderia dar problema é tudo mais e que era complicado. Eles disseram que era comum e mostraram vários vídeos dos dois inclusive fazendo as dancinhas pelados pq apostavam direto. Ainda não me sentia confortável com uma filmagem dessas na minha casa, e disse que poderiam fazer mas sem filmar. Então o Matheus foi pra outro cômodo, e veio sem roupa e rebolando e requebrando e fazendo graça. O Léo rolava de rir, eu também estava rindo bastante mas me chamou a atenção o pau daquele menino de 14 anos girando pra cá e pra lá.
Acabadas as comemorações foram pra suas casas. Alguns dias depois voltamos a nos encontrar pra jogar, mas fomos pra um jogo chamado GTA onde se representa um cotidiano e tem alguma missões e tal. Nesse jogo, existem momentos que acontecem dentro de uma boate, e no desenho tem as dançarinas com pouca roupa se mostrando e você pode interagir com elas nos jogos. Quem estava jogando no momento era o Léo e começou a interagir com a mulher no jogo e tal. O Matheus eu percebi que começou a dar uma apalpada por cima da calça no pau e ajeitar ele. Aquilo me deu um tesao também mas fiquei de boa. O Léo passou sua fase é disse que precisaria ir e voltaria mais tarde, o Matheus perguntou se poderíamos continuar jogando e eu disse que sim. Estando só nós dois ali comecei a puxar assunto e comentei “legal aquela cena da boate né”. Ele na hora me respondeu “maior tesão” e completou dizendo que já tinha até tocado uma pro jogo. Disse pra ele voltar pra lá pra ver direito a fase é poder jogar ela depois sozinho. Ele já veio zoando “vai querer tocar uma também né” e eu respondi “quem sabe”.
Ele então entrou e começou a mostrar o que curtia e entre um movimento e outro do jogo dava uma ajeitada no pau.
Na hora já disse, você tá de pau duro até? Ele disse “nada a ver”. Fui um pouco mais ousado e dei uma apalpada nele e respondi “tá sim”. Ele retrucou “ah, vc também deve estar” e veio e apertou meu pau também, que estava meia bomba já pela situação.
Eu na hora falei pra ele “se quiser tocar uma aí fica a vontade”. Ele ficou meio hesitante e perguntou se não tinha problema mesmo, pq os pais dele não deixavam e tal e a mãe já tinha flagrado ele é brigado. Eu disse que tava de boa e eu como morava sozinho fazia direto também. E me ofereci pra tocar uma também. Saquei o pau e fui começando a tocar uma. Nessa hora ele tb tirou seu pau pra fora e começou a se masturbar. Que tesao que deu. Ele já nem tava olhando pra tela do jogo, ficava olhando pro meu pau e se tocando. Eu perguntei se ele tinha gostado, ele disse que era grandão e que era diferente do dele e do Léo. Na hora perguntei se ele já tinha feito algo com o Léo e ele disse que já tinham se masturbado juntos tb e “brincado” um pouco. Pedi pra ver o pau dele, ele baixou mais a calça e sentou do meu lado no sofá. Era um pau de uns 12cm mais ou menos e bem fino até, com uma curvatura grande pra trás e já tinha operado, então a cabeça totalmente pra fora. Eu disse legal e tirei a mão do meu pra que ele pudesse ver. Meu pau tem uns 17cm mais ou menos, uma grossura média e não precisei operar, então ainda tenho o courinho, mas ele se retrai e expõe toda a cabeça do pau. Ele ficou olhando fixamente e se masturbando. Ofereci pra ele se queria pegar. Ele colocou a mão e ficou mexendo. Nisso estiquei a mão e peguei no dele e comecei a masturbar ele também. Ficamos ali um tocando pro outro. E ele falava as vezes baixinho “delícia”. Num tom de brincadeira eu falei “delícia como se você nem provou?” E dei risada. Ele então se curvou e veio de boca no meu pau. Que tesao que deu na hora. Passei o braço por trás dele e comecei a acariciar a bunda dele, ele parou de me chupar, tirou o short e voltou pro sofá, deitou de lado e voltou a me chupar. Voltei com a mão pra bunda dele e ele abriu as pernas. Passava a mão no cuzinho dele e ia até o saco, voltava pro cuzinho e fiquei ali brincando enquanto ele me chupava. Já estava quase gozando. Avisei ele e ele disse que eu poderia gozar. Chupei um dedo e fui introduzindo no cuzinho dele, senti o cuzinho dele contrair no meu dedo e não me contive, gozei gostoso. Ele então parou de me chupar e deixou escorrer no meu pau a porra da boca dele. Pedi pra ele virar, me ajoelhei no chão e fui chupar ele tb. Ele se ajeitou melhor só, dobrou as duas pernas, deixando o caminho todo livre pra mim. Eu nunca tinha chupado um pau, nem me interessado por um garoto, mas me deixei levar no momento. Conseguia colocar o pau dele inteiro na boca, descia lambendo as bolinhas dele e masturbando. Escorregava até o cuzinho dele. Em dado momento estava simulando uma penetração com a minha língua nele e masturbando ele, quando avisou que iria gozar. Abocanhei o pau dele e com o dedo continuei os movimentos no cuzinho e senti os jatinhos de porra na minha boca. Que tesao de momento. Nos vestimos, nos recompomos e voltamos a jogar.
Quando ele estava pra ir embora, ele perguntou se poderia contar pro Léo, porque eles curtiam fazer isso um com o outro é não tinham lugar, mas se eu topasse dava pra curtir os 3.
Eu disse que ele poderia falar mas pra cuidar pra ninguém mais saber.
No dia seguinte cheguei do trabalho e já estavam os dois a postos perto de casa.
Já disseram “e aí? Vamos jogar?”
Eu respondi que sim e fomos pra casa, deixei eles na sala ligando tudo e fui tomar meu banho. Quando voltei do banho o videogame estava ligado, mas o jogo pausado e o Léo estava chupando o Matheus no sofá. Cheguei e perguntei “já começaram sem mim”. O Léo estava de joelhos no chão e o Matheus meio que de frango assado no sofá. Deitei no chão e me arrastei pra baixo do Léo pra poder chupar ele. Que delícia, o pau dele era um pouco menor que o do Matheus, deveria ter uns 9 cm. Ele era menor e mais gordinho mesmo. O pau dele estava super duro é também não tinha a curvatura que tinha no pau do Matheus, era mais reto. A cabecinha era igual a minha, não tinha operado também. Abocanhei o pau dele por baixo e fui chupando, lambia as bolas e passava a língua entre o saco e o cuzinho, mas não chegava no cuzinho, voltava pro saco. Sentia ele puxando o corpo pra frente pra colocar o cuzinho na minha boca. Estava uma delícia aquela brincadeira.
Convidei eles para irem pro meu quarto. Chegado lá deitei na cama e o Léo veio em chupar, já chamei o Matheus pra sentar na minha cara. Aquilo estava uma delícia. Eu estava deitado, o Léo de quatro me chupando e o Matheus sentado em mim sendo chupado. Sentia o Léo passar o dedo pelo meu cu e a língua, ele estava querendo me comer. Levantei minhas pernas e mostrei todo meu cu pra ele. Na hora ele levantou e começou a passar o pau na entrada, eu já estava doido de tesao e com minha língua já estava invadindo o cuzinho do Matheus. O Léo então começou a empurrar no meu cu, senti um certo incômodo no começo, mas o pau dele não era grosso também e com o tempo foi ficando só o tesão. Ficamos naquela por alguns minutos. Então o Matheus saiu e disse que também queria. O Léo tirou o pau e o Matheus assumiu, já estava acostumado, então não teve dificuldade desta vez. O Léo então veio pra cima de mim e me deu seu cuzinho pra eu chupar. Comecei a colocar a língua nele também até que do nada ele levanta, desce e senta no meu pau. Eu já estava me babando todo, ele foi ajeitando meu pau no cuzinho dele e forçando pra entrar. Senti um pouco da cabeça entrar mas ele disse que não dava. O Matheus quis tentar. Parou de me comer e veio sentar no meu pau. Para minha surpresa meu pau entrou no cuzinho dele e ele se tocava e subia e descia no meu pau. Eu já estava doido pra gozar. Nisso o Léo veio e deu seu pau pra eu chupar, abocanhei e com a mão fui acariciando sua bunda e colocando o dedo no seu cuzinho. Anunciei pro Matheus que eu iria gozar e ele continuou nos movimentos. Gozei no cuzinho daquele menino. Ele saiu de cima do meu pau e pediu pro Léo deitar. Ele deitou e levantou as pernas, então o Matheus começou a comer o Léo. Eu tinha acabado de gozar, mas vendo aquilo o pau já estava pulsando de novo. Me abaixei e comecei a chupar o Léo enquanto o Matheus comia ele. Não durou muito senti o Léo gozar na minha boca. Continuei chupando ele e logo em seguida o Matheus gozou no cuzinho do Léo. Que sensação maravilhosa. Nos lavamos, descemos e jogamos por mais algum tempo. Fomos conversando e eu fui perguntando a quanto tempo eles já faziam aquilo, eles disseram que a mais de ano já, que eram muito amigos e se curtiam e que tinha mais uma menina do condomínio que as vezes ia com eles pras brincadeiras. Eles contaram que comiam ela é que foi assim que começaram a ficar mais íntimos. E um dia que ela não estava decidiram fazer um com o outro.
Eu disse que já tinha transado várias vezes com mulheres mas que com rapazes tinha sido a primeira vez. Eles então se ofereceram pra convidar essa a tal amiga pra próxima brincadeira e que ela também curtia videogame e tal.
Pedi pra eles tomarem cuidado pra não correr risco daquilo vazar e alguém ficar sabendo.
O Léo disse que eles brincavam já a mais de um ano e ninguém sabia, só os 3 e que era de boa. Então concordei que trouxessem ela na próxima vez.
Mas isso fica pra outra história.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,74 de 39 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder gordinho passivo ID:38py1e2xzrd

    oii, sou bem novinho, tenho um rabo gigante e adorei seu conto, me chama no [email protected] @jvlo197

  • Responder Tio Nando ID:8d5qf7zb0d

    Conto ótimo. Do jeito que eu curto. @liketoni

  • Responder py ID:1dai1nnym1

    sou novinho, procurando um dono, hihi
    meu insta: pyetrokj

    • Macho fudedor ID:81rf7ug18j

      Quero ser teu dono safado putinho.

  • Responder Mestre2021 ID:muja3fvql

    Continue muito bom

  • Responder Valmir ID:xlorifv2

    Boa a sua experiência!
    É uma pena não estar no seu lugar

    • Macho fudedor ID:81rf7ug18j

      Qual sua idade?

  • Responder Chama no tel Mil2mil2000 ID:ona2xs920j

    Muito bom… conte maus

  • Responder Arthy9 ID:81rdoftiqi

    Suruba gostosa mano
    Sorte tua que arranjasse uns novinho fixo kkkkk

    @atsu567

    • Michael R ID:8cio3cj6ij

      Logo trago mais aventuras que tive com eles!