# # # #

Não resisti e dei pro meu padrasto

1078 palavras | 16 |4.61
Por

Leia para ver como perdi a virgindade com o meu padrasto e coloquei chifre na minha mãe durante as férias.

BREVE DESCRIÇÃO

Me chamo Alice tenho 1.56cm, pele clara, cabelos lisos e longos geralmente com mechas coloridas, olhos castanhos, cinturinha fina, seios médios e bumbum empinadinho, posso parecer uma menina meiga e ingênua com carinha de santa mais na verdade sou uma perversa viciada em sexo.

PERDI A VIRGINDADE COLOCANDO CHIFRE NA MINHA MÃE

Tudo começou depois que eu entrei de féria do colégio e passar a ficar sozinha com Eduardo meu padrasto, Eduardo era um homem atraente nos seus 30 e poucos anos, moreno de ombros largos e corpo tatuado, já fazia algum tempo que ele vinha me olhando de um jeito diferente, e eu adorava aquilo, adorava o olhar de tarado dele filmando meu corpo, ficava imaginando o que passava na cabeça dele, as vezes eu me tocava pensando nele enquanto ouvia eles transando no quarto ao lado o que não era dificil, nas primeiras vezes eu até ficava constrangida quando via eles no dia seguinte mais com o tempo aquilo ficou natural, naquela época meus hormônios estavam à flor da pele e eu não conseguia parar de pensar em bobagens. Minha mãe saia todos os dia as 6 da manhã trabalhar e eu iria ficar sozinha com ele até o meio dia, naquele dia aproveitei pra ficar na cama até mais tarde levantando umas 10h, me lavei tomei meu café e fui pra sala onde Eduardo estava de bobeira vendo TV no sofá, cheguei como quem não queria nada e me sentei do lado dele com os pés sobre o sofá voltados para sua direção, Eduardo me olhou “ou melhor que olhou entre as minhas pernas” eu ainda estava de baby doll e aquele shorts era muito curto, imagino que ele tenha conseguido ver até demais, não sei, mais sei que ele não parava de olhar, aquilo foi me deixando tentada, fiquei imaginando o que ele estava pensando e se ele estava excitado por impulso coloquei meus pés sobre o colo dele, Eduardo me olhou como quem diz “o que você está fazendo?” olhei pra ele rindo e pedi pra ele fazer uma massagem, ele colocou as mãos nos meus pés e sorriu me chamando de folgada, mais não negou a massagem, suas mãos quentes e fortes pressionaram meus pés me proporcionando uma sensação deliciosa, senti um arrepio subindo minha espinha junto com um frio na barriga, fechei os olhos deixando a cabeça cair pra trás por um momento sobre o efeito do toque dele, ouvi Eduardo dizendo “já fico toda molinha é” ou algo assim não lembro, olhei pra ele e disse “coitado” e ele respondeu olhando na direção dos meus seios ele disse “e esse farolzinho aceso?”, olhei pros meus peitos e que sutiã exibiam os bicos dos meus seios, constrangida cobri colocando o braço por cima, Eduardo olhou como se estivesse com um fogo nos olhos tirando meu braço de cima devagar dizendo “não precisa ter vergonha sua mãe fica assim tambem quando eu pego nos pés dela”, naquela hora senti uma tenção entre nós e um desejo incontrolável dentro de mim, e aquela mão enorme apertando meus seio por de cima da blusinha do meu baby doll, comeu coração acelerou ainda mais junto com minha respiração, eu não conseguia me mover só olhar enquanto ele tomava posse do meu corpo, e ele revelou pra mim que já fazia algum tempo que ele me desejava e sentia vontade de provar do meu corpo, “eu estou doido de tesão” ele disse me perguntando se eu estava com tesão também, balancei a cabeça com um sinal positivo lançando um olhar de desejo, como se estivesse faminta e com sede em frente ao um banquete, Eduardo avançou sobre mim de forma voraz me beijando com uma das mão ao redor do meu pescoço precionando de leve e a outra entre as minhas pernas, foi tão repentino e intenso que na hora me fez sentir um forte espasmo pelo corpo contraindo tudo da cintura pra baixo, “você gosta disso não é?” ele disse enquanto me beijava, e impaciente ele desceu erguendo minha blusinha e encheu as mãos no meus peitos junto com beijos bem gostosos que me fizeram fechar os olhos em um breve delírio, e naquele transe fui puxada e colocada de quatro contra o sofá por ele, olhei para trás e senti que aquela era a hora, pensei em falar pra ele que eu ainda era virgem ou pra ele colocar um preservativo mais não tive coragem, vi ele abrindo o cinto e se preparando pra me comer, olhei pra frente colocando as mãos sobre o sofá encarando a parede e esperei por ele, minhas pernas tremeram quando ele de uma vez só abaixou meu shorts e minha calcinha, e foi quando senti o calor do pênis dele encostando na minha bucetinha, ali vi que ele estava mais que pronto pra me comer fechei os olhos e senti ele me rasgando, gemia e ele continuava a empurrar comentando “que bucetinha apertadinha”, depois que eu senti o pau dele finalmente entrar em mim Eduardo agarrou firme minha cintura socando forte em mim, como ele era muito forte não conseguia segurar e nem sair dele, só podia gemer implorando pra ele ir com calma, e depois de umas estocadas ele tirou o pau de dentro de dentro de mim me mandando ajoelhar, olhei pra trás naquela hora totalmente confusa e ele mais uma vez me mandou ajoelhar enquanto segurava o pau, ajoelhei de frente para o pau dele como uma noob esperando suas próximas ordens, e feito uma boneca de marionete ele me segurou pelos cabelos colocando o pau na minha boca e rugiu feito um animal, fui surpreendida com um jato de sêmen direto na minha goela e enchendo minha boca, empurrei ele com os olhos lacrimejando e tossindo afogada, o safado ria enquanto me olhava naquele estado, quando a tosse passou um pouco olhei pra ele de pé na minha com aquela rola grossa ainda ereta e com tesão dei uma boa chupada sugando restinho de sêmen, me levantei e fui até o banheiro me limpar e terminar o serviço que Eduardo tinha começado.

CONTINUA…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,61 de 28 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

16 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Bernardo ID:1dak1nnr42

    Bom dia tenho uma entiada linda de 12 anos esse final de semana tava aqui em casa fiquei esfregando a vara nela ela ficou quentinha sentindo a vara dura na bunda dela

  • Responder Celso costa ID:8ef6vikk0j

    Fui ler isso no trabalho, agr tô de pau duro sem poder bater uma, q conto gostoso. Pqp.

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      hahahaha…
      Que delícia, eu não consigo parar de rir imaginado a cena… super excitante!
      pediria desculpas mais eu amei ter feito você passar por isso xD

    • Celso costa ID:8ef6vikk0j

      Quando cheguei em casa não deu outra, bati até sair a última gota.

  • Responder 40tão ID:gqbv6zfij

    Hummmmnmmmmmmm 😋🤤
    Que padrasto sortudo
    Estou morrendo de inveja dele
    Bjsss
    Continua contando sua aventuras viu

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      hahaha…
      Danadinho… estou gostando do feedback pode deixar que tenho muita coisa pra contar.
      beijos xxx

  • Responder Viggo ID:81rdpukb0k

    Fazia tempo que não lia um conto com enteada tão gostoso.

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      Que bom que gostou ;D

  • Responder LOOKING ID:8ef6vikm9j

    Haram ! Sei…

  • Responder Nilramos ID:41ihso7xt0c

    Adorei, fiquei de pau duro, queria eu ser teu padrasto …, Continue nos contando mais

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      Safadinho

  • Responder PierrePervertido ID:gsu9jbk0i

    Delícia de conto…quantos anos vc tinha? Putinha deliciosa

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      Pierre seu pervertido hahaha… eu tinha 13, espero ter feito você gozar gostoso ;P

    • Dd9393 ID:1se53a43

      Delícia minha rola ficou bem dura aqui pensando minha rola super grossa rasgando a bucetinha bem apertada deixando ela bem melada escorregando dentro

  • Responder eric ID:1dak1nwoid

    nao tem cm n gozar com essa gostosinha

    • AliceHiddenS3crets ID:5pbaien3k0b

      Que danadinho você <3