# #

Eu e Beto num fim de semana dos Deuses

2733 palavras | 12 |4.39
Por

E eu virei de bruços lógico, peladinho como meu Nego mandou mas com um pouco de medo também, Beto não era de se alterar fácil com bebidas não mas quando tomava umas quente danado ficava diferente na cama, demorava muito pra gozar e se eu me atrevesse a choramingar ae que Ele castigava mesmo, faz tua obrigação sem inhehen rapazinho se não te dou uns bons tapas me dizia.
Deitou, tamo cansado Nego eu falei, deixa pra amanhã, deixo sim, prá amanhã, pra depois, pro fim do ano, vou te comer todo agora não, relaxa pro Pai que gosta de comer tua bundinha é todo dia safado, tomei umas a mais, conhece teu Homem como fica né, obedece e fica mudinho senão te castigo inté clarear o dia.
Fiquei quietinho já me preparando pra morder travesseiro, ele desceu o linguão por minhas costas, vou lubrificar me disse, a língua foi me tocando lá, girando, cutucando, como era bom aquilo, eu rebolava gostoso naquela língua em mim, depois ele montou firme em mim, estirou meus braços pra cima dizendo e lambendo meu ouvido ao mesmo tempo, bonzinho pro Pai bebê, tou a fim de conversinha hj não, faz tua parte que eu faço a minha, Homem aqui só tem um, Eu, obedece sem inhehen.
Quando a cabeça encostou já tremi, conhecia meu Nego, a madrugada era toda dele, hj não ia ter dorzinha, ele queria dorzona mesmo, relaxei, ele segurando meus dois ombros por baixo deu um tranco enfiando bem metade de uma vez em mim, ai Beto, tá doendo gemi, mandei ficar mudinho meu lek, morde o travesseiro e obedece, senão te dou uns tabefe bem dado, mordi o travesseiro e me calei, ele colocou tudo o que faltava de uma vez só, lambia meu ouvido e dizia, pronto disse, viu que não é o fim do mundo bebê, fica entregue pro teu Homem, deixa que faço minha arte, te machuco não, começou os movimentos, as estocadas, eu sentia a piroca lá dentro indo e vindo, mordia o travesseiro quietinho, rebola pro Pai agora disse Ele, prova que tu é meu safadinho, rebola e rebola gostoso, eu fiquei rebolando mesmo com aquele corpão pesado sobre mim e rebolando muito, a dor foi passando, ai Beto eu dizia, sou teu, ele gemia baixinho dizendo, viu como negócio é fácil bebê, tem que acostumar a levar piroca todo dia, agradar o Pai, fazer teu Homem gozar e gemer gostoso, ficou me dando surra de pinto direto, entrava, saía, me mordiscava o cangote, lambia minhas orelhas, abria cada vez mais minhas pernas com os coxão dele, ai Nego eu murmurava gemendo, sabia que ele ia ficar ali se deliciando por muito tempo, conhecia meu Homem, ele tava certo, eu tinha que me acostumar a agradar Ele, sempre que quisesse, era obrigação minha fazer ele sempre feliz.
Baile acabava as quatro, ouvi o barulho de Miguel chegando e deitando num dos sofás da sala que eu já tinha ajeitado prá Ele, devia ser umas 5 da manhã e Beto em cima de mim, incansável, por mim já tava pedindo água mas não ia adiantar, Beto triste já gostava da coisa, feliz como estava, ae que gostava mesmo, tá me matando Nego eu lhe disse uma hora, morre meu bebê, te ressuscito com minha tromba num instante falou o safado, tinha jeito não, Domingão era todo dele, fiquei gemendo bem baixo, rebolando pra Ele, enfim senti o aperto das mãos dele aumentarem a pressão em minha pele, ouvi aquele gemidão gostoso do danado, o leitão quente jorrou gostoso em mim, meu Beto tava saciado por hora.
Ele ficou quietinho em cima de mim uns minutos, depois levantou-se, foi ao banheiro, se deitou ao meu lado depois, pôs minha mão lá, alisou meus lábios dizendo, tem que acostumar lek, teu Beto gosta tu têm que gostar tb, alisei o peitão dele, já acostumei Nego falei, é que tem hora que dói, ele riu baixinho, dói pq tu fica se segurando meu rapazinho, têm que ficar soltinho quando teu Beto monta em ti, confiar em mim pow, sabe que não vou te machucar, sei o que tou fazendo, vai dar seis hs, nem vou te por prá mamar senão te quebro no cansaço hj, dorme, vou nanar tb, ponho o rádio relógio pra nos acordar às oito hs, vamos descansar um pouquinho, esquece que sou teu não, falei e desmaiei, nem ouvi se ele falou alguma coisa depois, Beto nessa madrugada tinha me derrubado todo, eu tava morto me parecia.
O plim plim do Semp ficou tocando tocando e Beto roncando roncando, alisei a coxa dele sobre mim, acorda Nego, oito hs, ele abriu os olhos, desligou o alarme do rádio, caraio lek, queria é dormir até meio dia se desse, tu tá muito tarado, me derrubou gostoso hj, mas bora levantar, essa mesa hj fica pronta, bora lá, fazer aquele cafezão levanta defunto e nosso cuscuz, te dou apoio moral sentadinho na mesa.
Saimos do quarto, todo mundo dormindo ainda, Miguel no sofazão nanando de calça comprida, só tinha tirado camisa e sapato, pus as águas prá ferver e fui tomar banho.
Coei café depois, enchi um canecão pro Beto, tomei um copo cheio tb enquanto o cuscuz cozinhava, nem falo nada mas tu sabe que tem que pôr leite no teu café danadinho, meu leite sozinho dá conta de te nutrir não, eu ri e disse, tu não põe no teu tb Nego, tu é cabritinho bebê, precisa tomar pra ficar forte, o Bode véio aqui precisa mais de leite não.
Enquanto eu fritava os ovos, ele levantou, abriu a porta da cozinha, bom dia mundão véio falou olhando pro alto como sempre fazia, depois veio atrás de mim no fogão, enfiou os dedos por baixo da minha bermuda beliscando minhas nádegas, tá muito tarado mocinho me disse rindo, continuar desse jeito logo logo começa a levar umas piza bem dada, sentou rindo ainda na mesa, coloquei o cuscuz pra Ele, um pouquinho pra mim tb, primeiro que levantou lá no fundo foi o mano do Preá, encostou na porta, vem tomar café parceiro disse Beto, ele entrou, servi Ele, mlk de ouro disse prá mim, obrigado.
Pessoal foi levantando, fiz sanduíches pra Vânia e quem mais quisesse, até Beto comeu um, fome do caraio acordei hj disse rindo, coisa boa acordar com fome falou Luciano, tb tou, enche meu prato por favor lek.
Todo mundo tomou café com a gente nessa manhã, vou começar a dormir é aqui com vcs disse Leuzinha, esses macho bebem, é uma roncaria danada a noite toda, ô Leuzinha, minha cama tá à disposição, cabe dois, safado respondeu Ela, esse galego pensa que é só Aroeira que sabe usar facão falou Preá, pico feito carne de Strogonoff, cruzes disse Vânia, povo acordou é danado hj, lá no morro sozinha sinto falta de vcs, hora demora pra passar até Alberto voltar do serviço a noitinha, tb sinto disse Leuzinha, Pai já acorda com a bíblia na mão, é sermão o dia inteiro em meu ouvido, aiai ninguém merece falou meu Nego.
Foi todo mundo lá pra mesa trabalhar, Leuzinha e Vânia se encarregaram de limpar a cozinha, fui lá fora um pouco com eles ver eles fazendo os pés da mesona, era um trabalho danado mesmo os pés que eu tinha escolhido, tem nada pra fazer lá dentro não disse Beto cinco minutos depois, não agora, respondi, tão limpando a cozinha, vamos comer o que hj continuou ele, Preá trouxe uns beringelão bonitos da feira ontem, se quiser faço a lasanha, só num tem a carne moida, pois moa, tá cheia de carne a geladeira, moedor de carne comprei foi pra usar, ninguém vai sair pra buscar carne, quero essa mesa e cadeiras tudo pronto hj, ê carrasco da porra disse Claudionor, carrasco é falou Beto, mlk sabe as obrigação dele.
Detestava moer carne, aquilo doía meu braço mas hj eu não ia escapar, logo depois entrei e fui moer as danadas, acabei, meu braço tava mais moído que as carnes, tive que chamar Beto prá por meu ombro no lugar depois.
Ficou eu e as meninas fazendo as lasanhas, elas empanando, fritando e eu fazendo molho e arroz, as duas trabalhando e tomando vinho, eu não via graça nenhuma nessas bebidas a não ser que misturasse com gasosa mas Beto veio na cozinha depois, me olhou feio, eu que te pegue bebendo vinho lek, me disse, te mostro como é que se esmaga as uvas e saiu, ai como esse sogro é chato falou Vânia rindo.
Fui lá fora um pouco enquanto as lasanhas gratinavam no forno, tavam pregando os cinco pés da mesa, o tal Cel Gregório tinha mesa com cinco pés, um no meio, Beto queria a dele assim também.
Edvaldo chegou só com Wanderley, os outros dois tavam na praia, iam vir depois, trouxe cervejas de novo e um saco de laranjas, passei na Feira da Glicério antes de vir falou, ai, pronuncie esse nome aqui não disse Beto, Alberto até parou o trampo, é Pai, passamos uns apuros danado lá descarregando caminhão, montando barraca prá ganhar as frutas que iam jogar fora mesmo depois, gosto nem de lembrar tb disse, passado filhão, graças à Deus, passado, disse Beto emocionado.
Wanderley queria brincar no pebolim, meu braço guentava aquilo não, Luciano foi com ele, com a barulheira Miguel acordou, foi tomar banho no banheiro de Luciano, os dois eram carne e unha, peguei uma bermuda do Beto pra ele por, depois só quis café puro, vou esperar é o almoço, sou besta não me disse rindo.
Tava quente, cortei a melancia e levei geladinha pra Eles, entrei de novo, tava acabando o almoço, Beto entrou, pôs o queixo no meu ombro, obrigado bebê, gosto assim, casa cheia, fartura, o Pai é malvado contigo mais te gosta muito, tu sabe disso.
Era hora do almoço, Wantuil e Willians nem sinal, gostavam de praia o dia inteiro os danados, bem que eu gostava também mas nunca podia ir, povo se sentou pra almoçar, Beto pegou um garrafão de vinho na geladeira lá de fora, trouxe pra mesa, comeram e beberam até se fartarem, todo mundo gostava daquela lasanha, nem descansaram depois, era uns envernizando a mesa, outros nas cadeiras, quem ia gostar daquele mesão era seu Manoel, os móveis da casa dele eram tudo naquele estilo colonial, Miguel voltou pro sofá, as meninas assistindo Silvio Santos, eu tava num sono danado mas quis dormir não, gostava de ficar com o pessoal, dia seguinte fora hora do almoço, era só eu e meus peixinhos naquela casa enorme.
Assei dois bolos de laranja depois, pro café pensei, fome ninguém passa aqui, Beto curioso já entrou quando sentiu o xerinho, isso mlk, agrada teu Homem que de noite ganha leitinho disse rindo.
Fim de tarde, as cadeiras já tavam quase tudo prontas, a mesa já escura do verniz, precisa de mais duas mão falou Seu Aroeira, uma damos de noite, a outra só amanhã depois do trabalho, Wantuil e Willians chegaram esfomeados da praia, os dois bronzeadão já entraram prá comer, esquentei o rango, ficaram comendo, fui lá prá fora antes que Beto me convocasse, eu perto de Wantuil ele não gostava mesmo.
Fiz um balde de café depois, chamei quem quisesse prá virem comer o bolo, lógico que Claudionor foi o primeiro a entrar, nasceu prá doce o danado, as meninas encheram um prato e foram comer na sala vendo tv.
A noite chegou, nem eu acreditava mas as cadeiras ficaram prontas, espaldar alto como queria Beto, a turma ia lixá-las e as pintar no meio da semana, tem rango prá todo mundo perguntou Beto pra mim, tem respondi, só fazer um arrozinho e mais nada, então manda bala, tamos tudo cansado, vamos tomar umas cervejas, depois jantar, satisfeito com a mesa Nego perguntei-lhe, melhor que eu esperava bebê, teu chato tá feliz.
Ficaram lá fora bebericando e pelas risadas falando besteiras, depois quem queria jantar entrou prá comer.
Na hora de ir embora, Edvaldo ofereceu carona prá Beto e Vânia, aceitaram, tavam com umas ferramentas pesadas prá levarem, Miguel já tinha se mandado pro trabalho no baile, Preá levado Leuzinha, Beto ficou com Cláudionor lá fora papeando, Luciano quase morto num sofá, tomei meu banho e deitei no outro prá ver tv mas já tava è morto de sono.
Beto entrou, tomou banho, cama rapazinho me disse, dormir cedo hj, Luciano tava roncando já, chamo ele pra ir pra cama perguntei, não, Beto respondeu, se ele acordar vai depois.
O Nego deitou de schort branco, eu de samba canção branca tb, tô moido bebê disse Ele mas guento uma mamada gostosa de boa, tá muito cansado, alisei o peito dele, uau exclamou o danado, trampou o dia inteiro sem ter dormido nada e se rende de primeira, deixa eu ver se minha criança não tá com febre, alisou minha testa, bom que não tá mesmo, alisei o peito dele de novo, eu te amo Beto disse à Ele, me deu um beijão gostoso, tb te amo meu bebê e muito, mas se tá cansado dorme, mundo não acaba se eu não te amamentar hj não e dentro de ti por uns dois dias nem posso pensar em entrar, falei que ia despelar minha piroca ontem, despelei foi teu bumbum por dentro, vc gostou, fiquei feliz, lhe disse, menino bom da porra esse meu falou-me, até carne te fiz moer hj mesmo com teu bracinho ruim, teu Nego é malvado as vezes lek, é nada respondi, só é chato mesmo, chato não safadinho, só cuido do que é meu, pôs minha mão dentro da saqueira do schort dele, danada tava dura como sempre, ai Nego, num sei como tu aguenta lhe disse, trabalhou tanto hj, tem nada a ver bebê, trabalhei com as perna e braço, a danada tava descansando na cueca o tempo todo, apertou minha mão nela, vai bebezinho, tira teu leite que ontem ficamos mudinho, hj quero gritar ai mamãe uma pá de vezes, desci o schort dele com a boca como ele gostava, depois corri a língua pelas pernas dele até onde ficava o tesouro, mal cheguei nos coxão ele já começou, ai mamãe, coisa boa mamãe, vou matar esse mlk mamãe, cheguei nas bolas, nunca mais ele tinha pedido prá mim aparar os pelos, tavão peludinhas já, fiquei línguando as duas, ai mamãe, ó que ele faz comigo, vou dar porrada nele mamãe gemia dizendo toda hora, eu gostava de tar ali cuidando das coisas dele, agradando, era todo xerozinho meu Nego, brinquei com elas até minha língua cansar, ele só gemendo com os pernão abertos, subi prá piroca, tava cremosa da babinha que já tinha escorrido nela, fiquei me esforçando pra engolir ela toda, línguava da cabeça até o saco, ele não conseguiu se segurar muito tempo não, ai mamãe, ai mamãe gritava enquanto o leite grosso e gostoso se derramava em minha boca fechada na piroca dele pra não escapar nenhuma gotinha, mlk do cabrunco disse Ele, é cada dia melhor, mamada gostosa do caraio bebê, fale quem quiser, vai ser criado sempre è preso mesmo, em tu confio mas nos outros não, vamo nanar agora, meu sono depois dessa desaguada bateu forte, jogou o pernão em mim, apertou minha cintura como sempre, bons sonhos minha riqueza, esquece que sou teu nunca tá, falei, e tem como esquecer safado respondeu rindo, neste Domingo não durmimos, apagamos os dois, foi um fds dos Deuses, nunca me esqueceria dele quando fazia minhas tristes e solitárias caminhadas lá naquele Velho Mundo.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,39 de 23 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

12 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lin ID:on93x7y20b

    Marcus um dos comentário da pessoa com nome neyney falou q vc é mandado pra Europa é vdd ? Acontece isso mesmo?

  • Responder claudio ID:83105bbgm3

    vou a loucura co esse beto me cavalgando emfiando a piroca bem gostoso no meu cuzinho delicia

  • Responder L ID:w71j6n40

    O conto é ótimo mas esse beto é um pé no saco, agora q ele achou uma empregada e uma putinha de luxo zerou a vida dele. Quero uma intriga com um macho bonito que vem e seduz o menino e salva ele desse tchola do beto.

  • Responder Neyney ID:8ciprj5pv1

    Eu curto seus contos pq passam uma leveza de um amor. Tem sexo, tem putaria, mas no fundo vc gostava dele.
    Vou ficar triste quando ler que seu pai voltou e te mandou pra Europa, e que o Beto não conseguiu ir atrás de vc pq já estava com dívidas.
    Porém, acompanho e queria muito que vc reencontrasse ele ou o Luciano trabalhando com o bombeiro.

    • Sla ID:1daicwpzrd

      Ah não ☹💔

    • Lin ID:on93x7y20b

      É sério q isso acontece mesmo? Se for é triste 💔💔💔💔💔

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Vlw Querido. Abraços.

  • Responder Bsb novinho ID:muiqz2m9k

    Tá na hora de dar emoção pra Esso conto só acho

  • Responder Sla ID:1daicwpzrc

    Sextou eu bebendo vendo meu casal favorito transar kkk

    • Marcus ID:19p2lvrzj

      Bjão Querido 😍

  • Responder luiz ID:dlns5khrd

    Esse menino vai se acostumar quando com o pau de Beto? ta chato so beto e o moleque, faz esse menino virar puta tanto homem querendo comer ele

    • ANÔNIMO. ID:gsudra8rb

      Conto mais chato.