# #

A mulher do preso 3

766 palavras | 5 |4.56

Depois que deixei Carol em casa, e vi a sua enteada, fiquei interessado na novinha, e pensei em como chegar na menina.

Passaram-se alguns dias e não mative contato com Carol, era uma quinta a tarde e ela me mandou mensagem dizendo que estava com tesão e querendo meter, sugeri que viesse ao meu escritorio, e dali iriamos para algum lugar.

Depois de uns 40 minutos ela chegou, para dar aquele disfarçada eu pedi para secretária segurar ela na recepção por alguns minutos, depois pedi para entrar, ela entrou e falamos um pouco sobre o caso do corno, ficamos na minha sala por uns 20 minutos, disse para sair e me esperar na quadra de baixo, pois logo eu pegaria ela, levantei e fui abrir a porta para ela, nos agarramos, beijo, lambidas, levantei sua blusa e chupei seus peitos, ela gemia gostoso, alisei a buceta por cima da calça leg.

Ela saiu, esperei uns 10 minutos e disse que iria embora, ela estava no lugar combinado, entrou no carro e rumamos para o motel, no carro ela foi alisando minha coxa, meu pau endureceu e ele pegou por cima da calça, ficou apertando, abriu e ziper tirou e ficou punhetando, depois caiu de boca e fez uma chupeta bem babada.

Quando chegamos no motel, entramos já com o tesao à flor da pele, no quarto tiramos as roupas com pressa, joguei ela na cama e fui direto na bucetona dela, lambi e chupei, beijei a xota como se estivesse beijando sua boca, estava bem melada, mordisquei seu grelinho, ela segurava minha cabeça e puxava meu cabelo, comecei a sugar o grelho e enfiar o dedo na buceta dela, que se contorcia e pedia pra meter.

Fiquei entre suas pernas e passando a cabeça do meu pau no seu grelho, a buceta estava ensopada, seus mamilos duros, fiquei sarrando e cada vez mais o tesão aumenta, meu pau babava e boceta dela piscava, ela se rebolou e a rola entrou fácil de tão melado que estava, meu pau pulsava na sua buceta e eu sentia ela apertando meu pau, parei um pouco pra não gozar, levei minha boca nos seus peitos e suguei os mamilos duros, chupei com força, ela gemeu gostoso e começou mexer o quadril, qto mais forte eu chupava, mas ela rebolava, a puta sabia trabalhar com a buceta. Não aguentei e falei que iria gozar, ela pediu para gozar no seus peitos e na sua cara, tirei, deu uma punheta e gozei em cima dela, a porra que ficou nos peitos ela lambuzou, e a da cara ela puxou com o dedo para a boca e chupou o dedo com cara da piranha.

Levantamos e fomos tomar uma ducha, embaixo do chuveiro começamos a nos pegar novamente, meu pau ficou duro novamente, enquanto ela punhetava, eu dedava a xota dela e chupava os peitos. Virei ela, segurei pelo cabelo e coloquei na entrada da buceta, ela arrebitou o rabo e deu uma reboladinha, ela rebolava e eu socava com força, dando tapas no rabetão. Ela pediu para apertar os peitos, enchi mão e com dois dedos apertei os mamilos, a vadia gemia e pedia para meter mais que ela iria gozar, aumentei ritmo das bombadas e a pressão nos mamilos, ela começou a gemer e senti que tava gozando. Ela curtiu a gozada e terminamos nosso banho.

Deitamos na cama e ficamos conversando, ela me contou do seu relacionamento com o meu cliente preso, que eles se amavam, mas que não se respeitavam, era chumbo trocado, chifre pra todo lado. Perguntei sobre a enteada, ela falou que ela cuidava da menina a pouco tempo, pois a mãe doi embora e deixou ela com o pai, que tem bom relacionamento e são até confidentes, que inclusive a menina sabe que ela estava dando para mim.

A Carol não é boba e sacou que eu estava interessado na menina que tinha recém completado 13 anos, mas parecia ter uns 16 anos, se chamava Daniela (Dani), moreninha, quase um pretinha, de estatura média, coxas grossas e um bundão, gostava de se exibir, as vezes que vi estava sempre de shortinhos que mal cobriam o bundão e marcavam a buceta.

Carol me perguntou se eu teria coragem de comer a enteada dela, respondi que coragem eu tinha, não tinha era sorte, rimos e ela me me perguntou se estaria disposto a trocar a defesa do marido dela pela buceta da novinha.
Continua…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,56 de 27 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Paloma ID:5h7lvkxz

    Fiquei excitada lendo esse conto . Beijos!!!

    • Henrique ID:h9aa8xu5h

      Bate uma… rssss

  • Responder anonimo ID:7xbwhotghm

    so advogado em curitiba,aconteceu comigo diferente,fui faze um divorcio,partilha de bens ,meti a rola na cliente e no fim de tudo transei com as duas filhas,uma de 12anos e outra 14,por sigilo mantenho anonimo elas sao de familias tradicional de curitiba.Como sou divorciado 2 filhos de 18 e 22 anos estamos pensando em mora juntos.boa sorte

    • Wesley 13 anos ID:2qln2x6ik

      Aconteceu comigo quase há mesma coisa eu sou advg e quando vou visita o marido da Carol onde ele estar levo sua esposinha linda de bunda grande branquinha como ela no meu escritório sofá e dou leitinho na bucetinha dela e ela mim conta que quando chega pra visita faz o corno do meu criente chupa toda a gala que sou pra ele ai cuido do caso dele pra que ele demore muito tempo lá pra mim foder sua esposinha tarada por pica

    • Adoro macho ID:5pbartu1oid

      Tesão, conta mais, por favor. Como vc é? E as meninas? Choraram no pau a primeira vez?