# # #

A vida sexual de uma BBW – A encruzilhada 3

2095 palavras | 5 |4.20
Por

Teodora vinga-se do Duque. Depois da filha nascer, fica grávida do Diabo. Não se esqueçam que este conto é sobre uma lenda.

O plano de vingança de Teodora era muitissimo simples. Primeiro ficar com os terrenos e a fortuna do Duque e a outra parte, era torna-lo impotente e passar a ser uma puta passiva. Para tal contava com a ajuda do seu terrível aliado, o Diabo. O diabo visitava a cabana de Teodora todas as noites de lua nova, onde a fodia selvaticamente ora na sua verdadeira aparência ou assumia a forma de um lobo enorme, ou de um urso e fodia a Teodora tanto na cona como no cu. Por vezes fodia de seguida com ela durante dois ou três dias de seguida, permitindo apenas que Teodora se alimenta-se da sua esporra e da sua urina.
Decidiram então por em prática a vingança de Teodora. Primeiro teriam de atrair o Duque para fora do seu castelo, coisa que não era fácil, pois havia muitos mouros naquelas terras, que ainda resistiam aos cristãos. E teriam que o fazer sair sozinho.
Então o diabo, começou a entrar nos sonhos do Duque, sabendo da sua fraqueza por mulheres bonitas, ele fazia-o sonhar com a Teodora toda nua, a tomar banho numas cascatas . E depois mostrava ela a masturbar-se e a gritar pelo nome do Duque. E uma voz soava na sua cabeça…

– A Teodora quer-te… vai ter com ela… já a fodes-te… ela gostou… vai ter com ela…
– Ela deseja-te…

Durante 2 semanas todas a s noites o Duque sonhou com a Teodora, até que ele resolveu numa noite ir ter com ela…pois por onde ele olhava só via a Teodora toda nua, a masturbar-se, aquelas mamalhonas a balançarem…a voz doce e rouca dela a chamar por ele… ele tinha de ir ver se os seus sonhos eram só isso memso, sonhos, ou afinal eram de verdade…
Nessa noite ele saio sozinho, e foi ter a cascata com que sonhava… E lá estava a Teodora, nua a tomar o banho… que bela mulher… nem reparava que ela estava grávida, pois apesar dos seu olhos verem, na sua cabeça ele só via Teodora como ela estava naquela noite em que a violou, e depois a ofereceu aos seus soldados, pois para ele depois de provar a cona e o cu das raparigas, elas deixavam de lhe interessar. Ele chegou-se ao pé de Teodora, que estava de costas, mas sabia perfeitamente que ele estava ali, pois na cascata estava um corvo pousado, e era ao diabo , que em pensamento lhe contava o que se passava nas suas costas. O Duque então disse:

– Bela mulher…sonho contigo …vim ver se era verdade… se os meus sonhos não me mentiam…
– Também tenho sonhado contigo, Duque, mentiu a Teodora. Sonhei que um dia virias aqui.
– Ah bela mulher… perdoa-me …naquela noite… não deveria ter feito o que fiz…mas ao ver esse teu corpo perfeito não resisti…
– Magoaste-me muito naquele dia, Duque…
– Oh bela donzela… eu daria tudo para que me perdoasses…
– Não sei se consigo te perdoar…
– Perdoa-me e terás tudo o que quiseres… se me deixares foder essa cona e cu de que tenho saudades…
– Que dizes?? Depois de tudo que se passou, ainda me queres foder mais???
– Sim quero… já fodi centenas de mulheres, mas tu… foste diferente… quero-te…
– Então… vamos chegar a um acordo… casas comigo, e poderás me ter para sempre.
– Caso…sim caso…

O Duque estava cego, só via a Teodora nos seus olhos. Ela também usava um perfume que o diabo lhe deu, que tinha o poder de encantar o Duque. Nessa mesma semana eles casaram. Os soldados e súbditos do Duque viam a Teodora grávida, quase a parir, mas o Duque não. Houve um soldado que tentou avisar o Duque, mas ele mandou-o para a prisão e depois que fosse decapitado. Os restantes com medo nada diziam. O Duque fodeu a Teodora apenas dois ou três dias, pois a segunda parte do plano começou a ser feita. O Duque começou a sentir-se atraído por um belo jovem, que não era mais do que o Diabo numa das suas inúmeras formas.
O diabo seduziu o Duque, e numa noite, visitou-o no quarto onde ele dormia com Teodora, e como tinha a forma do jovem atraente, começou por levar o Duque para fora da cama, Teodora fingia dormir, pois sabia o que iria acontecer.
Ela viu o Duque a beijar o diabo na boca, depois estar de joelhos a mamar no caralho enorme do diabo, e depois estar deitado de costas, de pernas abertas a gritar que nem um doido, enquanto o diabo lhe enterrava o caralho todo no cu. O Duque implorava e chorava a dizer que queria que o diabo para-se, mas não, o diabo não parou. Fornicou o cu do Duque de todas as maneira possíveis e imaginárias, e Teodora a ver e disfrutar com os gritos do Duque. Quando ele tentava escapar, o Diabo fodia-o com mais fúria. Na noite seguinte voltou a foder o cu do Duque, atá que o Duque, se acostumou ao seu caralho enorme. Depois o Duque passou a dar o cu aos seus soldados, mandando decapitar aquele que não quisesse foder o seu cu. Abdicou do seu ducado, e Teodora passou a ser a Duquesa, a dona daquelas terras. O Duque virou a puta dos seus soldados.
Meses mais tardes a filha de Teodora e do Duque nasceu. Florinda foi o nome que Teodora escolheu.
Mas agora faltava a Teodora pagar ao Diabo, pois e leram as outras partes, este para revelar a Teodora quem era o pai da sua filha, ela teria de ficar grávida dele.
Quando Florinda tinha um ano, nessa mesma noite, o diabo apareceu a Teodora, na sua forma habitual.

– Teodora, vim reclamar a minha parte do pacto… fazer-te um filho.
– Tem mesmo de ser???
– Sim Teodora… tem…. ou mato já a tua filha, e faço-te perder tudo o que tens, e ainda levo já a alma de tua filha para o Inferno.
– Sim está bem…está bem…mas deixa a minha filha em paz….

Teodora despe-se toda, e o diabo, nem preliminares quis. Assim que a Teodora se despiu, agarrou-a e dobrou-a por cima de uma mesa, e enfiou o seu caralho enorme na cona de Teodora, que embora fode-se regularmente com o Diabo, soltou um grito que acordou o castelo inteiro.
Sua filhinha acordou e levantou-se do berço, e viu a mãe, a dar saltos para a frente, a mesa a arrastar-se de encontro a uma parede, com a força das estocadas violentas do diabo na cona da sua mãe. Ao ouvir a mãe a gritar, a pequena desatou a chorar, a berrar mesmo alto. A ama da menina ouve ela a chorar, tenta entrar no quarto da Duquesa, mas o Diabo só permitiu que ela entrasse quando ele estava a ser cavalgado pela Teodora, que deslizava para coma e para baixo no enorme caralho do Diabo. A ama, parou horrorizada ao ver aquela cena, e Teodora grita-lhe:

– LEVA DAQUI A MENINA…LEVA-AAA DAQQQQUIIIII!!!!!

Mas o Diabo diz-lhe:

– Para mulher… despe-te e vem mamar nas tetas da tua Duquesa.

A jovem ama despe-se, tira a roupa toda, e vai até onde eles estão a foder, e começa a mamar nos peitos da Teodora que continua a cavalgar no caralho enorme do Diabo. Depois ele coloca a Teodora de 4, e enterra o caralho todo dentro de Teodora, que até levanta as suas ancas quando o Diabo enterra o caralho todo nela, enquanto ela lambe a cona virgem da ama de sua filha. O Diabo enche a cona de Teodora com sémen, garantindo que esta fica prenha dele. Depois enfeitiça a ama, para ela não se recordar nada daquela noite.
Teodora teve uma gravidez dolorosa, em cinco dias o filho do Diabo estava pronto a nascer, a sua barriga durante aqueles cinco dias crescia de hora a hora, a sua cona andava sempre encharcada, e a ama ficou encarregue pelo diabo, de lamber a cona de Teodora. Passaram aqueles cinco dias infernais, onde Teodora desejou a morte não sei quantas vezes, mas pariu o bebé com umas dores imensas. Um menino perfeito nascera. A Teodora chorou de alegria, pois pensava que o menino nasceria coma aparência do pai, o Diabo. Mas quando ele olhou pela primeira vez para a sua mãe, os olhos por um segundo ficaram iguais aos do seu pai, olhos de bode.
O Diabo apareceu para ver o seu filho, e quando o tomou nos braços, disse umas palavras numa linguagem antiga que ninguém conhecia. E o bebé cresce, até ficar adulto, e toma a aparência do seu pai.
Em seguida, o diabo diz ao seu filho:

– Meu filho… Meu desejado filho… fode a tua mãe.
– Que dizes??? responde-lhe Teodora.
– Cala-te sua cabra… responde-lhe o seu filho.

E agarra em Teodora, encosta-a a uma parede, e enfia-lhe o caralho toda na cona, e segreda-lhe ao ouvido:

– Sabe mesmo bem entrar pelo buraco que ainda pouco sai… sabe melhor entrar, minha mãe, ahahahah.

Teodora, foi fodida pelo seu proprio filho, e pelo Diabo durante uma semana sem parar, e pior a sua filha teve de ver tudo, ela a ser empalada no cu e na cona ao mesmo tempo, os gritos desesperados dela, que lhe dava de mamar enquanto era fodida na cona e no cu. Depois dessa semana, Teodora passou a ser visitada ora pelo Diabo, ora pelo seu filho todas as noites de lua nova, até que a sua filha fez os 18 anos.
Nessa noite, a jovem e formosa Florinda, estava uma mulher linda, cabelos doirados, uns peitos enormes, cintura fina, quase uma cópia da mãe, quando ela foi violada. Estava a descansar no seu quarto, quando o Diabo lhe apareceu. Ela já o conhecia, claro, e pergunta-lhe:

– Que queres daqui, Diabo???
– A tua virtude…como me foi prometida pela tua mãe, para salvares a tua alma do Inferno.
– MÃEEEEEE, gritou Florinda.

Teodora entra no quarto da filha a correr, e só vê a sua filha já nua deitada na cama, e o Diabo em cima dela a preparar-se para foder a cona da sua filha. Teodora luta com o Diabo, dá-lhe bofetadas, grita pelos guardas, mas o seu filho, e do Diabo, agarra nela de rasga-lhe a roupa e deita-a ao lado da sua filha. são penetradas ao mesmo tempo, Florinda desmaia com a dor, mas Teodora não, e vê o Diabo a desfrutar do corpo da sua filha, enterra-lhe o caralho todo na cona, que deita o sangue dum hímen destruído. Florinda acorda o Diabo continua a fode-la, olha e vê a sua mãe a ser fodida com fúria também. Florinda chora, chama por sua mãe, enquanto é obrigada a aguentar a luxúria do Diabo. Quando este a enche de esporra na cona, troca de lugar com o seu filho, que agora fode a sua irmã…bem a sua meia irmã, depois de ter fodido a sua mãe. E aquela tortura, aquela luxuria durou uma semana. Mas a alma de Florinda estava salva. Mas Florinda tornou-se numa ninfomaníaca, fodendo diariamente com a sua mãe, e naquelas noites de lua nova, fodia com o Diabo ou o seu filho.

Esta lenda acaba assim, quem me contou a lenda, especialmente a Ti Carmen, diz que nas noites de lua nova, se as pessoas ouvirem com atenção, escuta-se o barulho de duas mulheres a gemerem de prazer numas ruínas que se julgam serem do castelo do Duque. sabem as crianças são curiosas, e uma vez quando eu tinha 13 anos, eu e mais outras raparigas e rapazes, quando eu ia lá passar uns dias de férias, fomos numa noite de lua nova até aquelas ruínas, para ouvirmos os gemidos da Teodora e da Florinda. Claro que não ouvimos nada, para alem do vento, e alguns animais. Mas eu juro, que quando nos vínhamos embora, passaram dois mochos a voarem e ambos ficaram com os olhos vermelhos brilhantes. Até fico arrepiada, quando penso nisso.

Beijos Lex, e durmam bem.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 5 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Nando ID:1gt1rormoiap

    Tu deves ser uma maquina d foder mas queria ter essa experiencia mas ja ficava bom se visse mais de ti e se trocasses umas ideias contigo

  • Responder Pedro ID:h5hk9n20cl

    Que tesão que eu fiquei com essa história perfeita, imaginei eu te fodendo agora

  • Responder Nando ID:1gt1rormoiap

    Lenda deliciosa .erotica preversa e excidant mas o que mais me da tesao e ser contada por ti ai sim fico super tesudo

    • Lex75 ID:nm2yrhin

      Se um dia me apanhas nua, deves deixar-me sem forças, completamente esgotada, LOL.

  • Responder Bily ID:g3jqosgv3q

    Que delícia