# #

os cachorros da minha avó me lambem parte 1

958 palavras | 7 |4.55
Por

ola leitores esse conto que vou contar é extremamente pesado… hoje trago a voces um conto de quando eu era criança,eu me chamo pedro mas todos me chamam de pedrinho sou loiro cabelos lisos na época eu tinha dez anos,tudo começou quando meus pais conseguiram uma grande oportunidade de emprego fora do país e por problemas burocráticos não puderam me levar eles me deixaram com minha avó que mora sozinha e nunca mais voltaram,minha avó se chama zilda mas todos a chamam de zizi,na época ela tinha 62 anos e apesar da idade ela era forte e grande e sua casa era num lugar bem afastado da cidade com muros muito altos e ela possuia 4 cachorros de porte bem grande,eles se chamavam babão tób zeus e pretão..como estava dizendo meus pais foram embora e deixaram pra morar com minha avó que no caso ja a conhecia mas nunca tinha ido a sua casa por morar longe de nós, minha avó quando me viu me recebeu com muito carinho,meus pais se despediram de nóis e partiram,eu fiquei muito triste e minha avó me consolava,ela me levou até a cozinha onde uma grande quantidade de bolo e guloseimas me aguardavam,apesar de estar bem triste eu comi bastante sobre o olhar atento de minha avó,pedrinho vem cá chamou ela,que foi vovó disse eu,vou te apresentar meus cachorros disse ela me levando até o cercado onde eles ficavam presos,esse é o babão esse é o zeus esse é o tob e aquele la no canto é o pretão,eu quando os vi fiquei até assustado com o tamanho deles e perguntei a minha avó,mas eles não são bravos vovó ? claro que não pedrinho disse ela,eles são muito mansos e muito amorosos e vão te adorar,voce será a diversão deles olha o pretão como esta animado só de te ver,na hora não entendi o porque da minha falar isso de eu ser a diversão dos cachorros mas fiquei paralisado quando vi o pretão pois seu pinto estava todo de fora e seu tamanho era impressionante ,vem pedrinho disse ela me tirando do transe,vamos pra dentro que eu vou te dar um banho,não precisa vó ja sou bem grandinho e sei tomar banho sozinho disse eu, nada disso menino voce não sabe se lavar direito tem que limpar todas as partes disse ela ja me pegando no colo e se dirigindo ao banheiro,como eu disse minha avó era bastante forte e por mais que tentasse resistir era unutil,no banheiro ela mesma fez quetão de tirar toda minha roupa me deixando peladinho,ela começou a lavar meus cabelos rosto barriga pernas depois meu pintinho e por ultimo minha bunda onde ela deu atenção especial,ela pegou um gel pra passar nos dedos e eu perguntei,porque isso vovó ?isso é pra lavar bem o seu cuzinho pedrinho disse ela,não vovó eu não quero isso mas como eu disse era inutil,ela abriu bem as bandas da minha bunha e começou pincelando seu dedo no meu cu,era um gel gelado e dava pra sentir que era bem escorregadil,ela foi forçando seu dedo que aos poucos ia sendo introduzido e quando ela introduziu todo seu dedo no meu cu começou fazer movimento circulares e de vai e vem e dizia que era pra ficar bem limpo,apesar daquilo estar me causando uma sensação gostosa eu não via a hora de acabar e acabou ela terminou de me enxaguar me secou e me levou pro quarto onde uma camiseta e um calção bem fininho e curto me aguardava e me vestiu e me levou pra sala,pedrinho fique aqui que vou buscar o babão para brincar com voce,depois de uns 15 minuto ela apareceu segurando o cachorro pela coleira,o cachorro quando me viu ficou afoito agitadissimo qua ate babava muito chegando a pingar baba no chão,eu estava tremendo de medo,e foi quando minha avó soltou o cachorro,ele veio correndo em minha direção e pulou com suas duas patas no meu ombro me fazendo cair sentado,o cachorro veio direto na minha boca lambendo com muita força e por mais que tentava seguralo era inutil pois o cachorro era muito grande muito forte,ele forçava sua lingua na minha boca me fazendo a abrir na marra,sua lingua explorava toda minha boca pequena,os labios os dentes o ceu da boca tudo e alem de lamber com tanta verocidade ele ainda babava muito,era uma raça de cachorro que eles babavam muito sua baba era expessa e pegajosa,era tanta baba que descia por minha garganta,eu literalmante estava sendo alimentado pela baba daquele cachorro,eu tentava chamar minha avó que assistia tudo aquilo maravilhada,mas era inutil pois a lingua do cachorro me impedia de gritar,e o cachorro lambia lambia minha boca e sua baba ia descendo por guéla abaixo,aquele cachorro ficou me lambendo por umas 2 horas e foi quando minha avó o segurou pela coleira e o levou pra dentro cercadinho nesse momento eu vomitei,ela voltou e eu estava la todo vomitado e com a boca toda grudenta por conta da baba do cachorro tentando recuperar folego,minha avó limpou a bagunça e me chamou,vem pedrinho vamos almoçar que por hoje chega amanhã voce vai conhecer o zeus,e eu fui mas confesso que nem estava com fome por conta de tanta baba que tomei daquele cachorro.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,55 de 11 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lúcia Helena ID:xlorig8lp

    Velha porca.

  • Responder Rebelk ID:g3ipzdrv11

    Bom dia, adorei, ainda não contou o resto mas já tô adorando e ansioso pra saber mais , continua .

    • paugozando ID:3ij0y0lj6id6

      ja esta na parte 5

    • paugozando ID:7121w172d26

      da porquisse sempre se pode tirar algo bom

  • Responder Gordopassivo ID:5vaq00tfi9o

    Vovózinha tarada… O teu cu virou depósito de leite de cachorro??? Continua.

    • Lesteoeste ID:40vpli0shrjm

      Agora ele vai ter que acostumar com a nova vida que vai seguir

    • paugozando ID:3ij0y0lj6id6

      sim,vovozinha é muito tarada e malvada