# # #

Fui estuprada com 13 anos

1546 palavras | 23 |4.19

Eu tinha 13 anos quando tudo aconteceu. Viajamos nas férias para uma casa de praia no interior de onde moro. Era um apartamento bem grande. De frente pro mar, com piscina, area de lazer, bar e tudo de bom em um condomínio top da cidade. Foi toda minha família, meus tios, amigos do meu pai. Cada um levando seus filhos. Em um determinado dia, eles combinaram de sair de lancha. Como minha vó decidiu não ir por causa da labirintite, o passeio desse dia ficou por conta dos adultos. Ficando combinado que os mais novos ficariam ajudando a vó no apartamento. Eram 4 adolescentes e 4 crianças.
Nesse meio tempo decidimos brincar, fizemos várias coisas até chegar na brincadeira de apostas. Ninguém nunca tinha bebido. E aproveitamos para experimentar o corote de sabor canela que haviam deixado em nossa vista. Com tantas bebidas pensamos que não iriam notar a falta dessa. Tomei uns goles, queria mostrar que era forte pro álcool mesmo sabendo que ninguém era e foi a partir daí que as lembranças ficaram nebulosas na minha cabeça.
Lembro das risadas dos meus primos no meio da brincadeira dizendo que eu tinha pirado, lembro da gente indo pra area da piscina e correndo, sei que fui pra sauna, não sei como cheguei, mas lembro dos flashs do que fizeram comigo lá dentro.
Estava sentada no degrau mais alto, no meio de dois homens – Você prometeu que ia pegar no nosso pau – Lembro nitidamente dessa voz grossa no meu ouvido – Você disse que ia deixar a gente te foder todinha – Continuaram a falar enquanto passavam a mão em mim, na vagina, nos peitos, na barriga. Não lembro do rosto deles, mas lembro muito das mãos no meu corpo, inclusive os dois usavam aliança. Um deles segurou meu rosto e começou a enfiar a língua na minha boca. Depois puxaram meu cabelo e esfregaram a rola nos meus lábios, me davam tapas na cara mandando chupar e acho que eu obedecia. Mas enquanto chupava um, o outro me virou e soltou a calcinha do meu biquíni.
Não sei como isso continuou mas em seguida ja lembro de um deles enfiando o pau na minha boca outra vez e da dor imensa que senti. Meu quadril estava de lado e acho que a dor da penetração forçada me fez acordar um pouco. Lembro de pedir socorro nessa hora, gritei falando que tava doendo muito, pedi pra parar. Eles disseram que era porque eu não tava abrindo a perna direito e elevaram uma delas, fiquei arreganhada e as estocadas foram ainda mais rápidas e mais fortes. Eles só queriam se divertir dentro de mim. Tentei sair, mas foi aí que eles gostaram mais. Me viraram de joelhos no degrau e me seguraram pelo quadril, cada hora um metia um pouco e batiam muito nas minhas pernas, na minha bunda e ficava ainda mais tonta com os puxões de cabelo. Sentia minha pressão baixar com esse ambiente cheio de fumaça e isso me deixava mais molenga. Mesmo tentando reagir não tinha forças. Eu tentava sair mas eles me seguravam pelos ombros e socavam sem dó. Cada tentiva de fuga virava mais sexo. Olhava entre minhas pernas e via o pau grande entrando e saindo muito rápido. Entrava até encostar. Depois me pegaram no colo e continuaram me penetrando com muita força.
Acho que desmaiei, não sei quanto tempo fiquei apagada mas quando acordei estava tomando na bunda em outra posição. Meu cuzinho ardia muito, a dor de estar sendo rasgada eu lembro exatamente. Eles enfiaram tanto mas tanto no meu cu, que cansei de chorar. Chegou um ponto que aguentei quietinha sem forças.
Lembro de ser obrigada a ficar sentada no pau de um e dos gemidos e da respiração pesada do outro no meu ouvido enquanto me pegava por trás. O de baixo chupava meus peitos. Eu pedia muito pra parar, estava muito incômodo sentir tudo aquilo dentro de mim. Eu falava baixinho que era virgem, que tava me machucando muito, que nunca tinha feito e eles riam dizendo que ja tinham me arrombado inteira. Não sei quanto tempo isso durou. Nem quantos caras meteram em mim. Lembro quase com certeza de dois. Mas fiquei tao machucada que pode ter sido mais.
Acho que peguei no sono depois que me largaram lá toda fodida e fui acordada pela minha prima – Marina, o que aconteceu? Marina, o que fizeram com você? – Abri os olhos e tudo estava embaçado pela fumaça da sauna – Marina, o que aconteceu? – Minha prima perguntava preocupada. Eu estava com muita dor de cabeça, mas nesse momento ja estava mais consciente. Olhei pro meu corpo e estava escorrendo sangue nas minhas coxas. Meu cabelo, minha barriga e principalmente minha buceta e meu cu estavam literalmente atolados de porra e escorriam também. Até xixi eu tinha feito, estava toda grudenta – Pega meu biquíni – Pedi ao ver que estava completamente nua. Ela não achou a parte de baixo dele e acabou me entregando seu roupão – O que você fez? Como você veio parar aqui? A gente te procurou pelo condomínio todo, você ficou muito chapada – Falou e me sentei – Ai, tô com muita dor – Choraminguei – Vamo contar pros nossos pais, eles já vão chegar. Te bateram? Olha as marcas – Mostrou as marcas de tapas nas minhas pernas e meus peitos cheios de mordidas (eram muitas). A impressão que dava era de que tentaram arrancar meus peitos no dente – A gente tem que contar pra alguém. Eles precisam chamar a polícia – Insistiu – Não, não fala pra ninguém, por favor. Eles vão ficar bravos se souberem que bebemos a vodka, não fala nada! – Ela ficou quieta – Você viu com quem eu vim pra cá? – Perguntei nervosa – Não, a gente correu pra se esconder de você no outro lado e de repente você sumiu. Acabamos indo pra piscina, porque pensamos que você tinha voltado pra dentro da casa – Explicou – O que fizeram com você? – Segurou meu braço – Acho que me estupraram, não lembro direito, mas eu tava tão bêbada devo ter provocado porque eles falaram que prometi que ia fazer – Dei com os ombros – É, você tava bem doida, queria sentar no colo do Vitor pediu pra pegar no pinto dele, por isso saímos correndo e rindo de você – Tapei o rosto ao saber (Vitor era nosso primo gay) – Eu devo ter feito o mesmo com outras pessoas quando fiquei sozinha – Falei e ela concordou. Continuamos a conversa e insisti para ela não contar nada disso a ninguém e eu realmente confiava nela.
Sai da sauna e fui direto pro banho no banheiro ao lado com a cobertura da minha prima. Na hora de lavar fiquei muito assustada com a situação que estava meu cu e minha buceta. Eu estava literalmente arrombada, estava bem inchado. Queria perguntar pra alguém se era normal ficar tão aberta assim depois de fazer sexo, mas não podia falar pra ninguém. Tava bem vermelho, ardia só de cair água. Escorria goza de dentro de mim pelos dois buracos (e por um tempo minha calcinha ainda sujava de esperma que foi saindo horas depois). Meu cabelo estava grudando sujo de porra. Tentava lembrar quem tinha feito isso comigo e me dava desespero de não conseguir saber o rosto. Fiquei assada e ardida. Doia até pra andar, fiquei um tempo com dor no abdome, parecia que tinham me arrebentado por dentro, mas mesmo assim não tive coragem de pedir ajuda. Morria de vergonha de contar pros meus pais que fiquei bêbada e transei com desconhecidos (eu achava que era minha culpa). Eu pensava que eles não iam acreditar que tinha sido a força. Quando voltei pro apartamento, minha vó estava cochilando no sofá. Ela nem se preocupava com a gente. Afinal, estávamos em um lugar de alto padrão e totalmente “seguro”.
A história que contamos para os outros primos foi que acabei dormindo na sauna até o porre passar. E até hoje eles dão risada desse dia, que me “perderam bêbada”. Na mesma noite do ocorrido, tive febre mas ninguém se preocupou, pensaram que poderia ser por conta da mudança de clima (calor e mar de dia com ar condicionado a noite). Então minha mãe só me deu um remédio e isso aliviou tanto a febre quanto as dores que eu sentia no corpo. Mas ainda assim dias depois eu continuava um pouco dolorida, principalmente na bunda, doia muito pra fazer coco. Arrumei muitas desculpas pra colocar roupa comprida no calor e esconder as marcas que fizeram em mim. Minha prima nunca mais tocou no assunto e por muito tempo eu guardei em silêncio meu estupro.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,19 de 27 votos)

# # #
Comente e avalie para incentivar o autor

23 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ...três pontos ID:bemljno0m35

    O cara que escreveu o conto é o mesmo que comenta…como se fossem várias mulheres…jeito de escrever igual…vício de linguagem igual…não perde a mania de usar os três pontinhos…VTNC veado

    • Dona do conto ID:41iht3e78rd9

      Meu comentário é só o que está com nickname “Dona do conto”

  • Responder Maria Helena ID:g62zeo2zj5

    Também fui estuprada aos 13, pelo irmão de uma amiga minha, e um amigo dele. Mas, tenho consciência que procurei por isso. Eu queria mesmo dar pra ele, só não contava que ele ia “convidar” o amigo para participar.
    Qdo percebi, o que estava prestes à acontecer, quis sair fora, mas já era tarde. Eles perceberam tbm que eu estava querendo “fugir da raia”, ou melhor, fugir da rola, isto é…das rolas. Confesso que inicialmente, por estar apreensiva, e com medo, travei um pouco, e talvez foi por isso que o Humberto foi meio grosso comigo, e senti o peso da “grossura” dele dentro de mim. Mas o pior estava ainda por vir. Eu já estava bem, estava até curtindo ser desejada e literalmente comida por dois carinhas lindos e deliciosos, sem contar que ambos souberam como me fazer relaxar, mesmo nos momentos que se irritaram comigo, afinal de contas, ambos faziam a mesma faculdade, psicologia…rsrsrs…
    A tardinha, perto da hr de ir embora, fomos tomar banho juntos, e o Humberto teve a idéia de fechar a suruba com chave de ouro, e sugeriu uma DP. Já tinha sido horrível perder o cabaço e as pregas na mesma transa, imagina uma DP…mas de nada adiantou meus pedidos…pq rolou assim mesmo.

    • Rafaella ID:funxvfym2l

      Qual tipo de DP ??

    • ... ID:8cipj3evqjn

      Pesado o conto, que situação triste

      Só tem virgem comentando aqui se passando por mulher,

  • Responder Puta pro Macho usar ID:81ritug49cq

    Fui estuprada aos 10 pelo meu primo, no início eu não queria, doeu muito, algumas vezes o evitei por semanas, nas no final acabei gostando e pedindo pra ele me foder com mais força a cada vez, hj sou grata por ele ter me estuprado e ter me mostrado que é só pra isso que eu sirvo, pra dar prazer aos machos, pra abrir as pernas e ser depósito de poha, e que dando prazer eu recebo a maior recompensa de todas, leite quente de macho em todos os meus buracos, amo ser usada e abusada de todas as formas, não tem nada melhor do que agradar macho
    Tele: bianca_xxx

    • Puta arrombada ID:on91e31k0jo

      Meu tio sempre lambia a minha buceta e me colocava pra ver porno eu ama meus primos sempre me alisavam quando eu tinha7 anos e desde então amo ser puta meu tio ainda me fode bem gostoso e come meu cu com força, temos que servir todos os machos pq somos puta deles

  • Responder Carlos ID:8d5ksplv9k2

    Para isso que mulher serve!!! sou doido para estuprar uma putinha

    @Carlos_A_Souza

    • Puta pro Macho usar ID:81ritug49cq

      É só pra isso que servimos sim, ser estuprada e ficar prenha do macho pra dar mais putas pra ele usar, esse o nosso único propósito na vida

    • Ju putinha ID:8kqva3fvm2m

      Quer me estuprar eu deixo

    • Rafaella ID:funxvfym26

      Boa sorte Ju !!

  • Responder Silva ID:1dai5li4992

    Uma historia muito triste por vários motivos e ate medmo de nao saber con quem perdeu as virgindades e isso deve martelar sua cabeça ate hoje, espero wue tenha superado de uma forma boa e estar trndo uma vida pelo menos saudável sexualmente, e parabéns pelo relato, o desabafo ajuda em muitos sentidos
    E-mail [email protected]
    Caso queira conversar e ter alguem pra desabafar

    • Dona do conto ID:41iht3e78rd9

      Meu problema depois disso foi que por ficar com medo de me machucarem de novo eu acabava dando pra qualquer um que tentava me pegar… pensava que se não transasse quando os caras queriam eles iam acabar fazendo sexo comigo na marra… isso acarretou uns problemas pq nao sabia falar nao e acabei tendo muitas relações sexuais na adolescência, fui muito abusada nesse sentido, principalmente por homens mais velhos… eu abria as pernas literalmente qualquer um, perdi amigas por isso pq sempre acabava me envolvendo com os namorados delas, fiquei mal falada no bairro, na escola, na época do msn vazaram videos meus, fiz abortos… hoje lido melhor com tudo oq aconteceu mas nunca tive coragem de contar pra minha família sobre esse episodio do estupro. Tudo de fofoca q chegava sobre mim no ouvido dos meus pais eles tratavam como se fosse uma rebeldia sem motivos e fui o desgosto da familia…

    • Rafaella ID:funxvfym2l

      Bom miga, o importante é : Você gostou pelo jeito e depois agiu de maneira a ter relações mais gostosas.. sem muita violência. Fodam-se as suas amigas que não tiveram empatia com você, mas creio que muito delas ficavam putas pois vc estava fazendo o que elas queriam e não faziam.. kkkk.. Beijos “DONA DO CONTO”

  • Responder Anônimo ID:81ritudv9dm

    Caramba, que triste. Não curto essas coisas forçadas.

    Eu desejo que você consiga superar este trauma.

  • Responder Rafaella ID:funxvfym2l

    Horrivel isso… !! Mas bem relatado !

  • Responder Dom ID:4adeq531hrb6

    Maravilhoso!
    Cumpriu muito bem seu dever e deu prazer aos machos até eles ficarem satisfeitos. Esse é o dever de toda mulher e não devem nunca negar nada para um Macho, afinal, nasceram apenas para nos servir.
    Devem aceitar seu destino e reconhecerem seu lugar inferior de Puta, entregar seu corpo e estar sempre pronta para dar prazer para todo e qualquer macho que queira se aliviar.
    A maior recompensa que podem ganhar é o Pau e a Porra dos Machos, que vale mais do que suas vidas e como tal, devem aceitar tudo de bom grado e depois agradecer por terem sido usadas e feitas como depósito de porra.

    @Mk_Safad0

    • Puta pro Macho usar ID:81ritug49cq

      Temos que deixar vcs fazerem o que quiserem, nascemos apenas pra servir vcs, tanto na cama quanto em qualquer outro lugar, vcs são superiores, nós somos apenas fêmeas, animais sem cérebro que só precisam de rola e muita poha na buceta, é só disso que precisamos pra viver, devemos andar sem calcinha pra ficar mais fácil do macho usar, devemos dar orgulho e ser boas putas, e não ficar de frescura, devemos ser gratas por existirem machos assim, que nos usam e nos enchem com o seu leite quente
      Tele: bianca_xxx

  • Responder 999 ID:6oeui0nqri0

    Ficou arrombada como devia.
    Tele: @sensei66699

    • 999 ID:6oeui0nqrik

      sensei666999 *****

  • Responder Senhor ID:gsv3mke43o

    Eu também teria me aproveitado de vc, enche a cara, provoca, tem que aguentar depois

    • 777 ID:6oeui0nqrik

      Quero uma puta pra estuprar
      Tale: sensei666999

    • Puta pro Macho usar ID:81ritug49cq

      Me chama, pode me estuprar o quanto quiser eu aguento, sou louca pra servir um macho de vdd
      Tele: bianca_xxx