#

Deixei um estranho gozar dentro

945 palavras | 9 |4.67
Por

Olá sou Susan. Tenho 16 anos sou bem safadinha adoro ler contos mas tenho pouca experiência.
Perdi minha virgindade aos 14 com um namorado que se mudou pra outro estado com a família e depois só fiz com uma primo duas vezes aos 15.
Mas sempre fui bem safadinha ando sempre de shortinho e sainha bem curta sempre com uma calcinha enfiada e as vezes dou uma palinha prós rapazes ver e ficar maluco ou ando com aquelas roupas de ginástica bem coladinha algumas vezes sem calcinha pra marcar bem minha bucetinha.
Eu sempre gostei de chamar atenção dos rapazes.
Não tenho um corpo muito definido mas sei que sou gostosinha.
Sou magrinha pele clara meus peitinhos são bem pequenos.
Minha bundinha e empinadinha e redondinha.
Tenho cabelos longos negros que vai até a cintura.
Eu sempre fico de sacanagem com os meninos que ficam doidos pra me comer mas eu nunca dou.
Minha diversão e deixar eles desse jeito confesso que tem alguns que eu até fico com vontade as vezes.
Eu fui em uma festa na casa do primo de uma amiga.
Coloquei uma saia bem curtinha e uma calcinha bem safadinha pra deixar os meninos doidos me vendo dança e rebolar kkk.
Estava tudo bem rolando numa boa os meninos doidos me cantando querendo me pegar até dei uns beijinhos em alguns e até masturbei dois ou três mas só.
Sai quando minha amiga tentou me enfiar em um quarto com seu primo que já estava pelado lá dentro.
Discuti com ela e sai sozinha.
Já era tarde da noite e eu estava parada no ponto esperando passar uma vam ou um ônibus.
Derrapante parou um carro com os vidros todo escuro confesso que meu coração quase saiu pela boca de tanto medo de ser um assalto ou outra coisa.
Do carro saiu um cara não muito velho aparentava ter uns 30 anos.
Ele só parou pq um pneu furou e ele tinha que trocar.
Ele me viu e comprimento com um boa noite.
Enquanto ele foi trocado o pneu fomos conversando e ao final me ofereceu uma carona.
Ele era muito simpático e engraçado fiquei meio com o pé atrás mas o ônibus estava demorando e não vinha nenhuma vam então acabei aceitando.
Fomos conversando descontraída mente e as coisas foram rolando.
Logo estavamos parados no canteiro e eu sentada em seu colo o beijando.
Sua mão passeava pelo meu corpo e a sensação era muito boa.
Seus beijos foram descendo pelo meu pescoço e logo ele chupava meus peitinhos e eu rebolava em seu colo dando gemidinhos de prazer.
Ele abriu a porta e me levou pro banco de trás.
Me colocou deitada sem parar de me beijar.
Ele só colocou minha calcinha de lado e entrou com tudo sem dó. Ele socava forte bem fundo eu sentia suas bolas batendo a cada estocada.
Eu só gemia enquanto ele me comia e chupava meus peitinhos.
Não demorou pra ele dar um urro e jogar tudo dentro de mim.
Eu sentia aquele caldo quente enchendo minha bucetinha e gozava feito louca nenhuma das minhas transas anteriores me deram tanto prazer.
Sem do ele me puxa pelos cabelos pra fora do carro me fazendo fica de joelhos em sua frente e esfrega sua vara em minha boca me fazendo chupar e limpar toda a sua porra.
Seu pau aos poucos foi voltando e endurecendo na minha boca.
Ele me levanta e me suspende pelas pernas e me segurava em seu pescoço e ele faz subir e descer na sua vara
Eu nem podia acredita naquilo eu estava na beira da estrada perto de casa sendo fodida em pé por um cara que eu nem conhecia e gemendo feito louca sem me importa com os carros passando.
Ele me colocou de bruços no capô tira minha calcinha e começa a chupar minha bucetinha me fazendo gozar outra vez.
Ele se levanta e volta a me foder sem dó.
Me dando tapinhas na bunda e falando como eu era gostosa e apertadinha me chamando de putinha e mandando rebolar.
Tive um orgasmo novamente e fiquei com minhas pernas bamba mal conseguindo me manter
Ele me vira e coloca minhas pernas em seus ombros sem parar de enterrar sua vara na minha bucetinha.
Ele socou por mas alguns minutos eu vi ele fecha os olhos gemendo e novamente joga toda sua porra dentro de mim.
Eu tive outro orgasmo sentindo aquela possa dentro de mim ele ficou parado com sua vara completamente enterrada na minha bucetinha eu sentia sua vara latejando dentro de mim e saindo por própria conta.
Ele me faz novamente chupar e deixar seu pau completamente limpo.
Então agente segue eu só abaixei minha saí e coloquei minha blusinha.
Cheguei em casa com sua porra ainda escorrendo pela minha perna.
Tomei um banho e fui dormir exalta.
No outro dia fui ao mercado ali perto com minha mãe e me deparei com minha calcinha a beira da estrada.
Nessa hora a preocupação tomou conta pós foi só nessa hora que me toquei que tinha trepado com um estranho e deixei ele gozar dentro duas vezes.
Talvez pela falta de experiência pós era a quarta vez que eu transava.
Contei pra minha mãe oq aconteceu e ela me deu aquele esporro mas me levou pra fazer testes pra ver se estava tudo bem.
Por sorte não peguei nenhuma doença nem engravidei.
Mas até agora foi a melhor transa que já tive.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 33 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Junior ID:muja3gzra

    Nossa que transa deliciosa Susan amei seu conto

  • Responder Eli-B ID:8d5ien6zrb

    Ola susan adoro seus contos mais adoraria mesmo se tornar um deles meu email chama pra nos conhecermos melhor [email protected]

  • Responder Will ID:gsudr9k0b

    Bom e delicioso relato, geralmente mais nem todos, os homens mais velhos trm mais paciência mais toques e detalhes e ate mesmo provoca mais tesão fazendo com que a mwnina ou mulher faça com que o tesão dele so almente durante a boa foda e ele aproveita e coresponde a todo momento, parabéns continue seus relatos
    [email protected]
    Caso queira ter boas conversas
    É sempre bom concersar poder desabafar ou ter apenas boas lições do que o prazer pode lhe proporcionar

  • Responder Interior sp ddd 15 ID:g61vbr4sh

    Há algum tempo atrás estava viajando em outra cidade e já era noite.
    Parei numa padaria, estava comendo sanduíche quando do lado de fora um casal de adolescentes discutia. Alguns minutos depois fui entrar no meu carro e ouvi a frase dele: Você é uma puta mesmo! Então ela falou- Ah é assim? Então vou dar para o 1º macho que eu ver. Dei a partida do meu carro, vi pelo retrovisor ele tentando segurá-la e ela gritando: Me larga, me solta.
    Segui reto, fiz retorno lentamente e a vi correndo. Parei do lado dela e disse calma: Vi a discussão. Precisa de algo? Ela me olhou e disse- eu quero sumir. Falei que era de outra cidade, mostrei meus documentos, disse que sou do bem, ela entrou, enquanto o namoradinho dela ficava ligando no celular dela.
    Acabamos transando loucamente numa rua deserta. Eu a fiz gozar várias vezes, ela gostava da coisa. Nos chupamos, penetrei a xaninha, depois que ela gozou me perguntou se queria experimentar o cuzinho dela, ao qual aceitei.
    [email protected]
    Adoro preliminares para deixar o fundo de sua calcinha babadinha, depois é só chupar, socar, fazer gozar gostoso para você voltar com o cheiro de meu pinto grudado em seu corpo.

    • Textual ID:g3j1np143

      Um dos melhores contos desse site 🙂

  • Responder Tarado pelas novinhas ID:gsudr86ic

    Foi bem exitante seu conto

  • Responder Rafaella ID:funxvfym1

    Muito bem contado… Beijos !!

  • Responder Lulu ID:3ynzgfrut0j

    Adoro transas inesperadas.
    Mas vc tem que se cuidar menina deixa sempre uma camisinha na bolsa pra esses eventos dessa vez vc teve sorte.