# # #

minha vida

2136 palavras | 1 |4.45
Por

quando vc acha que ja viu de tudo a vida te surpreende, como o rosto de uma mulher muda tanto com a chegada do tesão.

os fatos relatados aqui vão ter um fim meio sem graça porque a vida continua mas não vou escrever e contar minha vida e sim um ou dois fatos ocorrido na minha infancia .
espero que curtam bastante meu inicio na faze da puberdade e as descobertas .
me chamo leonardo ( leo ) assim que todos me conheciam , um garoto magro meio alto com 14 anos e apesar de muito timido era um tanto popular com os amigos da vila e da rua , tenho uma irmã chamada luiza , ja minha irmã era branca , cabelos compridos nem magra e nem gorda , era meia cheia , na época dos fatos tinha 9 anos .
com a morte do meu pai , minha nos mudamos para um bairro novo , casa grande de tabua toda forrada com tabua também , eu praticamente tinha descoberto a punheta e o tesão , eu vivia com os hormonios na flor da pele , sentia tesão até pela minha mãe , brincava as vezes com minha irmã e sarrava ela as vezes mas sem deixar ela perceber as reais intenções , ou ma intenção como queira .
ja estavamos morando naquela casa uns trez meses mais ou menos quando eu descobri que conseguia subir no alçapão do forro , la em cima tinha caminhos feito por tabuas que permitia andar la em cima , endava meio abaixado mas tinha os caminhos para todos os comodos , e ficou sendo meu refugio e as vezes batia uma punhetinha la sussegado sem medo do flaglante de alguém .
um dia sozinhos , só eu e minha irmã em casa eu levei ela até em cima e me esqueci de algumas revistas la escondidas e como a merda ja tava feita tive de conversar muito com ela , mas terminou tudo de boa .
o leo eu sei que coisa boa não é quando vc se esconde e some por horas que vc ta fazendo – se enganou luiza isso é bom pra caramba , um dia se vc confiar em mim eu vou te ensinar fazer também .
nesse dia a conversa ficou ou parou por ai .
dias depois eu me lembrei que tanto minha mãe quanto a luiza tomavam banho mas se trocavam nos quartos , minha irmã eu ja tinha visto só de calçinha varias vezes e agora ja com os peitinhos meio inchados e caroçudos , em plena formação , e minha mãe com 29 anos branca igual minha irmã , alem de muito bonita era um tesão de mulher , tinha tudo no lugar apesar de ser mãe duas vezes .
uma tarde que eu tinha acabado de tocar uma , ouvi passos e conversas , era minha mãe que acabara de chegar com minha irmã , ela entrou e foi direto pro quarto e no ascender a luz eu vi uma fresta que não tava para ver nada mas entrava um pouco de luz e aquilo me alertou e no momento certo que eu fosse ficar sosinho eu iria abrir um fresta bem pequena que la de dentro não seria vizivél mas para mim la de cima e meio escuro eu conseguiria ver tudo la em baixo .
logo na semana seguinte eu consegui abaixar uma das tabuas do forro e ela ficou em desnivél com a outra e eu poderia ver quaze a metade do quarto da meinha mãe , do meio da cama até um pouco depois dos pés da cama eu via tudo , depois fui vno quarto da minha irmã e abri um furo com a ponta de uma faca peixera .
eu andava tão fissurado , com tanto tesão que batia 3 punhetas por dia .
minha mãe tinha arrumado um bico , ela iria lavar e passar roupa em uma casa no centro da cidade uma vez por semana e no dia que ela foi minha irmã ficou comigo , brincamos muito e eu ja tava cansado de sarrar ela quando depois do almoço ela falou meio acanhada .
leo você não vai subir la em cima da casa ?
porque luiza , você que ficar só ?
não leo ! e que queria ver outra revista daquela sua mas tenho vergonha de ver na sua frente .
vergonha ! não acredito mas se você quer eu vou pegar e voce se tranca no seu quarto e veja .
dei revista na mão ela entrou pro quarto e eu subi denovo e fui olhar pelo furo no forro , ela tirou a blusa e eu vi os dois caroçinho no lugar que iria ser os peitos mais lindos que eu veria um dia , deitou na cama de barriga para cima e foi folear a revista com muito cuidado , olhou umas duas ou tres páginas eu percebi ela descendo a mão e apertando a bucetinha testuda por cima da saia pinsada que usava , depois levantou a saia e pude ver o tamanho da testa da buceta , tirava a mão para virar a página e voltava com a mão la novamente , até que levantou tirou a saia e desceu a calçinha para olhar algo que incomodava , quando desceu a calçinha até o joelho percebi um fio de baba esticando até quebrar e apareceu uma mancha na calçinha , ela vestiu novamente toda a roupa e me chamou para entregar a revista , ela tremia igual vara verde e fiz de conta que não tinha percebido nada , estava tremendo e meia pálida .
se eu não fosse tão timido seria oportunidade perfeita mas o boboca aqui nem percebeu o tamanho da excitação que a luiza estava .
na semana seguinte e logo no começo da semana , brincamos muito com os vizinhos , até minha mãe chegar , ainda vimos ela chegar conversando com um senhor que morava na terceira casa depois da nossa na mesma rua , era o senhor jorge -um moreno alto forte , carrancudo perecendo mau humorado e sem filhos pelo menos la só viamos ele nem mulher ele tinha , achei estranho , minha mãe ainda falou – aquele casal ali são meus , é o leo e a luiza meus doçes – haaaa eu ja vi eles brincando por ai , são bem parecidos com vc e a menina e linda , minha mãe entrou e entramos juntos , ela foi tomar banho e a luiza foi atender uma amiga que chamava e eu subi no forro e fiquei a espreita , quando minha mãe entrou no quarto eu pude ver ela soltando a toalha , era a mais linda visão que eu ja tinha visto , sentou na cama e passou creme nas pernas , levantou para passar melhor e deu uma passada de mão nas coxas até em cima , levantou a cabeço e soltou um leve suspiro de satisfação , percebi seus bicos ficarem duros na hora , sua buceta meia gorda bem testuda e fechadinha igual da luiza , vestiu a calçinha passando a mão na racha e soltou outro suspiro quaze um gemido , jogou o vestido pela cabeça e acertou no corpo e deu uma balançada nos cabelos e foi chamar a luiza no portão e eu aproveitei para descer de la
era um domingo , minha levantou quaze madrugada e acordou a luiza se trocaram e sairam , foram assistir a missa e quando voltavam era mais ou menos 10 horas , dia quente e esperei um vacilo da minha mãe e subi no forro e fui bater minha punheta pensando na minha irmã e em sua nova amiga que brincaram juntas de boneca e vi varias vezes as bucetinhas delas quando de forma desajeitadas sentavam sem fechar as pernas , sua amiga um pouco mais encorpada que ela e tão linda quanto , alguma entre elas chamara para brincar la fora e eu ainda oiuvia as vozes e sorrisos das duas brincando quando ouço uma voz conhecida – era o senhor jorge .
bem eu vim ver oque vc quer me mostrar e saber se tem algum valor .
ahhhh sim o senhor por favor veja ai aonde estão as crianças .
a menina ta la debaixo do pé de manga brincando com outra e o menino eu vi ja tem um tempinho , mas não esta por aqui não , não no momento .
ahh sim entre venha aqui , ouço passos até ascender a luz do quarto e ela entrou e foi até o pe da cama virou e chamou – venha , entre que ai não vai ver nada .
ele entrou de forma muito lenta e se posicionou atras de minha mãe eu olhando la de cima ja não conhecia minha mãe e a cada minuto conhecia menos até que levantou a mão e tirou a presilha do cok do cabelo sontando e balancando a cabelera no ar quando ele abraçou ela por tras com as mão em cima dos peitos dela e ouvi um gemido e junto uma gargalhada das meninas la no quintal .
la de cima eu vi quando ela se virou nos braços dele abaixou as mãos que pararam em cima de um volume enorme abaixo da cintura e as mão enormes dele ja estava embaixo do vestido segurando a bunda dela e ela se virando novamente de costas e levemente se abaixando para se escorar na cama quando ouço chamando ela , era luiza avisando que iria até a casa da amiga quando se levanta rapido para atender o chamado da luiza e concordar , luiza tambem se espanta com a presença do homem ali mas não pergunta nada e volta correndo quando ouço minha mãe soltar uma baforada da ar exclamado um uffffa fecha a porta que essa foi por pouco , o homem da tres passos até a porta fecha e volta ja enconta minha mãe no mesmo lugar , ele abraça ela novamente por traz e leva as mãos por dentro do vestido abaixando sua calçinha até os pés – va com calma ! sua ferramenta me parece bem maior que a do falecido .
foi ai que reparei o sujeito não era só ele grande não a ferramenta era enorme e hoje sei que media mais ou menos uns 28 cm de comprimento com uma cabeça feita um cogumelo sendo maior que o corpo .
pegou uma mão afastou mais uma perna da minha mãe e começou a pincelar aquela sucuri na racha indo até em cima nas costas e voltando e chegando onde imagino seria a entrada dava um toque tentando enfiar até que ela escorada com uma mão só levou a outra para tras segurando em sua base encostou na boca da buceta e disse – vai agora mas devagar , acho que fiquei virgem novamente e a cabeça ia e voltava sem entrar – espere ai pegou um tubo de oleo de bebé e passou por toda extensão da rolona e voltou a tentar enfiar novamente – quando a cabeça passou ela soltou em gemido longo e pediu espere um pouco , foi uns 30 segundo e voltou a golpear , dessa vez ja entrava aos poucos até minha mãe começar a tremer as pernas e cair uns pingos de uma gosma branca no chão , o homem voltou a golpear e mamãe soltar pequenos gemidos misturado com gritinhos e poucos tempo depois novamente começou a se tremer toda e gemer alto , foi descendo seu corpo na cama uns minutos até que os braços forte do homem a levantou na posição original introduzindo aquela cobra no meio das pernas da minha mãe e começou a golpea-la com pouco mais de força exclamando – vou gozar nessa bucetinha apertada e quente posso ? pode sim tou preparada e quando terminou de falar ele sacou a cobra e jogou uma porção de porra no chão gemendo e bufando palavras meias desconexas mas ainda dava para entender que era sobra mamãe e sua buceta .
mamãe saiu meia cambaleando indo buscar uma toalha e tanto se limpar quanto limpar o pinto enorme .
aquela visão me despertou para com minha irmã – eu poderia foder ela que não machucaria pois as proporções de tamanho ja me encorajava sendo o algós de mamae enorme , tão grande que mamãe parecia uma boneca nas mãos dele e ocorreu tudo dentro da normalidade .
quaze um mes apos o ocorrido eu criei coragem e chamei minha irmã que esta só para brincar igual na revista – ela ficou meia constrangida mas aceitou foi só ai masturbei ela e ela bateu uma punheta para mim , depois fomos aprofundando nas brincadeiras até que em um dia a sós tirei sua virgindade.
o resto vai ficar para talvez uma segunda parte .

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,45 de 11 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder jee ID:vpdk6ym3

    mulheres e casais que queiram conversar tele gabriell1209