# # #

Sirica na minha prima aos 10 anos

656 palavras | 4 |4.17
Por

Agora é a vez da minha segunda prima. O diário de sexo da minha vida.

No último conto falei da minha primeira experiência aos 7 anos com minha prima Daiana.
Após este episódio quase todas as vezes que ela ia em casa a gente brincava de médico.
Agora é a vez da Daniele.

Passados 3 anos da minha primeira vez, eu já tinha 10 anos, quase 11 e Daniele já tinha 14. Daniele começou a ficar gordinha, então seus seios desenvolveram super rápido. 14 anos com um seio maior do que mulheres adultas.
Eu vivia na casa da minha tia, que era na rua de baixo mas nunca tinha feito nada com a Daniele.
Um dia, estávamos assistindo à Sessão da Tarde (Lagoa Azul), me lembro como se fosse hoje. Eu como sempre inocente e a Daniele do meu lado no sofá da sala. Estávamos sozinhos, minha tia tinha ido ao mercado, meu tio trabalhando e meu primo na escola.
A Daniele já estava na puberdade, então um simples filme a tarde onde mostra atores semi nus já era um gatilho para ela.
Ela olhou para mim e disse se poderia fazer uma pergunta.
Achei estranho, mas pedi para fazer.
-Sua mãe tem pelo na perereca?
Eu fiquei vermelho, não sabia o que dizer, pois foi uma pergunta que não estava preparado. Apenas acenei a cabeça e perguntei o porquê da pergunta.
Ela disse:
-É que está nascendo pelos na minha, quer ver?
Eu também não disse nada e só acenei a cabeça com um sim.
Ela apenas puxou sua calça um pouco pra baixo e mostrou uma mini mata que estava crescendo ali. Foi nessa hora que meu lado malicioso aflorou. Então eu disse:
-Não consegui ver direito, é muito grosso, igual barba?
Ela então pegou minha mão e colocou dentro de sua calça e disse para eu sentir.
Eu peguei apenas nos pelos e disse que legal. Ela empurrou minha mão para a portinha de sua buceta. Eu senti tudo molhado já. Devia estar assim a muito tempo pois meus dedos deslizavam por toda a sua xana.
Melei toda sua calça até que encontrei o buraquinho e coloquei dois dedos. Ela deu um gemidinho de dor, mas pediu para tentar colocar mais fundo.
Então ficamos no sofá um bom tempo eu batendo uma siririca pra ela, sem nem saber o que era uma siririca rsrs.
Ela gemia, pedia para eu colocar o dedo com força, até que aprendi por instinto o caminho do ponto G. Acertei o clítoris dela. Daniele deu um urro e começou a se contorcer pedindo para eu não parar.
Ahh! Continua. Não para, continua! Isso, assim…
Confesso que achei estranho pois nunca tinha visto um orgasmo na vida.
Ela se levantou e perguntou se eu queria ver outra coisa. Foi então que ela levantou a camiseta já sem sutiã e botou aqueles dois melões firminhos na minha cara. Não pensei duas vezes e comecei a mamar, apertava, passava a língua, sugava. Fazia de tudo o que podia com aqueles peitos enormes. Os maiores que já vi na vida, minha mãe trocava de roupa na minha frente e mesmo assim o da Daniele era maior.
Ela ficou sentada novamente e agora pediu para chupar seus peitos e colocar o dedo em sua boceta. Eu comecei a fazer os movimentos com o dedo até acertar o clitóris de novo, mas agora mordiscando aqueles peitos lindos. Não demorou muito e ela começou a tremer e teve outro orgasmo.
Paramos por ali, pois já era hora do meu primo chegar.
Depois desse episódio, nunca mais fiz nada com a Daniele. Ela casou, teve filhos e parece que esqueceu desse acontecimento.
Mas hoje, com 38 anos, ela me disse que foi a um psiquiatra e descobriu que é ninfomaníaca. mas não tocamos no assunto da nossa infância.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,17 de 6 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alessandro ID:gqbpkdzrc

    Eu tocava siririca para minhas priminhas gêmeas, desde que elas tinhas oito aninhos. Ambas eram bem safadinhas, e acreditem, elas sabiam que estávamos fazendo “coisa errada”, pq antes de começar a farra, ma delas sempre ia ver onde minha mãe estava. Como ela era costureira, costumava passar o dia em seu ateliê que ficava no fundo do quintal. A Luana era a mais safadinha, e com ela td era mais intenso, tanto que foi a primeira a perder o cabacinho, e isso aconteceu qdo ela tinha dez aninhos. A Bianca demorou um pouco mais, foi quase um ano depois, mas foi demais de bom, e até mais prazeroso do que com a Luana. E ela só descobriu que eu já trepava com a Luana, durante o banho após o ocorrido. Foi uma tarde deliciosa de muito sexo, e estávamos numa pegação gostosa embaixo do chuveiro, qdo do nada ela parou, olhou pra mim e pediu para que eu não contasse nada pra Lu. Pois tinha medo da irmã vacilar, e minha mãe e nossa avó, que criava elas ficassem sabendo. Segurei o rostinho lindo dela entre as mãos e falei que a Luana era inteligente demais, e sabia guardar segredo tão bem, que sequer comentou com ela que já fazíamos sexo a muito tempo. Ela ficou embasbacada qdo me ouviu dizer isso, e não acreditou. Então eu disse a ela pra esperar a irmã chegar do ballet, que ela não fazia pq não gostava, preferia as aulas de piano, o que para mim era ótimo, pq assim podia ficar a sós com uma qdo a outra não estava. Qdo a Lu chegou, já estava td preparado, peguei-a ainda no corredor, antes dela descer pra casa da vovó, e começamos a farra na sala e logo fomos pro meu quarto. Me precavi antes, deixando as portas devidamente trancadas é claro. A Bianca estava escondida no quarto que antes era da empregada, esperando o momento certo de aparecer. A cena foi demais da conta, eu e a Luana na cama, na clássica papai&mamãe qdo a Bianca entrou. A Lu ficou branca na hr, a Bianca riu da cara dela, e entrou na farra tbm. Naquela tarde esfolei a rola de tanto meti. Foi a nossa primeira suruba…

  • Responder Samantha ID:1dak0j678l

    Legal esse conto
    Tive uma experiência parecida com 10 anos comecei a ver pelos crescer na minha xaninha fiquei assustada com aquilo a noite depois que todos foi dormir chamei meu padrasto que estava olhando tv e fomos no banheiro mostrei pra ele e perguntei se era normal ele sem graça disse que sim mas que tinha que olhar melhor em outro lugar e me pediu segredo pra mim não fala pra minha mãe me fez até eu jura de pé junto e disse amanhã cedo vai até o lago que irei está lá as 8 da manhã fui até o lago no dia seguinte na hora marcada lá ele pediu pra ver mostrei sem tirar minha calcinha ele disse assim não vem aqui mostrando seu pau todo cabeludo pra mim eu olhei e logo aquilo ficou muito grande peguei no pau dele e ele acariciando minha buceta percebeu que o buraco já era mechido me sentei no colo dele e fizemos sexo ali depois dele gozar me perguntou quem foi que tinha mechido eu disse ninguém eu brincando com aquele negócio da mãe eu por acidente sentei com m força ele entrou e saiu muito sangue aí parei de pegar aquele brinquedo dela e ficou assim hoje tenho 14 anos e sou amante do meu padrasto minha mãe nem desconfia ficamos escondido dela sem ela perceber a gente transa todo dia até de madrugada ele vai no meu quarto transa comigo bjs a todos que ler meu comentário

  • Responder Sandsjc ID:81rlcyh20c

    Kkkkk. Eu estou postando acontecimentos da minha vida, cabe você acreditar ou não.

  • Responder Frederico ID:2x0gwlybt0i

    Vai aprender a mentir na casa do caralho