# # #

Realizando meu fetiche com as crianças – parte 1

1009 palavras | 20 |4.15
Por

Nunca tive segredos com meu marido. Desde que começamos a nos relacionar contei a ele essa minha faceta de gostar de ver sexo com ou entre novinhos.

Você, leitor deste site, já teve alguma experiência sexual real com crianças e pré-adolescentes? Eu tive, foi maravilhosa, deliciosa e inesquecível.
Com minhas filhas e um sobrinho! E, claro, não deixei meu marido de fora.
Gosto muito, também, de ver crianças e preteens em vídeos de sexo com adultos ou entre si. Me excita muito, gozo litros. Então fiquem à vontade se quiserem contribuir com esse meu fetiche.
Deixe-me apresentar. Sou Luana, tenho 35 anos, branca, 1,61m e 55 kg.
Sou branquinha, magra, seios médios e cabelos pretos cacheados, olhos verdes escuros.
Moro na zona norte da cidade de São Paulo, tenho duas princesas com meu esposo Luiz, de 41 anos.
Amanda, a mais velha, tem 11 anos, e a caçula Ana Julia, 9 incompletos.
Nossa convivência é harmônica, levo elas na escola e o pai busca, porque trabalho até um pouco mais tarde.
Nunca tive segredos com meu marido. Desde que começamos a nos relacionar contei a ele essa minha faceta de gostar, muito de ver sexo com ou entre novinhas e novinhos.
Luiz até já viu comigo alguns, baixados por meio da internet profunda, a deep web. Lá tem de tudo, mas não é tão fácil de achar.
Meu marido chegou a ficar muito excitado ao ver essas gravações, especialmente de meninas transando com suas mães ou tias.
Teve uma vez que baixamos um vídeo de 10 minutos em que duas mães ensinavam suas filhas a se masturbar e depois chupavam suas xaninhas sem pelos, e trocavam entre si.
Vendo Luiz de pau duro, na hora lhe disse que poderíamos fazer o mesmo com as nossas filhotas.
“Você está louca?”, ele tentou me censurar, mas percebi que o caralho dele ficou ainda mais rígido, como uma tora.
“Amor, elas são duas princesinhas maravilhosas. Daqui a pouco crescem e vão começar a transar lá fora sabe-se lá com quem. A gente pode ensiná-las, sem forçar, a descobrir seus corpinhos, tocar suas pepequinhas, dar e sentir prazer conosco”, respondi.
“Tá, depois a gente conversa”.
O assunto estava no ar. Ele não concordou, mas também não discordou. Senti que poderia avançar.
Em um sábado de muito sol e calor, Luiz tinha saído para jogar futebol com os amigos e, depois do café, botei biquinis em mim e nas meninas e fomos para a piscina da casa.
Minha irmã ligou perguntando se podia deixar Caio, meu sobrinho de 10 anos, em casa porque ela e o marido iriam em um casamento no interior e não levá-lo para não terem hora pra voltar.
Ela deixou o pequeno, mas nem saiu do carro. Caio entrou (já estava de sunga por baixo) e foi direto encontrar as priminhas.
Foi aí que meu foguinho acendeu.
Falei: “Crianças, está muito calor. Vamos ficar sem roupa e pular na água. Não precisa ter vergonha”.
Os três estranharam um pouco, mas como eu era a mãe e a tia, e falei demonstrando segurança, eles não pensaram muito. Tiraram tudo. Que delícia de visão. Duas pepecas infantis e um pipi ali, na minha frente, prontos para serem degustados.
Eu também fiquei como Deus me fez, e foi aí que o Caio virou e disse: “nossa, a ppk da tia Luana tem muitos pelos”.
“E o seu pipi não tem nenhum”, respondi. “Por que? Se o do tio Luiz tem?
“Não sei”, ele respondeu.
“Vem aqui perto da tia”, pedi com voz suave mas sacana.
Caio se aproximou, eu me abaixei, peguei no pintinho dele e comecei a fazer carinho na cabeça com a mão direita, enquanto massageava o saquinho com a esquerda.
“É bom?”, perguntei enquanto via o pipi dele ficando durinho.
“Tá gostoso, tia. Mas por que a senhora tá fazendo isso?”
“Porque amo meu sobrinho lindo e quero que ele se sinta bem. Meninas, venham ver. O pintinho do Caio está duro”.
Amanda e Ana Júlia vieram mais perto, e na hora peguei a mão da mais velha e direcionei pro pinto de Caio.
“Faz com a mão fechada, pra baixo e pra cima. Isso !”
Ana Julia olhava assustada.
“Aninha, alisa o saquinho do primo com sua mãozinha, mas bem de leve.
E assim deixei as duas com o Caio, três corpos infantis numa cena de enlouquecer.
Me deitei na espreguiçadeira e comecei a dedilhar meu clitóris.
“Aninha, dá um beijinho no pinto do primo e passa a língua na ponta”, pedi, e fui obedecida prontamente.
Aumentei a manipulação da minha buceta e gozei, dando um grito que assustou os três.
“Desculpe, crianças, está tudo bem. Eu tive um orgasmo”.
“O que é isso?”, perguntaram juntas Amanda e Ana Júlia.
“É como se fosse uma coceira muito gostosa, que dá vontade de coçar mais, mas na pepeca. Vamos lá dentro”.
Levei os três para o quarto e falei para deitarem um do lado do outro. Posicionei Ana Júlia em cima da Amanda.
“Meninas, vou ensinar vocês como se faz um carinho diferente e bem gostoso no pintinho do Caio. Apenas olhem”. E comecei a chupar bem devagarinho o pipiu do meu sobrinho, sob o olhar curioso das duas.
Caio não falou nada, mas o pinto ereto que nem pedra denunciava o prazer dele.
Continuem punhetando o menino com a mão esquerda, cheguei próximo das meninas e lambi a xaninha de Ana Júlia, depois desci para a de Amanda.
Não estava me contendo. Gozei sem tocar minha buceta. Gritei loucamente.
Foi quando meu marido entrou no quarto.
Querem continuação? Teve ! Muito.
Mandem vídeos de sexo com crianças e pré-adolescentes no meu e-mail ou links para acessá-los. Assim que receber os primeiros, conto mais aqui o que eu, Luiz, as meninas e o Caio fizemos naquele dia.
O endereço é [email protected]
Beijos lascivos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,15 de 40 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

20 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jacinto Leite Aquino Rego ID:19p3wwt0j7

    Mais um gordo suado na frente do computador, querendo que a galera mande vídeos de pornografia pra ele de graça…

  • Responder Nilramos ID:41ihso7xt0c8

    Continua, tá muito bom, pode até ser inventado mas tá só o filé

  • Responder lucas ID:38bucethk2

    como posso ter acesso a acesso a deep web?

  • Responder Silva ID:on91e31oidk

    SO FALTA A CONTINUIDADE

  • Responder Motta ID:gsus5rhrcr

    Esperando as próximas partes

  • Responder Cara ID:gsuofs5qk4

    Tá na cara que foi um homem que escreveu… Mesmo assim é um tesão. Continue.

  • Responder athos ID:bemq52wqrkn

    Delícia queria encontrar uma família assim. Esperando a continuação. [email protected]

  • Responder Ytalo ID:830x1xsmm3j

    Delícia , continue

  • Responder Barbeiro ID:477hqpbz49b9

    Cadê a segunda parte ? Por favor. Quero saber a continuação. Maridão curtiu.

  • Responder Enzo ID:g3jki7zr96

    Conto feito por homem 😏

  • Responder Robson75 ID:bemldr76ib5

    Q DLC.. me chama … @robson75

    • T0ma no c* ID:40vohk9mxiii

      Filhos da put4!

  • Responder Verdade ID:81rdebbb0bj

    Mandei mensagem pra você no emeio

    • Nico ID:40voci1afi93

      Manda umas pra mim

  • Responder Rafaella ID:gsudr88rj7

    Muito bem contado !!! Beijos !

  • Responder Casal minas ID:8efjj5rfijp

    N sei se é verdade seu conto, mas… minha filha de 8 tem me dado um prazer surreal, vamos conversar? [email protected]

    • Dilian40 ID:81rn1pw49ij

      Legal a minha filha de 7 tbm esta cada dia me dando muito prazer. Ela ja esta viciadinha na brincadeira com o papai adoro

    • RobertoPP ID:g630tjfidn

      Q delícia… não vejo a hora de ter meus filhos tbm….vou brincar muiiito com eles

    • Tereza ID:4aosjybuoibr

      Um dia Vocês vão prestar contas pode deixar

  • Responder Juninho ID:81riywbb0a2

    Qje delícia.. adoraria ser seu filhinho