# #

Férias no interior da Bahia. Menino gostoso

1260 palavras | 7 |4.42
Por

Meu tio tem uma fazenda no Interior da Bahia. Lá eu aprendi que panela nova com pressão também cozinha. Primeiro um menino muito gostoso.

Olá, sou novato aqui. Cheguei pesquisando sobre o tema e já li dezenas de relatos, uns bons.
Meu tio tem uma grande área de terra no interior da Bahia.
Uma região muito pobre, que sofre muito na época de seca.
Mas férias eu fui visitar meu tio.
Homem viúvo, sua única filha mora nos Estados Unidos e nunca se importou em dar atenção ao pai. As vezes fico com a impressão que ele abusava da filha, pois nada justifica o abandono dela. Mas isto não é problema meu.
Meu tio é sempre atencioso e generoso comigo.
Sempre me ajuda com dinheiro.
Bem, o ano era 1993. Eu muito novo, resolvi passar um mês na fazenda fazendo companhia para meu tio que tanto nos ajuda.
Sai de São Paulo de avião. Depois tive que pegar um ônibus até uma cidade próxima e lá meu tio estava me esperando. Ainda assim demoramos mais 3 horas de caminhonete até chegar na sede da fazenda.
Fiquei em um quarto grande e muito confortável. Meu tio é um homem rude, que mal sabe ler e escrever, muito trabalhador e rico. A fazenda é uma longa extensão de terra, onde ele cria animais como cavalos, jumentos, mulas, cabras, vacas e tem a área de plantação.
Tudo muito bem controlado por ele que acorda as 04:00 e vai dormir às 21:00. Passa o dia todo trabalhando.
Chega a ser cansativo acompanhar a rotina de um único dia.
Passados uns 2 dias eu já estava entediado naquele local isolado.
Queria arrumar uma garota para fuder bem gostoso.
Na cidade tem uma praça e sempre arrumava lá uma garota para transar, as vezes no carro mesmo.
Pedi a caminhonete do meu tio e sai uma tarde sozinho.
O carro nem era tão velho, mas a região com estradas de terra e muitos buracos, acabam com os carros em pouco tempo.
Bem, eu já conheço a região.
Andei uns 20 min e percebi fumaça no motor.
Parei imediatamente e vi o ponteiro da temperatura estava muito alto.
O carro ferveu.
Abri o capô do motor e vi a água vazando.
Pensei: Fudeu… Como vou sair daqui ?
Esperei esfriar.
Apos uns minutos um menino apareceu em uma bicicleta muito velha.
– oi tio… Quebrou o carro foi ?
– quebrou… O radiador ferveu, acho que está furado.
– ahhh tem que pôr água
– tem, mas eu não tenho nada aqui. Até achei um galão no carro,mas está vazio.
– se o tio quiser eu busco
– puxa garoto se você fizer isto vai me ajudar muito. Tem que ser água limpa.
Dei o galão vazio e ele saiu em disparada.
Fiquei pensando na vida sofrida daquele menino. Moreno estilo café com leite, queimadinho do sol. O cabelo castanho claro, quase loiro e os olhos cor de mel.
Demorou um bom tempo, achei que ele nem viria mais.
Naquela época celular só funcionava em São Paulo.
Até que ele chegou.
O galão estava cheio e o motor mais frio.
Agradeci e dei um pouco de dinheiro. Ele nem quis pegar.
Coloquei a água e perguntei se ele podia ir comigo até a cidade. Faltavam pouco para chegar.
Ele aceitou.
Entramos no carro. Coloquei a bicicleta na caçamba.
No caminho ele indicou onde tem uma pequena represa (aliás nas terras do meu tio).
Paramos para encher o galão e aproveitei para lavar minhas mãos.
– Tio, está calor vamos nos banhar ?
– ahhh acho que vou entrar sim.
Tirei minha roupa e fiquei de cueca.
Notei que ele estava de shorts sem cueca.
– Garoto, pode nadar pelado se quiser eu não ligo.
Meus amigos,que menino lindo. O pauzinho mole devia ter uns 6 centímetros. Não tinha pêlos ainda.
Sua barriga é sarada, formando um grande V que vai finalizando na virilha.
Pulei na água de pau duro.
O menino nada muito bem. Vi sua bundinha durinha e redondinha.
Ele saia da água e subia num barranco e de lá pulava.
Eu já estava babando, com o pau muito duro.
Queria comer o cu daquele garoto.
Brincamos bastante.
Depois sentamos em uma pedra.
Botei que neste momento ele passou a olhar meu pau duro, e o dele tbm estava endurecendo.
Iniciei uma conversa sobre sexo.
– Garoto, você é muito bonito. Tem um pinto gostoso já. Deve comer um monte de meninas e meninos né ?
– é a gente vem aqui e faz estas besteiras mesmo
– é gostoso né… Já comeu quantos ?
– vixe nem sei
– E já deu também ?
– só para um menino do meu tamanho
– eu gostei de você. Quero fazer…
– sabia que o tio ia pedir
– então vamos brincar ?
Ele só abaixou a cabeça.
– olha seu pinto está balançando dizendo sim, vem aqui que vou chupar.
Pintinho gostoso, durinho. Saquinho pequeno.
– agora sua vez… Me chupa
O garoto segurou meu pau e abriu a boca. Senti um tesão absurdo. Quase gozei.
Fui orientando e ele foi aprendendo.
Passei minha mão no seu cu e fui procurando o buraco. Consegui colocar a ponta do dedo.
Não resisti e gozei forte dentro da boca dele.
Foi porra demais. O garoto ficou com o rostinho todo melecado.
Pelado ele pulou na água.
Na hora me deu um puta arrependimento. Eu queria me matar. Um menino daquele que não tem nada e eu ali abusando do coitado. Pulei na água também.
Terminei de me lavar e logo nos vestimos.
– Desculpa garoto.. eu não devia ter feito isto com você…
– não tio.. não precisa pedir desculpas
– ahhh vc é muito novo
– tio eu já tinha chupado um moço lá na cidade…
– conta mais, como foi ?
O Menino me disse que estava em uma festa junina na cidade e queria dinheiro para ir em um brinquedo. Um cara ofereceu dinheiro e pediu para ele chupar. Ele fez e gostou.
Eu era o segundo que ele chupou.
Me senti melhor.
Dei um bom valor para ele e ainda convidei para ir até a cidade tomar um sorvete.
Na cidadezinha tem uma única sorveteria. Paguei 4 para ele. Pensa num muleque que gosta de chupar.
Na volta tive que colocar água no radiador e deixei ele no caminho. Ali tive uma surpresa:
– Tio… Você gosta de menina ?
– adoro… Porque você consegue uma ?
– é tio, tem minha irmã
– opa quero conhecer… Quantos anos ela tem ?
– sei lá… mas ela é menor que eu
– hummm que delícia.
Seguimos pela estradinha e conversando. Elee contou que as vezes a irmã da o cuzinho para ele. E que ele acha que na buceta ninguém mexeu.
Combinamos de nos encontrar na represa no dia seguinte.
Parei para ele descer.
A casinha é de barro, muito humilde. Um casebre coberto com palha.
Entrei com ele para encher o galão de água.
Vi várias crianças e a mãe deles.
Me apresentei e disse que o menino me ajudou quando meu carro quebrou.
Algumas crianças estavam peladinhas e uma menina vestia apenas calcinha.
Fiquei impressionado com a pobreza deles.
Dei algumas notas que eu tinha para a mulher.
Sai dali bem chateado com a situação que eles vivem.
Mas no dia seguinte a garota me surpreendeu. Virgenzinha.
A própria mãe levou a filha até a represa e me disse que eu podia usar a filha.
Mas depois eu continuo

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,42 de 24 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Júnior ID:4adfkdilzr90

    Dei o cu a noite toda pro traficante gostosinho amo os Zé droguinha

  • Responder John Deere ID:83100j6s44o

    Né veado,e você vai aprender que veado e veadagem tem fim comigo,o John Deere,Matador de Veados!

  • Responder TALES ID:mujlcf18ki

    Quero ver voce contar como foi comer o cuzinho do moleque porque é o que mais gosto de fazer e sua narrativa foi muito legal tomara que volte logo

  • Responder Vantuil OB ID:g3irtagd4m

    Como disse o Luiz, isso não era hora para ter parado. Vê se não demora a continuar. Curioso demais e com o pau duro esperando. Muito bom.

  • Responder luiz ID:dlns5khrd0

    FDP, isso é hora de parar, continua logo estou com muita vontade

  • Responder Messin ID:w735kv991

    Continua e come os dois juntos come o cu dele depois come o cu e a buceta dela

  • Responder Bob ID:xlorigv4q

    👏👏👏