# # #

Espeto 5

2456 palavras | 6 |4.36
Por

Um jovem sonha em ser mantido como escravo sexual por um homem e decide contar a seu melhor amigo sobre esses sonhos.*Contos Pesados

Aviso:Este conto TOTALMENTE FICTÍCIO possui sexo gay ,BDSM,SNUFF,CANIBALISMO,descrições extremas, dentre outras coisas pesadas,leia por sua vontade,se não gosta de tais coisas não leia e não julgue.
*Comentários construtivos serão apreciados.
//Tentando um novo estilo de escrita se notou e pode avaliar por favor deixe nos comentários.

Gustavo disse e removeu suas roupas ficando atrás de Levi roçando seu pau contra a abertura lubrificada de Levi,seu pequeno buraco ainda virgem foi primeiramente e impiedosamente empalado por seu pau preenchendo-o no interior,um sentimento indescritível que Levi nunca imaginou,arrancando gemidos de dor e prazer dele .

-OHH SIM, MESTRE, FODA-ME

Gustavo ao ver seu melhor amigo hetero como uma puta balançando em seu pau nao pode deixar de castigá lo por seu comportamento depravado de sentir prazer dando para um homem.Suas investidas naquele buraco se tornaram mais poderosos e velozes arrancando mais gemidos e gritos do homem que estava rebolando sob seu pau.

Uma verdadeira puta irredimível.

O grito de Levi soou diferente quando Gustavo achou seu ponto G e continuou metendo com um sorriso nessa direçao provocando tremores por todo corpo de Levi e uma cara com uma expressão idiota enquanto sentia o orgasmo continuo se espalhando por seu corpo e seu pau babando porra sem nem mesmo te-lo tocado,isso continuou até que Gustavo atirou sua última carga em seu cu deixando Levi como se tivesse recebido choque em todo o seu corpo sentindo tranbordar um liquido quente dentro dele,ele nao pode deixar de pensar como as mulheres com quem ele transou eram sortudas,essas sensaçoes eram boas demais.

Depois de tudo isso Levi estava exauto e ofegante no chao sem poder se mexer ainda saboreando a sensaçao e o rombo deixado por Gustavo em seu cu com porra quente vazando dele.

Mas Gustavo não parou,em sua roupa ao lado ele pegou uma seringa que estava no bolso de sua calça e enfiou a agulha no pau de Levi injetando o líquido,sem nem mesmo deixa-lo reagir.

-O que…

A voz de Levi não caiu quando o pau dele que já estava cansado depois do orgasmo incrível que teve a pouco se levantou desafiando com céus parecendo que ia explodir com a cabeça vermelha e veias por todo comprimento ja pingando pre-gozo.

Levi se contorceu em desconforto,seu pau estava latejando tanto que doía,havia um calor terrível em seu peito,sua consciência ficou rapidamente turva e seu libido nao parava de aumentar,nesse momento ele já estava se debatendo,mas não podia fazer nada para aliviar seu tesao,ele ainda estava preso enquanto Gustavo o instigador ainda observava seu sofrimento divertidamente.

Gustavo tocou a cabeça do pau dele esfregando seu pre gozo no topo,brincando levimente colocando a unha na abertura,usando a outra mao para tatear dentro do cuzinho de seu amigo puto e esfregar sua porra que ainda pingava da abertura nas parede do cu dele.Sua mao deslizava da cabeça do pau de Levi ate suas bolas e punheta-lo com vontade arrancando um gemido contante dele como um gato no cio.

Em um vai e vem Gustavo continuou por varias horas,usando de tudo para fazer Levi gozar,da primeira vez Levi estava em extase em seu orgasmo,mas Gustavo continuou por horas e ele tinha gozado incontaveis vezes,seu pau estava em uma dor terrivel,sua respiraçao estava ofegante como se tivessse sendo asfixiado mais uma vez e toda vez que seu pau era tocado ele tinha um ataque espamastico as vezes mesmo sem ser tocado,apenas como um pós-efeito do trabalho de tortura pervertida de Gustavo,e por algum motivo durante todo esse tempo Gustavo estava coletado sua porra em um jarro de vidro enchendo-o quase até a metade como se o tivesse ordenhando como uma vaca mesmo que ele tenha implorado para parar diversas vezes.

Para Levi esse era o sentimento mais prazeroso e doloroso que ele ja tinha sentido.

Gustavo passou a língua mais uma vez por aquele pau com a cabeça agora roxa e o comprimento extremamente vermelho,sua língua deslizou como uma uma cobra começando primeiro como se estivesse lambendo um sorvete e depois enrolando lambendo o prepúcio,tudo isso enquanto ouvia os gritos de dor de Levi,isso,Levi não mais gemia,mesmo que sentisse um certo prazer a dor já estava grande demais,nesse estado uma pessoa certamente deveria desmaiar,mas não era o que estava acontecendo com ele,a língua de Gustavo passou pela cabeça roxa do pau lambendo e chupando descaradamente sem se importar com seu amigo com voz rouca esperneando e se debatendo abaixo, ele só ficava mais intenso passando a chupar com gosto as bolas de seu amigo enquanto o punhetava sem nunca parar de provocá-lo até mesmo lambendo a porta de seu cu,a situação simplesmente atingiu o cume quando Gustavo aproveitou o momento e usou a ponta de sua língua como se tentasse enfiar sua língua no abertura da cabeça do pau de Levi usando sua língua safada para tentar penetrar na uretra de Levi enquanto com sua outra mão seu dedo roçava no interior do cuzinho de Levi e atingia exatamente a próstata dele provocando mais uma vez o orgasmo e deixando o último como se tivesse tendo uma convulsão.

Gustavo vendo que Levi nao iria liberar mais nenhuma porra parou seu trabalho e colocou a ponta do espeto de metal na frente do cu de Levi.

-Ok, Levi, vou te foder com a ponta do espeto por alguns minutos para dar-lhe um orgasmo final antes de empurrá-lo, assim que você gozar na estocada devo atravessá-lo de vez ate o espeto aparecer em sua boca quando você terminar o orgasmo, espero que haja a quantidade certa de dor e não seja muito doloroso para você

Gustavo disse enquanto começava a foder Levi com alguns centímetros do espeto.

Com seu corpo no limite e em dor,mas extremamente sensível depois de pouco tempo sendo fodido pelo espeto…

-OHH PORRA EU VOU GOZAR ! !!!

Levi respondeu se debatendo em orgasmo sem ter mais porra para ejacuar.

Levi gritou em agonia quando Gustavo deu o primeiro impulso no espeto, forçando-o no estômago de Levi, já que ele não é uma mulher, não há orifício cervical ou útero para ajudar a alinhar o espeto corretamente, também causando muito mais dor para Levi do que Gustavo haviam imaginado.

-OHH Gustavo, POR FAVOR, PARE!

Levi gritou apesar da dor,seus olhos abertos em desespero,medo e dor,sua mão apertou com força o braço de Gustavo implorando por sua vida,dessa vez não era luxuriosamente pedindo pra parar ou apenas recuando diante da dor,ele estava com muito medo ele não queria morrer,ele podia sentir na sua bunda o sangue saindo,a dor alucinante em seu interior que parecia lhe destruir,era demais,ele não aguentava.As lagrimas caiam como cachoeira.

– É tarde demais para isso agora, Levi, se eu parar agora, você ainda vai morrer, então aceite isso como um homem

Gustavo respondeu com um sorriso brilhante e diabólico.

-POR FAVOR!POR FAVOR!Eu nao quero morrer Gustavo,eu imploro

Gustavo estava apreciando cada segundo dessa sensação,seu melhor amigo ainda estava implorando por sua vida enquanto ele estava com um pedaço de metal enfiado no cu dele,o sangue saia pela aquela abertura como um rio parecendo extremamente tentador,a expressão de Levi estava como ele nunca viu,aquele homem que sempre estava a seu lado estava agora abaixo dele em desespero completo se agarrando a vida como se segurar seu ombro fosse ajudá-lo a ficar vivo.

A voz do Levi não parou de implorar enquanto tossia sangue ignorando o que Gustavo disse antes sem ouvir,a dor era demais e ele não ia desmaiar nem entrar em choque por causa da injeção que Gustavo lhe deu.A consciência de Levi estava turva,mas ele estava em agonia a cada segundo e ele estava perdendo suas forças rapidamente.

A ereção de gustavo parecia explodir,como último resquício de decência mesmo que ele não o salvasse ele deveria pelo menos dar a seu melhor amigo uma morte rápida ,o que foi o que Levi e ele tinham planejado quando Levi ainda queria isso,mas não estava nos planos de Gustavo,ele começou a remexer o espeto de metal dentro de Levi em um jogo doentio vendo cada vez mais sangue sair e tingir suas mãos,aquele sangue quente e sensual, e os gritos intermináveis e doloridos de Levi,finalmente quando Gustavo atingiu o pulmão de Levi e viu aquele que sempre dizia que ele era seu irmão se debater espulmando sangue pela boca enquanto lutava para respirar em desespero,ele sentiu o aperto com o que parecia ser as forças finais de Levi em seu ombro,como se até seu último suspiro a pessoa que Levi amasse e confiasse completamente com todo o coração fosse ele.Gustavo não pode deixar de sorrir trinfadoriamente em deleite ao lamber as lágrimas do rosto de Levi e lhe dar um último beijo sensual,o gosto de sangue tornava tudo mais intenso,com seu bom irmao se debatendo para sobreviver enquanto ele compassivamente ignora e lhe beija para satisfazer seus desejos e manda-lhe para os braços da morte.

Finalmente depois de ver que Levi estava com a cara roxa,e seu olhos perdendo cor rapidamente ,percebendo que ele estava no limite Gustavo rapidamente empalou a haste de metal até o fim atravessando todos os órgãos no caminho passando pela garganta e aparecendo coberta de sangue na boca em uma linda cena erótica onde ele ainda viu os olhos de Levi olhando para ele acusadoramente com aquela barra de metal saindo de sua boca antes e perder completamente a vida.

Gustavo com sua ereção babando e seu rosto em êxtase parou observando sua obra em topor.

O corpo do seu melhor amigo estava ali no chao empalado pronto para ser assado assim como ele sempre sonhou desde a adolescência.

Gustavo pegou a camera que tinha preparado e tirou varias fotos de diversos angulos,picelou o corpo de Levi em sua propria porra que foi ordenhada antes para fazer carne assada ao leite.

Ele puxou um pouco o espeto e cortou o pescoço de uma só vez com um facao como se tivesse cortando o pescoço de uma galinha não de uma pessoa ,deixando um toco com a haste de metal saindo,o corpo de Levi foi colocado acima da fogueira assado lentamente espalhando um cheiro único e exotico por toda a casa.Gustavo estava adorando,esse era o cheiro de seu amigo assado.

Segurando a cabeça do seu melhor amigo pelos cabelos para que olhasse em direção ao corpo em cima da fogueira Gustavo disse.

-Levi,voce esta vendo,aquele é seu corpo seu idiota fodido,sinta o cheiro como é perfumado.

Gustavo riu olhando para o rostinho sem vida do seu amigo com os olhos abertos.

Depois de algum tempo de torrefação estava pronta a deliciosa carne marinada ao leite de Levi.

Depois de várias fotos durante todo o processo Gustavo cortou o peito de Levi como peito de galinha,tirou a pele,cozinhou em água com tempero especifico,colocou no prato e derramou o leite ainda morno de Levi por cima como molho.

Ele sorriu diabolicamente por todo processo falando com a cabeça de Levi.

-Você achou mesmo que eu nao iria comer você sua puta idiota,um viado desgraçado como voce merece morrer da forma mais dolorosa possivel e ser devorado por mim.O que é seu fodido?Eu devia te comer lentamente enquanto você ainda estava vivo,queria espeta-lo e torra-lo ainda vivo,ouvi seus gritos de dor enquanto o espeto está enterrado em você,quando a chama torrar seu corpo,quando você for engolido por mim,uma agonia infinita e eterna para você meu amigo mais amado,meu irmão de coração.Pode deixar vou espalhar suas fotos para todas as pessoa que te conhecem,destruir o coração de sua familia e esmagar todo respeito e afeição que qualquer um tenha por você.

Enquanto comia a carne ao leite de seu melhor amigo enquanto olhava para o rosto do mesmo o encarando ainda com aquela expressão injustiçada em dor o acusando Gustavo não pode deixar de punhetar intensamenete,Levi confiou nele até seu último momento de vida,ele literalmente deu sua vida para ele,confiou tudo que ele era a ele e ele o fez sofrer o máximo possível,o matou,comeu seu corpo e ainda ia profanar sua memória nesse mundo,torná-lo um pervertido grotesco e doente,destruir sua família…Era como se tudo antes fosse preliminares,ele parecia ter milhares de orgasmos ao mesmo tempo,isso era tao fodidamente pervertido e terrivel,mastigando a carne cheia de porra ele gozou o que parecia ser litros no rosto de Levi que agora era só uma cabeça decepada deixando porra em todo aquele rostinho morto.

O FIM.

Nota do Autor:Esse foi um conto grande que eu investir tempo e imaginação,foi feito como um só e foi dividido em várias partes,em geral foi trabalhoso,agradeço ao pessoal de marketing,o pessoal de catering,a maravilhosa equipe de produção e os redatores do programa que foram uma inspiração pra mim,esse prêmio significa tanto pra mim…Kkkkkkkkkk tô zuando galera kkkk mais foi dificil mesmo,eu agradeço aos leitores que vieram até aqui esse é o meu primeiro trabalho grande,me desculpem nao revisei nenhuma vez,editei sem revisão então pode conter mais erros que o normal.Espero que tenham gostado e continuem apoiando meu trabalho.Muito obrigado e um beijo a todos!

PS:Eu não sei se vou continuar,Gustavo parece ter um grande potencial pra mim,pretendo ver a resposta dos leitores nos comentários.Devo fazer uma sequência no futuro ou não galera?Pela resposta dos últimos capítulos acho que é um não,aguardo a manifestação.
…S2…Bjs Bjs Contador de Histórias

#Contato do Autor Telegram:@Rorylove2

Vibradores com 19% de desconto na Vibrio!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,36 de 11 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Apreciador ID:gstyw0gqm4

    Caramba que loucura! Incrível!

  • Responder Novim 16 ID:469cz533hrb3

    Os contos do espeto são os melhores, Gustavo ainda tem muita gente pra assar hehehe, continua siim

  • Responder Lucio ID:81rcuckfikj

    Continua sim.Gustavo merece mais contos

  • Responder Novinho sub ID:gsux80k0i5

    Faz continuaaa

    • Bucetuda ID:81rg0ldxik6

      Achei muito forte. Mas li todos. Mas tive esperança que você não o matasse

  • Responder [email protected] ID:gqawlfr432

    infelizmente perdi meu tempo lendo seus contos