# # # #

Esperava perder a virgindade, acabei sendo escravo sexual de uma família inteira de dogs!

2546 palavras | 13 |4.93
Por

Fui na internet atrás d alguém q tirasse meu cabaço, encontrei com um criador de labradores negros que me fez escravo sexual de todos seus cachorros.

[Fic.] Meu nome é Pedro, na época eu tinha acabado de fazer 17 anos, e como todo adolescente punheteiro que existe, eu era louco por uma foda (sou passivinho daquelas bem putinhas). Apesar de ser muito punheteiro, eu ainda era virgem, estava desesperado a procura alguém que tivesse disposição para ARREGAÇAR meu cu! Eu não queria uma simples foda, queria alguém que usasse e abusasse de tudo que tivesse direito em mim. Pois é, eu sou um pouco masoquista, é como se minha única função na terra fosse satisfazer sexualmente aquele que tivesse interesse em mim! Dito isso, um belo dia tive a brilhante idéia de ir em busca do meu primeiro dono que, consequentemente, iria tirar meu cabaço!
Fiz meu perfil em um dos milhares apps de relacionamento que existe e deixei claro lá o meu objetivo.
17 anos, branquinho de olho azul, cabelos lisos e morenos, magrinho, 57 kg, 1,72 de altura e 15cm de pau.
Perfil feito, eu sabia que não seria difícil encontrar alguém interessado, afinal, o que mais se tem por aí é pedófilo psicopata infiltrado pagando de bom moço, e como eu tenho carinha de bebê… Inevitavelmente iria atrair alguém para me fazer de sua putinha!
Vualá, no dia seguinte já tinha mensagem de duas pessoas diferentes! Um deles mandou a seguinte mensagem: “Quer perder o cabaço? Vá amanhã às 18h até a Rua Marechal Freitas, N°5. Lá você irá encontrar um AP de 20 andares, avise o síndico que você irá encontrar o Gustavo (guardem esse nome) no último andar. A porta estará aberta, entre, e sem mexer EM NADA tire completamente suas roupas e deixe-as no chão, a partir de amanhã, você será todo meu! Espero que não tenha medo de cachorrões.” Me senti provocado! A seguir ele mandou uma foto dele pelado… baixei a imagem e PUTA QUE PARIU, QUE MALUCO GATO! Sarado, aparentava ter uns 25 anos, pele bronzeada, barba rala e desenhada, cabelos lisos com luzes e penteado pra cima. Não sei ao certo, mas devia ter uns 20cm de pika. “…Espero que não tenha medo de cachorrões… Éh, vai ser um prazer dar meu cu pra um cachorrão que nem você!” –Pensei, ao ver a foto.
Pois é, eu nem imaginava o que estava por vir!
Nessa hora, nem passou pela minha cabeça a possibilidade de ser um golpe que quando eu fosse, eu seria sequestrado e morto sem ter nenhum fim sexual com meu corpo… Eu estava tomado pelo completo tesão só de imaginar aquela rola abrindo e rasgando completamente meu toba!
No dia seguinte, fui pra escola de tarde, porém não fiz absolutamente nada! Fiquei apenas contando as horas para encontrar com meu novo mestre… Enfim, deu o horário! Saí da escola correndo direto para o endereço marcado. Eu estava com uniforme escolar do estado de São Paulo, coberto por uma blusa de moletom vermelha, calça de moletom cinza e tênis All-Stars sem meia.
Joguei no GPS o endereço e encontrei o tal prédio… Olhei aquele prédio de baixo acima, engoli seco com medo do que poderia acontecer comigo dali pra frente. Pensei em sair correndo, mas já era tarde, estava anoitecendo e não existia a menor possibilidade de eu voltar pra casa sem ser assaltado ao menos umas 5 vezes… Só me restava cumprir com o combinado e seja o que Deus quiser!
Entrei no prédio, falei com o síndico, peguei o elevador e subi até o 20° andar rezando em quinze línguas diferentes.
Saí do elevador e realmente a porta da casa estava destrancada… Abri devagar com muito medo, entrei e fechei a porta tentando a fazer o minímo de barulho possível.
Estava um breu total, a única luz que era possível de se notar era a de uma vela que estava numa mesa ao lado da porta enrolada por uma coleira! Ao lado tinha um bilhete, procurei por um interruptor de luz, porém não achei, então cheguei com o bilhete perto da vela para poder ler. Nele dizia: “Você é muito corajoso de ter chego até aqui. Não tenha medo e confie em mim! Daqui pra frente, terás a melhor experiência da sua vida… Tire toda roupa, deixe-a de canto, vista a coleira, apague a vela, fique de costas pra porta, feche os olhos, dê 5 passos pra frente e diga em alto e bom som sem abrir os olhos em nenhum momento; ‘Alexa, acender todas as luzes.’ E enfim, verá a mágica acontecer. Lembre-se: a partir do momento em que fechar os olhos, não abra-os mais até tudo acabar, assim, sua experiência será ainda mais incrível. Aproveite!”
Tava explicado o motivo de eu não ter achado interruptor de luz nenhum, eu estava em uma casa inteligente controlada pelo o Echo Dot da Amazon, a “Alexa”.
Ok então, eu não tinha mais nada a perder, além da minha virgindade e minha vida! Segui o manual.
-Tirei a roupa, ficando completamente nu em um ambiente gelado;
-Coloquei a coleira no pescoço;
-Assopreia vela;
-Fiquei de costas pra porta;
-Fechei os olhos e dei 1, 2, 3, 4, 5 passos;
-Respirei bem fundo e disse com uma voz suave, porém amedrontada: “Alexa, acender todas as luzes!”
A “Alexa” responde com: “Tudo bem.” E as luzes se acendem.

Mantive os olhos fechados, esperei 5 segundos e nada aconteceu, fiz uma cara de desconfiado, porém continuei com os olhos fechados como recomendava o bilhete! Logo em seguida, sinto algo gelado encostando na minha bunda e um arzinho quente no meu cu… Arrepiei na hora, mas mantive os olhos fechados… Após algumas de algo que parecia estar cheirando ali, eu pensei:
“Será que é um cach——?” não deu nem tempo de terminar de pensar até eu começar a sentir algo macio e molhado passando entre minhas nádegas. “Sim, definitivamente é um cachorro!” Ele começou a lamber, babar e mordiscar de forma veloz e ofegante o meu cu! Senti um prazer absurdo, relaxei completamente meu corpo, ainda me mantendo de pé, meu pescoço caiu pra trás e fiquei de boca aberta tamanho tesão que aquilo me causava, logo em seguida, outro do que parecia ser mais um cachorro aparece na minha frente e começa a cheirar meu pau que subiu na velocidade da luz! Estiquei o braço esquerdo e comecei a acariciá-lo, enquanto que com o braço direito começava a me masturbar. Ele tinha pelos finos, parecia um bicho de pelúcia, imaginei na hora que podia ser um labrador, ou então um vira-lata (eu ainda estava de olhos fechados). Esse começou a lamber meu pau, quase que gozei instantaneamente, mas consegui controlar pra não estragar a festa. O outro continuava lambendo meu cu, ele quase que conseguia penetrar seu focinho no meu anus, sua língua entrava no meu cu com muita facilidade ao mesmo tempo que ele estava extremamente ofegante, me forçando a dar passos pra frente tamanha força que ele colocava ao empurrar o focinho cada vez mais pra dentro do meu cu. Apenas fiquei parado e tentei disfrutar ao máximo da sensação maravilhosa de ter duas línguas caninas massageando as partes mais íntimas do meu corpo… Após algumas lambidas, o cão de trás enfim me derruba de joelhos no chão, apenas empurrando meu rabo! Segurei no chão para não bater a cabeça, o cão da frente se assusta e se afasta, mas logo voltava a se aproximar para cheirar o meu rosto que agora estava estirado no chão enquanto eu estava de joelhos e com a bunda empinada.
Eu sorria de olhos fechados enquanto sentia um prazer inexplicável… Sorriso esse que atraiu o cão da frente, agora ele lambia dentro de minha boca que estava totalmente relaxada. Eu não me importava mais com nada, estava completamente anestesiado e entregue, me concentrando apenas naquelas línguas gosmentas passando ao redor de minha bunda e cada vez mais adentro de meu cu, e a outra entre meus dentes, olhos e nariz! Não demorou muito pra que o cão de trás montasse em mim, nessa hora, arregalei os olhos e comecei a ficar assustado imaginando que eu estava prestes a perder minha virgindade anal para um cach—— TARDE DEMAIS!
Ele enfia o pau dentro de mim me fazendo dar um grito enorme de dor! Dei um pulo com as mãos e fiquei de quatro imediatamente enquanto ele começava a penetrar, como era um animal e animais tem zero empatia, ele ia muito rápido, profundo, sem piedade alguma enquanto seu pau crescia e rasgava completamente meu cuzinho apertado. O cão da frente se afasta novamente assustado, eu gritava e chorava de dor enquanto perdia o cabaço sendo usado como se fosse um brinquedinho barato por um cachorro ofegante desconhecido!
A dor logo começou a se transformar em um prazer imenso, comecei a dar leves gemidos e a ficar de boca aberta enquanto era comido, o cão da frente volta a lamber, dessa vez mais rapidamente, dentro da minha boca, coloquei a língua pra fora e voltei a bater punheta enquanto era penetrado por trás e lambido pela frente… O cão de trás finalmente gozou e foi parando aos poucos, senti seu jato de porra adentrando meu cu! Seu pau estava tão grande e pulsante que não saia de dentro do meu toba… Ele desmonta, porém mantém sua rola com nó e tudo dentro de mim por alguns minutos, ficando de bunda grudada em mim. Nesse meio tempo, eu continuava dando um verdadeiro beijo de cinema no cão da frente, ele lambia desde meus lábios, até minha língua, dentes e céu da boca. Quando abri os olhos, pude ver sua aparência, era um labrador preto de olhos castanhos que tinha quase meu tamanho… Talvez o cachorro mais lindo e com a boca mais gostosa que eu ja tinha experimentado dentre todos os animais (e humanos). O cão de trás finalmente se solta e ambos os cachorros colocam o fucinho na minha bunda para lamber a porra que estava escorrendo do meu cu! Eu fecho os olhos e viro de barriga pra cima, ficando de frango assado, permitindo que lambessem tanto meu toba quanto meu pau. Ambos após limparem o meu cu que estava cheio de porra, começam a lamber a cabeça do meu pau, eu não aguento e finalmente gozo! Foi um baita cumshot que atinge meu peito e rosto, ambos começam a lamber minha porra ofegantemente, enquanto eu respiro e tento assimilar tudo que tinha acabado de acontecer. Quando terminam de me limpar, eu me levanto e finalmente consigo ver a aparência do dog que me fodeu. Ele era exatamente igual ao outro, labrador preto, com a diferença que ele tinha olhos azuis, assim como eu. Percebi também que o outro, ou melhor, a outra, na verdade era uma fêmea que tinha sido castrada! Olhei no meu horizonte e vi uma outra porta encostada que dava acesso a outro cômodo com a luz acesa. Não controlei a curiosidade e fui ver o que tinha! Abri a porta, era uma espécie de sala grande e vazia, só tinha um rastro feito com patinhas de cachorro impressas em uma folha de papel, óbviamente colocadas intencionalmente pelo Gustavo para eu seguir… Pensei duas vezes, mas resolvi seguir o rastro! Os cachorros também me seguiram, as patinhas davam em um quarto do outro lado da sala à direita, entrei e logo me deparo, adivinha? Com o Gustavo sentado no chão do quarto (também vazio) rodeado por 5 filhotes de labrador… Os cães grandes foram em direção dele.

—Parece que você se deu bem com o Fred e a Layla! Você realmente não tem medo de cachorrões, vi tudo pelo celular, tem uma câmera na cozinha que filmou tudo, e olha… Daria um belo filme pornô, diga-se de passagem. Gozei litros!
(Ele me mostra um copo com porra dentro).
—A Layla e o Fred são pais desses filhotes que ainda não tem nome, porém após o parto, a Layla teve uma complicação e teve de ser castrada. Com isso, Fred ficou solitário e sem ter com quem foder, eu não queria submeter ele a uma cirurgia para castrá-lo também, por tanto, fui atrás de alguém pra ser a putinha dele e achei você… Olha aí, parece que ele já te amou! (nesse momento o Fred se aproximou e começou a lamber meus pés).
—A partir de hoje você vai ser esposa e escravo sexual do Fred, meu escravo sexual, servente da Layla, visto que ela também te amou e amou lamber sua boquinha carnuda… Tá vendo esses filhotes? Você também será mãe deles, tendo, inclusive, que dar de mamar a todos com essa mamadeira que você tem entre as pernas chamada rola!
—Resumindo: você irá servir a todos nós e satisfazer a todos, inclusive a mim! Não era isso que você queria? Você não disse que sentia que sua única função sua na terra era satisfazer sexualmente aos outros? Pois é… A partir de hoje, essa sua coleira será presa na parede e sua rotina será apenas: comer ração e beber água em potinhos como cachorros, obedecer o Fred e Layla, servir aos filhotes e me fazer gozar também. Você será só mais um dentre meus cachorros, porém será completamente inferior a todos eles! Eles mandarão completamente em você que deve apenas obedecer caladinho, mesmo que eles queiram te dar uma mordida que lhe cause dor! Terás como única opção suportar a dor CALADO!

Fiquei sem reação, porém, ao mesmo tempo que eu estava assustado, fiquei extremamente excitado com as palavras que ele usou e meu pau subiu! O Fred, que lambia meus pés, percebeu que meu pau tinha endurecido e começou a lambe-lo novamente, a Layla se aproximou e ambos começaram a lamber meu pau juntos. O medo rapidamente se converteu em prazer.
Nesse momento, percebi que essa oferta, apesar de maluca, era irrecusável pra mim! Eu realmente nasci para ser um servo sexual, sabia que iria amar ser um e o faria com maestria. Não me importava nem mesmo de ser tratado como um cachorro, inferior aos outros, inclusive! Nada disso era um impecílio. Eu prontamente aceitei que dali em diante, eu seria a nova putinha do Fred, da Layla, dos filhotes e do Gustavo!

Fim.

/////////////////////////////

CONTINUA? Esse foi meu primeiro conto, todos os personagens, endereço e histórias óbviamente são ficctícios. Usei toda minha criatividade pra montar uma narrativa com as maiores fantasias que eu tive desde sempre! Caso queiram, eu posso prossegui-lá por bastante tempo. Comentem aí! :3

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,93 de 15 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Escritor mistério ID:5vaq00tfi9o

    Divinal. Muito bem escrito. Obrigado por escrever este conto, mas tem de continuar.

  • Responder lucao ID:81rcpa71431

    quero um novinho pra dar de mamar

  • Responder Aquela lá ID:g3iue0c8lk

    Continua

  • Responder Paulinho ID:funxubrm19

    Me chama no insta paulo_henri022

  • Responder Paulinho ID:funxubrm19

    Posso até dar prós cachorros

  • Responder Anônimo RS ID:41ihy0li8r9r

    Ótimo conto, adoraria estar no teu lugar, amo dar para cães.

  • Responder John Deere ID:41ii09le2098

    Né veado,na sua ânsia pra ir atrás de veadagem você não perdoa nem os animais não é mesmo?Que cachorrada né veado!Cuidado veado,sou o John Deere,Matador de Veados,comigo veado e veadagem com animais termina em coça cura-veado!

    • Macho do joh Deere ID:bf9e1q1hrdp

      Cala boca vadia

  • Responder Anônimo ID:1se48wiq5

    Cara que imaginação,e que inscrita👏👏👏

  • Responder Vantuil OB ID:g3irtagd4m

    Vinny, que viagem esse conto. Vou esperar a continuação para melhor opinar.

  • Responder PutinhaPassivo ID:830zqeos44r

    Continua!!!

  • Responder Asmodeuss ID:6stycmo4996

    Mano continua e a melhor história que eu já vi aqui no cnn

  • Responder Novim 16 ID:469cz533hrb3

    Continua, o conto estes perfeito com uma escrita maravilhosa. Muito tesão!!