# # #

Tio bem-dotado, sobrinho aproveitador 3

2234 palavras | 2 |4.05
Por

Quando finalmente consegui sentir o pau do meu tio duro

Não era sempre que o meu tio ficava alterado ao ponto de dar de fazer algo e tb tinha o lance dele ficar sozinho e tal, de modo que essas foram as vezes específicas em que deu certo e nem foram tantas assim.
Teve um dia que a maioria do pessoal resolveu sair de casa, só ficou eu, o tio André e a minha tia mulher dele. Era um domingo de tarde e eu só de longe manjando o meu tio bebendo uma cervejinha atrás da outra, deu de perceber que o clima entre ele e a minha tia não estava bom. Numa hora a minha tia disse que ia ao mercado comprar algumas coisas pra dispensa e pediu pra eu ficar de olho no André, não deixar ele sair de casa pq ele já tava meio bêbado. Ela já sabia que o meu tio bêbado era inofensivo, o que ela não sabia era que o verdadeiro perigo era eu, principalmente pra bêbado bem-dotado igual o marido dela kkk. O cenário que estava se formando era perfeito, assim que ela saiu eu esperei uns minutinhos e fui lá na casa dela onde o meu tio estava. Ele me viu e disse já meio soluçante:

André: E aew moleque, chega aew.
Eu: E aew tio, tomando umas biritas?
André: Tô, sua tia fica enchendo o saco, aí mesmo que eu tomo.
Eu: Mas ela é tão boazinha.
André: Mas não adianta ser boazinha e não me dar. 1, 2, 3x… Uma dia vc vai entender.
Eu: Kkkk, tah certo. Tem água gelada?
André: Dá uma olhada na geladeira, deve ter

Nossa, minha tia tava fazendo greve kkk. Nisso já aproveitei e peguei outra latinha pra ele kkkk eu era terrível. Ele tava enxugando as latinhas de cerveja igual uma esponja. Sentei no sofá e ficava ouvindo as groselhas que ele falava, a minha diversão era ficar olhando pro volume no calção dele enquanto ele andava. Naquele dia ele estava usando uma camisa de time e um calção branco de futebol que tava marcando demais o volume da rola dele ali na frente guardada de lado. Eu ficava manjando e pensando no tamanho daquele pau duro, pq molinho já marcava o tecido daquele jeito, imagina só bem duro, quantos centímetros não devia ter. Nossa, eu era muito viadinho, tão novo e já curioso pra saber quantos centímetros tinha o pau do macho da minha tia. Mas a culpa era dele, quem mandava ficar andando pra cima e pra baixo com uma rola gostosa daquela retratada no calção, eu ficava com vontade.
Depois de um tempinho ele sentou do meu lado no sofá. Fiquei lá esperando, mas eu já tava ficando agoniado pq já tinha passado mais de 1h e ele não parecia bêbado suficiente kkk. Mas depois de um tempo o álcool começou a entrar com mais violência no sangue dele e o meu tio começou a ficar mais tontinho hehehe, a trocar as palavras, reclamar que já tava a 1 semana sem meter kkkk coitado. Depois de uns minutos ele já não falava coisa com coisa, só ficou ali sentado de perna aberta olhando pra cima com um olhar meio perdido no horizonte, balbuciando qualquer coisa. Aproveitei a distração do meu tio e fiquei admirando o volume entre as pernas dele, que visão linda. Aquele calção branco um pouco mais justo meio grudado na cueca, parece que deixava o volume mais apetitoso ainda, um sacão farto, dava de ver perfeitamente onde a rola dele tava, eu tinha que afundar logo a minha mão ali, parecia que já dava de tentar.
Comecei cutucando ele e aos poucos ia fazendo cócegas até ele morder a isca e entrar na brincadeira. Comecei com aquele meu joguinho de enganação, entre um golpe e outro eu grudava a mão aberta na mala dele, dava umas 2 enchidas de mão bem gostosas e tirava, nossa que delícia. Ia intercalando isso com as cócegas pra dar uma enganada, num dado momento eu já tava deixando a mão grudada lá no piru dele, pressionando constantemente kkk. E foi nesse momento que eu fui à loucura quando eu comecei a sentir a rola do meu tio aumentando de tamanho. Mas aí ele começou a tirar a minha mão.
Nossa cara que delícia, dava de ver a rolona meia bomba toda desenhada no tecido branco. Puts. era a minha chance de ver o tamanho do pau dele duro, eu tinha que continuar, mas ele ficava resistindo. Chegou uma hora que ele colocou as duas mãos em cima da mala e ficou protegendo, desgraçado kkk. E enquanto eu tentava arrancar as mãos dele dali, ele começou a falar e rir ao mesmo tempo, dizendo que eu tava pegando no piru dele e que eu não podia pq era o brinquedo da minha tia, e ria
Puta merda cara, na hora que eu ouvi aquilo, me deu até um back, um misto de tesão com medo, pq significava que apesar de alcoolizado, ele ainda estava tendo um certo nível de consciência do que eu tava fazendo. Mas ao mesmo tempo eu tava adorando saber que ele poderia ficar de pau duro ali.
Eu só queria saber da loucuragem de aproveitar a situação, eu era muito inconsequente na época, então resolvi aplicar nele a minha técnica de imobilizar braços. Essa técnica era perfeita pra ficar mexendo no tabacão de hétero rebelde igual o meu tio, que não queria deixar o sobrinho viadinho sentir o pauzão delicioso dele kkk.
Então segurei uma das mãos do tio André e comecei a puxar ela de cima do calção dele. Ele tava bem grogue, só ria enquanto eu trabalhava. Peguei o braço dele e imprensei atrás de mim com o meu peso pra ele não conseguir mais tirar. Pronto, só faltava a outra mão agora, segurei o pulso dele e comecei a puxar. Ele parecia realmente saber que o meu objetivo era patolar o volume dele, pois ele não queria tirar a mão de jeito nenhum, o tecido do calção chegava a esticar preso dentro da mão dele conforme eu ia puxando. E ele só ficava rindo e dizendo ”Não!… kkk… Não!… Mas eu aproveitei que a bebida já tinha sugado bastante energia dele e fui direcionando a mão do meu tio pra cima pra entregá-la na minha outra mão que já tava alí por trás do pescoço dele só esperando. Ele sabia o que eu queria fazer kkk ficava fugindo com a mão pra eu não segurar, mas não adiantou, fui trabalhando até prender a mão dele kkk. Como eu vi que apesar de bêbado ele meio que já sabia o que eu queria fazer, acabei entrando na onda e disse assim pra ele:

Eu: Pronto tio, prendi as tuas mãos, agora vou mexer à vontade no teu piru kkk (e ri).
André: Nãaaao, não kkkk…

Com a guarda aberta, o banquete estava servido e naquela tarde teríamos salsichão sabor hétero, meu sabor favorito kkk. Encaixei os dedos na saliência da rola dele e comecei a esmagar gostoso. Na hora senti como se o meu tio tivesse levado um choque e tentava mover os braços, mas não conseguia. Rapidinho já comecei a sentir a rola dele ganhando volume, aumentando de tamanho de novo, ai que delícia, era tudo que eu queria. Eu via a mão dele abrindo e fechando presa do outro lado, denotando um sentimento de impotência. Ver ele relutando daquele jeito, só fazia alimentar mais o prazer que eu tava sentindo. Não bastava apenas ser um viadinho novinho e safado, tb tinha que ser sádico abusador de tio roludo kkk.
Ai que delicia aquele pau, não parava mais de crescer, eu nem apalpava mais com os dedos, já pegava de mão cheia de tão grosso que tava ficando. Na verdade nem apertava mais, parecia que eu tava pressionando um pedaço de madeira de tão duro.
Os meus olhos brilhavam, aquilo era novo pra mim, era a 1º vez que eu sentia um pau de adulto duro. O desenho que ficou era como se tivesse um vidro de rexona dentro do calção dele erguendo o tecido para o lado. Eu me lembro que eu sentia um misto de tesão com curiosidade, ia tateando, sentindo centímetro por centímetro matando toda a minha curiosidade. Pra mim com 11 anos, era alucinante sentir o pau do meu tio duro daquele jeito, era enorme. Eu fiquei me perguntando quantos centímetros aquilo devia ter. Se eu pudesse teria metido uma régua ali em cima e medido por cima do calção mesmo só pra ter uma noção. O tecido do calção tava esticado, dava de ver na ponta o desenho certinho da cabeçona do pau, era lindo de ver.
Como ele não conseguia mexer os braços, ele ficava rindo e pedindo pra eu parar de mexer no pau dele kkk falava meio enrolado, mas dava de entender. A minha tia ainda ia demorar um pouquinho a voltar, eu tinha que aproveitar, talvez eu não tivesse outra oportunidade como aquela. Eu tava morrendo de vontade de meter a mão lá dentro e ter a sensação de segurar um pau enorme de adulto bem duro, e o meu tio ia me dar esse gostinho kkk. Como não dava de tirar pra fora devido às posições, ia ser assim mesmo.
Levantei a cintura do calção dele e vi o elástico da cueca um pouco levantado ali fazendo uma brecha, por onde dava de ver os pentelhos e a base da rola indo para o lado. Nossa, só no início já dava de ver que era bem grossão, era lindo demais. Fui enfiando a mão por ali e quando ele sentiu a minha mão entrando, voltou a ficar agitado dizendo “NÃO!.. HAHAHA… NÃO! HAHAHA”. Ignorei e fui introduzindo a mão por aquela brecha e segurando ao redor do pau dele, ai que delícia, era muito grosso, não dava de fechar a mão toda ao redor, eu tava amando aquela sensação. Fui pegando de fora a fora, sentindo todo o comprimento da vara dele ali por dentro. Eu ficava imaginando ele metendo aquilo tudo na minha tia, aquela giromba enorme entrando e saindo da pomba dela, devia ser muito bom. Ele ficava rindo igual um doido e falando: “HAHAHA, viadinho, ta pegando no meu pau… NÃO!… HAHAHA…”. Mas eu nem queria saber, o que era um peido pra quem já tava cagado kk. Eu ficava passando o dedo na cabeçona sentindo algo úmido. Tirei a mão e vi um molhadinho viscoso no meu dedo, levei no meu nariz e senti aquele cheiro maravilhoso, cheiro de macho.
Ele já nem relutava mais, aquela brincadeira tava sugando praticamente toda a energia de macho e resistência dele. O cabelinho preto do meu tio tava até suado, grudado na testa, mas em momento algum libertei os braços dele, pq o pauzão ainda tava duro, o que significava que ainda tinha energia viril dentro do pauzão dele pra eu ficar desfrutando kkk. Então grudei a mão na rolona novamente e voltei a saciar a minha vontade mais e mais, eu estava insaciável, me sentia como se tivesse me alimentando do tabacão enorme do meu tio kkkk.
Quando chegou num momento a cabeça do tio André já tava caída pra frente e o pau dele já tinha amolecido. Pensei em aproveitar pra tirar pra fora e mamar, seria outro sonho que eu tinha, mas aí já era eu que já estava cansado e a minha tia poderia voltar a qualquer momento. Larguei ele ali e comecei a ficar preocupado, sem vergonha eu kkk, até agora pegando no pauzão enorme do meu tio hétero da forma mais irresponsável possível e agora preocupado. Mas já não tinha o que fazer. Deixei ele ali sentado de boca aberta pra cima todo exaurido e fui embora. Só sei que naquele dia eu nem lavei a mão, só pra ficar sentindo o cheiro delicioso daquele pauzão excitado de jogador de futebol na minha mão kkk.
Nos dias que se seguiram ele não falou nada, mas eu senti que ele ficou meio estranho comigo. Um dia perguntei pra ele se ele tava bravo comigo, ele disse que não e perguntou por que estaria. Eu fiquei com vergonha de falar e só perguntei se ele se lembrava de algo na última vez que ele ficou bêbado. Ele disse que tava muito bêbado e não se lembrava de nada. Eu não respondi nada tb, mas em poucas semanas eu vi que ele já tava normal comigo de novo. E isso era o mais importante.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,05 de 19 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Gu ID:81rfb9sm9d

    Muito gostoso seu conto, eu ja passei por isso meu priminho fez isso comigo e tirei o pau pra fora e não aguentei e gozei com ele apertando meu pau, eu tinha 20 e ele 11

  • Responder Vantuil OB ID:40vopfrp20d

    Olha safadinho, com todo o respeito, mas teu conto foi broxante. Longo e …