# #

Descabacei uma menina de 7 aninhos!…

3067 palavras | 11 |4.68

Tudo aconteceu quando eu tinha 15 anos! Naquela época eu e minha irmã de 17 anos, estávamos bem estranhos, a gente transava muito pouco, mas eu tinha uma irmã caçula muito fogosinha, então eu não ficava chateado com isso, até porque eu vivia de pegação com as meninas da rua onde a gente morava, rsrs. Até já peguei uma menina de 7 aninhos, ela era filha da minha vizinha, fiquei 1 ano inteiro comendo aquela ninfetinha safadinha, eu comecei a sentir atração por ela quando a flagrei pelada após sair do banho.

Um dia fui pra casa do meu amigo (irmão dessa menina), pra jogar vídeo-game com ele, assim eu que entrei na sala, vejo a irmã dele totalmente pelada, parada bem na minha frente, eu logo paralisei quando olhei pra bucetinha dela, que nem ficou envergonhada, apenas foi pro seu quarto como se eu já tivesse à visto pelada várias vezes. Aí eu fui pro quarto do meu amigo já com o pau ficando duro, e eu até que consegui me controlar no início, mas logo veio a imagem da irmãzinha dele pelada na cabeça e aquela imagem ficou ali durante todo o tempo em que fiquei por lá.

Aí quando tava indo embora pra casa, vi a irmã dele sentada no sofá, quando ela me viu começou a sorrir, quando passei por ela, a danadinha levantou a saia e baixou rapidinho, mas foi tempo suficiente pra eu conseguir ver sua calcinha. Aí me sentei no sofá e puxei assunto com Ana (nome dela), ela ficou sorrindo timidamente quando falei que ela era muito linda, em seguida eu comecei a massagear o meu pau que já tava ficando duro, nisso eu vi que ela levou os olhos na direção do meu pau, e aí falei – Quer ver?. Ela – Aham!. Eu – Antes vamos pro seu quarto, se seu irmão ver isso ele me mata.

Aí ela se levantou e foi pro seu quarto, eu fui atrás, aí quando entramos ela sentou na cama, e aí falou – Mostra ele, rsrs. Eu – Só se você prometer que não vai contar disso pra ninguém. Ela – Tá eu prometo. Eu – Quer tirar pra mim?. Ela – Quero. Aí eu me aproximei dela, que levou sua mãozinha no meu short e puxou pra baixo, em seguida ela puxou a cueca, e meu pau estava tão duro, que ele saltou pra fora e bateu no rostinho dela, que olhou pra mim e começou a sorrir, e aí falou – É tão grande, rsrs. Eu – Quer pegar nele?… Pode colocar a mão se quiser. Ela logo colocou sua mãozinha gelada no meu pau e apertou com um pouquinho de força, aí eu gemi e falei – Não aperta muito que dói tá, rsrs. Ela – Me desculpa, rsrs. Eu – Tà tudo bem, rsrs… Faz carinho nele. – Assim (falou enquanto o alisava como se tivesse alisando um gatinho). Eu – Não!. Aí eu fechei a mão dela, em seguida coloquei minha mão sobre a dela e fiz uns movimentos de punheta, em seguida falei – É assim que se faz carinho tá, rsrs. Ela – Isso é engraçado, rsrs. Eu – Mas é muito gostoso… Eu posso fazer carinho em você?. Ela – Como?. Eu – Tira a calcinha que eu te mostro.

Como eu já tinha visto ela pelada antes, ela nem hesitou, levantou e como tava de vestido, tirou a calcinha e colocou na cama, aí eu me ajoelhei na frente dela e fiquei um tempão olhando pra sua bucetinha, em seguida eu me sentei do lado dela, que pegou no meu pau e continuou me masturbando. Aí eu comecei a alisar sua coxa, em seguida fui subindo até encostar em sua bucetinha, nisso ela riu, deu um pulinho na cama e gemeu, e aí eu falei – Sentiu alguma coisa?. Ela – Sim! O que foi isso?. Eu – É gostoso não é?. Ela – É… Faz de novo.

Aí eu coloquei a minha mão na sua bucetinha e a alisei de leve, aí ela deu outro pulinho e gemeu novamente, em seguida eu comecei a alisar sua bucetinha, fui devagarinho no começo e conforme ela foi abrindo as pernas, eu fui alisando mais rápido. Ela deitou na cama e começou a gemer um pouco alto e se contorcer toda, em seguida eu parei de masturbar ela e fiquei alisando suas coxas, de vez em quando eu dava uma apertadinha nela, fazendo aquela menininha gemer mais.

Aí eu me sentei do lado dela e fiquei me masturbando com meu pau bem pertinho do seu rosto, em seguida eu comecei a esfregar a cabeça do meu pau pau nos seus lábios rosados, aí eu falei – Abre a boca. Ela – Pra quê?. Eu – Só abre, tô quase gozando!. Aí ela abriu sua boquinha, segundos depois eu comecei a gozar, e eu gozei muito forte, tanto que só 2 esporros foram dentro da boquinha dela, que acabou cuspindo de volta, e em seguida ela falou – Eca… o que é isso?. Eu – É meu leite, rsrs… Não gostou?. Ela – Não. Eu – Você vai se acostumar, rsrs… A minha irmãzinha também não gostava, mas depois de 1 mês ela tava achando muito gostoso, rsrs.

Depois daquele dia passei a “visitar o meu amigo” muitas vezes, em alguns dias ele tinha que ir pro curso de tarde, com isso eu e a irmãzinha dele ficávamos sozinhos por mais de 2 horas, pois a mãe deles só chega do trabalho de noite. Aí um dia, quando o irmão dela foi pro curso, a irmã dele me chamou do seu quarto, aí eu fui e quando entrei, ela estava deitada na sua cama, eu logo me sentei com ela e comecei a alisar sua bucetinha por cima da sua calcinha, pois ela tava de saia.

Um tempo depois ela olhou pra mim e sorriu, percebendo que ela queria falar algo, eu falei – O que foi?. Ela – Quer dormir aqui hoje?. Eu – Pra quê?. Ela – Pra gente fazer isso… É muito gostoso, eu queria que você ficasse fazendo isso o dia todo. Aí eu sorri, e fiquei contente com o pedido dela, mas como sabia que a mãe dela nunca deixaria, eu falei – Sua não vai deixar. Ela – Deixa sim… É só pedir com jeitinho. Eu – Por quê você não vai dormir lá em casa… Você diz que vai dormir com minha irmã e quando ela dormir vai pro meu quarto… Tudo bem assim?. Ela – Tá bom.

No dia seguinte, era umas 19h, eu estava na varanda deitado na rede e me balançando, do nada vejo a Ana entrando pelo portão, quando ela me viu, correu até mim e falou – A minha mãe deixou eu dormir aqui!. Eu – Que bom, rsrs… Minha irmã tá no quarto dela… Vai lá brincar com ela… Ah, quando ela for dormir, já sabe né?. Ela – Eu vou pro teu quarto. Eu – Aham!… Vai lá.

Mais tarde quando era umas 21h, Ana entra no meu quarto e senta na minha cama, aí eu falei – Minha irmã já dormiu?. Ela – Aham! Ela dorme bem cedo né!?. Eu – Aham!… Vem, deita aqui do meu lado. Ela – Vai fazer carinho em mim?. Eu – Vou sim, rsrs.

Aí ela deitou comigo e ficou se mexendo por um tempinho, aí agente ficou se mexendo até ficarmos numa posição confortável pra ambos, logo ficamos meio de conchinha, com eu atrás dela, já ficando de pau duro, pois a bunda dela era muito gostosa, rsrs. Um tempo depois eu comecei a esfregar meu pau na bunda de Ana, fui bem de devagarinho, ao mesmo tempo fiquei alisando sua bucetinha por cima da calça legging que ela usava, depois eu enfiei a minha mão na calcinha dela e comecei a masturbar ela, que gemia baixinho e jogava sua bunda pra trás.

Depois de uns 5 minutos, eu tirei o meu pau pra fora, aí enfiei ele entre as coxas dela e comecei a esfragar ele em sua bucetinha, ainda por cima de todos aqueles panos, Ana tava com sua respiração bem forte já. Aí eu desci sua calça e sua calcinha e agora esfregava meu pau diretamente em sua bucetinha, com isso os gemidinhos daquela menininha de 7 aninhos ficaram mais altos, e ela logo começou a gozar.

No que eu senti que ela tinha gozado, percebi que aquele era o momento perfeito pra descabaçar aquela criança fogosa, pois sua vagina estava lubrificada com o seu gozo, que até já escorria um pouquinho. Aí apontei o meu pau pra entradinha de sua bucetinha e comecei a enfiar, como ela tava bastante meladinha a cabeça entrou bem fácil, mas ela reclamou um pouquinho, mesmo assim continuei enfiando até encostar no selinho dela, que deu um gritinho e falou pra parar.

Aí eu parei e fiquei alisando as suas coxas, ao mesmo tempo mordia a sua orelha de leve, eu também fiquei beijando o seu pescoço, nosso ela se encolhida toda e gemia baixinho, aí eu falei – Ainda tá doendo?. Ela – Só um pouquinho!. Eu – Posso continuar?. Ela – Aham!. Aí eu continuei enfiando, eu fui bem devagarinho, fazendo ela gemer bem baixinho e se contorcer todinha, depois eu dei uma estocada um pouco mais forte e arranquei o cabacinho dela, que gritou alto, aí eu tapei a sua boca com a mão e parei.

Depois ela começou a chorar um pouco, ela gemia e chorava ao mesmo tempo, nisso eu comecei a fazer carinho no rosto dela, em seguida eu falei – Quer que eu pare?. Ela – Não!. Eu – Mas não tá doendo?. Ela – Tá sim!… Mas tá bom também. Eu – Vou continuar então, tá?. Ela – Tá. Aí eu continuei enfiando o meu pau, e eu fui bem devagarinho, mesmo assim ela gemia MUITO e alto, meu pau entrou quase todo naquela bucetinha apertadinha e deliciosa dela, que gemia muito alto, mas não pedia pra parar, então eu iniciei o vai-e-vem.

Eu fiquei por uns 5 minutos metendo BEM DEVAGARINHO, aí quando senti ela gozando, fiquei socando um pouco rápido e assim eu fiquei até gozar e encher a bucetinha dela com meu gozo quentinho, e eu gozei MUITO, rsrs. Um tempo depois eu me deitei do lado dela e fiquei acariciando seu rosto, depois eu falei – Te amo Ana… Você é muito gostosinha… E eu adorei fazer isso contigo. Ela – Eu também amo você, rsrs… (Falou sorrindo e ficando vermelha) …Eu ambém gostei de ter feito isso, rsrs.

Depois nós fomos pro banheiro, lá tomanos um banho rapidinho pra não acordar meus pais ou a minha irmã, nesse banho eu lavei a bucetinha dela com muita delicadeza, pois ela dizia que ainda tava doendo um pouco, em seguida eu voltei pro meu quarto e ela foi pro da minha irmã.

A partir daquele dia eu e a Ana transamos muitas outras vezes, todas aqui em casa, pois o irmão dela havia terminado o curso e ficava a tarde toda em casa, no início ela ficava meio tímida quando entrava em meu quarto e me via pelado, mas ela logo foi se soltando. Uma vez fomos flagrados por minha mãe, Ana tinha acabado de entrar no meu quarto no horário que a gente combinava (por volta dás 13h), ela sempre vinha aqui em casa nesse horário, e naquele dia ela tava muito fogosinha.

Quando entrou em meu quarto e me viu pelado, ela sorriu timidamente e jogou sua mochila no canto da parede perto da minha cama, em seguida veio até mim e parou do meu lado, aí eu sentei de frente pra ela e aí beijei ela de língua. Um tempinho depois ela pegou o meu pau com a mão e iniciou uma deliciosa punheta, enquanto isso eu fiquei apertando a sua bundinha por cima da sua calça jeans que logo tratei de descer, em seguida comecei a alisar sua bucetinha por cima da calcinha, fazendo ela gemer baixinho e fazer uma linda carinha de prazer.

Aí tirei sua blusa e fiquei dando mordidinhas e chupões nos biquinhos dos seus peitinhos, nisso ela começou a gemer um pouco mais alto e dizia “humm, isso é gostosinho Thy… ahhh, faz cócegas, mas é muito bom”. Aí eu desci sua calcinha e comecei a masturbá-la, ao mesmo tempo fiquei chupando um peitinho e “beliscando” o outro, deixando aquela criança embriagada de tanto prazer, ela não sabia se gemia, se dizia que tava muito gostoso ou se respirava.

Fiquei assim por um tempão, aí peguei ela no colo e fiz ela me abraçar pela cintura com as pernas, em seguida eu comecei a beijar sua boca, ao mesmo tempo fiquei esfregando a bucetinha dela no meu pau, que logo tava todo melado com o pré-gozo que escorria da bucetinha dela. Depois eu coloquei a cabeça do meu pau na entradinha da bucetinha dela e enfiei de uma só vez, nisso ela deu um gritinho e arranhou as minhas costas, em seguida eu deitei ela na cama sem deixar meu pau sair, e em segudia iniciei um vai-e-vem devagarinho.

Em pouco tempo aquela ninfetinha começou a gemer muito alto, ela tava gozando, aí eu comecei a meter mais rápido, fazendo ela gemer mais alto ainda, logo eu tava gozando também, dessa vez tirei meu pau antes de gozar. Aí eu fiquei uns segundos me masturbando até gozar, mandando o meu esperma quentinho todo no rostinho e nos peitinhos dela, que assim como eu tava toda suadinha e bem ofegante, em seguida deitei do lado dela e fiquei descansando um pouco.

Aí quando eu olhei pra Ana, vi que a danadinha tava se masturbando, fiquei excitado na hora, o meu pau logo tava duro de novo, aí comecei a me masturbar também, em seguida eu falei – Quer fazer mais?. Ela – Quero!… E você?. Eu – Também quero.

Eu então virei ela de ladinho e me encaixei atrás dela, em seguida comecei a esfregar o meu pau no meio de sua bundinha, ao mesmo tempo fiquei apertando os biquinhos dos seus peitinhos, fazendo ela dar uns gritinhos lindos e excitantes. Um tempo depois eu coloquei meu pau no meio das coxas dela e fiquei esfregando ele bem na entrada de sua bucetinha que estava bastante meladinha já, Ana gemia baixinho e jogava a bunda pra trás, aí eu falei – Quer montar em mim?. Ela – Quero sim… Mas como faço?. Eu – Te mostro.

Aí eu deitei de barriga pra cima, em seguida falei pra ela sentar com sua bucetinha bem em cima do meu pau, no que ela sentou eu segurei em sua cintura e fiz ela ficar esfregando sua bucetinha no meu pau por um tempão. Depois ergui ela, apontei a cabeça do meu pau pra entradinha da bucetinha dela, eaí falei – Desce devagarinho… Depois que meu pau tiver todo dentro dela você vai ficar subindo e descendo tá?. Ela – Tá bom… mas é pra ficar subindo e descendo por quanto tempo?. Eu – Até eu gozar. Ela – Vai demorar pra você gozar?. Eu – Tá com pressa é?. Ela – É que minha mãe chega cedo hoje, preciso estar em casa antes dela chegar… E então vai demorar?. Eu – Depende. Ela – De quê?. Eu – Se você fizer gostoso vou gozar rapidinho, rsrs. Ela – Então vou fazer muito gostoso (disse sorrindo de modo bem sapeka).

Aí ela desceu e começou a gemer, quando o meu pau tava quase todo dentro da bucetinha dela, falei pra ela começar, ela olhou pra mim e sorriu, em seguida subiu e desceu bem devagarinho, aí eu falei – Pra ficar gostoso tem que fazer rápido Ana, rsrs. Aí ela sorriu e fez outro sobe e desce enquanto olhava pro meu pau saindo e entrando de sua bucetinha, e nessa segunda vez ela fez mais rápido, em seguida olhou pra mim e falou – Assim tá bom?. Eu – Tá perfeito Ana… Agora fica assim que vou gozar rapidinho, rsrs.

Aí Ana começou a cavalgar, e foi bem rápido, e enquanto subia e descia no meu pau, gemia e dizia que aquilo era muito gostoso, que me amava e tal, e eu respondia dizendo que à amava também, que ela era muito gostosinha e que faria aquilo com ela sempre. Em pouco tempo eu senti uma enorme vontade de gozar, e no exato momento que comecei a gozar e encher aquela bucetinha com o meu esperma, vejo minha mãe parada na porta do meu quarto e sorrindo enquanto apertava os seus peitos.

Como Ana tava de costas não viu minha mãe e continuou cavalgando por mais alguns segundos, ela logo tava gozando também, em seguida deitou do meu lado e começou a se vestir, eu que tinha fechado os olhos, quando os abro, não a vejo minha mãe, e a Ana já estava vestida. Ela veio até mim e me beijou (de língua), em seguida ela falou que viria pra dormir com minha irmã, em seguida foi embora, aí eu ainda pelado fui ao quarto de minha mãe pra ver se conseguia transar com ela, mas a porta tava fechada.

Hoje eu tenho 22 anos, não transo com minha mãe nem com a minha irmã do meio de 25 anos, mas em compensação, eu continuo transando com minha irmã caçula, ela tem 14 anos, é MUITO gostosinha e bastante fogosa, a gente transa todos os dias, rsrs. Eu também já peguei algumas das amiguinhas gostosinhas dela (todas são mais novas que ela), uma delas tem 12 é uma uma delicinha, tem os peitos grandinhos e sua bundinha é bem empinadinha, e ela é bem fogosinha, rsrs.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,68 de 19 votos)

# #

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder William ID:81rt8gbk0b4

    Já brinquei com minha filha

  • Responder Júnior ID:1ien0g8k0

    Gostei!

    Santos50896531 twitter; chamem

  • Responder Oriental50 ID:on96159fijn

    É bom quando agente acha uma fogosinha assim, alas acabam falando umas para as outras e acaba aparecendo mais. Na minha infância também teve minhas virgens.

  • Responder Boyzim safadinhoh ID:72bmce5xikm

    Muito bom o conto, delicia demais

  • Responder Rafaella ID:gsudr86ia2

    Bem contado.. Beijos

  • Responder Bombo ID:1dai0tev9im

    tesao

  • Responder Cara mau ID:xlq8dp420

    delicicai….

    • Irís ID:bf9syc1fiim

      Gosto muito desse tipo de fetiche por acaso teria interesse em compartilhar isso comigo?

    • Oriental50 ID:on96159fijn

      Iris, leia Sorte com as virgens

    • Pau rosa ID:5h616mv0n

      O cara pode gozar msm na bucetinha sem engravidar

    • Pau rosa ID:5h616mv0n

      Quantos anos o cara pode gozar na bucetinha sem medo de engravidar