# # #

A Cadelinha Maya 07 – O Corredor Safado

2284 palavras | 11 |5.00
Por

Depois de uma boa corrida, tudo pode acontecer, principalmente com a presença de Maya e um corredor com segundas intenções.

Dando continuidade ao capítulo anterior Maya estava inquieta pois Guilherme passava fazendo gracinhas e Maya apenas queria brincar. Porém por um acaso do destino, a corrente de Maya se solta da mão de Alexandre pois a corrente havia quebrado bem na ponta e Maya vai em direção a Guilherme, que meio assustado sai correndo mas ela não o morde, apenas vai para cima dele e ele cai no chão e escorregou próximo a um pequeno barranco, e lá embaixo se depararam ambos com uma poça de lama. Diego e Alexandre foram correndo até em direção ao rapaz com o susto até ficaram de pau mole rápido.

Chegando lá no local viram a Guilherme e Maya jogados numa poça de lama um brincando com outro. Guilherme estava por cima de Maya jogando um pouco mais para baixo e rindo. Os rapazes ficaram aliviados vendo aquele rapaz com aquela cadela. Até que Guilherme olha para cima e dá um sinal de positivo se levanta e é notável ver seu pau meia-bomba. Guilherme dá um sorrisinho amarelo em direção a Diego e Alexandre falando para eles não se preocuparem. Alexandre olha para Maya e da um pequeno sermão a ela dizendo:

– você não pode fazer isso tá vendo só agora o carro do pai do Diego vai ficar todo sujo de lama e vamos ter que levar para lavar.

Guilherme ri e diz para Alexandre ter um pouco de paciência porque era apenas uma brincadeira e que era inofensiva, Diego então sugeri ir para casa e depois lavar o carro enquanto estava cedo. Guilherme diz para Diego não se preocupar pois tinha um plano que não ia custar nada e começa a explicar para os rapazes.

– Um pouco mais atrás de onde estamos tem um cercado e logo depois uma pequena estradinha que levava a um pequeno córrego e da para nos dois se banharem. Diego vai até o meu carro e pega uma toalha e uma bolsa que esta no porta mala, e entrar no carro do seu pai e vai beirando a estrada até encontrar uma árvore quase caída próximo a margem da rodovia e pegar a estradinha que passava atrás dela.

Era seguro e assim Alexandre e Guilherme poderiam e por dentro do mato até chegar ao córrego e limpar maia e iriem todos pra casa. Limpos e como se nada tivesse acontecido. E assim foi feito.

Casa um seguiu seu destino: Diego indo até os carros pegar as coisas de Guilherme e Alexandre, Guilherme e Maia se embrearam dentro do matagal em direção ao córrego para irem se banharem. Chegando no carro de Guilherme Diego se depara com algumas roupas de academia, uma toalha e um lubrificante pela metade ele age naturalmente pois aquilo é normal para um rapaz daquela idade solteiro está sempre “armado”. Mas o que impressiona mesmo é um o que tinha escondido de baixo do estepe, parecia até que queria ser encontrado, uma buceta de plástico que era igualzinho ao de uma cadela. Aquilo chocou Diego que ficou se perguntando: será que ele tá com a intenção de comer a Maya e tá dando essas desculpas de entrar no mato? Diego então começou a mandar mensagens para Alexandre mas o sinal não estava dos bons. Assim Diego pegou as coisas, fechou o carro todo e se mandou no outro carro em direção ao local combinado.

Do outro lado, Alexandre e Guilherme conversavam até por demais, matagal a dentro naquela aventura de encontrar o córrego. Guilherme segurava a corrente de Maya concertada enquanto Alexandre ia logo atrás, e notava uma coisa: Guilherme estava com uma cueca bastante folgada ou estava sem cueca mesmo, era nítido ver o as bolas de Guilherme soltas enquanto ele se desviava de troncos caídos ou subia por eles, até parece que ele queria mostrar tudo aquilo. Guilherme além de ser um rapaz bonito, era bastante exibido e tagarela. Chegando mais próximo do córrego, Guilherme fala para Alexandre em direção a uma pequena estradinha batida que ia chegar na rodovia e assim poderia sinalizar para Diego para poder pegar as coisas do carro. E assim Alexandre foi, deixando apenas Guilherme e Maya sozinhos.

Quando Alexandre virou de costas, já reparou que Guilherme já estava sem os sapatos e com o calção já arriado, ele deu um sorriso pra Alexandre e apenas disse:

– é natural cara, estamos sozinhos aqui, fica de boas.

E assim Alexandre seguiu seu caminho, apressou os passos para chegar mais rápido na estrada, quando, recebeu uma mensagem de Diego dizendo o que havia encontrado nas coisas de Guilherme, e mostrou até fotos. Alexandre respondeu mas não obteve nada. E por fim chegou a estrada aflito querendo falar com o amigo que em poucos minutos chegou onde Alexandre estava. Diego e Alexandre estavam visivelmente com tesão, e Diego questionou pra Alexandre onde estava Maya e Guilherme que o conta que os dois ficaram lá no córrego. Diego e Alexandre se olham e sacam: “Guilherme tá comendo a Maya essas horas”. Os dois saem correndo pelo matagal no intuito de flagrar algo porém sem atrapalhar o que poderia estar rolando.

Chegando um pouco mais perto do local onde deixou Guilherme e Maya, só viram as costas de Guilherme em um movimento rítmico. Seu corpo ia para frente para trás, suas nádegas se contraíram. Alexandre e Diego, mudaram de posição para ter uma visão melhor e o que era de se esperar aconteceu, como desconfiavam, Guilherme estava marretando a buceta de Maya com vontade. Aquela água rasa e limpa passando embaixo dos dois enquanto aquele casal acasalando no meio do mato como nos tempos remoto. Era lindo de se ver, aquele macho comendo com vontade aquela fêmea que recebia seu pau a vontade. Que delícia de cenário. Diego e Alexandre estavam de pau duro vendo aquilo.

Alexandre e Diego rapidamente colocaram o pau para fora e ali mesmo no cantinho assistiram todo o show. Guilherme arrastou Maya para um pouquinho mais da beira e sentando no chão, sentou a cadela no seu pau e mais uma vez fodia ela sem parar. Soltava alguns palavrões baixinhos claro que aquilo estava gostoso demais, até mesmo para quem estava olhando. Alexandre e Diego não perderam tempo, sacaram o pau para fora e começaram a se masturbar, não querendo atrapalhar o rapaz comendo Maya, o tesão subia a cada estocada dele. Diego e Alexandre lado a lado enquanto a poucos metros dali estava Guilherme e Maya, Alexandre até pensou em levantar e gozar em cima de Guilherme e Maya mas Diego disse que era bom ficar quieto só deixar ele aproveitar.

Minutos se passaram Guilherme já percebendo que Alexandre estava próximo de chegar decide acabar logo com aquilo. Começou a socar cada vez mais forte em Maya. Mal ele sabia que Alexandre estava ali bem próximo e via toda aquela cena, Alexandre e Diego também perceberam Guilherme estava próximo de terminar e começaram a se masturbar mais rápido. Ate que então Alexandre olha pra Diego e anuncia que vai gozar para não fazer muito barulho aperta bem as suas pernas dá um gemido para dentro rangendo os dentes e começa a gozar bem forte praticamente melando toda a área em sua frente ao mesmo tempo eles observam Guilherme suado e vermelho prestes a gozar. É quando o mesmo não se aguenta e dá um gemido um pouco alto e aos poucos vai parando de socar em Maya é nesse momento que Diego começa a gozar também dessa vez de forma mais lenta porém goza bastante. Guilherme rapidamente tira o pau de dentro da buceta de Maya e logo começa a limpar o pau e a buceta dela pois havia enchido de esperma e não queria que o dono percebesse aquilo.

Os três então ao mesmo tempo começam a se recompor. Diego e Alex levantam as roupas e fingem que estão chegando ali no local e Guilherme lava o pau rapidamente, quando é surpreendido pela chegada de Diego e Alexandre. Alexandre então dá uma conferida em Guilherme e pergunta se tudo ocorreu bem. Guilherme rindo para os dois fala que o ocorreu bem até demais. Ele se levanta com pau meia bomba, pega as coisas que Diego tinha trazido e começa a se arrumar enquanto isso Alexandre começa a passar a toalha em Maya. Todos saem daquele lugar e vão para o carro de Diego, Alexandre termina de enxugar Maya, e solta uma pequena piadinha:

– Acho que essa água não deu muito bem para Maya porque a buceta dela parece tá mais inchada.

Guilherme e Diego caem na risada e Guilherme diz que nessas águas tem muitos galhos soltos e pode ser que Maya tenha passado a buceta em um sem quer. Os três começam a rir e mais uma vez é nítido ver Guilherme começaram a ficar excitado. Diego então olha pro volume de Guilherme e diz:

– vai ver que maia passou a buceta em uma tora e acabou ficando lá presa. Ajudou a tirar dela Guilherme?

Guilherme responde meio sem jeito mas confiante na brincadeira:

– acho que ela já vem passando a buceta em tora é desde de lá de fora. Porque já estava inchada mesmo.

Os três começam a rir novamente e entram dentro do carro, Diego na frente com Guilherme e Alexandre e Maya no banco de trás, fazem todo o trajeto ainda jogando piadinhas de duplo sentido. Até que chegaram no carro de Guilherme que estava praticamente só em frente ao parque os rapazes se despedem mas antes trocam números e aí que o Guilherme é adicionado no grupo de Alexandre ele se assusta e Alexandre joga logo a real.

– relaxa cara não foi por causa da água do córrego que deixou a buceta dela assim, mas sim o que estava dentro da água junto com Maya. Nós vimos você comendo ela e se você prestar bem atenção uma cadela normal não recebe o pau rápido assim. Mas fica de boa quando você quiser passar a tora de novo só ir lá em casa.

Guilherme fica aliviado e contente pois havia acabado de fazer amigos novos que curtiam o que ele curtia. Ambos foram para suas casas. Diego deixou Alexandre na porta e se despediu do amigo e foi para casa tomar um banho. Assim que saiu do banho Diego olhou as mensagens e viu o relato de Guilherme no grupo se apresentando para os rapazes e como ele sabia que Maya era cadela certa para ele comer. Nas mensagens ele dizia que assim que viu os dois rapazes conversando perceber que Maya não parava de lamber a sua buceta e como Guilherme já havia criado animais sabia que Maya estava no cio, mas era só uma questão de jeito e tempo para ele conseguir comer ela foi aí então dê o sorte destino conseguiu cair justamente cima de uma poça e que conseguiu levar ela o mais longe possível e foi até fácil comer ela já que Alexandre e o resto dos rapazes já haviam comido, mas ele não ligou muito porque foi tão bom que o pau entrou fácil.

Diego lia todo o relato de pau duro, e lembrava do que havia acontecido mais cedo e novamente começava a se masturbar vigorosamente depois de uma bela gozada Diego se limpou e foi dormir no dia seguinte se levantou foi preparar seu café e foi jogar umas coisa que sua mãe havia pedido pra jogar no lixo. Viu Alexandre do outro lado da rua fazendo o mesmo, Alexandre então pergunta se Diego queria dar uma volta e ir na farmácia comprar mais lubrificante e pomada para diminuir o inchaço na buceta de Maya. Diego então vai para casa fala para mãe que vai sair e espera o vizinho na porta, os dois vão em direção à farmácia compram os medicamentos. Ao chegar na Farmácia, logo ver o amigo Alexandre se surpreendendo com um abraço caloroso é quando Diego se deparam com um sorriso no rosto o atendente do local com as iniciais JC. Diego então se lembra da história de Alexandre e aí que JC o cumprimenta e fala:

– E aí rapaz como é que tá a nossa novinha? já tá comprando mais pomada para ela né, vocês não perdoam mesmo aquela buceta.

Diego e Alexandre caem na risada, JC já sabia quem era Diego pois estavam no mesmo grupo mas não era muito de conversar, JC então chega perto de Diego apertando seu pau na calça e diz no ouvido dele:

– Bem vindo ao clube novato, logo logo vamos poder estar fazendo algo juntos com Maya.

Diego então fica interessado naquilo fica excitado e logo ele e Alexandre terminam de fazer as compras, se despede de JC e vão para casa. No caminho Diego então pergunta para Alexandre se JC já havia comido Maya também. Alexandre então começa a explicar o inicio dessa brincadeira de como foi que JC entrou nessa.

Mas isso é história pro próximo conto… AGUARDEM

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 4 votos)

Por # # #

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Dourado G ID:1dai0tf8rd7

    esse conto ta cada vez mais foda, ja estou esperando proximo capitulo

  • Responder @JMVold2 ID:40vojo7joic4

    Como eu estava e esperando esse conto. Tava doido pra le desse corredor puto traçando a gostosa da Maya.
    Seus contos são 10 cara.

  • Responder PutinhAqamaCp&Zoo ID:xgneke587

    Sua mente é muito criativa

  • Responder Sekted ID:1dak4ra6id7

    Eu vou provavelmente fuder uma cadela hoje, pelo que li elas meio que prendem o pau com a buceta. Tenho que tomar algum cuidado?

    • Anonimo ID:1dai2i9m9ai

      Fudeu gostoso a cadela?

    • Sexogang ID:81rqa56t0d0

      O único cuidado é fazer ela ter prazer e esquecer seu pau lá no fundo cara. Deixa prender, massagear seu pênis, deixa ela se divertir. Apenas faça seu papel de macho REPRODUTOR para ela e a coma com carinho e bem gostoso.

    • @JMVold2 ID:40vojo7joic4

      Nossa eu imagino a sensação. Deve ser de outro mundo o pau bem no fundo preso na bocetinha ardente de uma cadela. Só de imaginar o pau ja baba

    • Sexogang ID:81rqa56v9d6

      Aposto @JMvold2 que, depois da primeira vez que seu pênis entrar em uma cadela no cio, você nunca mais vai conseguir parar. Sempre que uma cadela estiver no cio seu pau chega a doer de tanto tesão e desejo de entrar na vagina dela, abrindo caminho até entrar tudo. Fica num vai e vem de tirar o fôlego e embeber seu membro em uma gosma de biveta que é muito boa no pau e, sem falar que se você conseguir fazer a cadela gozar o que não é difícil, daí mesmo você estará ferrado. Terá de fazer sexo com ela me meia em meia hora. Acha que é fácil? Não e, mas é uma coisa muito gostosa. Você pode até não estar com vontade ou o pau não querendo ficar tão duro mas na hora que ela quiser e te mostrar a buceta, seu pau ficará tão duro que vai doer. Acho que é dos hormônios da cadela que deixa o cara assim.

  • Responder Sekted ID:1dak4ra6id7

    Muito bom, se tiver alguém do vale do ribeira por aqui. Deixem uma forma de contato, telegram de preferência.

    • Anonimo ID:1dai2i9m9ai

      Dizem..que buceta de cadela é uma delicia..melhor que buceta de mulher ..apertada e super quente

    • Sexogang ID:81rqa56t0d0

      Apertada e muito. Quente que parece pegar fogo. No cio é até fácil de meter o pau na buceta delas sem falar que querem muito além do que depois de uma S10 estocadas ela se lambuza toda de um jeito muito gostoso.