# # #

O presentinho do cunhado parte 2

6161 palavras | 10 |4.50
Por

Continuação de como minhã irmã me de presente a seu namorado.

Td começou qdo perdi a virgindade com meu cunhado, e depois disso os assedios se tornaram constantes. Nem mesmo o fato de sempre ter gente em casa o intimidava, sempre que via uma oportunidade, Flávio logo se aproximava de mim, as vezes com um simples olhar malicioso, outras vezes ele não dispensava a chance de me passar a mão, nas coxas, virilhas, seios, e até ousava um pouco mais nas carícias qdo não havia ninguém por perto, apertando minha bunda, ou esfregando o dedo na minha buceta. Camila, minha irmã era sempre mto conivente com td que Flávio fazia.
E isso me deixava com algumas dúvidas. Não entendia o pq de Camila aceitar essa situação, e apoiar o que o namorado fazia. Algumas vezes a questionei sobre o que havia acontecido entre nós 3, e ela respondia que apenas gostava de agradar o seu namorado.
Certa vez estávamos na sala assistindo tv, e Flávio convidou Camila para ir até a casa de seus tios, que queriam conhecê-la. Ele então pediu permissão para meus pais, e eles deixaram Camila ir, mas com a condição que eu tbm fosse, para “vigiar” o casal. Falei que não queria ir, mas Camila e Flávio insistiram mto, me convencendo de que seria legal, e que não iriamos demorar.
Chegando lá, os tios de Flávio estavam de saída, mas disseram que poderíamos ficar a vontade, e que Daniel, primo de Flávio ficaria em casa, esperando uns amigos da faculdade, e que fariam uma festinha.
Ao entrarmos na casa, conheci Daniel. Era um rapaz bonito, simpático e nos recebeu mto bem.
No momento em que Flávio me apresentou à Daniel, ouvi qdo ele falou baixinho:
Flávio: essa é minha cunhadinha que te falei.
Daniel: vc é louco? É quase uma criança. Qts anos essa menina tem?
Flávio: 12, mas já sabe fazer de td, é bem putinha. Tem uma boquinha gostosa…
Eu estava próxima à Camila, e ouvia a conversa pouco constrangida. Falei pra ela que queria ir embora, e ela falou pra eu relaxar, que ficaria td bem.
Daniel nos convidou para ir até a cozinha, chegando lá ele abriu a geladeira, tinha mtas bebidas, e os três logo se serviram de vinhos, cervejas e alguns petiscos. Flávio me deu seu copo para provar o vinho, e Daniel fez o mesmo com a cerveja. Camila apenas ria.
Camila: cuidado, vcs vão deixar minha irmãzinha bêbada.
Flávio: vc sabe que eu cuido mto bem da minha cunhadinha. Deixa ela curtir um pouco, na sua casa ninguém deixa ela beber.
Eu observava o jeito que Daniel olhava pra Camila, eles pareciam bem íntimos, mas Flávio parecia não ligar pra isso.
Enqto eles me davam bebidas aos poucos, Camila que estava bebendo mto já estava bem solta. Ligou o rádio, ficou na frente de Daniel, dançando provocante pra ele. Flávio apenas observava, não se incomodando com a cena
Estavamos de blusinha e saia
Eu estava um pouco tonta, por causa da bebida, mas percebia que Camila já estava mto bêbada. E no momento em que fui puxa-la para sentar, pq ela estava praticamente se oferecendo para Daniel, ela me segurou, me puxando para dançar.
Camila: se solta maninha, vamos aproveitar a festa.
Pedi pra ir embora, mas Flávio falou que não, e que a festa estava apenas começando.
Camila se insinuava para os dois, e eu comecei a perceber que rolava alguma coisa entre os 3.
Flávio me dava bebida a td momento, e as vezes percebia ele e Daniel tramando alguma coisa, falando baixo.
Fomos para a sala. Pedi para usar o banheiro, Daniel foi me mostrar onde era. Qdo sai do banheiro e voltei para a sala, me deparei com Camila, rindo mto, sentada entre os dois, com as alças da blusinha abaixadas, e com os seios à mostra
[Daniel ao ver q eu estava ali, segurou o seio de Camila, apertando e mamando
Flávio, tbm olhando pra mim sorria, como um convite.
Falei para Camila que iria embora, mas Flávio levantou e me segurou.
Flavio: vc não pode ir pra casa assim, está bêbada. Fica só mais um pouquinho, aproveita pra beber e se divertir um pouco. Depois te levamos pra casa.
Eu realmente estava um pouco bêbada, e achei melhor ficar.
Daniel continuava a acariciar Camila.
Daniel: agora que ta ficando bom, vc quer ir embora? Flávio, pega alguma coisa pra sua cunhada beber.
Flávio me trouxe um copo de vinho, e deixou a garrafa do meu lado, falando pra eu me servir qdo quisesse. Continuei bebendo, e me soltava cada vez mais.
Daniel e Camila se beijavam, e se acariciavam, Flávio assistia de perto, e parecia excitado ao ver sua namorada com outro.
Flávio: agora vc sabe pq sua irmã não ligou qdo senti vontade de te pegar daquele jeito. Qdo vc crescer vai ser putinha igual sua irmã? Ela adora dar gostoso pros meus amigos, e eu adoro ver ela sendo puta.
Enqto Flávio falava, eu olhava Camila e Daniel, e sentia minha buceta pulsando.
Flávio: ta gostando de ver, safadinha? Vc já me mostrou que gosta de uma putaria. Senta aqui no meu colinho, vem.
Eu estava um pouco zonza, e não consrgui chegar até ele, então ele sentou do meu lado, e me puxou para sentar no seu colo, me colocando de costas pra ele.
Flávio: isso, senta aqui, vou cuidar de vc.
Flávio sorriu, olhou para Daniel e piscou. Percebi toda a malícia, mas já não tinha mta reação, tinha bebido muito.
Flavio, me puxou para trás, me deixando encostada em seu peito, e abriu minhas pernas, Daniel e Camila estavam sentados à nossa frente. Tentei fechar as pernas.
Flávio: relaxa, fica quietinha. Vou só fazer um carinho, pra vc melhorar.
Minha buceta pulsava sentindo a mão de Flávio, ele conseguia sentir. Flávio: ta gostando putinha? To sentindo pulsando na minha mão.
Flávio movimentava a mão sobre minha calcinha, e eu já sentia que estava molhadinha. Ele apertou meu peito, e passou a mão com força na minha buceta.
Daniel: bem q vc falou q tinha uma cunhadinha safada. Olha a cara de puta que ela faz, com sua mão na xotinha.
Daniel fez o comentário, e logo colocou o pau pra fora. Camila segurando o pau dele batia punheta, olhando excitada o namorado me acariciando.
Eu: ta bom chega. Não quero.
Flávio: vc quer q eu sei. Ta com a bucetinha molhada, doida pra sentir meu pau te fudendo.
Ao ouvir Flávio falar, fiquei ainda mais excitada.
Flávio se mexia embaixo de mim, e eu podia sentir seu pau duro esfregando na minha bunda.
Daniel me olhava de um jeito estranho, e levantando rapidamente do sofá, ficou em pé na minha frente, uma mão batendo punheta, a outra ele tocou meus lábios.
Daniel: Flávio me falou que vc sabe fazer um boquete gostoso. Quero sentir sua boca aqui, vem… vc tem uma boquinha gostosa igual a da sua irmã? Vem, .
Eu fiquei sem reação na hora. Fiquei com vergonha, medo, não sabia o q fazer.
Flávio, segurou meus cabelos, empurrando minha cabeça pra frente.
Flávio: chupa ele, putinha.
Camila continuou no sofá, olhando td, com um dedo na boca…
Eu levantei a cabeça, olhei para Daniel, e abri a boca. Ele passou o pau nos meus lábios, me deixando sentir só a cabecinha. Flávio continuava esfregando os dedos na minha buceta, me deixando cheia de tesão. Além disso a bebida despertou minha imaginação, e eu já pensava em Daniel me fudendo com aquele pau gostoso. Ele colocava o pau na minha boca aos poucos.
Daniel: isso, devagar putinha. Não quero te machucar.
Daniel chamou Camila para sentar do lado de Flávio.
Daniel: vem gostosa, senta aqui tbm.
Camila obedeceu. Ela debruçou no braço do sofá, e Daniel levantava sua saia, ela estava com uma calcinha bem pequena, e ele passava mão na bunda dela. Qdo ele se empolgava com o boquete, dava uns tapas na bunda de Camila.
Daniel: to doido pra fuder esse rabo gostoso de novo.
Aos poucos, Daniel colocava o pau na minha boca, e eu chupava querendo sentir ele todo.
Daniel achou melhor que fôssemos para o quarto, lá tinha uma cama de casal.
Flávio sentou na cama, me puxando pra perto dele.
Flávio: agora é minha vez, putinha. Vem chupar seu cunhadinho, vem delícia.
Ele pediu que eu ajoelhasse à sua frente, e eu fiz como ele queria.
Camila deitou na cama, e Daniel puxando sua calcinha de lado, passava a língua na buceta dela, fazendo ela gemer.
Eu passei a gostar daquela situação, e já estava mais a vontade.
Chupava Flávio com vontade, sem me preocupar com o q poderia acontecer. Ele passou a gostar ainda mais, e eu podia sentir o pau dele ficando cada vez mais duro, e crescendo na minha boca.
Flávio: ai delícia, vai devagar senão vou encher essa boquinha gostosa de porra.
Daniel olhou excitado.
Daniel: putinha do caralho essa sua irmã, gostosa igual vc. Vou fuder as duas hj.
Enqto eu chupava Flávio, Camila aproveitava o clima com Daniel. Daniel mandou Camila ficar de 4 na cama, e ela rapidamente tirou a calcinha, e logo fez o q Daniel mandou. Ela ficou de 4, empinou a bunda na direção de Daniel, e eu pude ver ele se preparando para fuder Camila. Ele batia punheta devagar, olhando Camila com a bunda empinada pra ele.
Daniel: delícia de rabo, mas vou começar por essa bucetinha gostosa.
Eu continuava ajoelhada à frente de Flávio chupando ele, olhava fixamente para Camila e Daniel. Era excitante!
Daniel segurando Camila pelo quadril, enfiou o pau devagar, fazendo ela gemer. Camila gemia alto.
Camila: ai gostoso, isso… fode minha buceta com essa rôla gostosa. Vem mais, mete tudo.
Daniel: cala a boca, puta. Alguém pode ouvir.
Camila continuou a gritar e Flávio ficou mto excitado com isso. Ele segurava minha cabeça, e enfiava o pau com rapidez.
Flávio: ta gostando de ver a vagabunda da sua irmã dando a buceta?
Balancei a cabeça que sim.
Flávio: então vamos deixar ainda mais gostoso.
Flávio me colocou deitada na cama, na frente de Camila.
Flávio: vai gostosa, vc sabe o q eu quero ver. Camila olhando para ele, sorriu.
Daniel: vai lamber sua irmãzinha, enqto eu como essa buceta arrombada, sua vadia.
Ela não respondeu. Simplesmente, abaixou a cabeça, e lambeu minha buceta
Daniel colocou o pau na minha boca, e por mais que eu não quisesse chupar, ele insistiu forçando até eu abrir a boca.
Daniel: isso biscatinha do caralho, chupa. Sabe o q eu to imaginando? Eu e o Flávio, fudendo essa bucetinha de uma vez. Igual já fizemos com sua irmã.
Camila tinha a língua quente e gostosa. Enqto ela me lambia, eu me contorcia e Flávio que estava ao lado, olhava batendo punheta.
Flávio: isso, enfia a língua na bucetinha apertada da sua irmãzinha.
Daniel, se deliciava fudendo Camila, mas chamou Flávio para revezar. Tirou o pau da buceta, batendo com ele na bunda de Camila.
Daniel: ainda não acabei com vc, vadia. Vou comer esse rabo gostoso hj.
Daniel quis ver de perto como ela me chupava.
Daniel: ta gostando, né putinha? Esfregando a buceta na boca da sua irmã desse jeito. Isso, gostosa!
Enqto Daniel falava, apertava meu peito, batendo punheta e esfregando o pau pelo meu corpo.
Daniel: abre a boquinha, sente o gosto da xota da sua irmã no meu pau.
Flavio: aguenta duas rôlas nessa buceta, putinha?
Eu: não, por favor, não faz isso. Vai me machucar.
Daniel esfregando a rôla no meu peito, se empolgava ainda mais, imaginando ele e Flávio me fudendo.
Camila passava a língua com vontade, eu me contorcia com sua língua entrando na minha buceta.
Flávio: duas putas gostosas. Vadias!
Flávio falava e metia cada vez mais rápido. Camila passava a língua mais rápido tbm. Eu gemia, sentindo Camila me lambendo, e me excitava ainda mais vendo Flávio, enfiando o pau na buceta de Camila.
Sempre q ela acelerava, eu sentia uma sensação gostosa, e era difícil controlar, acabava esfregando a buceta na boca dela.
Daniel: essa puta vai gozar na boca da irmã. Vadia safada.
Flávio parecia descontrolado, de tanta excitação depois q me viu gozar. Ele metia com força, e qdo doía, eu tentava sair, mas ele me segurava, e metia de uma vez.
Enqto Daniel falava, eu sentia aquela sensação gostosa aumentar, e sem conseguir me conter, gemia alto e me esfregava na língua de Camila.
Flávio metia na buceta de Camila, sem parar.
Flávio: goza biscatinha. Goza gostoso que vou fuder essa xotinha gostosa. Vai delícia. Que cara de puta!
Demorou alguns segundos para acabar aquela sensação, e então fiquei quietinha. Flávio tirando o pau da buceta de camila saiu de trás dela, e veio na minha direção. Me puxou para a beirada da cama, e passou a mão na minha buceta.
Flávio: gozou, cunhadinha gostosa? Sua puta safada, gozou na língua da sua irmã. Agora vem cá, quero ver vc gozar na minha rôla.
Flávio abriu minhas pernas, e aproveitando que eu ainda tava td meladinha, enfiou o pau, forçando para entrar de uma vez. Eu gritei pedindo pra ele parar, o pau dele entrou rasgando minha bucetinha.
Ai, pára. Eu não quero. Ta doendo…
Enqto Flávio me segurava, me fudendo, Camila apenas olhava. Daniel mandou Camila deitar. Ela deitou, e ele levantou suas pernas.
Daniel: q saudade de fuder esse cuzinho, sua cadela gostosa.
Camila: vem gostoso, me fod…
Daniel ficou sobre Camila, e antes que ela terminasse de falar, ele cuspiu no cu dela, e enfiou o pau. Camila gemia alto.
Camila: ai devagar, devagar… aiii
Flávio olhava a cena enqto me fudia.
Flávio continuava mto empolgado, e as vezes era um pouco violento enqto metia. Qdo eu reclamava, ou pedia para ele parar, ele me segurava e mandava eu ficar quieta.
Flávio: que foi putinha? Não ta gostando? Fica quietinha, deixa eu meter gostoso nessa xotinha apertada.
Camila não parecia preocupada cmg, talvez por ter bebido demais. Enqto Daniel, enfiava o pau no cu de Camila, ela passava o dedo na buceta.
Camila: isso, fode q ta gostoso. Vai safado, mete no meu cu.
Daniel: levanta mais as pernas, vou deixar esse cu td arrombado, sua cadela.
Camila parecia estar gostando do que Daniel fazia com ela, e já não reclamava mais. Qdo Daniel acelerava, e net ia mais rápido ela acelerava com os dedos na buceta tbm.
Flávio deitou, pediu que eu sentasse no pau dele.
Flávio: vem putinha, senta aqui no meu pau. Quero ver vc cavalgando gostoso.
Fui sentando devagar, e Flávio apertava minha bunda, enqto o pau dele entrava na minha buceta.
Flávio: assim mesmo biscatinha, senta gostoso.
Eu sentava devagar e gemia baixinho, enqto isso Daniel fudia Camila acelerado, e ela gemia alto, gritava…
Flávio olhando para o lado, via Camila se deliciando no pau do Daniel.
Flávio: vai gozar dando o cuzinho, minha biscate?
Camila respondeu que sim. Vi qdo ela enfiou os dedos na buceta, depois esfregando os dedos, ela se mexia, fazendo com que o pau de Daniel, entrasse td.
Camila se preparava para gozar, e Daniel a ajudava metendo a rôla sem parar.
Daniel: cuzinho gostoso… goza vadia. Goza enqto eu como seu cu. Sua putaaa…
Camila gemeu alto, Daniel enfiou o dedo na buceta dela. Ela se contorcia, e gozava com o pau e dedo de Daniel enfiados.
Camila: aiii gostoso, não pára. Isso, me fode todaaa…
Depois de gozar, Camila empurrou Daniel com os pés.
Camila: chega, deixa eu me recuperar.
Daniel se jogou em cima dela.
Daniel: volta aqui puta, ainda não gozei. Vai me deixar na mão?
Camila: calma, dá um tempinho…
Eu continuava cavalgando, e percebi qdo Flávio fez algum sinal para Daniel, que logo se aproximou e deitou do lado de Flávio.
Flávio: quer dar a bucetinha pra ele, puta?
Antes que eu respondesse, Daniel me puxou para sentar sobre ele.
Flávio: vai puta. Quero ver vc dando pra ele. Mostra pra mim o qto vc é biscatinha.
Enqto Camila tentava me convencer a não ir embora, Flávio e Daniel, foram pegar algumas bebidas pra gente relaxar um pouco, deixando nós duas a sós.
Camila acariciava td meu corpo, e se aproximando colocou sua perna entre as minhas, enqto passava a mão nas minhas coxas, seios, e até na minha bunda.
Camila: eu sei q vc gosta de dar a bucetinha pro meu namorado. E aquele dia que ele te pegou gostoso la em casa, eu vi vc gozando no pau dele, igual uma puta
Eu fiquei um pouco tensa, qdo Flávio falou q queria me ver com Daniel, e não aceitei. Camila, vendo que eu já não estava me sentindo a vontade, e querendo prolongar a “festinha” se aproximou de mim. Ela me tocava, apertando meu peito.
Camila: vamos curtir mais um pouco. Relaxa
Ela passava a língua devagar, e as vezes sorrindo olhava pra mim…
Enqto Camila falava, mexia sua perna entre as minhas, tocando minha buceta. Estava gostoso e eu já estava relaxando um pouco.
Camila: vc tem que se soltar e aproveitar td que tem vontade. Vi como vc gozou gostoso na minha língua. Vc já foi lambida por uma mulher?
Respondi q não, e Camila continuou: -É gostoso, né? Então vou fazer de novo. Camila sorriu, e se arrastando na cama, desceu até minha buceta.
Camila estava mto empenhada, e eu já não conseguia me conter. Me mexia pra cima e pra baixo, fazendo com que ela me lambesse toda.
Camila: humm ta gostando? Isso.. Continua mexendo a bucetinha.
Camila, enfiou dois dedos na minha buceta, e em seguida enqto colocava e tirava os dedos, ela me lambia. Era mto gostoso, eu gemia alto, e isso fazia com que ela se empolgasse ainda mais.
Qdo olhei para a porta, Flávio e Daniel estavam parados, assistindo a cena.
Camila: continua, deixa eles olharem. É disso que os homens gostam. Mostra o qto vc é putinha. Rebola a bucetinha na minha boca, vem… é isso que eles querem ver.
Camila olhou para Daniel e Flávio, tirou os dedos da minha buceta e lambeu.
Flávio: isso minha putinha, vc sabe como eu gosto de ver vc fazendo isso.
Flávio ficou de pau duro, assim que viu Camila na cama cmg, e não conseguia disfarçar o qto aquilo o excitava.
Daniel: parecem duas cachorras se pegando, vou arrombar a buceta dessa putinha.
Flavio: agora não, deixa elas se divertirem. To adorando ver isso.
Camila: ta gostando?
Eu: sim, continua. Ta gostoso!
Camila: vou deixar ainda mais gostoso.
Camila percebendo que eu gostava da situação, resolveu aproveitar um pouco tbm para satisfazer a vontade do seu namorado.
Ela deitou sobre mim, colocando as pernas na direção da minha cabeça, na hora não entendi mto bem.
Flávio: caralho, elas vão fazer 69. Putas safadas.
Flávio e Daniel batiam punheta vendo td aquilo.
Qdo Camila deitou sobre mim, colocou a buceta diante da minha boca, então entendi o q ela queria.
Camila estava com a boca na minha buceta, ela abriu minhas pernas, passou a língua algumas vezes, deixando minha bucetinha td molhada.
Camila: não me deixa na vontade, deixa eu te sentir tbm…
Camila esfregou a buceta na minha boca.
Daniel: lambe ela tbm, putinha. Mete a língua na buceta dela.
Abri a boca, coloquei a língua pra fora, um pouco sem jeito ainda, pois nunca tinha feito isso antes. Camila se mexia, esfregando a buceta na minha língua, ao mesmo tempo me lambia. Flávio se aproximou.
Flávio: que delícia! Isso cunhadinha, continua…
Daniel gemia alto, batendo punheta e passando a mão na bunda de Camila, que estava empinada em sua direção.
Flávio: cadelas gostosas, to cheio de tesão vendo vcs se pegando assim.
Camila abria minha buceta com as mãos, e me lambia, as vezes enfiando alguns dedos, enqto passava a língua no meu grelinho. Isso me deixava com mto mais vontade, fazendo com q eu mexesse a buceta na língua dela. Aos poucos me sentia mais a vontade para lambe-la tbm, queria q ela sentisse a mesma sensação que eu sentia com a língua dela, e logo percebi o qto ela gostava.
Camila: aiii q delícia. Isso, lambe tudo…
Camila se empolgou e esfregava a buceta rapidamente, fazendo com q eu enfiasse a língua, e eu já não sentia vergonha de enfiar os dedos, assim como ela fazia cmg.
Camila se contorcia na minha boca, e eu gostava de sentir seus dedos me fudendo, junto com sua língua.
Flávio se aproximou, segurou Camila pelos cabelos, a beijou na boca e falou ao seu ouvido.
Flávio: vou pegar sua irmãzinha de jeito hj, to cheio de tesão.
Camila ouvindo aquilo, levantou e mandou q eu agora deitasse sobre ela.
Qdo deitei sobre ela, passei a língua na sua buceta, ela tbm me lambeu. Flávio se aproximou, ficando atrás de mim, me puxou em sua direção esfregou o pau na minha bunda.
Flávio: vai dar esse cuzinho hj, biscatinha.
Respondi q não, e ele continuou…
Flávio: to doido pra te fuder assim de 4, minha cunhadinha puta.
Flávio, batia com o pau na minha bunda, Camila continuava me lambendo.
Flávio abriu minha bunda, passando o dedo no meu cuzinho.
Flávio: fica quietinha putinha. Vai ser gostoso.
Flávio passou o dedo no meu cu, e foi enfiando devagar. Camila me lambia, e eu sentia os dedos dela entrando na minha buceta.
Daniel, assistia de perto, batendo punheta.
Pude sentir o dedo de Flávio entrar td no meu cu, e gemi.
Flávio: ta gostoso putinha? Vou enfiar mais um.
Qdo Flávio enfiou outro dedo, doeu e eu gritei.
Flávio: quieta, puta. Não aguento mais de vontade de fuder esse seu rabinho gostoso.
Flávio me segurou pelo quadril, Camila levantou e Daniel a puxou pelos cabelos.
Daniel: chupa, vadia! Faz um boquete gostoso.
Flávio sentou na beirada da cama, me puxou para ficar à sua frente, de costas pra ele. Flávio, abriu minha bunda com as mãos, esfregava e batia o pau duro na minha bunda. Eu tentava sair dali.
Eu: assim não, vai doer.
Flávio: cala a boca. Puta. Vem, senta aqui. Deixa eu meter a rôla nesse cuzinho gostoso.
O pau dele estava duro, e qdo ele me puxou pra sentar no seu colo, senti a cabecinha do seu pau entrar, e doeu.
Eu: não quero, pára, assim dói.
Flávio: se não ficar quietinha, vou enfiar a rôla de uma vez, arrombando esse cu, sua puta.
Eu tentava me distanciar, e Flávio me puxava. Eu me mexia, e o pau dele não entrava.
Flávio me jogou na cama, montou sobre mim, abriu minha bunda, e eu senti o pau dele entrando.
Senti o pau dele entrar rasgando meu cu, e gritei. Tentei sair, mas Flávio me segurou.
Flávio parecia estar louco, talvez de tesão, e me segurou com força.
Daniel deitou e Camila sentou sobre ele. Vi o pau de Daniel entrar de uma vez, na buceta de Camila.
Flávio, parecia ainda mais excitado vendo sua namorada cavalgar no pau de outro, e me segurando com força, enfiou o pau no meu cu, dessa vez eu senti o pau dele entrar quase td, e me joguei na cama. Flávio continuou em cima de mim, e não parava de meter.
Flávio: isso cunhadinha gostosa. Tava louco pra fuder esse cuzinho.
Eu não conseguia me mexer, Flávio me segurava pelo quadril metendo o pau de uma vez.
Camila se deliciava cavalgando no pau do Daniel, enqto olhava o namorado me fuder.
Daniel, xingava e batia em Camila, mas ela parecia não se importar, e até gostava.
Daniel: isso sua puta do caralho, senta na minha rôla. Vadia! Vou arrombar essa buceta, depois vou pegar sua irmã.
Camila rebolava e gemia alto, as vezes pedia pra Daniel meter com força.
Flávio: levanta, cunhadinha. Empina esse rabo pra eu meter gostoso.
Eu tentava ficar de 4 como ele mandava, mas sempre que eu sentia a rôla dele entrando, doía e eu deitava, fazendo o pau dele sair do meu cuzinho.
Flávio se irritou e me puxou pelo cabelo.
Flávio: vai puta, fica de 4 e empina esse rabo pra mim.
Enqto ele me puxava pra ficar de 4, Camila deitou e levantou as pernas, apoiando nos ombros de Daniel.
Daniel: pede que eu faço, vadia. Fala pra mim o q vc quer?
Camila: fode o meu cu, como da outra vez! Vem, me fode gostoso.
Daniel: humm gostosa, quer dar o cuzinho assim. Vou te comer gostoso, biscate.
Daniel, levantando ainda mais as pernas de camila, batia o pau no cu dela, forçando pra entrar. Ela gemia.
Camila: isso gostoso, vem. Ta entrando, mete td.
Flávio ouvia td excitado, e isso o atiçava ainda mais.
Ele me segurou pelo quadril, bem próximo a ele, igual uma cadela, como ele queria. Empinei a bunda, enqto ele se preparava para enfiar a rôla no meu cu.
Flávio: isso, assim mesmo cadelinha. Empina gostoso pro seu cunhadinho fuder esse cuzinho apertado. Quero vc gemendo com a minha rôla inteira no cu.
Flávio enfiava o pau devagar, e eu podia sentir entrando cada centímetro. A cada vez q ele tirava, depois enfiava um pouco mais.
Eu há não sentia tanta dor, e gemia baixinho.
Flávio me puxou com força, até entrar td.
Flávio: isso cunhadinha gostosa, deixa entrar tudo. Aaaiiii gostosa, mexe a bunda com minha rôla td enfiada. Isso, cunhadinha biscate.
Sempre que eu olhava para o lado, Camila estava nos observando, ela gemia alto, sabia q isso excitava Daniel ainda mais.
Camila: isso, mete gostoso. Flávio adora ver os amigos dele me fudendo. Olha, olha seu amigo me fudendo. É disso q vc gosta, né safado…
Flávio ouvia Camila, e enqto estava me fudendo, assistia sua namorada dando pra outro.
Flávio: isso gostosa. Gosta de dar esse rabo, né? Mostra pra mim como vc é puta. Sua irmãzinha é gostosa igual vc.
Flávio diminuiu a velocidade, e enqto falava se exibia pra ela, com as mãos na minha bunda, tirava e enfiava o pau devagar.
Estava gostoso, era uma sensação boa. Depois de ter sentido tanta dor, comecei a aproveitar a situação. Sentia minha buceta pulsando, enqto Flávio me fudia por trás. Coloquei um dedo na buceta, as vezes enfiava, as vezes só esfregava, enqto sentia a rôla dele entrando e saindo meu cuzinho, que já estava arrombado.
Daniel: sua irmãzinha é uma putinha gostosa, igual vc. Ta com um dedinho na buceta, enqto leva rôla no cu.
Flávio: isso delícia. Enfia um dedinho, imaginando mais uma rôla te fudendo.
Naquele momento passei a imaginar Daniel fudendo minha buceta, e já não conseguia me controlar. Me mexia pra frente e pra trás, sentindo o pau de Flávio entrando e saindo, e com o dedo enfiado na buceta, esfregando no grelinho. Eu gemia, e Flávio aproveitava minha empolgação.
Flávio: ta imaginando uma rôla na bucetinha, biscatinha gostosa? Isso, delícia. Mexe gostoso.
Daniel ouvia e se empolgava, devia imaginar q finalmente chegaria a sua vez.
Camila falou algo no ouvido de Daniel, e ele levantou, foi na direção de Flávio, falando alguma coisa pra ele, mas eu não consegui ouvir.
Flávio tirou o pau, e sentou na beirada da cama, me chamando para sentar sobre ele. Eu fui, seria ainda mais gostoso sentir um pau na buceta, que já estava molhadinha. Camila deitou ao lado dele, abrindo as pernas, tocava a buceta com a mão, enqto me via cavalgar na rôla do seu namorado. Daniel, deitou sobre ela, apertando seus seios, ele lambia, beijava mamava… ela sorria, olhando para mim.
Flávio me comia gostoso, eu levantava, sentava e me esfregava no pau dele.
Era mto gostoso sentir a rôla dele entrando, eu gemia enqto sentava, e o tesão de Flávio aumentava. Ele me apertava, as vezes me segurava, me erguendo, e se mexia por baixo de mim.
Flávio: vadia gostosa, é novinha, mas senta igual uma piranha de zona.
Camila e Daniel estavam ao nosso lado e assistiam td enqto “brincavam”.
Marcos: Flávio enqto metia, apertava meu peito e minha bunda.
Flávio: ta gostoso, cunhadinha? Ta td molhadinha, delícia! Quer um dedo no cu, pra vc imaginar mais um macho te fudendo?
Respondi q não, e ele insistiu.
Flávio: aguenta mais um pau te fudendo, biscate?
Falei que não, e senti meu cu piscando. Flávio passou o dedo ao redor, falando q sabia q eu estava com vontade. Senti o dedo dele entrando, e a vontade de esfregar a buceta no pau dele aumentou. Sentava e me esfregava, e podia sentir o dedo e o pau dele entrando cada vez mais.
Flávio, abriu as pernas de Camila, enfiando o pau na buceta, fazendo ela gemer, enqto via o namorado me fuder.
Daniel: isso, vagabunda. Adoro fuder essa bucetinha.
Qdo senti Flávio enfiar dois dedos, eu acelerei, e num momento de excitação, acabei gemendo alto.
Flávio: piranha! Grita imaginando outro macho te fudendo, biscatinha safada. Aguenta um pau na buceta e outro no cu? Quer o Daniel te fudendo aqui atrás, putinha?
Eu: não, não quero. Não consigo.
Flávio: sua irmã já deu pra nós dois de uma vez.
Flávio parecia orgulhoso do q ela tinha feito, e insistia para q eu tentasse tbm.
Daniel continuava com os dedos no meu cu, enfiava e tirava devagar.
Flávio, apertava a bunda de Camila, abrindo com as mãos, e eu podia ver sua língua quase entrando, qdo ele a lambia.
Flávio: vou fazer como vc gosta, piranha.
Flávio, abrindo a bunda de Camila, enfiou os dedos. Ela gemeu, e rebolou a buceta na boca dele. Enqto ela gemia, sentindo a língua dele, eu cavalgava, me esfregando, sentindo a rôla dele entrar td. Minhas mãos estavam apoiadas no peito de Flávio, ele segurou uma de minhas mãos, colocando na bunda de Camila. Logo entendi o q ele queria que eu fizesse, mas apenas apertei a bunda dela, e voltei minha mão para o peito dele. Flávio, foi mais explícito, e abrindo a bunda de Camila, colocou minha mão no meio. Toquei o cu de Camila com os dedos, logo pude sentir o cu dela piscar na ponta dos meus dedos, ela gemeu.
Camila: isso, mete… fode o meu cuzinho, vem.
Aos poucos, eu enfiava os dedos no cu de Camila. Enqto isso, sentia Daniel acelerar os dedos, enqto batia punheta com a outra mão.
Daniel: piranhas gostosas. Que delícia! Vou fuder o cu dessa putinha agora.
Daniel me puxou, fazendo com q eu empinasse ainda mais o cu, em sua direção. Pude sentir o pau de Flávio, pulsando na minha buceta, e antes q daniel enfiasse a rôla, rebolei sentindo o pau de Flávio entrar td.
Daniel ouvia entusiasmado.
Camila: vai la, vc sabe o q fazer. Fode ela bem gostoso.
Camila sorria para Daniel, enqto ele levantava de cima dela.
Eu sabia q aquilo iria doer mto, e continuava me recusando.
Flávio tirou os dedos do meu cu, qdo daniel se aproximou.
Daniel: calma, putinha. Não vou te machucar, vou só enfiar o dedo no seu cuzinho.
Flávio: empina puta. Empina esse rabo gostoso.
Estava com um pouco de medo, mas fiz o q ele mandou.
Daniel, estava em pé atrás de mim, ele apertou minha bunda qdo empinei.
Daniel: rabo gostoso da porra.
Daniel segurou minha bunda enfiando um dedo. Senti uma sensação mto gostosa.
Camila estava deitada ao lado, Daniel mandou q ela abrisse as pernas. Enqto fudia meu cu com os dedos, acariciava a buceta de Camila, com a outra mão. Ela esfregava a buceta nos dedos de Daniel, e gemia alto.
Sentia o pau de Flávio, entrando e saindo da minha buceta. Td aquilo tava me enchendo de tesão, e eu tentava me mexer com um pau na buceta, e os dedos no cu.
Daniel: três dedos, ta gostoso putinha?
Eu: sim, continua. Ta gostoso.
Camila ao me ouvir gemendo, empurrou o peito de Flávio, fazendo com q ele deitasse. Ele deitou sabendo o q ela queria, ela quase sentou sobre o rosto de Flávio, fazendo com q ele lambesse sua buceta. Eu estava logo atrás, cavalgando no pau dele, e levantei qdo ela sentou sobre ele. Ele me segurou, entendi que era daquele jeito mesmo q ele queria. Fudendo ela com a língua, enqto metia o pau na minha buceta sem parar.
Camila gemia, rebolando o rabo enqto meus dedos entravam. Era gostoso ver como ela rebolava e gemia, isso me excitava, e mais ainda aos outros.
Eu já enfiava três dedos, mas Flávio sabia q ela queria mais. Junto com os meus, ele enfiou dois dedos. Camila gemeu como uma puta, esfregando a buceta nos lábios de Flávio. Ele enfiava a língua toda.
Aos poucos eu sentia o pau de Daniel no meu cu, e gemia tbm. Enqto Daniel metia, eu não conseguia me mexer, mas sentia o pau de Flávio, mexendo lentamente dentro da minha buceta.
Daniel: puta gostosa. Tão novinha e já é puta desse jeito, dando o cu e a buceta, e fudendo o cu da irmã. Que delícia!
Enqto ele fala, aumentava as estocadas no meu cu, e eu já podia sentir o pau dele entrando quase todo.
Camila gritava.
Camila: isso, não pára. Me fode, vem… ai q delícia. Vou gozar!
Nesse momento Flávio acelerou os dedos, fazendo com q os meus acelerassem tbm, e eu enfiava rapidamente os dedos no cu de Camila, enqto ela gozava na língua de Flávio.
Em meio a td aquela putaria, eu já não aguentava tbm, e arriscava umas mexidinhas com os dois paus me fudendo.
Flávio lambendo Camila sem parar, me dava estocadas gostosas na buceta, e Daniel, segurando minha bunda enqto metia por trás, parecia não conseguir se controlar tbm.
Qdo Flávio mexia, eu me mexia tbm, sentindo minha buceta esfregar e ficar cada vez mais gostoso.
Eu: isso, não pára. Mete td, vem. Quero os dois, aiii q gostoso.
Enqto eu gemia e me preparava pra gozar, senti Daniel com força, enfiar o pau inteiro.
Gozei sentindo o pau do meu cunhado esguichando na minha buceta. Senti sua porra escorrendo enqto sentava e me esfregava no pau dele.
Ele estava gozando e gemia alto, enqto eu sentia sua porra escorrer no meu cu.
Daniel: puta gostosa, ta com o cuzinho arrombado e cheio de porra.
Antes q Daniel tirasse o pau, aproveitei para gozar com os dois paus enfiados, estava mto gostoso.
Depois q Daniel gozou, Flávio me segurou pelo quadril e meteu com vontade. Nesse momento, eu pude sentir o pau dele entrar td, me fudendo gostoso.
Eu: aiii, vem. Fode sua cunhadinha puta. Vem q ta gostosooooo.
Flávio: vem cunhadinha puta, goza sentada na minha rôla. Vai delíciaaaa! Vou encher essa xotinha gostosa de porraaa. Ahhhh…
(Fim?!)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 18 votos)

Por # # #

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Kattya ID:5h6039nh0

    Olá pessoal, venho deixar minha opinião, quem escreve esses contos tem muito trabalho para elaborar tudo e perde muito tempo escrevendo para enviar e tentar agradar a maioria que lê.
    Porem o que nos estimula a escrever mais são os comentários mesmo os que nos traz criticas possitivas para que possamos melhorar, tenho visto que meus contos tem muitas visualizações, mas ninguém comenta e isso dessanima…😔

  • Responder Tesuda ID:5srdnvja418

    Quero muito parte três que delícia de conto 🍆😔🥵🥵🥵

    • Kattya ID:1dai0tev9k1

      Olá querida, não sei se vai ter uma parte 3 deste conto, mas dependendo dos comentários posso escrever outros.
      Ps: fico muito feliz que você tenha gostado

    • imo ID:81rf7ulk0aq

      Kattya, segue, faz uma serie da historia das 2 irmãs

    • imo ID:81rf7ulk0aq

      continua, um dos melhores contos do site

  • Responder Vantuil OB ID:830y3ckt0dq

    Nunca tive a chance de comer uma novinha assim.

  • Responder Anselmo ID:8kr13yfv9a6

    Depois que tirei o cabacinho da minha cunhadinha, trepei com ela, até seus 16a, mas a minha namorada nunca soube. Qdo começamos a brincar, ela tinha 9a. Fui avançando aos poucos, pq percebi que ela gostava, facilitando minhas investidas. Um dia minha namorada pediu pra eu busca-la na escola, pq a mãe fora visitar a tia recém operada. Busquei e fomos pra minha casa. No caminho, falei que tínhamos muito tempo pra brincar, ela até sorriu. Liguei pra minha namorada, disse que ia na ZL buscar umas peças, que a irmã ia comigo, e na volta ia busca-la no trabalho. Qdo chegamos já começamos a putaria. Pensei que qdo tirasse a roupa, ela não ia querer brincar, mas me enganei. Pareceu que ela estava até esperando aquilo, afinal de contas já estávamos naquela vibe a um ano e meio. A sensação de ter deflorado aquela bucetinha, é inexplicável, e foi uma das gozadas mais gostosas que dei na vida. Ver as expressões no rostinho dela, enquanto invadia lentamente sua grutinha até então inexplorada, foi demais da conta.

  • Responder Kattya ID:1dai0tev9k1

    Obrigada querida, que bom que gostou😘😍

  • Responder Ana Clara ID:muj5lf8ri6

    O ex-namorado da minha irmã, abusava de mim também, mas sem que ninguém soubesse. Minha irmã não fazia idéia, das coisas que ele costumava fazer comigo, longe dos olhos dela. Eu tinha nove anos, e é lógico que eu tinha noção que era errado, caso contrário, ele não diria que era segredo, e também não ia pedir pra eu não comentar com ninguém. Mas no fundo, eu deixava ele fazer o que queria, porque gostava mesmo, e também porque as sensações eram gostosas demais. No início, ele só me beijava na boca, acariciava meus mamilos, que já eram pontudinhos, e quando dava, acariciava minha bucetinha também. A primeira vez que ele chupou minha bucetinha, foi demais, não dá pra explicar o que senti, só sei que foi a melhor coisa que ele havia feito até então. Até aí, era só ele que fazia tudo, depois é que ele começou a pedir pra eu fazer também, isto é, chupar a rola dele. No começo eu achava estranho, não gostava, tinha nojo mesmo, mas ele dizia que era uma troca, ele fazia em mim, eu fazia nele. A primeira vez que ele tentou me penetrar, eu estava perto de completar 11a. Fiquei com medo, mas ele foi paciente comigo, e só aconteceu quando eu deixei mesmo.

  • Responder Rafaella ID:gsudr88rdj

    Kattya.. que delicia.. AMEI o seu conto.. melei toda minha cadeira aqui… BEIJOS nessa boquinha linda..