#

O novo dono da academia – Conto nº 5

2534 palavras | 2 |4.69
Por

Gente, vou contar o q aconteceu na academia qdo fiquei até mais tarde só com o dono me ajudando nos exercícios rs

Oii! Sou a Ana, de novo, esse é meu 5º conto (todos reais, de verdade) e aconteceu na academia em q eu malhei minha adolescência e começo da vida adulta.
Pra quem ainda não leu outro conto meu, primeiramente convido a le-los, e segundo me apresento: Sou Ana, prazer rs, tenho 26 anos, morena clara de pele e de cabelos pretos, tenho 1,60m, 55kg. Bonita de rosto e de corpo. Me cuido, malho, sou vaidosa e tenho contado aqui minhas aventuras rs.
Deixa eu explicar a situação: eu morava num bairro X, e me “casei”, morando num bairro Y com o meu namorado. Às vezes eu fico uns dias no meu bairro de origem com a minha família, pois pelo menos 1 semana no mês o meu namorido viaja a trabalho e nem sempre quero ficar sozinha.
Pois bem, malhei lá por anos, e nessas semanas em que eu fico na casa da minha família, eu como conhecia os donos, sempre consegui malhar lá pagando um “por fora” pra eles, avulso, sem mensalidade. Era academia de bairro, pequena. Um belo dia o pessoal estava comentando q a academia estava sendo vendida e tal… Uma pena, mas tudo bem né.
Num dos dias q eu fui malhar lá, um dos donos estava passeando com os novos donos pela academia, mostrando coisas e conversando. Até que ele me chama, me apresenta para os novos donos e conta do meu esquema por fora. Os novos donos eram um casal simpático, ambos na faixa de 40 anos, ela uma loira siliconada muito bonita, e ele um homem não tão forte assim, mas sarado e também bem apessoado. Ambos concordam, falam q não tinha problema eu ir avulso.
Coisa de 3 ou 4 semanas depois, quando voltei nessa academia, a venda já tinha acontecido e dava até pena de ver como a academia estava vazia. Ela sempre foi meio vazia, mas muita gente frequentava por causa dos professores e dos ex-donos. Com os novos donos, 3 professores foram demitidos, já q o casal era educador físico e podia exercer a profissão de professor. Enfim, não vamos entrar em detalhes técnicos rsrs….
Uma bela semana de maio eis que tiro pra malhar lá, e vou na segunda-feira por volta das 19h. Encontro a recepcionista q conheço e logo ela chama o novo dono. É Mário o nome dele. Ele lembra de mim, me libera e faço minha série de pernas e glúteos sossegada, e reparo q ele me olha excessivamente. Retribuo os olhares, mas foco no meu treino.
No dia seguinte já entro direto e faço minha série, dessa vez de superiores. Mário continua me olhando excessivamente, até que num exercício de bíceps ele vem me ajudar. Puxa papo perguntando onde eu morava agora, se era casada, e no q ele podia me ajudar. Se queria mudar de série, esse tipo de coisa.
Bom, eu já tinha percebido uma maldade, mas quis entrar na brincadeira rs. Vocês se já leram meus outros contos, sabem q eu ADORO provocar, mesmo q não realize de fato muitas das coisas q eu desejo, mas eu curto umas brincadeiras e adoro provocar e ser provocada. Ele era um homem bem bonito, e de fato eu estava querendo mudar alguns dos meus exercícios. Falei pra ele q amanhã iria vir pra fazer cardio e abdominais, mas q na quinta iria fazer pernas e glúteos e q aí chamava ele pra montarmos uma série nova.
– Chama sim, vou estar aqui
– Combinado
– A gente pode fazer uma avaliação física também se quiser, a gente ta com bioimpedância
– Sério? Legal!
Ele era gente boa, me ajudou em alguns dos exercícios e contou q ia se esforçar pra aumentar a academia, mas q muita gente tinha saído. Falou q a esposa estava até fazendo outra faculdade pra arrumar outra renda. E q ela ajudava ele até umas 20h e depois ia pra casa estudar.
Papo vai papo vem, vou na quarta-feira e ele brinca comigo falando q eu fui malhar igual um menino. Eu ri, mas me senti mal rs. Poxa, eu sou princesinha!
Lembrei q no dia seguinte tinha combinado de fazer a série com ele, e pensei comigo mesma “amanhã eu vou me arrumar toda e aí quero ver se ele vai me chamado de menininho”. Sim, eu ia a mais gostosa possível, a mais linda possível pra academia! Rs Mulher qdo quer “se vestir para matar”, ela se veste! Rs
A quinta-feira chegou e eu me enrolo no trabalho e só consigo sair do computador era mais 20h. Penso em faltar, mas lembro q eu tinha algo a provar: q eu não era um menininho rs! (gente, isso tudo é em tom de brincadeira tá? Eu não me senti mal de verdade, é só uma brincadeira).
Preciso me arrumar correndo, já eram quase 20:30. Tomo um banho rápido, escolho meu look all black, calça legging preta, calcinha preta, top preto, pego meu squeeze, e vou pra academia. Sim, essa roupa era proposital. Essa calça legging eu sei q fica transparente dependendo do movimento.
Chego na academia era quase 21:30!
– Achei q vc não vinha
– Poxa me enrolei toda, ta tarde demais né?
Ele olha pro celular.. “É, um pouquinho”
– Eu faço 3x de cada e acho q dá terminar 22h… Vou fazer agachamento e depois vc me ajuda no Stiff?
– Claro, vai lá. Vou terminar de ajudar o Fulano ali.
Enquanto faço o agachamento vejo ele me olhando diversas vezes!
Ele passa perto de mim e mexe comigo “Hoje veio igual uma menininha”
– Passei até perfume – Brinco (passei mesmo rs)
Aquele homem estava começando a mexer com meu orgulho. Com a minha feminilidade rs!
A academia vai ficando vazia. A recepcionista já foi, só tinha ele e mais um aluno q aparentemente já tinha terminado a série e estavam conversando sobre qualquer besteira.
Já eram 21:50 quando esse outro aluno vai embora, e ficamos só eu e Mário na academia.
– Vamos lá, vamos fechar sua série, a gente estica um pouquinho o horário, tranquilo.
– Ah, ótimo, obrigada
Sim, tinha maldade! De ambos os lados!!
Faço o stiff pedindo ajuda dele qto a posição, pois sinto dor nas costas qdo faço.
Ele me ajuda, acertando minha postura, encostando a mão nos meus ombros e na minha barriga.
– Olha q eu to sentindo mesmo o perfume hein!
– Viu, bem menininha… – Ainda estão doendo minhas costas
– Onde q dói?
Ele encosta na minha lombar, com a mão aberta. Pegando tanto pele como um pedaço da calça – relativamente perto da bunda
– Aqui?
– É
– Vamos diminuir a carga
Fechamos o Stiff, entre conversas aleatórias e leves toques dele no meu corpo em outros exercícios, talvez pra acertar postura, talvez pra encostar em mim rs… o último exercício q eu tinha dúvida era o coice, q é um exercício em q a pessoa malha bunda e um pouco de coxa, fazendo movimento de coice.
Na minha academia normal eu faço esse numa máquina, mas também dá pra fazer de 4 apoios com tornozeleiras com pesos.
Sim, foi proposital, eu queria q ele me visse na posição mais feminina possível: de 4!
Além disso, eu sei q minha calça fica transparente. E eu caprichei na calcinha pequena rs! Um prato cheio pra provocação!
Começo a vestir as tornozeleiras abaixada, com a bunda pra cima. Ele atras de mim.
Visto uma, visto outra; e ele disfarça indo pegar o colchonete.
Começo a fazer o exercício e ele me ajuda a empurrar o peso, encostando perto do meu joelho.
Até q ele me pede pra mudar a execução do movimento, e toca na minha coxa, na parte de tras, perto da bunda.. pra mostrar q trabalha “esse musculo aqui oh” rs
– Ta sentindo trabalhar mais?
– Sim, mas tá pesado
Dou pequenas gemidas, baixinho…
– Não desiste não
Ele fica de joelhos me ajudando, hora de um lado, hora do outro, sempre passando por tras de mim.
Eu tinha certeza q ele estava adorando aquela vista de 4 da minha bunda! Rs
Até q na ultima série ele fica do meu lado, encosta na minha bunda e fala:
– Ta sentindo pegar?
– To!
E não paro de fazer o exercício, eu deixo… rs me sinto cheia de tesão.
Adorei! Rs! Aquilo não era mais professor, aquilo era um homem se aproveitando de mim, sozinhos na academia, tarde da noite, com a mão na minha bunda! Rs Tinha tudo pra dar errado! (Ou certo rs). Quem era o menininho agora??? Rs
Termino o exercício, e enquanto guardamos as cosias ele diz “Se quiser tomar um banho pode ir lá, eu ainda vou ficar mais aqui”
(Sim, lógico, tinha muita maldade!)
– Nem trouxe toalha
– Tem aqui um monte, a gente comprou. Tem kit banho aqui, a gente vende mas posso te dar um se vc quiser
– Ah então tá, e não vai te atrapalhar?
– Q nada, Ana. Eu ainda vou ficar aqui fazendo algumas contas da academia depois. Hoje só saio daqui meia noite.
– Então tá bom
Pego meu kit, toalha sabonete e aqueles mini-shampoos, e vou pro banho.
A água estava uma delícia, quentinha, maravilhosa!
Me pego pensando no q poderia acontecer. Eu estava curtindo provoca-lo.
Demoro no banho e logo depois q saio do chuveiro ouço:
– Ana!
Grita ele, aparentemente da porta
– Me chamou?
– Depois vem na sala dos funcionários fazer a bioimpedância
– Ta bom! Vc pode trazer meu squeeze, por favor? Acho q deixei lá onde estávamos fazendo o 4 apoios.
Provoquei rs
– Posso entrar? Pergunta ele da porta
– Pode, to de toalha
Ele entra com o squeeze na mão
-Vamos lá fazer a bio
– Vamos
Sim, de toalha, atravessando a academia e indo pra salinha de funcionários q ficava a balança.
– Deixa eu tirar suas medidas, acho melhor vc tirar a toalha
– Não, deixa eu voltar e botar minha roupa rs
– Deixa de ser boba – e começa a tirar minha toalha
Tiro a toalha junto com ele e fico nua, ele pega a toalha e coloca numa cadeira, pegando a fita e sentando em outra.
Vem pra cá, deixa eu medir sua cintura.
Vejo que ele já ficou de pau duro, e me divirto com aquilo rs
Chego pertinho e fico de lado pra ele.
Ele mede e anota no tablet
Mede a bunda, de lado também, e faz questão de encostar bastante no meu corpo
– Vc tem um corpo lindo! – Me virando de frente pra ele, e começando a me beijar na cintura, na barriga, nos seios.
– Obrigada! Mas vc é casado!
– Vc também e tá aqui sem roupa na minha frente
– Eu só queria fazer a bio! Rs
– Vc acha q me engana
Me vira de costas e começa a beijar minha bunda e minhas costas.
Q beijo gostoso, q pegada gostosa!
Me puxa pro colo dele, enquanto pega nos meus seios, aperta e eu rebolo sentindo o pau dele duro na minha bunda.
Suas mãos passam entre as minhas pernas, chegando na minha bucetinha q a essa altura já estava encharcada de tesão.
Ele me levanta e começa a tirar a roupa, ficando completamente nu.
O corpo dele era lindo, super definido!
Me ajoelho e começo a chupa-lo, enquanto ele faz rabo de cavalo com o meu cabelo e me puxa pra chupar mais.
Me lambuzo com aquele pau melado, batendo ele na minha língua e no meu rosto.
– Goza pra mim, gostoso!
– Eu quero gozar na sua bunda, garota
– Prefiro na boquinha
– Então deixa eu te comer um pouquinho e depois eu gozo na sua boca, princesinha
Ele pega uma camisinha numa das gavetas e pego ela, pra botar com a língua no pau dele.
Mas antes ainda chupo mais um pouquinho sem camisinha, sentindo cada gota de gozinha, fazendo melar minha boca toda, passando aquele pau gostoso nos meus lábios como se fosse um batom.
Até q boto a camisinha nele e ele me dá a mão pra eu levantar.
Começa a me beijar, me abraçar, me agarrar. Beija meu pescoço e manda eu virar de costas pra ele.
Me empurra pra parede e segura minha cintura, me fazendo empinar a bunda!
– Rsrs mete essa piroca em mim vai, me come.
Ele passa a mão na minha bunda, provoca meu cuzinho com o dedo, e me beija no pescoço.
Fico louca com o dedo nele no meu cuzinho, me mexo, rebolo devagar, mas não deixo ele enfiar muito…
Até q ele colocar seu pau grosso e grande na minha bucetinha pequena e molhada, e soca com muita vontade, me inclinando, me fazendo gemer de prazer!
– Q bunda linda garota, eu tava louco pra te comer, e eu sabia q eu ia te comer!
– Vc é mto metido
– Fala q vc não tava doida pra me dar?!
Enquanto me come cada vez mais forte, com raiva
– Não! Eu só queria brincar
– A gente ta brincando, a gente ta se divertindo mto
Mário me bate na bunda, me puxa pelo cabelo e começa a gemer alto! Q delícia de foda!
Depois de alguns minutos ele para de me comer e tira a camisinha.
Volta pra ca q eu quero gozar na boca, do jeito q vc pediu…
Viro de frente pra ele, e começo a beija-lo no peito, descendo pra barriga, até voltar a cair de boca naquele pau gostoso, preto, grande.. chupo bem molhado, revezando entre chupadas, masturbadas e lambidas da base do pau até a cabecinha.
Até q sinto q ele está quase gozando…
Paro de chupa-lo, me levanto, viro de costas e pego as mãos dele, e passo no meu corpo, pelos lados… pela minha cintura e minha bunda. Encostando ela no pau dele e me empinando.
Ele tenta voltar a me comer, mas logo saio, e ajoelho de novo, voltando a chupar e masturbar ele.
Logo depois ele goza, goza muito… pelo jeito não gozava há bastante tempo!
Me deixou toda suja.. boca, bochecha, peito, pescoço…. Toda encharcada de porra, e eu adorei aquilo. Eu adoro ficar toda suja de goza de macho gostoso!
– Vc é mto filha da puta… – Sussurra ele, ofegante.
Rio, sabendo exatamente q eu sou mesmo. Uma filha da puta provocadora, infiel e vagabunda no sexo.
– Eu vou tomar outro banho e depois quero a bio de verdade! Rs
Vou pro chuveiro dando um selinho na boca dele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,69 de 13 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Marcos Mondadori ID:g3jlcew8lr

    Adirei i teu conto e a maneira como vc o conduziu a te conquistar. Uma bela putaria, coloque a mulher dele tambem nesta historia.

  • Responder PEDRO ID:19p2s920do

    Ana!!! Eu estou adorando seus contos, adoraria dividir os meus com vc, pena q não tem seu contato, se quiser [email protected]
    Mais uma vez, parabéns como vc escreve e nos envolve. Pois isso é uma arte.