# # #

Namoradinha safada se exibindo para seus priminhos [2]

1253 palavras | 4 |4.83
Por

Bia olhou pra trás e, sorrindo ao ver que seu priminho punhetava com a visão de sua bundinha, falou: “Será que você prefere assim Lucas?” E simplesmen

O menino arregalou os olhos de excitação quando Bia baixou lentamente sua calcinha até o final da bundinha empinada, ainda tapando a visão de sua xaninha, ela me disse que provavelmente, porém, seu cuzinho estaria exposto ao menino, mas era tarde pra voltar atrás. Ao olhar pra trás ela percebeu que Lucas punhetava seu pintinho furiosamente, ofegando e totalmente emocionado, com certeza sendo a primeira vez que via uma garota praticamente pelada na sua frente, a ainda por cima era sua priminha gostosa.

Henrique morria de inveja e tristeza e Bia começou até a ficar com pena do rapaz, mas pra provocar mais um pouquinho, ainda falou a Lucas: “Quer pegar um pouquinho nela?”

O menino arregalou ainda mais os olhos. “Pode mesmo??”

“Só coloca a mão bem de levinho”. Ele o fez, trêmulo, e acariciou de leve aquela bundinha perfeita e redondinha que estava ali na sua frente, agora já tinha pego nos peitinhos e na bunda da priminha safada e Henrique tinha ficado só olhando.

“Você vai se comportar agora Henrique? Se sim te dou um presente.”

Henrique se apressou a prometer e jurar que sim, então Bia, surpreendendo o menino, simplesmente se inclinou pra frente e deu um beijinho nos lábios do menino, não era um selinho nem um beijo de língua, apenas um beijinho bem leve e lento. O rapaz chegou a gemer de excitação e ao separar os lábios, Bia deu uma pegadinha de leve no pau durinho do rapaz e deu uma leve apertada com duas punhetadas.

“Ahhhhh” O menino gemeu tão alto que Bia teve que ralhar com ele, “Você gozou seu safadinho?” Perguntou ela em seguida.

“Ainda não mas quase, cheguei muito perto.” Bia apenas sorriu toda safada. Ela me contava tudo isso no dia seguinte e eu me fingia de enciumado, mas estava explodindo de tesão, disse que se sentiu tesuda e orgulhosa por se sentir desejada pelos dois machinhos, e decidiu naquele momento brincar mais um pouco com eles, e que estava morrendo de vontade de ficar toda peladinha, por algum motivo.

Nesse momento Lucas choramingou, dizendo que agora Henrique tinha ganhado mais coisas que ele. Bia deu uma risada, disse pra ele não ficar assim, e ficou de frente pro menino mais novo. “Vamos fazer assim então, você vai ser o único que vai me ver toda peladinha de frente ok?”

Lucas nem soube o que responder, apenas congelou. Bia se ajoelhou na frente do menino, e terminou de retirar a calcinha até os joelhos, deixando as perninhas levemente separadas. Sua bucetinha era perfeita, totalmente lisinha e apertada, sem nenhum lábio interno aparecendo pra fora, parecia de uma menina uns 5 anos mais nova que ela.

Lucas chegou a babar de tesão e Bia disse que o seu pinto chegava a tremer de tão duro, ele nem tinha forças pra punhetar, ela apenas dava risadas. Pra compensar ainda mais, pegou no pinto do menino e deu umas leves punhetadinhas também, ela nunca tinha sentido um pinto tão duro em suas mãos.

“Agora chega né rapazes, já ta ficando tarde” Disse ela só pra provocar, e os dois imediatamente protestaram, ela se levantou e, ao invés de recolocar sua calcinha, simplesmente terminou de tirar e jogou-a em um canto, e andou até a cortina sob o pretexto de arrumá-la, voltou-se novamente até os rapazes e ficou rindo da cara de bobo dos dois.

Eles continuaram reclamando, dizendo que estava muito cedo pra dormir, e Bia continuava provocando, dizendo que já tinham visto até demais. Em um momento, Henrique sempre se adiantando, soltou que tinha gostado do beijo dela, e queria mais, dizia que era seu primeiro beijo de verdade, fora selinhos. Bia riu de sua audácia e achou até fofo seu comentário, então depois de enrolar um pouco, ajoelhou novamente no colchão ao chão em frente ao menino, levou a mão até sua nuca e o puxou para um beijo bem lento, porém bem molhado e com língua. Bia me disse que esperava mãos bobas do rapaz porém ele apenas ficou parado, concentrando-se no beijo e, ao final, chegou a quase perder o fôlego.

Bia apenas riu pra ele e se aproximou de Lucas, dizendo “Vem cá meu anjinho, não vou deixar você sem nada né?” E beijou suavemente a boquinha de seu primo. Lucas dessa vez sendo o mais adiantado, enquanto beijava, levou uma mão ao lado do corpo de Bia, e outra pegando um de seus peitinhos, ela riu de sua atitude, mas continuou beijando por mais uns minutos.

Ao terminar o beijo, Henrique logo falou que queria mais, Bia sorriu e começou a se aproximar dele, porém ele se levantou, e disse que queria ficar com ela em pé, dizendo que era mais gostoso de beijar, Bia riu novamente de sua safadeza, mas decidiu jogar o seu joguinho, se levantando também.

Apesar de ser mais velha que os primos, Bia era relativamente baixinha então ficava apenas uns poucos centímetros mais alta que eles, então pensou que aquilo podia ser realmente gostoso. Ela pegou seu priminho pela cintura, e o encostou na mesinha do quarto, colou o corpo na frente dele e começou a beijar o rapazinho de língua.

Ela sentiu seu pinto durinho espetando a região da barriga um pouco acima de sua bucetinha, e dessa vez o rapaz não tardou a encher as duas mãos na bundinha empinada de sua prima, depois de alguns segundos tentou percorrer os dedos até próximo ao seu cuzinho, mas Bia deu logo um tapa em sua mão, mesmo sem parar de beijar, ele rapidamente tirou a mão e os dois continuaram se beijando, nesse momento Bia sentiu muita vontade de pegar em seu pinto e levou a mão até ele, apesar do rapaz ser novinho e seu pinto não ser grande ainda, também não era tão pequeno, sendo um pouco maior do que o normal para sua idade, então fazia um estraguinho. Bia beijava vorazmente seu priminho, enquanto punhetava-o dando leves apertões em seu pinto que quase explodia de tesão.

Depois de quase 5 minutos de beijo, Bia se afastou e rindo mandou ele se sentar, chamando Lucas e dizendo que era sua vez. Ele sem demora se levantou e logo perguntou se novamente ele merecia ganhar algo a mais. Bia apenas sorriu e encostou o menino no mesmo lugar na mesa, mas ao invés de beijá-lo, ajoelhou-se e colocou seu pinto inteirinho na boca.

Ela sentiu seu corpo todo tremer enquanto segurava-o pelas pernas, ele mal tinha fôlego pra gemer, Henrique resmungava de inveja na cama atrás dela, enquanto ela realmente se dedicava a transformar aquele boquete em algo memorável pro priminho, como ele cabia inteiro em sua boca, ela sugava toda a extensão com seus lábios carnudinhos, e ao chegar na cabeça chupava e lambia intensamente, depois de menos de um minuto fazendo isso, sentiu o pinto tremer pulsar, anunciando o gozo próximo. Mais uma vez abocanhou o pequeno pênis inteiro na boca, enquanto sentia o caldinho do rapaz batendo no fundo de sua garganta, engoliu tudo, e sorrindo, falou:

“Adorei seu safadinho, quer dormir na minha cama hoje?”

Continua

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,83 de 18 votos)

Por # # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Fernando

    Que delicia conto, fala mais sobre

  • Responder camila

    continua, por favor

  • Responder Pierre

    PQP! Q delícia de conto. Não demora muito com a continuação, mal posso esperar!

  • Responder Helio

    Huumm, delícia de conto. Continua o conto da safada…