# # #

Capitulo 3 – embebedando e fodendo a priminha mais velha

1331 palavras | 2 |4.14
Por

Bom para quem ainda não conhece meus contos anteriores, aconselho a lê-los para poder entender a continuação da história…
Bom como meu próprio Nick aqui do site dá a entender (comedor de priminhas), sim eu tenho primas que considero gostosas e sempre tive tesão por elas. São 6 ao todo (3 por parte de mãe e 3 por parte de pai), claro que tenho mais primas, porém apenas essas 6 me chamavam atenção na época.
Uma delas chamasse Karol, ela é mais velha do que eu e extremamente safada e assanhada. Sempre tive um baita tesão por ela, porém sempre fui muito receoso de tentar algo e dar alguma merda, até porque ela sempre foi safada com os outros caras (principalmente os que bancavam as bebidas dela), não eu que na época não tinha grana ainda (tinha 16 anos na época dos acontecimentos desses primeiros contos) e também não tinha carro, nem nada.
Bom, mas vamos ao oque interessa… Karol é loira, olhos verdes (confesso que os olhos salvam o rosto, porque ela não é muito bonita, mas compensa no corpo), peitos não muito grandes, nem muito pequenos, eram anatomicamente perfeitos. Baixinha, com coxas grossas, uma buceta grande (que sempre marcava nas calças) e uma bunda enorme e perfeita (o que me deixava louco de tesão).
Meu tesão por primas começou com a Karol (apesar de ter comido a Kiany primeiro), acredito que por ser essa coisa de prima mais velha, mais gostosa, sempre aparecia de roupas curtas e sempre demonstrava ser bem safada, isso sempre me chamou a atenção desde pequeno. Nós tínhamos uma diferença de 2 anos de idade, mas ela era muito mais experiente do que eu.
Feita as devidas apresentações vamos para a história! Era festa de aniversario do meu irmão e decidimos fazer uma festa. Convidamos toda a família e uma das convidadas era essa prima Karol. Bom a festa foi rolando e vejo que a Karol começou a misturar bastante bebida (Vodka, Tequila e cerveja) e com isso ela começa e se soltar, dançar funk e tudo mais. Eu durante a festa estava aproveitando a oportunidade que a Kiany também estava presente, então no meio para o final da festa quase, todos já estavam bastante mal por conta das bebidas (inclusive os pais da Kiany), aproveitei o momento e chamei a Kiany para ir para dentro de casa (a festa estava rolando na churrasqueira que fica a uns 8 metros de distancia da casa), lá já fui tirando as roupas dela (estava um pouco de fogo também, pois havia bebido algumas cervejas), ela ficou se negando no começo (talvez estivesse com medo de alguém aparecer), então eu a puxei pelos cabelos e disse:
– Escuta aqui sua putinha, tu vai dar pra mim… Aí você decide se vai ser na maciota ou na ignorância.
Ela então se entregou e parou de resistir. Coloquei ela pra mamar, bem gostoso, com aquela boquinha pequena e carnuda. Cada chupada era inexplicável a sensação, o tesão que sentia na hora! Depois botei ela de quatro e dei só uma cuspidinha e já comecei a meter naquele cuzinho gostoso. Com a musica alta durante a festa, ela gemia e ninguém conseguia escutar. Comia com força aquele cuzinho maravilhoso, abria sua bundinha, pra socar o mais fundo possível naquela bundinha maravilhosa, puxava seus cabelos, dava tapas em seu bumbum. Foi então que percebi que a mãe da Kiany a estava procurando… Então eu fui, fechei a porta do meu quarto (para caso alguém aparecesse pensasse que estava dormindo já) e fomos para o banheiro e trancamos a porta. Dentro do banheiro a Kiany ficou me chupando (se a fodesse, ela gemeria e faria muito barulho), foi então que a mãe dela bateu na porta… Eu gelei e ela falou:
– Kiany, tá aí dentro¿
– To mãe fiquei com um pouco de dor de barriga por causa que comi muito churrasco, mas já já volto pra festa!
E enquanto a mãe da Kiany falava com ela, eu a fazia me chupar e aquela sensação era demais, ela me chupando e conversando, tentando disfarçar… Não demorou muito e assim que a mãe da Kiany voltou para a festa, eu gozei muito na boquinha da minha putinha… Ela como sempre engoliu tudinho!
Após uma foda maravilhosa, voltei para a festa (deixei a Kiany voltar uns 15 minutos antes, pra não dar na cara) e me deparo com a Karol dançando funk, ela estava de saia curtinha e quando rebolava, eu conseguia ver praticamente metade daquela bunda maravilhosa… Pude ver alguns amigos do meu irmão se deliciando com aquela cena também, alguns apertavam o pau, outros olhavam bem fixamente afim de não perder nenhum segundo daquilo que estava rolando!
Bom a festa chegou ao fim, muita gente bêbada e o pessoal foi para a casa. A Karol ia dormir em casa, ela estava bem mal e tiveram que dar um banho gelado nela e a colocaram pra dormir em um colchão no meu quarto (era o único que tinha espeço para o colchão). Bom durante a madrugada, acordei e tomei coragem de tentar estuprá-la enquanto ela dormia (afinal ela estava totalmente desmaiada por conta da cachaça). Comecei passando a mão pelo seu corpo, ela estava usando uma camiseta do meu irmão e estava sem sutiã e sem calcinha (estava todo mundo bêbado inclusive minha irmã que deu banho nela, então a deixou sem calcinha sem nem lembrar), comecei a subir e quando cheguei na buceta, comecei a acariciar… Ela começou a ficar molhada, eu abri suas pernas e comecei a enfiar meu dedo em sua buceta carnuda, deixando-a cada vez mais molhada, ela por sua vez nem se mexia. Então tirei seus peitos para fora e comecei a acaricia-los, eram peitos perfeitos, biquinhos pequenos o que davam um ar de peitinho de ninfeta! Comecei então a chupa-los enquanto dedava a buceta dela, ela ficava por sua vez mais e mais molhada… Desci para a buceta e comecei a chupar, era muito gostosa de se chupar, abria ela todinha e metia a língua dentro. Depois tirei meu pau para fora e decidi tentar coloca-lo na boquinha dela para faze-la chupar… Subi em cima dela, abri sua boquinha e coloquei (essa parte não foi tão fácil como nos vídeos kkk), consegui fazê-la me “chupar” um pouco. Depois voltei para o meio das pernas dela, pincelei o pau na buceta e meti pra dentro! Comecei a bombar devagar e fui aumentando o ritmo conforme sua buceta se lubrificava. Depois de alguns minutos bombando devagar, logo comecei a bombar mais rápido e forte, pude sentir que mesmo dopada de álcool sua buceta demonstrava o tesão que aquela puta estava sentindo e senti ela gozando… Então a virei de lado e comecei a meter no cuzinho, não foi difícil de entrar (a puta já devia ter dado bastante aquele cuzinho), então fui metendo sem dó. Meu pau estava todo melado do gozo dela e isso ajudou a lubrificar seu cuzinho, facilitando ainda mais a penetração. Meti com vontade enquanto agarrava naqueles peitos gostosos… Depois quando percebi que estava pra gozar, dei uma bela esporrada na cara daquela puta safada!
Depois peguei uns lenços que tinha no guarda roupa e a limpei, quando terminei de limpa-la, meu pau já estava duro feito pedra novamente e pronto para mais uma rodada… Acredito que ele pensou que devia aproveitar mais aquela oportunidade e estuprar novamente aquela puta, pois era isso que ela merecia!

Mas isso eu continuo no próximo conto!!!!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,14 de 7 votos)

Por # # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Kai_

    Continua, muito bom! Excitante demais.

  • Responder Susano

    Adorei o conto, super excitante