#

assim virei uma puta

268 palavras | 2 |5.00
Por

Hoje tenho 46 anos.
Anos atrás, sempre que chegava em casa após um dia cansativo de trabalho procurava relaxar.
Tomava um banho, dormia ou assistia um pouco de TV e depois ia dar uma rebolada.
Entrava em um chat do UOL e procurava um negro para conversar. De preferência fortes e mais novos.
Na medida que o papo evoluia e ficava excitado, iamos para o skype, messenger ou para a sala reservada.
Me preparava que nem uma puta. Peruca, batom, roupão ou uma toalha, uma calcinha fio dental vermelha ou preta, as vezes cinta liga, meia calça ou shortinho enfiado.
Ligava a webcam e começava meu showzinho sempre recebendo ordens para fazer as coisas. Adorava obedecer e ser xingado.
Depois de um tempo rebolando e empinando o rabo, tirava a roupa, depois a calcinha, ficava de quatro, abria bem a bunda e mostrava o cu.
Muitas vezes me depilava para deixar a bunda lisinha. Colava adesivos de coração no rabo também.
Ainda filmava tudo e depois assistia a minha performance. Gravei também muitos dos diálogos para ler depois e ter de recordação aquela putaria toda.
As vezes usava consolo. Botava KY e enfiava tudo.
As vezes gozava também enquanto rebolava.
Fiz muitos gozarem assim e assistia tudo também.
Fiquei um tempo sem fazer mas estou de volta, quem quiser me ver (só negros), me adicione no skype [email protected] Gravei uns vídeos também rebolando de fio dental.
Um dia vou convidá-los para uma festinha real. Vou me acabar de tanto foder.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)

Por #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jfirmino

    Deixa de preconceito, deixa os branquinho tb te ver

  • Responder Jobasf

    Vc deve ficar uma delícia de fio dental