# #

no carnaval reencontrei um velho amigo, ele me comeu e brincou com minhas gêmeas

1714 palavras | 19 |4.59
Por

eu, meu marido e minhas filhas gostamos muito de escola de samba e no desfile do bairro encontramos um velho amigo, foi bom demais.

eu me chamo Sueli,tenho 35 e sou casada com Doca, de 44,e temos duas filhas, Jamila e Niara.
Somo negros e curtimos muito carnaval e tudo que é tradição da nossa raça.
Sou ciente que sou gostosa e sou muito erótica desde pequena, sei que os homens gostam e eu e Doca sempre tivemos uma relação muito boa, sem ciúmes, mas nunca fizemos nada de mais, até reencontra nosso antigo amigo, Flávio.
Flávio é da idade de Doca, filho de portugueses, estudaram juntos no colegial e todos morávamos no mesmo bairro, na Penha,sp.
Flávio era o riquinho da turma, filho único, os pais dono de distribuidora de pescados e frango, era o típico mauricinho, acompanhou meu namoro com Doca desde o começo e eu sempre desconfiei que ele tinha um quê de bissexualidade pq às vezes pegava ele me comendo com os olhos e outras babando pra Doca.
Depois que casei fui morar em Guaianazes e nos afastamos.
Em casa tudo era muito natural, as meninas não tem trauma algum com sexualidade e crio no sistema aberto, se elas quiserem ficarem peladas podem ficar, tem total liberdade, desde pequenas são livres.
Sei que muitos homens não resistem as pequenas e elas sabem disso tb, sempre deixei claro o que os homens querem.
Em Guaianazes frequentamos uma escola de samba, pequena mesmo, onde desfilamos várias vezes, e por isso tb temos uma relação saudável com a nudez, eu várias vezes desfilei de seios de fora e Doca amava me ver assim.
As meninas desde pequenas gostam e são excelentes passistas, adoramos ver elas rebolarem e os homens babando por elas.
Hj falo isso com naturalidade mas antes de reencontrar Flávio eu tinha muito ciúmes delas e apesar de saber que elas atraiam a atenção dos machos nunca pensei em fazer nada do que aconteceu.
Agora que contei um pouco da gente pra vcs terem noção do que somos vou contar tudo que aconteceu.
Como falei desfilamos numa escola pequena em Guaianazes, em 2019 as meninas tinham 12 aninhos, eram lindas, muito lindas mesmo, corpinho em formação, peitinhos já surgindo do nada rss bundinha e pernas lindas e apesar de magras tinha um corpo bem definido pra idade.
Eram bem alegres e desinibidas, Jamila era a mais sapeca, olhar de mulher fatal, rebolava e dançava sensualmente não por acaso, mas sabendo que tava provocando.
Niara era mais na dela, mas sentia que ela gostava de ser admirada e sempre dava um jeito de se mostrar pros homens.
Mas tudo era discreto, as vezes eu fantasiava e provocava os pais delas com insinuações incestuosas mas ele só sorria, mas sabia que quando me pegava forte ele muitas vezes pensou nas filhinhas.
Em 2019 no carnaval viemos com a escola desfilar na Vila Matilde, quem conhece sabe que lá tem um carnaval muito bom, com escolas pequenas mas muito samba no pé.
Depois do desfile da nossa escola fomos a uma padaria comer algo e lá encontramos Flávio no Balcão, Doca reconheceu ele na hora e foi uma alegria, ele acabou sentando conosco e ficamos lá relembrando nossa adolescência.
Ele não escondeu a admiração por me ver tão bonita, ficou babando em mim e me elogiou bastante, tb estava vestida com um vestido vermelho tipo de passista com uma cava enorme nas pernas.
Mas quando viu nossas meninas ele realmente ficou de queixo caído, ficou admirado da beleza delas, não acreditava que eu era mãe daquelas belezuras, ficamos lá bebendo e conversando, Doca super feliz e Flávio com cara de tarado, não tirava os olhos das meninas.
Ele era solteiro e vivia sozinho, nos despedimos e como iriamos voltar no dia seguinte pra ver o desfile das escolas de outro grupo ele ficou de nós procurar lá na avenida.
Eu percebi que Jamila e Niara voltaram todas empolgadas e cochichando, sabia que ela falavam de Flávio que apesar dos 40 era um homem bem apanhado com lindos olhos azuis. Uma tentação ainda mais para duas meninas.
Na noite seguinte, estávamos assistindo o desfile quando nos encontramos, ele era muito agradável e logo parecia que nunca tínhamos nos separado por tanto tempo.
Doca gostava muito dele, eles compraram cervejas e refrigerantes para as meninas e ficamos lá conversando e assistindo o desfile.
Como estava com muita gente na nossa frente, Jamila pediu pro pai levantar ela, ele não queria pq só ia conseguir colocar uma no pescoço ai Jamila falou o vc pega a Niara e Tio Flávio pega eu.
E lá foram elas, ambas de vestidos iguais, amarelos onde destacava as cochas morenas delas, Jamila sentada no pescoço de Flávio e ele segurando elas pelas coxas, até que eles cansaram e ao descer percebi que Jamila safadamente deixou seu corpinhos escorregar lentamente no corpo de Flávio, safada pensei.
Como Doca tinha que ir trabalhar, ele trabalhava a noite com segurança, umas 23 h nos despedimos, pq ele iria pegar o metrô e nós o ônibus.
As meninas então fizeram um chororô queriam ficar mais um pouco, Doca falou que iria mas dava pra gente ficar mais uma hora até o ultimo o ônibus sair a meia noite.
Ele se despediu, Flávio ficou só conosco e como as meninas estavam apoiadas na grade, ele segurava elas pela cinturara, as mãos dele branca no corpo negro delas me deixou excitada.
Sem Doca por perto eu e ele conversamos várias coisas, eu aproveitava o tumulto e me encostava bem nele, que para minha surpresa não recuou, muito pelo contrário, até me apalpou às vezes.
Ele quis saber se Doca não tinha ciúmes por eu desfilar, ai eu expliquei que não que éramos resolvido com isso, e que eu já tinha desfilado até de seios de fora só com tapa sexo…ele mordeu a língua e disse meio que baixinho, bem que queria ter visto…eu sorri maliciosamente e olhei pra ele safadamente, ele entendeu minha promessa e riu.
Ele perguntou se as meninas desfilavam elas claro falaram que adoravam que não viam a hora de serem maiores pra desfilar igual a mamãe, serem rainhas de baterias e passistas. Ele falou vai ser lindo quando forem maiores elas perguntaram se achavam elas bonitas ele se derreteu todo e falou: vcs são as meninas mais lindas do carnaval.
Elas então sorriram e eu falei, acho que tio Flávio merece um beijo e as duas se apoiaram nele e beijaram ele no rosto.
Nessa conversa toda aconteceu de perdermos a hora, corremos pro metrô mas o ultimo ônibus tinha saído, fiquei desesperada, tentei chamar um ubber mas tava dando muito caro…
Ai Flávio perguntou se não queria dormir na casa dele, era bem perto do metrô, tanto que ele descera à pé.
As meninas gritaram vamos mamãe, vamos dormir com ele…eu fiquei receosa mas ansiosa, liguei pro Doca e ele falou que era melhor dormir na casa de Flávio, amanhã a gente iria pra casa.
Então fomos pra casa dele, era enorme, tinha até piscina e as meninas ficaram encantadas.
Ele preparou algo pra gente comer e ficamos na sala um tempo assistindo carnaval na tv e logo as meninas estavam dormindo.
Ele carregou elas pra um dos quartos e voltou pra sala estranhei que demorou um pouco e imaginei ele alisando elas.
Eu já tava com a bucetinha molhadinha…tomamos mais uma cerveja e eu comecei a levar a conversa pra temas picantes, ele foi aceitando e me olhava com desejo, eu falei que não saberia como ia dormir já que só tinha aquela roupa, ele então falou, pode colocar um pijama meu…foi até o quarto dele e trouxe um pra mim.
Eu olhei pra ele e perguntei, quer ver como desfilei no ano passado….ele só fez que sim e eu sem pudor tirei meu vestido…os olhos azuis dele brilharam.
Eu comecei a rebolar e virei a minha bunda pra ele, minha calcinha fio dental era minúscula e como não tinha me depilado os pelinhos saltavam pelas laterais.
Ele se agachou e ficou puxando os pelinhos, depois me abraçou e as mãos dele acariciaram minha bunda.
Ele tirou minha calcinha, me deitou e começou a chupar minha buceta peluda, chupava e enfiava os dedos, eu cruzei as pernas no pescoço dele e senti a boca dele todinha em mim, me beijava e chupava meus peitos.
Ele levantou e eu agachada tirei a camisa e o shorts dele…ele branquinho, o pau tava vermelho e eu não bobeei cai de boca e lambi as bolas, o saco e chupei gostoso e pedi pra ele gozar na minha boca…ele me chamava de puta e a gente foi a loucura, não me preocupei nem com as meninas…tava louca.
Ele gozou na minha boca, litros de porra quente e pegajosa…
Mal tive tempo de engolir, ele ainda de pau duro, me virou e me deixou de 4 e cai de boca no meu cú, lambia e sugava com apetite.
Eu gritava e pedia: come sua preta meu portuga.
Ele se colocou atrás de mim e senti o pau dele entrar na minha bucetona molhada…me pegou pelo quadril e como uma cadela me fodeu gostoso…
me puxava e socava com força…eu gritava ele também, me xingava e me fodia….
Ai do nada pensei ter visto Jamila e Niara nos espiando no corredor…
Eu comecei a gritar me come pra minhas meninas verem como sou puta…ele socava e eu imaginava as meninas peladinhas perto dele.
imaginei as xanas dela todinha expostas pra ele…
ele gemia e gritava…eu falava quer ver as minha putinhas de perninhas abertas ne safado…
ele gemia e num grito louco gozou….escorreu muita porra da minha xana….
Foi uma noite louca, como nunca tinha acontecido mas que já tinha imaginado várias vezes.
Depois teve o dia seguinte, querem saber como foi?
pf comentem com muita safadeza.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,59 de 56 votos)

Por # #

19 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder mamãetaradatb

    adorei quando um amigo meu comeu gozou na boca da minha filha, ela tinha 9 aninhos, foi louco demais, eu gozo sempre que me lembro.
    Ele era nosso inquilino, eu me envolvi com ele e corneei meu marido, depois vi que ele tava de olho nela, é estranho mesmo, mas eu comecei a imaginar ele e minha filha, até que um dia aconteceu, levei ela e ele gozou na boca dela, o rostinho dela todo esporrado e a boquinha dela cheia de porra me levaram a gozar demais.
    Tirei uma foto dela com a boquinha aberta, com a lingua pra fora cheia de porra, feliz da vida.

    • Zé maria

      Adoraria poder conversar com vc sobre tudo o que aconteceu.
      Me manda e Mail
      [email protected]
      Te aguardo
      Bjs e até breve

  • Responder Pachecao

    Adoraria fuder com você é suas filhinhas vou tocar uma gostosa punheta pensando em vocês. Continue tô muito excitado

  • Responder Vantuil OB

    Porra, mas que pergunta. Conta tudo logo de uma vez. Muito bom.

  • Responder carlão

    Três putas…adoraria uma mãe assim.

  • Responder Lessa

    E ele achou o cu nesse pretume todo sou nega ordinária?

    • Anonimo

      Lessa Sai fora idiota

    • Cannabico

      Guaianazes zl?

  • Responder Tiozão Tarado

    Mulheres/meninas negras são sempre fogosas, só quem já comeu sabe como são, diferentes quentes, provocantes. Sou caminhoneiro, 40 anos, sempre que estou pela estrada, que tem meninas se oferecendo escolho as negras, na última peguei umas irmãs novinhas sem pelinhos bem safadas a vontade era de trazer pro sul comigo.

  • Responder Do interior

    Que putaria deliciosa.

  • Responder netto

    continua urgente

  • Responder Sr Safado

    Esse conto deu um tesão grande, quero ler a continuação, parabéns pelo conto

  • Responder Admirador

    Delícia Tem que deixar ele comer as gêmeas

  • Responder Tarado pelas novinhas

    Adorei seu conto mais quero saber se o Portuga comeu suas filhas também

    • walter

      moro em paraty .no rio cara tenho uma amante casada de 32 anos tem 1 filha de 13 neguinha mesmo. e um tesao daqueles um fogo que adoro muito e nota mil pra as negras

  • Responder 40tão

    Hummmmnmmmmmmm 😋😋😋😋🤤🤤🤤🤤
    Que delícia de conto
    Gozei gostoso lendo ele
    Lógico que quero saber como foi o o dia
    Bjsss

  • Responder carlsouzapai

    Muito bom, so faltou as gêmeas participarem. Chupando a bcta da mamãe.

    • Jhon

      Pai de uma menina?