# # #

minha sobrinha e sua amiga=1.

638 palavras | 6 |2.40
Por

Eu sou alto, tenho 41 anos, acima do peso e um pau de 13cm.
Minha sobrinha e pequena, tem 8 anos e uma bucetinha lisinha e magrinha.
A amiga dela é pequena, tem 7 anos e uma bucetinha lisinha e meio gordinha.
Um dia minha irmã, vem ate minha casa e fala:
Irmã: Mano, eu vou ter que ir a um congresso e vou ficar fora por uns 5 dias, será que pode cuidar de Júlia?
Eu: Claro que posso, assim ela me faz companhia.
No dia seguinte, era Domingo então minha irmã e Júlia chegam lá em casa, pelas 16:00hs. A mãe dela diz:
Mãe: Obedeça seu tio, e não faz bagunça.
Júlia: Tá mãe, vou fazer como você pediu.
Quando sua mãe saiu, eu fui até a sala e falei:
Tio: Júlia, porque não tira essa roupa e fica como eu gosto de ver você?
Júlia: Posso mesmo tio?
Tio: Pode.
Então, Júlia foi no quarto e logo em seguida volta, só de camiseta e uma calcinha rosa com ursinhos.
Eu fui até a cozinha, preparar um sanduiche, um suco de laranja e iogurte pra ela.
Levei tudo pra sala, ela comeu tudo e depois eu falei:
Tio: Júlia, vá tomar um banho nesse calor nada melhor né?
Júlia: Já vou tio, deixa só acabar o desenho.
O desenho acabou, e Júlia pegou uma calcinha limpa essa era branca lisa. Eu peguei a calcinha e a roupa dela, pra lavar e vi que a calcinha estava meio úmida então cheirei e aquele aroma doce de xixi misturado com sebinho.
Na Segunda-feira, eu arrumei ela para escola com seu uniforme que era:
Camiseta branca com logo da escola.
Saia um pouco acima do joelho azul marinho.
Meias brancas com uma linha vermelha.
Tênis preto.
Um maiô para aula de natação na mochila.
Lá pelas 17:45, eu fui busca-la na escola e disse:
Tio: Júlia, trouxe seu maiô ou deixou na escola?
Júlia: Tio, trouxe para lavar só tenho aula de novo na Sexta-feira.
Na Terça-feira, depois de deixar ela na escola eu fui a uma loja de roupas infantis, e comprei uma dúzia de calcinhas, cinco vestidos, cinco conjuntos de saia e mini blusa, dois macaquinhos, uma jardineira e quatro roupas de banho, sendo dois maiôs e dois biquínis.
Quando pego ela na escola, chegando em casa eu falo:
Tio: Júlia, sente no sofá e feche os solhos tenho uns presentes de surpresa pra você.
Júlia: Oba, tio vamos logo.
Entreguei a dúzia de calcinhas pra ela, e ela adorou;
Entreguei os cinco vestidos pra ela, e ela amou;
Entreguei os cinco conjuntos de saia e mini blusa, e ela pulou de alegria;
Entreguei os dois macaquinhos, e ela quase chorou de emoção;
Entreguei a jardineira, e ela deu um grito de surpresa;
E por último entreguei os maiôs e biquínis, e ela chorou de novo só que agora foi de alegria;
Na Quarta-feira Júlia e pergunta assim:
Júlia: Tio, posso convidar minha amiga/colega da escola pra vir aqui em casa tomar banho de piscina comigo?
Tio: Claro que pode, mas avise pra ela trazer um maiô e uma calcinha pra depois do banho de chuveiro.
Júlia: Bom, de maiô ela vem agora de calcinha acho difícil ela quase não usa, só pra ir a escola ela usa.
Então, deduzi que a sua amiga era uma safadinha.
Na Sexta-feira, eu pedi que no dia seguinte, Júlia colocasse um vestido com maiô por baixo e esperasse sua amiga.
No próximo capítulo, contarei como estava a calcinha da amiga/colega de Júlia e como era o maiô de cada uma.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,40 de 10 votos)

Por # # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder @Lilica

    Que merda de conto

  • Responder .

    Conto lixo do crlh pqp

  • Responder RICK

    Muito detalhe e pouca ação, nem conte mais nada…. Engraçado como esse povo tem piscina em casa… Só tem gente bem de vida aqui…..

  • Responder Gato Felix

    MUITO DETALHE PRA QUE ISSO

    • Aurélio

      Muitos detalhes…e desnecessários.
      E mais, os diálogos entre o “tio” e a “sobrinha”, deixa claro se tratar apenas de mais um, daqueles contos mentirosos.
      E ainda vem a “sobrinha” dizer, que a amiga de 7a não usa calcinha, a não ser qdo vai pra escola.
      Aí já é forçar demais da conta.

    • Ruiva

      Kkkk verdade