# #

Minha estagiária me atrai 2!

1677 palavras | 0 |4.33
Por

Arrumei.com a mãe da Julia.pata ir comigo num evento e lebando-a para o parque agrícola fiz ela ter o primeiro orgasmo.

Na semana passada tivemos um evento na empresa onde foi apresentado aos chefes de setores uma previdência complementar e neste evento eu convidei a minha estagiária Julia para ir comigo.
– Julia tu é minha convidada!
– Mas é só para os chefes!
– Mas eu quero te levar e ninguém pode te barrar! Tu aaceitaser.minha companhia?
– Eu quero! Mas minha mãe não vai topar, só se o senhor pedir!
– Deixa comigo! K kKkkk.
Falei com a mãe dela que resistiu um pouco dizendo que a menina não tinha roupas adequadas para ir e que ela poderia aceitar bebida, oque ela reprova pois Julia é muito nova.
– Eu entendo e por isso vim falar contigo! Como ela está me auxiliando como uma secretária eu gostaria que ela fosse e me responsabilizo em cuidar dela.
– Eu sei! Agradeço pelo cuidado que tem com ela. Eu vou ver uma roupa para ela então!
– Não te preocupa Julia é muito dedicada, merece um presente, não te preocupa com a roupa dela!
No outro dia levei a Julia na loja e comprei um vestido preto curto acima do joelho com um decote não muito grande, mas mostrava parte do peitinho dela, mandei ela escolher uma langeri que combinasse. Julia ficou meio encabulada não sabia como escolher n as minha frente e sabia que eu veria ao pagar, e com isso agradeceu dizendo que não precisava. Peguei uma calcinha preta imaginando como ficaria na bundinha dela e um soutien que evidenciaria seus seios médios e coloquei junto com o vestido. No outro dia saímos do trabalho, a deixei em casa e mais tarde a busquei, Ela estava linda! Ao sentar no carro o vestido subiu um pouco deixando as coxas expostas, durante todo o percurso fui elogiando ela e seguidamente a tocava sentindo a maciez da sua coxa. Quando chegamos dei o braço a ela que enganchada me acompanhava, percebi que muitos a observavam e admiravam-se com a beleza. Depois da apresentação da proposta seguiu uma confraternização com petiscos e bebidas.
– Julia vamos dar uma volta? Aqui vai ficar chato agora!
– Sim, paizinho! Kkkkk – cochichou no meu ouvido.
Eram aproximadamente vinte e três horas, fomos para uma um parque agrícola onde tem muito pouco movimento e uma vista linda da cidade a noite, descemos do carro e me mantive em pé encostado no carro, a Julia deu a volta no carro e de costas para mim apreciava as luzes da cidade.
– Você está uma princesa!
– O senhor que está tornando maravilhosa essa noite! Muito obrigado!
Ela veio abraçando, colocando os braços por dentro do meu terno, a abracei bem junto a mim, nossos corpos colados, meu pau já estava duro e cutucava seu abdômen, beijei-a na testa. Julia sorriu e virou -se de costas para mim se mantendo entre meus braços, me ajeitei baixando um pouquinho e sua bundinha passou a pressionar meu pênis.
– Linda a vista daqui né?
– Sim! Dá até pra dizer vista romântica, paizinho! Kkkkk
Rimos um pouco e percebi que ela se ajeitava discretamente encaixando a bunda No volume do meu pau. Encostei meu rosto na orelhinha dela e ela fez um movimento de carinho virando devagar o rostinho na minha direção, então tive vontade de beijar sua face, mas ao virar o rosto acabamos num selinho. Julia olhou nos meus olhos e voltou para outro selinho, o que acabou se transformando num beijo. Com minhas mãos segurando na base dos seios dela senti que estavam ficando rígidos.
– Desculpe, Julia! Eu não devia ter te beijado! Mas foi impulso!
– Na verdade fui eu que tive a vontade de sentir seus lábios novamente e não pensei direito!
– Isso fica entre nós! Ok?
– Sim! Assim como lhe chamar de paizinho! Kkkkk
Voltamos a nos beijar e discretamente roçava meu pau na bundinha dela que ficava curtindo com a respiração acelerada. Passado algum tempo, levantei ela colocando no capô do carro, fiquei entre suas pernas e conversamos um pouco, eu recomendando que deveríamos ter cuidado com nosso jeito de tratar um ao outro, pois podiam comentar na empresa e ficar um clima ruim.
– podemos nos tratar como funcionários na empresa e na volta para casa podemos vir aqui para conversar!
– Tu gostou daqui Julia?
– Sim! É muito bom estar aqui com o senhor! Sabe eu nunca tinha beijado antes! KkKkkk
Envolvi o corpo dela num abraço e a puxei para junto do meu corpo, meu pau tocava a bucetinha dela por cima do vestido fino e da calcinha. Nos beijamos, levei a mão acariciando a coxa direita dela e aos poucos levantava o vestido, Julia já estava em brasa e sentindo meu pau na entradinha, roçava a bucetinha como que hipnotizada de tesão. Eu já estava quase gozando e me concentrava para não sujar a roupa.
– Que gostoso! Oque está acontecendo? Eu nunca ganhei um carinho assim!
– Você é maravilhosa! Te adoro!
Logo a Julia tramou as pernas por trás das minhas e urrando teve um orgasmo se estremecendo toda como que tivesse levado um choque. Me segurei e não gozei.
– Paizinho, vai me dar um negócio! Tô toda mole!
Com minha mão na nuca dela beijava suavemente seus lábios e chupava a linguinha dela. Recuperada e muito carinhosa comigo.
– Essa é a melhor noite da minha vida paizinho!
– Tu vai ter noites melhores que essa! Eu te garanto!
– será? Quando nós fizer sexo?
– Ãh! Tu quer fazer sexo outro dia?
– Tenho medo! Minhas amigas disseram que dói muito!
Outro dia vamos sair e serei carinhoso contigo e você vai ver que Será muito bom!
Continua..

Continuação…
Ficamos mais um pouco conversando e depois saímos para uma sorveteria onde tomamos um Sundae e aproximadamente uma hora da manhã deixei ela em casa.
No sábado de manhã fui trabalhar e mais tarde chegou a minha estagiária.
– Julia! Porque você veio trabalhar ?
– Eu sei que estagiários não trabalham no sábado, mas vim adiantar alguma coisa!
– Não tem nada para fazer! Se quiser pode ir para casa.
– Pode me dizer porque, não fizemos sexo, mas eu senti como se tivesse feito?
Nós estávamos sozinhos na empresa e com aquela pergunta fiquei cheio de tesão.
– vem cá! Vamos conversar!
Julia sorridente sentou de lado no meu colo e se abraçou no meu pescoço. Ela estava com uma saia até os joelhos , uma regata e prendeu o cabelo com uma colinha, deixando o pescocinho e a nuca expostos. Fiquei Maravilhado com aquela ninfetinha. Segurei o rosto dela e a beijei com ternura, Julia correspondeu me dando sua linguinha para brincar. Acariciei suas coxas por um tempo, levantando-a tirei a calcinha e comecei a brincar com o grelinho dela passando suavemente o dedo. Minha estagiária se contorcia e gemia e ainda em pé levei a mão dela até meu pau, Julia deu uma apertada por cima da calça massageando. Fiz com que ela pegasse meu pênis abrindo minha calça. Ensinei ela a bater punheta, suas mãozinhas me acariciavam me dando prazer. Fiz com que ela sentasse de costas para mim, com meu pau entre suas coxas, fechei bem as pernas dela e fodendo gostoso meu pau deslizava entre os lábios da vagina roçando no clitóris da Julia.
– Que delícia! Esse pau grosso e quente! Será que vai caber na minha bucetinha?
– Relaxa meu anjo! Hoje não vou te comer!
– Porque? Nós estamos sozinhos! Vamos aproveitar!
Fiz a Julia ficar sentada na minha mesa, eu sentado na minha cadeira, coloquei as pernas dela no meu pescoço e comecei a chupar seu grelinho e lamber aquela bucetinha gostosa. Com a ponta da língua eu estimulava seu clitóris com movimentos circulares e uma leve pressão. Julia gemia quase gritando de prazer, com a língua comecei a penetrá-la fazendo um vai e vem, aquela bucetinha apertada me fez ficar com a língua dolorida, então volte a chupar e lamber aquela bucetinha que logo começou a se contrair anunciando o orgasmo, segurei firme seus quadris e com os lábios apertava seu grelinho, aos urros ela gozava e tentava me afastar até se amolecer toda. Me deitei no chão e fiz com que a Julia totalmente peladinha deitasse de costas em cima de mim, com meu pau bem duro entre suas coxas, prendi suas pernas fechadas.
– Meu anjo fode o pau do paizinho! Quero gozar nas tuas coxas!
Julia começou um maravilhoso vai e vem pressionando meu pau entre suas coxas e de vez enquando rebolava. Meu pau roçava pressionando a bucetinha dela. Por duas vezes ao rebolar meu pênis ficava na entradinha e quase a penetrava, então eu tirava.
– Não tira! Que vou gozar!
Segurei firme os seios e Julia começou a rebolar. Sentindo meu pau pressionado entre aquelas coxas roliças comecei a ejacular, os jatos subiam e caíam na púbis dela. Exaustos, Julia levou os dedos no meu esperma sobre ela, olhou os dedos e lambeu me olhando com uma carinha de safada que descobriu algo, e saindo de cima de mim, colocou sua boquinha no meu pênis e começou a sugar. Que sensação maravilhosa!
Já era meio dia, então levei ela para casa. Antes de descer do carro ela aproveitou as películas escuras, me abraçou e me beijou com muita vontade.
– Essa manhã foi maravilhosa! Quero mais vezes! Me apaixonei! Kkkkk
Sem me dar tempo de falar ela d desceu correndo e entrou em casa.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 15 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos