# # #

Iniciado pelo meu primo mais velho

1539 palavras | 5 |4.17
Por

Todas as histórias que eu contar são reais, coisas que eu vivi. Elas terão uma ordem cronológica, espero que goste.

Bom, vou me identificar como ttwriter. Hoje tenho 22 anos, sou moreno, 1,75 de altura, 65 kg. Vou contar como fui iniciado pelo meu primo mais velho quando eu tinha apenas 8 anos, e alguns encontros a mais que tivemos.

A minha tia, mãe do meu primo, tem um sítio que fica não muito afastado da cidade, mais ou menos 20 minutos de onde eu moro. Eu sempre ia pra lá brincar com a minha prima, quase todo fim de semana. Até que no aniversário dela, toda família foi. Fomos logo cedo, e lá, tomamos banho de Rio, andamos de cavalo, fizemos várias atividades, e o meu primo sempre junto, porém eu era muito novo e não cheguei a perceber nenhum olhar e nem arrudeio da parte dele.

A tarde foi quando aconteceu.

As mulheres estavam cozinhando, os homens saíram e as crianças ficaram brincando até que eu entrei pro quarto que ficava afastado da cozinha, para pegar uns brinquedos que eu tinha guardado lá, quando fui sair o meu primo interrompeu e perguntou o que eu estava fazendo. Eu respondi que tinha ido buscar uns brinquedos e que já ia sair (o quarto era dele), e ele sorridente me chamou para brincar com ele no quarto, e deixasse os outros lá fora mesmo, depois a gente voltava.

Na época, ele devia ter já uns 12 anos, era bem mais alto, porte meio parrudo, com o mesmo tom de pele que eu.

E lá ficamos brincando com carrinho e soldadinhos.

Eu estava deitado no chão e ele sentado, quando ele deu a volta para atrás de mim, eu não tive nenhuma reação e nem estranhei, continuei brincando. Quando ele baixou meu short e minha cueca, na mesma hora eu perguntei o que ele estava fazendo ali, ele só respondeu que tinha visto um inseto e baixou para tirar.

Depois que ele baixou o short, ele deu um tapa na minha bunda, e falou que havia matado o inseto, o tapa ardeu muito, fiquei com medo que alguém escutasse mas tinha um som ligado muito alto, e abafou o barulho do som (eu acredito que ele aumentou o volume do som, pois eu tenho uma vaga lembrança que não estava tão alto).

Ele não levantou o meu short depois do tapa, e eu ainda deitado tentei levantar, quando ele pediu que eu esperasse que ele ia limpar onde estava sujo, e nisso ele começou a alisar minha bunda. Eu não tinha nenhuma consciência de prazer, pois eu não entendia que o que está acontecendo era um abuso sexual, porém eu estava permitindo, até que ele molhou o dedo com cuspe e começou a dedar o meu cu. Eu fiquei nervoso, mas não demonstrei nenhuma resistência, pois ele tava falando algumas coisas pra mim, sempre dizendo que já ia parar.

Quando eu tento olhar pra trás, ele segura meu rosto, para que eu não visse, e eu fiquei perguntando porquê que ele não deixava eu ver, e nisso, ele não parava de cuspir no dedo e dedar o meu cuzinho, mas sem forçar uma penetração até então.

Até que ele monta por trás de mim, e eu senti que ele não estava usando short, e nem nada. Minhas pernas estavam presas por baixo dele e eu olhei pra trás e vi que ele estava se masturbando e dedando o meu cuzinho, quando ele percebeu que eu tava olhando, logo me reprimiu e me mandou olhar pra frente e continuar brincando.

Aí foi quando começou a aumentar a brincadeira no meu cuzinho, pois ele começou a forçar o dedo no meu cuzinho e eu comecei a reclamar, nisso, ele brigou comigo e me mandou parar de reclamar e me aquetar.

Até que eu senti a mão que ele estava dedando o meu cuzinho abrir minha bunda, enquanto a outra posicionou seu pau na entrada do meu cuzinho que estava toda lambuzada. Ele não tinha penetrado o dedo todo, então estava bem fechado.

Quando eu senti o pau dele na entrada do meu cuzinho, eu tentei sair, mas ele deitou seu corpo por cima do meu, e tapou a minha boca. Eu fiquei nervoso e tentei me debater mas era inútil naquele momento, estava totalmente vulnerável, e a mercê das vontades dele.

Comecei a sentir ele forçar a entrada, doía muito, e com uma forte respiração dele, eu senti a cabeça do pau dele entrar, e logo doeu pra caralho, e eu comecei a chorar. Meu cu era muito pequeno, eu era muito novo, e ele mesmo com apenas 12 anos tinha um pau bem grosso, com uma cabeça grande.

Ele me mandava ficar quieto, até que eu desisti de lutar, era inútil.

Ele segurou um tempo, passou mais cuspe no corpo do pau dele e voltou a tapar minha boca, até que senti ele prender minha boca mais forte, e ele empurrar o restante do pau dele dentro de mim, devagar, fui sentindo aquela dor desgraçada entrando centímetro por centímetro, e no finalzinho ele empurrou de uma vez,e fazendo gritar e ele me soltar e vestir a roupa rápido. Ele também vestiu a minha e disse que eu falasse pra vó que ele tinha me dado um tapa. Eu saí chorando do quarto e ele permaneceu lá, minha vó já vinha ao meu encontro perguntando o que tinha havido e eu disse que meu primo havia me dado o tapa, ela foi reclamar com ele e ficou por isso.

Nesse dia eu só fiquei chorando pelos cantos, estava com o meu cuzinho muito dolorido. Não brinquei mais e ele também não chegou mais perto de mim, e nesse dia foi isso.

Depois disso, houveram outros encontros. Os pais dele tinham um comércio perto da minha casa, minha mãe trabalhava durante o dia e eu ficava na casa da minha avó. E ele sempre ia lá, após o almoço, pois ele sabia que eu ficava sozinho nessa hora.

Nas primeiras vezes ele só me colocava para pegar no pau dele, e mandava eu deitar na cama, enquanto ele tirava meu short e ficava olhando meu cuzinho e batendo punheta, e sempre gozava em cima do meu cuzinho.

Depois ele me ensinou a mamar ele, e eu achava até “melhor”, pois eu tinha muito medo que ele metesse em mim de novo, então todos os dias que ele ia, eu mamava ele bem muito, nunca conseguia engolir tudo, e ele sempre gozava cima do meu cuzinho, até que eu comecei gostar disso.

Até que um dia, como de costume ele entrou na casa de vó, eu estava na sala vendo televisão, e ele já me puxou pro quarto. Nesse dia ele estava mais bruto, ele não falou nada, no me jogou na cama, tirou minha roupa e começou a olhar pra meu cu, eu deitado de bruços e ele sentado nas minhas pernas. Enquanto ele dedava meu cuzinho, cheio de cuspe dele, eu já gostava, achava muito bom quando ele fazia isso, ele deita por cima de mim e força novamente o pau dele no meu cuzinho.

Eu comecei a reclamar e ameaçar gritar, aí ele parou e mandou eu ajoelhar para chupar ele.

E assim fiz, eu ajoelhei, ele pelado e sentado na cama, e eu no chão, mamando igual uma putinha novinha, ele tinha me ensinado muita coisa, então eu chupava as bolas dele , chupava e batia punheta (até hoje não sei onde ele aprendia isso, provavelmente assistindo e vendo revistas pornográficas), até que ele avisou que ia gozar, e eu levantei para deitar e ele gozar no meu cu, mas ele mandou eu voltar, que nesse dia ele ia gozar na minha boca.

Aí eu comecei a chupar e ele forçou minha cabeça em um vai e vem bem rápido, até que eu me engasguei e ele mandou eu só colocar a cabeça na boca enquanto ele batia punheta muito forte, e assim eu fiquei ali, parado, vendo ele se masturbar com o pau na minha boca, eu estava gostando, até que ele começou a tremer e revirar os olhos, e gozou na minha boca.

Quando eu senti o gosto, eu tirei a boca, pois o gosto era horrível, e ele terminou de gozar na minha cara.

Depois disso, por fim, ele me levou no banheiro para a gente tomar banho, me deu um dinheiro para jogar vídeo game, e foi embora, e essa foi a última vez que aconteceu.

E foi assim que eu fui iniciado pelo meu primo mais velho, espero que tenham gostado do conto, e caso queira conversar, é só me mandar uma mensagem no telegram: https://t.me/Twistedtheo ou só buscar por Twistedtheo.

Até a próxima.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,17 de 6 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lessa

    Lixo total

  • Responder LaJinx

    Me lembra quando fui inciado. Chamem pra cv: @lajinx

  • Responder L

    Também fui iniciado desse jeito. Quem quiser conversar: Tele: @lajinx

  • Responder Fúlvio

    É mesmo ?
    É que vc não conheceu o Vitório, meu amigo de infância. O “Vi Neguinho”(era o apelido dele), tinha 12a, e a rola dele era maior que a do colega dele que tinha 15a, acredite se quiser. Eu tinha dez anos na época, e digo com toda certeza, que dói sim, e como dói.

  • Responder luiz

    a primeira vez é inesquecivel, mas um menino de 12 anos nao doe nao o pau é fino