# # #

Estuprada com 8 anos pelo vizinho religioso

898 palavras | 4 |3.88
Por

Fui fodida por um velho quando tinha 8 aninhos e amei a experiência

‘Encontrei esse site há pouco tempo e finalmente consegui encontrar pessoas que entendem o grande fetiche no estupro, na real submissão. Se você não gosta, recomendo que pare por aqui, pretendo ser bem explícita.

Nessa história vou contar sobre meu primeiro estupro, eu tinha 7 anos de idade.
Eu era uma menina com cabelos cacheados longos, magra e bem alta para a minha idade. Eu costumava brincar com algumas meninos na esquina debaixo de casa, minha família não se importava pois o avô dos meninos, Luiz, sempre ficava observando e “cuidando” da gente.
Com o tempo fui percebendo que ele me olhava diferente, sempre me abraçava e gostava de acariciar meu corpo quando podia, às vezes me pedia para sentar ao lado dele e ele me contava sobre mulheres que ele transava e como ele era. Eu adorava ouvir, sempre sentia um frio na barriga de excitação a cada palavra que ele dizia, eu queria fazer o que elas faziam.

Após algum tempo passei a ficar um pouco até mais tarde conversando com ele o suficiente para escurecer e não encontrar mais ninguem na rua. Luiz começou então a avançar com às caricias, lambia e mordicava meus pequeno peitos e passava a mão por cima da minha calcinha, eu não fazia nada, apenas voltava todas os dias imaginando qual seria o próximo passo.

Um parente de uma cidade distante faleceu e meus pais precisavam ir ao velório mas não queriam me levar pois eu não iria ter muito o que fazer. Eles tiveram uma grande ideia então de me deixar ao cuidados do vizinho Luiz, ele era um senhor muito religioso e bem visto no bairro.
Minha irmã chegava sempre a noite portanto ele só precisaria cuidar de mim durante o dia.

No primeiro dia Luiz me lambeu inteira no sofá de minha casa, lembro-me com clareza da dor que senti quando ele enfiou o seu dedo aos poucos dentro de mim. Eu fiquei assustada mas ele me segurava ali, intercalando as enfiadas com lambidas para lubrificar. Até o final daquele dia Luiz conseguia enfiar um dedo inteiro em mim até o final, doia muito ainda.
Ele foi mais bruto no segundo dia, me colocou de 4 em uma em cima da mesa e enquanto puxava meu cabelo enfiou 2 dedos com força na minha bucetinha, eu gritei de dor mas ele rapidamente tampou minha boca e disse que se eu fizesse barulho alguem iria ver e ele diria que eu estava me oferecendo a ele. Ele era um adulto, às pessoas acreditariam nele, mas não foi esse o motivo que me fez ficar, eu estava tão curiosa e assustada, eu precisava de mais.
Nesse dia ele me fez chupar sua rola, não me lembro de ser muito grande mas não conseguia colocar muito mais do que a cabeça na minha boca, ele me dava tapas na cara quando eu esgasgava e abria minha boca pela bochechas para que ele conseguisse enfiar mais fundo.
Luiz tentou me penetrar mas eu era muito apertada e ele prometeu que no dia seguinte iria me foder até que eu esquecesse meu nome.
No ultimo dia que tivemos juntos ele trouxe um lubrificante e me encheu minha bucetinha por dentro com o creme. Ele enfiou 2 dedos em mim e começou a estocar fundo, quando ele foi colocar o terceiro eu me contorci de dor e ele tirou.
-Não vou te abrir demais, quero que você sinta a dor quando eu meter minha rola inteira dentro de você, vou te abrir com força e de uma vez só.

Lembro de ele colocar uma musica alta, me empinar na beirada da mesa e enfiar sua rola com muita força. Minha bucetinha era muito apertada ainda e resistiu, foi preciso muitas estocadas até que ele entrasse inteiro.
A dor era absurda, eu chorava e gritava, implorava que parasse, mas isso só o instigava mais, ele metia sem dó em mim e quando olhei pra baixo conseguia ver o sangue escorrendo pelas minhas pernas. Ele me estocou por longos minutos até gozar fundo, quase me rasgando.
Eu tremia, não conseguia nem andar. Ele me deu um banho longo, voltando a ser extremamente gentil, me fez prometer que não contaria a ninguem pois eramos amigos de sexo e isso era segredo.
Ainda naquela dia Luiz me fodeu mais 2 vezes. Em uma delas Luiz enfiou 2 bolinhas de gude na minha bucetinha e fodeu com elas la dentro enquanto chupava meus peitos, lambia meu rosto e enfiava sua lingua dentro da minha boca. Era enlouquecedor a dor que eu sentia, era como se ele estivesse me cortando por dentro.
Na terceira e última delas Luiz enfiou 1 dedo no meu cuzinho, mas eu não aguentei, me debatia enquanto ele me fodia e tentava enfiar mais dedos em mim. Ele acabou desistindo.

Após nossa foda eu continuei descendo todos os dias para brincar na esquina, tivemos diversas outras oportunidades de sexo durante 4 anos da minha vida até que eu arrumei um namorado que eu gostava e não quis ir mais lá.
Me arrependo por isso pois passei diversos anos da minha vida sem encontrar um homem de verdade que me fodesse com vontade.

Voltarei com outros contos se gostarem

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,88 de 16 votos)

Por # # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Tarado pelas novinhas

    É interessante seu conto conta mai

  • Responder Rafaella

    Eita.. que triste. Mas bem contado.. Beijos !

  • Responder Nahemah

    Forçado

    • Dr Luan

      Opa, tá on?