# # #

Aventuras de Bruninho: Amiguinho

2675 palavras | 7 |4.65
Por

O Bruninho foi passar um mês na casa da avó materna, a mãe foi junto, era só os três então sabia que ele ia ficar de boa, o rabinho dele estava precisando de descanso. Por mim eu tinha deixado o mlk lá com meu pai o resto do mês para ele gozar gostoso, mas já tinha a viagem marcada, no caminho o Bruninho ainda foi putinha de um caminhoneiro que encontramos em uma parada de caminhão.
Depois de um mês quando o mlk voltou tava doido pra dar, mas eu tinha que tomar cuidado, até tentei incluir minha esposa pra ela curtir também, imagina passar a rola nos dois de uma vez? Comecei a meter com ela de porta aberta pro Bruno ver, na 4ª vez que estava comendo ela ele apareceu, mas ela endoidou e não quis dar mais de porta aberta, então com ela não ia rolar. O foda é que ela ficava em casa o tempo todo, ai empatava, pelas minhas contas já tinha uns 45 dias que o cu do Bruninho não era visitado, eu nem tava socando uma pra deixar o leite grosso pro mlk, minha esposa era uma cachorra na cama fazia de tudo, até o cuzinho liberava mas eu tava afim era do mlk, finalmente depois de uma semana minha esposa ia passar o dia todo fora, fiquei taradão só de imaginar, eu ia furar esse mlk em cima da mesa da cozinha e foda-se, só que o Bruninho já tinha combinado com um amiguinho de vir passar o dia aqui, fiquei puto mas fazer o que.
Acordei no dia e os mlks estavam fazendo barulho para caralho, levantei, calça de pijama, e só, sem cueca, blusa e nem chinelo, os dois estavam brincando na sala, Felipe era o nome do amiguinho mesma idade do Bruno eram da mesma sala. O mlk tinha a mesma altura do Bruno branquinho, magrinho, cabelo loiro raspadinho, os dois estavam brincando no chão da sala ajoelhados, eu sentei lá e fiquei observando os dois, tava num tesão desgraçado, já tinha acordado com o tesão matinal, e aqueles dois mlks de quatro na minha frente, porra tava demais, eu já era perv mesmo kkkk, não tava podendo nem ver.
Sentei numa poltrona mais perto deles, abrir bem as pernas e comecei a apertar bem o volume que cresceu mais, na posição que eu estava o Bruninho estava de frente e o amiguinho dele de costas, em um momento o Bruno olhou pra mim e eu apertei o volume e dei um sorriso para ele, ele sorriu de volta mas estava afim de brincar, resolvi então me exibir pra aqueles viadinhos.
Fui no quarto e troquei a calça de pijama por um short, ele batia na minha coxa e tinha a boca bem larga, quando voltei sentei de frente pro amigo do Bruninho, abri bem as pernas, senti que o saco tava tomando um vento kkk, fiquei lá todo esparramado, e fingi que estava mexendo no celular, mlk não sabe disfarçar, então teve um momento que o Felipe olhou pra cima de relance vi que olhou meu saco e desviou o olhar, mas menos de um segundo depois estava olhando de novo, tava no papo, abri mais a perna ainda e o pau caiu para o lado, então de onde ele estava conseguia ver a o saco e um pouco da cabeça vermelha do pau, agora que o mlk olhava mesmo, pra ele ficar a vontade uma hora que ele estava olhando e eu olhei bem pra ele e dei um sorriso, ele abaixou a cabeça mas logo depois estava olhando a rola de novo.
O Bruninho levantou e disse que ia no banheiro, puxei assunto com o mlk, perguntando da casa dele, e que horas o pai dele tinha combinado de pegar ele, nessa hora eu falava olhando direto pra ele, mas comecei a coçar o saco, ele ficava perdido não sabia se olhava pra mim ou pra minha rola, eu levava na boa, mostrava o saco e não falava nada, queria que o mlk pudesse ver a pica a vontade, sem precisar de comentar. E vi que ele de vez em quando ia lá e apertava um pouco o pau dele por cima do short. A putinha tava gostando, o Bruno voltou viu eu coçando as bolas e o pau mas não falou nada só voltou a brincar.
Queria ver até onde eu ia conseguir ir com aquele mlk, tinha um vídeo que eu usava de aquecimento para ir malhar, coloquei e chamei eles pra fazer comigo, a pica estava mais volumosa mas não chegava nem a ser meia bomba, os mlks se ligaram vi eles olhando e tentando disfarçar, várias vezes durante as posições do alongamento meu saco e até um pouco da minha pica escaparam pela perna do short, na hora dos polichinelos kkkk, mano a pica ficava balançando e os pivetes acompanhando com a cabeça enquanto tentavam repetir o movimento, eu via que de vez em quando eles olhavam um para o outro e davam umas risadinhas, tava curtindo para caralho ficar exibindo para aqueles mlks, mas o pai do garoto ia buscar ele pro almoço então eu precisava agilizar se quisesse leitar aqueles mlks. Assim que o vídeo acabou chamei eles para tomar banho, já que estávamos todos suados, falei que ia por a roupa deles para lavar e mandei já ir tirando antes de entrar no banheiro, o Bruninho putinha que é já foi ficando peladinho, Felipe ficou mais tímido, mas acho que fez pela naturalidade com que o amiguinho lidou com a situação, ele tirou e ficou tampando o pintinho com a mão, mal ele sabia que o que eu tava afim de ver mesmo, a bundinha ele deixou liberada, pau até babou com aqueles dois leks andando peladinhos pela casa para chegar até o banheiro, fiquei acompanhando com os olhos enquanto eles andavam na minha frente, a bundinha do Felipe era menos carnuda já que ele era magrinho, mas redondinha e gostosa do mesmo jeito. O plano era por a roupa deles pra levar pra deixar eles peladinhos por mais tempo, o Bruninho nem ia ligar, e esperava que o Felipe fosse na onda dele, estava indo pro banheiro, só de toalha na cintura quando a campainha tocou, era o porteiro avisando que o Antônio pai do Felipe, tinha chegado para buscar ele, tava no mínimo duas horas adiantado, mas eu mandei subir, fui no quarto coloquei uma cueca apertada, uma bermuda, e fechei a porta do banheiro.
Antônio mais pra frente na nossa conversa me disse que tinha 37 anos, era branco igual o mlk, e era parrudo, sarado, sem barriga, mas aqueles homens grandes, sem pelos, mas com uma barba, e cabelo raspado igual o mlk, chegou com roupa de academia pediu desculpa pela hora mas disse que o sistema no serviço dele tinha caído e eles forma liberados mais cedo, ai ele passou na academia e veio “me liberar do mlk” mais cedo. Eu comentei que os mlks estavam mt agitados tinha colocado eles pra fazer um exercícios e depois eles foram para o banho, mal eu tinha acabado de falar os mlks voltaram só de toalhas na cintura nessa hora, fui pegar refrigerante, quando voltei e fui entregar o copo pro Felipe o pai disse para ele ir por a roupa pra não sujar a toalha, porque o mlk tinha costume de derrubar as coisas, eu disse que eles tinham molhado a roupa de suor, Antônio disse que não tinha problema e era pra ele tirar a toalha mesmo assim, quando o mlk começou a resmungar falando que tinha vergonha o Antônio só olhou pra ele e disse firme “Tira essa porra dessa toalha.” O mlk ficou meio sem graça mais tirou e ficou peladinho, pra ele ficar mais à vontade mandei o Bruninho tirar também, que fez sem vergonha.
No inicio eles ficaram de viadagem mais quando viu que nós estávamos conversando eles voltaram a brincar, peladinhos mesmo no tapete da sala meia posição de sempre, dessa vez eles estavam um do lado do outro com as bundinhas viradas para nós, mais de uma vez vi o Antônio dar umas olhadas de canto de olho, mandei o Bruninho ir na cozinha buscar umas cervejas pra nos dois e refrigerante pra eles, Antônio mandou o Felipe ir ajudar, nessa hora os dois foram andando peladinho no corredor na nossa frente que dava acesso a cozinha, nessa hora até paramos o papo pra ficar olhando as putinhas, os dois da mesma altura, branquinhos, Bruninho com uma bundinha maior, mais carne, o Felipe com a bundinha pequininha, mais magrinho mas bom pra levar pica também. O Antônio já tinha se ligado na minha onda e comentou assim:
– Pow seu mlk é bundudinho né?
– Né cara, puxou a mãe. A da seu é pequeninha, mas é redondinha.
– Ele não puxou a mão né. Aquela lá tem um rabo maravilhoso , o mlk é mais seco. Mas é até bom que ai não ficam viajando no mlk.
– kkk. Verdade brother, os cara tão safado pra caralho, pode dar mole com os mlks não.
– Eu fico de olho no meu. Imagina pagar escola, comida e os caralho pra chegar outro e meter a vara.
– Irmão eu penso assim se for pra dar melhor da dentro de casa.
Resolvi arriscar. Antônio fez uma cara de safado e mandou assim:
– Bom que aprende direito.
– Pois é cara os mlks, e as novinhas tudo toma leite de mãe. Porque não pode tomar de pai?
– Ajudamos os mlks a fazer tudo, eles não podem ajudar a esvaziar o saco uma vez o outra? Sacanagem né?!
Eu só ri e concordei com a cabeça.
Nessa hora os mlks voltaram, o Antônio virou a cerveja de uma vez e eu acompanhei ele mandou o Felipe sentar no colo dele o mlk sentou bem em cima da pica e abriu as pernas, o Antônio começou a massagear a parte de dentro da coxa dele, e comentou que a bundinha era pequena mas a coxa era maior, e me convidou para sentir, não me fiz de rogado e já fui passando a mão e dando uma apertada, em seguida, mandei o Bruninho que estava em pé do nosso lado virar de costas, e falei pro Antônio sentir a bunda dele para ele ver como era macia, ver aquele homem forte com aquela mão enorme que cobria a bunda toda do mlk, tratando ele igual puta fez meu pau até babar. Vi pelo volume no short dele que ele estava com mt tesão, Antônio pegou a mão do Felipe e pôs em cima da rola dele, e continuou conversando comigo como se nada tivesse acontecendo. Chamei o Bruninho pus ele no meu colo mais resolvi ousar e coloquei a mão dele dentro da minha bermuda, e ele começou a bater uma para mim devagarinho, o Antônio fez a mesma coisa com o Felipe, continuávamos conversando sem nunca ousar comentar o que estava acontecendo, não tinha nem o que dizer duas putinhas servindo seus machos.
Tava gostoso mas eu tava afim mesmo de estourar a bundinha do Felipe. O Antônio tava meio travado, então meio da nossa conversa falei pra ele ficar a vontade que ia tomar um banho, a ideia era deixar ele de boa e ter uma desculpa pra ficar peladão. Levantei e fui pro banheiro lá eu meu liguei que as toalhas que os mlks tinham usados, eram minha e da minha esposa, voltei para sala só de cueca pra pegar a toalha.
Quando eu cheguei lá o Antônio estava fazendo os dois leks se beijarem, os dois lá peladinhos no meio das pernas do Antônio e ele segurando a cabecinha dos dois, nunca tinha pensado numa parada dessas mas fiquei olhando de longe pra ver o que ia rolar.
Antônio foi descendo a mão das cabeças dos leks, até a bundinha deles, apertei meu pau quando ele atolou o dedo no cuzinho dos dois ao mesmo tempo, eu estava na diagonal da cena então conseguia ver legal, não estava escondido então se o camarada olha-se para o lado ia me ver, mas ele estava tão focado na putaria que nem percebeu. O Felipe com certeza já curtia com o pai, na hora que tomou dedada no cu o mlk nem mexeu direito. O Antônio levantou e ficou em pé entro os mlks, começou a esfregar a boquinha deles em cima do pau dele, que ainda estava coberto pela bermuda, ele era mais bruto, pegava os mlks pelo cabelo e esfregava a cara deles com força na pica. Mas puta tem que ser tratada assim mesmo. Ele desceu a bermuda, e a pica estava estalando, pulou pra fora, o cara ela peludão, os mlks pareciam que tinha visto ouro, olhos das putinhas até brilharam kkkk. Ele foi lá e colocou a boca dos dois, uma de cada lado da pica, eles chupavam e iam meio que se beijando tudo ao mesmo tempo, que loucura brother. Depois revezaram Bruninho começou a chupar a cabeça, e o Felipe foi dar uma moral para as bolas do pai dele, nessa hora tirei a cueca e já cheguei na sala peladão de rola dura.
Cheguei perto da putaria e dei dois tapinhas no ombro do Antônio, já fui tirando o mlk do saco do pai dele, sentei no sofá e ele já caiu de boca na hora, o mlk aguentava mais pica que o Bruninho, metade da rola na garganta de uma vez só. O mlk tava mamando e eu olhando, o Antônio com o Bruninho tratava o mlk igual puta mesmo, dava tapa na bunda, xingava de arrombado de puta, puxava o cabelo do mlk, eu curti ver um macho mais bruto dando um trato no viadinho, eu descontava no Felipe forçava a cabeça dele na minha pica até o fim, quando sentia que chegava no fundo da garganta segurava a cabeça dele lá e ia mexendo o quadril, fudendo a boquinha dele, ele ficava lá parado, o olho até lacrimejou mas ele não pediu para parar ficou tomando pica calado.
Chamei o Antônio para a cozinha, lá deitamos os dois mlks de barriga pra cima e pagamos eles de frango, acho que o Bruninho nunca tinha dado nessa posição. Ai começamos uma disputa, cada um com o filho do outro pra ver qual macho comia a putinha com mais força. Meti no seco mesmo, fodas, sem cuspe sem nada, o Antônio fez o mesmo, fomos metendo, metendo, uns 20 minutos sem parar, fiquei de cara que o Bruninho aguentou a rola toda, até as bolas do Antônio bater na bundinha dele, meti a vara toda sem dó no cu do Felipe também a putinha já estava acostumada.
Na hora de gozar deixei o Antônio comandar, ele mandou os dois leks descer da mesa ajoelhar no chão dar um beijinho e descer as boquinhas perto, colocou o braço ao redor do meu pescoço e juntamos as picas, cada um no seu caralho, senti que estava para gozar e ele mandou os dois mlks abrirem bem a boca, e juntos fomos lá e enchemos a boquinha deles de leite.
Agora tinha mais um camarada e mais uma putinha pra curtir.

Ainda aceitando sugestões do que vocês querem ler.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,65 de 23 votos)

Por # # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Lessa

    A boca do lixo aqui mesmo

  • Responder k

    dlc mano. criança tem q tomar rola de macho msm

  • Responder luiz

    eu tambem concord gostei muito dessa coisa de vc e o Antonio comerem seus filhos principalmente a troca acho que vc tem que aabusar mais desses meninos e de outros coleguinhas deles, ja pensou levar antonio e o filho para conhecer seu pai?

  • Responder Amon

    Essa série do Bruninho é boa pra caralhoooo
    Em relação a sugestões, eu só gostaria que desse uma variada na fórmula/estrutura do desenrolar do sexo no capítulo mesmo. Ou apimentar o sexo com alguns fetiches a mais (gostei dessa insinuação de um sexo mais hardcore, por exemplo, e do cara fazendo os mlks se beijarem). Eu particularmente amaria ver os mlks levando cuspe, tapa, mijada, sendo obrigados a lamber o cu ou a axila suada dos machos hehe. Focar mais nas reações do mlk tbm seria uma boa… criança tbm goza, a seco, mas goza kk. Imagina o Bruninho tendo orgasmo só por estar com o pau do papai atolado no rabo, nussss…

  • Responder F

    Bom demais

  • Responder Fongmarley

    Adorei. Esse ficou muito top. Continua nessa linha e explora o começo da amizade entre os dois pais e os dois garotos.

  • Responder Puto Becker

    Seria interessante criar alguma história onde a narrativa gira em torno dele o avô e alguns amigos coroas, ou do Bruninho com militares