# # #

Desejo de vingança da mulher traída II

1388 palavras | 0 |4.75
Por

continuação do conto: Desejo de traição da mulher traída.

Então resolvi entrar nas redes sociais, ao entrar no face book vejo uma solicitação de amizade, e por incrível que pareça era justamente aquele rapaz de 20 e poucos anos que estava na reunião. Entrei em amigos e comuns e vi que ele já tinha add minha filha de 16 anos. Pensei comigo; nossa que rapaz pervertido deve ter visto que sou casada e agora tá dando em cima da minha filha. Aceitei a solicitação de amizade, mas ele não estava online. Passaram-se algumas semanas até que eu encontrei ele on-line e começamos a conversar. Eu dei uma de desentendida claro, afinal sou casada com um traste que não merece meu respeito, mas sou séria e valorizo meus princípios morais. E já fui logo perguntando: – Você conhece minha filha da onde? Ele me respondeu que não conhecia mas que por ser mais jovem foi mais fácil de encontra-la e consequentemente chegar até mim. E ele estava certo! Lá estávamos agora conectados de alguma forma. Ele começou a me elogiar a mim e minha filha e fui logo dando corda… – E ai o que achou da reunião? foi proveitosa pra você? Ele me respondeu: – na verdade foi muito proveitosa eu não conseguia tirar os olhos de você, nunca vi uma mulher tão misteriosa e tão gostosa como você. Nossa! eu fiquei estarrecida e extremamente envergonhada, e pesei comigo e agora o que eu falo? eu corto logo esse rapaz pervertido ou aproveito para saciar minha vontade de me vingar do meu marido? o Rapagão não me deixou escolhas, foi logo indelicado comigo e disse: – Naquela reunião eu percebi que vc estava um pouco ansiosa, percebi pelo balançar das suas pernas, você a abria e fechava como se estivesse propriamente se acariciando, aposto que seu clitóris estava inchadinho né? Que Menino pervertido como deixei transparecer minha louca vontade de ser chupada por aquela boquinha carnudinha. Nesse momento minha vulva começou a molhar e aquele desejo incontrolável de trepar começou a me dominar, e respondi: – Você apesar de novo deve ser muito experiente. Estava eu morta de vontade de me entregar loucamente a esse rapaz, entretanto preferi ir com calma e nao transparecer essa loucura da minha mente. Ele me respondeu: – Um pouco, fiz alguns cursos de sexo tântrico e outros de comportamentos pessoais, e não pude deixar de perceber que você é cheia de mistérios. Pensei comigo; esse rapaz é tudo o que preciso. E ele logo me falou que também sabia fazer massagens e se ofereceu para fazer em mim na hora que eu quisesse. Eu cheia de tesão perguntei: -Mas essa massagem que você faz tem a ver com sexo tântrico ? Ele me respondeu que se eu quisesse, que sim. Ele se ofereço a vir na minha casa naquele exato momento. E agora? o que eu faço? aceito ou não essa proposta, com certeza ele vai querer me possuir como uma égua no cio que sou. minha buceta vai encharcar e ele com certeza vai perceber. Eu disse: – Hoje não querido, estou com visita em casa. Vi que ele não gostou muito da resposta e me disse que não sabe o que estaria perdendo, que seria algo libertador pra mim. Entretanto eu não estava preparada para ser dominada por outro macho, meus pés ficaram gelados e comecei a tremer com um calafrio e desliguei o Facebook e fui para meus afazeres, fui lavar as louças na pia da cozinha, coloquei meu avental, aquela agua misturada com sabão deslizava tão gosto, aquela esponja tão macia escorregava pela louça, minha buceta começou a piscar e ficar toda meladinha que eu me contorcia toda imaginando aquele rapaz me comendo por traz. Ficava imaginando como deveria ser o pênis dele… será que é grande, retinho, e rosado por ele ser branco e bem duro? seria o encaixe perfeito pra minha bucetinha apertadinha. Eu não me aguentei larguei a louça na pia e fui tomar banho. Ao deslizar o sabonete pelo meu corpo meus seis ficaram durinho e meu grelinho tbm ficou, eu louca para ser penetrada, afinal o molenga do meu marido adormeceu na ultima vez. Peguei o desodorante dele roliço e anatômico e comecei a esfregar na porta da minha vulva, meu clitóris inchava cada vez mais, até que eu não resistir, me deitei no chão do banheiro e comecei a bombear imaginando ser devorada por aquele rapaz, eu bombeava e esfregava, bombeava e esfregava que não me aguentei, virei os olhos de tesão e gozei muito gostoso, minha vulva piscava involuntariamente, me levantei cheia de pudor e me perguntei o que eu estava fazendo? Afinal apesar de corna traída, tenho aquele pausão do meu marido pra me satisfazer. Me bateu uma ressaca moral, me ajoelhei no pé da cama e comecei a pedir aos céus que tirasse esse louco desejo de transar com esse rapaz. até que de repente meu marido grita: – Amor! Você esta ai? cheguei!!! Onde vc esta? Eu rapidamente me levantei e respondi: estou aqui no quarto, já estou saindo para servir seu prato. Ele percebeu que eu estava um pouco esgotada e leve ao mesmo tempo e me perguntou o que eu tinha. respondi que não era nada demais, que estava apenas com uma leve dor de cabeça. Ele falou: -vixe meu amor. vc deve estar com cefaleia, seus olhos estão parecendo cansados. Ele não podia imaginar o que tinha acabado de fazer…. Na hora lembrei, nossa, eu deixei a conversar em aberto, sei que meu marido não é de pegar meu celular, mas vou apagar a conversa…. quando pego o celular vejo q o rapaz me mandou uma foto, eu arregalei os olhos quando abro a foto percebi que tinha o formato de um pênis. curiosamente eu abri a foto e me deparo com um magnifico pau rosado todo retinho cheio de veia extremamente duro, por 30 segundo fiquei ali paralisada admirando aquele pau quando minha buceta começou a liberar o mel e eu novamente estava toda molhada, doida pra levar uma varada gostosa… Meu macho estava ali na sala almoçando e eu doida pra ser devorada. então me deitei na cama e comecei a me acariciar novamente e falei; – meu nego vem aqui tenho uma sobremesa pra você. Ele respondeu já vou amor!! Ao entrar no quarto ele se depara comigo em cima da cama alisando minha bucetinha toda encharcada de mel. Ele automaticamente desce a calças e puxa aquele caralho pra fora e começa a bater uma punheta dizendo pra mim:- não para amor fica assim mesmo se tocando, tudo o que eu mais queria era ver você assim sem nenhum pudor doida pra fuder…. aquilo me despertou a maldade e passei a esfregar minha buceta com maior frequência e meu quadril mexia doida pra levar varada quando ele cai de boca na minha buceta e começa a me chupar gostoso, passava aquela língua quente na minha vulva q cada vez mais ficava úmida de tesão, até que ele se levantou e falou agora vem cá me chupar igual você chupou da ultima vez… Eu prontamente respondi um sonoro não! E falei vem cá, fode essa bucetinha bem gostoso com esse pausão, fode gostoso fode, sua putinha safada doido por vara…. Ele deu varias estocadas e gozou… Droga dessa vez eu não cheguei lá esse desgramado vai me deixar na mão de novo…. Fiquei emburrada me levantei e fui me limpar. Ele como sempre após o almoço deitou-se e dormiu… Peguei o meu celular e passei a admirar aquele pau gostoso daquele rapaz… embora resolvi deletar a foto para não causar transtorno futuro minha vontade era de deixar aquele beleza ali mesmo para eu poder admirar quando quisesse.. o celular toca era o rapaz me chamando perguntando o que eu tinha achado da foto que tinha mandado pra mim… Eu respondi: -……. continua na próxima historia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 12 votos)

Por # # #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos