# #

Carol deu minha esposa Aline pra quitar sua divida com uma sapatão

1256 palavras | 3 |5.00
Por

Obs: leiam o conto anterior.
Passando uns dois meses de quando fizemos minha esposa Aline se assumir bissexual, Carol levava todo sábado sua companheira Milena pra passar o final de semana na minha casa onde eu e ela trocamos nossas parceiras sempre com muito respeito, já que era só sexo e amizade minha esposa adorava isso o que apimentou nossa relação.
Aline me confessou que gostava de ser possuída por outra mulher que tinha essa postura de homem, isso dava muito tesão nela e carol sendo alta loira toda máscula fazia Aline que era toda pequena se realizar.
Um dia Carol nos convidou pra conhecer uma casa noturna voltada principalmente ao público GLS aqui de manaus, fomos só nós três já que Milena não pode ir pois estava dando sua aula de zumba na ponta negra.
Chegando lá ficamos em uma mesa no canto tomando uma caipirinha e derrepente aparece Fabíola uma negra alta de mais ou menos 1,80 cabeça rapada, que parecia estar muito chateada com Carol devido uma divida na antiga, elas conversaram um pouco e decidiram deixar pra outra hora o assunto e eu convidei ela pra sentar conosco pra amenizar os ânimos, paguei uma caipirinha pra ela que foi logo me aceitando como amigo Aline entrou na conversa e Fabíola disse que tinha 44 anos e perguntou se éramos casados, ela respondeu que sim e que era nossa primeira visita na boate. A conversa foi rolando e percebi o olhar de Fabíola de pra Aline e Carol chamou ela pra ir ao banheiro com ela. Eu perguntei da minha esposa se ela tinha reparado os olhares de Fabíola pra ela ela disse que sim e tinha achado ela muito atraente, eu sussurrei no ouvido dela , tú já quer dá pra ela também sua safada ? Ela me deu um beijo e não falou nada e quando as duas voltaram eu percebia algo diferente e carol em chamou pra ir no carro pra pegar um coisa eu me levantei e fomos pro estacionamento. Chegando lá ela disse que precisava muito da minha ajuda e que ia entender se eu recusasse, eu disse que podia falar o que ela queria e ela disse que Fabíola queria passar a noite com Aline e que era pra ela ajudar se quisesse que parte da divida fosse paga, eu disse que ia conversar com Aline primeiro más eu já estava com um tesão enorme de querer ver as duas juntas, voltamos e vimos a duas na maior gargalhada uma do lado da outra e vi que não ia ser difícil, mandei um zap pra ela e levantamos dizendo que era pra fazer uma ligação urgente e quando falei pra ela dá proposta ela riu e disse sim, me deu beijo e perguntou se eu queria ver de perto ela pagar a divida de Carol e disse claro.
Voltamos e Carol perguntou sem rodeio e Aline disse que aceitava se eu ficasse o quatro também, Fabíola disse que tudo bem más eu não ia comer ela e rimos eu disse que tudo bem, ficamos mais um tempo e resolvemos ir pra casa de Fabíola que era próximo dali, eu e Carol fomos no carro e Fabíola foi de moto com Aline. Chegando lá ela não perdeu tempo e foi logo dando um beijo na minha esposa que parecia que ia arrancar o beiço dela, Aline se entregou pra ela sem resistência alguma e Fabíola foi logo ficando nua e disse, vcs dois senta ai que nós duas vamos fuder na frente de vcs, Fabíola era toda musculosa e de seios médios pra grande e bunda bem durinha minha esposa parecia uma criança na frente daquela negona toda malhada, então Fabíola levantou o vestido de Aline tirando de uma vez só deixando ela só de calcinha , ela se sentou outro sofá de frente pra mim e de Carol e puxou Aline pro seu colo e começou a dar chupada fortes no peito de Aline que já gemia gostoso e eu comecei pegar no meu pau que latejava de tesão enquanto Carol só assistia vidrada.
Fabíola tirou a calcinha de Aline deitou ela no sofá e mandou ela abrir bem as pernas e abriu buceta dela me mostrando dizendo que ia fazer ela gozar gostoso e começou a dar beijos e lambidas na conchas dela e enfiou o pés dela na boca , aline ja delirava dizendo, isso sua gostosa me come toda que hoje sou toda sua, e Fabíola enfiou a língua no cú dela e cuspia chamando ela de safada e de putinha gostosa e quando ela enfiou a língua na buceta dela, Aline deu um suspiro se entortando toda tendo seu primeiro orgasmo se tremendo toda e quando olho pra Carol vejo que ela ta filmando tudo com o celular e ja estava se masturbando também e Fabíola ficou de quatro e mandou Aline chupar o seu cú enquanto ela se masturbava o que ela fez sem questionar, ela dava cada sugada que parecia esfomeada e tentava ir mais fundo com sua língua no cú dela e não demorou muito pra ela gozar também. Ela se deitou e puxou Aline pra cima dela como se fosse uma boneca e começaram a beijar que nem duas namoradas e Aline começou a dar mamadas no peito dela e foi descendo até buceta dela fazendo ela gemer alto até ter outro gozo fantástico na boca da minha esposa que parecia estar sugando tudo e Fabíola logo me seguida foi pra cima dela e começou a enfiar o dedo na buceta dela e foi metendo até ter três dedos enfiados nela e começou a masturbar ela devagar e foi aumentando a velocidade até que Aline não tinha mais controle no seu corpo e parecia que Fabíola estava levantando ela pela buceta que não aguentou e deu outra gozada esguichando seu liquido pra longe e se deitaram abraçadas pra se recomporem.
E quando começaram de novo Carol se levantou e me deu o celular pra continuar filmando tudo e disse que ia fuder Aline também dessa vez, e assim as duas começaram devorar minha esposa e eu filmando tudo e batendo punheta e quando terminaram de fuder Fabíola disse que ia ficar com a roupa de Aline como lembrança e deu uma toalha pra ela se enrolar, rimos e aceitamos a brincadeira e fomos pro carro e ela foi no banco de trás com Carol que tirou a toalha dela e foram se pegando até chegar na casa de carol que contou tudo pra Milena que chamo Aline pro quarto pois eram a vez ela fuder Aline e foram rindo.
Carol em fez uma outra proposta, a de participar do grupo de Whatsapp onde tinha algumas garotas que pagavam pra fuder as namoradas das outras e eu sabia que Aline ia aceitar então concordei e assim que fomos adicionados choveu de proposta de mulher querendo devorar aline que escolhia as que se vestiam que nem homem pois ela gostava de ser dominada e dizia que esse tipo dava muito tesão nela.
Assim Carol e eu dividiamos a grana e aline e Milena eram nossas putas.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jhon

    Nossa q delícia
    Como eu queria q minha mulher fosse assim

  • Responder Jorgemaroto

    Esse sabe aproveitar a puta que tem

  • Responder Thalita

    Nossa como eu queria uma marido assim.