#

Mulheres Simpatizantes de Incesto

1539 palavras | 29 |4.10
Por

Mulheres que se excitam com incesto me procuraram para conversar. São curiosas, porém não corajosas o suficiente para levar o desejo adiante.

Prefácio: Este é um relato e desabafo após pouco mais de um mês convidando mulheres simpatizantes de incesto a virem conversar comigo.

Mulheres Simpatizantes de Incesto

Como meus leitores e leitoras já sabem, incesto me excita enormemente, em especial quando envolve menores. Praticamente a totalidade dos meus contos tem um ou os dois temas. Eu só tive uma experiência real de incesto, que começou aos 9 anos com minha irmã, que na época tinha 6. Fomos os primeiros namoradinhos um do outro. Sempre quando nossos pais dormiam a gente se beijava, acariciava, fazia sexo oral um no outro. Às vezes rolava brincadeiras durante o dia, sempre escondido pois sabíamos que nossos pais não gostariam. Isso durou por anos, até que um certo dia minha irmã não quis mais, usando como justificativa que Deus não gostava daquele comportamento. Se precisava ser feito às escondidas, então não era certo. E assim, fiquei muito frustrado por ter pedido minha primeira namorada. Fiquei com ideia fixa de incesto desde então, ainda mais porque tive o privilégio de saborear aquela pepeca tão fofa, carnudinha, deliciosa durante alguns anos. Aquelas sensações nunca abandonaram minha mente.

Há quase 6 anos comecei a publicar contos neste site. Na época de maneira despretensiosa, apenas querendo divertir e excitar leitores. Quem tiver interesse em ler meus textos, terá minha lista de contos tocando ou clicando em “Papai Safado”. Em 2019 minha ex resolveu seguir sua vida com outro homem, pois não havia mais química entre nós. Não tínhamos gostos suficientes em comum para mantermos o relacionamento. Por mais criativo que eu fosse para instigá-la, não havia contrapartida por parte dela e isso me frustrava muito. Gosto de mulher submissa e bem safada, que me instigue falando putarias com criatividade, deixando fluir toda a sua sem-vergonhice. Não falo de uma puta real que trai o companheiro, mas a minha puta, que goste de fazer tudo comigo e na minha presença. Eu não tenho desejo de ser corno nem de cornear minha companheira. Respeito quem tenha este fetiche, acho excitante ler contos assim, mas na vida real isso não é para mim.

Após quase um ano e meio sozinho, praticamente sem ter contato com mulheres durante a pandemia, resolvi voltar a escrever contos para me distrair e quem sabe, atrair alguma mulher que se excite com os mesmos fetiches. Passei a deixar endereço de e-mail e nome de usuário no Telegram ao final dos textos. Faço comentários nos contos de outros autores convidando mulheres, apenas mulheres, a virem conversar comigo. Quem gosta de incesto tem muito medo de se abrir com qualquer pessoa, ainda que confie muito nela. Incesto é muito mal visto pela sociedade, ainda mais com menores. Eu procurei abrir uma porta para as mulheres que, assim como eu, sintam-se muito excitadas com este tabu e ao mesmo tempo, são frustradas por não ter com quem conversar a respeito. Meu interesse é saber o que elas sentem quando leem contos de incesto, como descobriram que este tema lhes excita, suas dúvidas, seus maiores desejos. Também quero dizer que meu maior desejo é conhecer uma jovem mulher que ame contos de incesto e não queira ficar só na fantasia, mas ter um relacionamento com um homem que pense e sinta como ela.

Imagine como seria fantástico o sexo se um pudesse falar para o outro safadezas incestuosas? Não é todo homem que tem mente aberta para isso, o mesmo acontece com as mulheres. Conheço vários homens que achariam muito estranho a mulher pedir para tratá-la como “filha” ou “sobrinha”, especialmente na hora do sexo. E sei que as mulheres comuns achariam esquisito demais se o cara pedisse a ela que lhe chamasse de “papai” ou “titio” durante a transa. Pense na reação de uma mulher moralista se o seu companheiro sugerisse que eles fantasiassem que o filho ou filha do casal está ali na porta, prestando atenção à transa deles, dando a entender que isso o excita. Como essa mulher de mente fechada reagiria diante da sugestão de fingir que eles convidam o(a) filho(a) a se juntar a eles na cama? Com gente comum, isso jamais daria certo. Por isso coloquei na cabeça que não quero mais me relacionar com mulheres comuns. Agora só vou me envolver com mulheres sem neuras, sem tabus, que admitam gostar de incesto, não importando a idade dos filhos. Eu já passei dos 45 anos, se a mulher for jovem podemos brincar de pai e filha dentro e fora de casa. Deixaríamos os outros boquiabertos porque pensariam que somos mesmo pai e filha nos beijando apaixonadamente em público. Pense como isso seria divertido?

Se eu encontrar uma parceira que pense e sinta como eu, o relacionamento for bom para os dois e a coisa esquentar de verdade, quero formar nossa família liberal com essa mulher. Nosso lar seria um campo de nudismo particular, onde pais e filhos poderão ficar nus na frente uns dos outros, ninguém terá vergonha do próprio corpo, tomar banho juntos com deliciosas carícias será absolutamente normal. Todos poderemos fazer carinhos íntimos sem medo de repreensão, ninguém precisa manter segredo de nada. Tudo consensual e desejado pelos pais e pelos filhos. Eu adoraria ter um casal que brincasse como eu e minha irmã fazíamos, sendo que para eles seria muito mais divertido. Não precisariam fazer nada escondido de nós, eu e minha mulher incentivaríamos que se divertissem à vontade entre e si e conosco. Sexo tem que ser divertido, com muito carinho e sem forçar, sem ameaçar, sem obrigar. Não concordo que crianças nasçam de uma relação incestuosa, para evitar possíveis deformações de origem genética. Defendo o incesto apenas como forma de prazer seguro, e qual o lugar mais seguro? Dentro do ambiente familiar. Se nossos filhos puderem ter suas necessidades sexuais atendidas dentro de casa, não precisarão entender suas necessidades de prazer com estranhos que podem ser perigosos.

Infelizmente para mim, a imensa maioria dos que me procuram é composta de homens héteros e gays curiosos, desesperados por “material recreativo” (fotos e vídeos). Eu não sou fonte deste tipo de material, peçam a outra pessoa. Não me interessa conversar com homens, apenas com mulheres. Mas os mendigos de vídeos não se mancam e continuam a vir aos montes. O pequeno percentual de mulheres que me procura para conversar é composto por jovens curiosas, com idades entre 15 e 17 anos que realmente acham incesto com menores muito excitante, mas não têm idade nem maturidade suficientes para realizar meu plano. O restante é de mulheres adultas entre 18 e 33 anos que lê contos eróticos regularmente. Em comum, elas têm muita curiosidade de conversar com um homem que escreve bem e cria enredos muito excitantes. Só que não passa disso, curiosidade. Depois de algum tempo me conhecendo e trocando mensagens muito excitantes, elas param de responder e somem. Depois que a curiosidade delas foi saciada, sou deixado para trás. Falta-lhes coragem para prosseguir, é só o que eu posso deduzir. Já adianto aos homens: não forneço contato de nenhuma delas. Respeito a privacidade de todas as meninas e mulheres que me procuraram, não divulgo fotos nem vídeos que recebi delas, muito menos compartilho seus contatos. Mantenho minha palavra de que tudo fica em sigilo.

Não sou inconveniente, não peço nudes, só quero conversar e encontrar uma mulher de mente compatível com a minha para termos uma vida em comum do jeito que desejamos. Se você é mulher, tem mesmo vontade e coragem de fazer isso, então me procure para conversar. Se for apenas curiosidade, não me faça perder tempo. Sou branco, tenho 1,70 m e 74 Kg, pelos por todo o corpo, cabelos grisalhos. Não tenho filhos, sou muito bem-humorado, inteligente, civilizado, respeitador, não tenho preconceitos de nenhum tipo, sou ateu, não acredito em horóscopo, não tenho tatuagens nem piercings. Não fumo cigarro de nenhum tipo, não uso drogas recreativas, raramente bebo álcool. Leio, escrevo e falo em Inglês e Espanhol. Sou carinhoso sem ser pegajoso, mas também tenho uma pegada de dominador. Tenho uma mente muito safada como meus contos atestam, em cada uma de minhas histórias há um pouco de mim. Não sou violento, procuro resolver conflitos sempre na base do diálogo. Basicamente é isso: se você é mulher, gosta do que eu escrevo e tem verdadeiro desejo de viver numa família incestuosa, me chame para conversar. Vamos nos conhecer, não importa em que estado você esteja, eu posso viajar. Tanto faz se já tem filhos ou não. Você vai se surpreender com o quanto sou verdadeiro e diferenciado dos outros homens. Um beijo e te espero, mulher corajosa.

Nota do autor: este é um chamado verdadeiro às mulheres que realmente se excitam com incesto. Me escreva no [email protected] e Telegram @papaisafado

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,10 de 10 votos)

Por #

29 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Garotinha Suja

    Adorei seu relato, pena que me encaixo na categoria de meninas entre 15 e 17 anos

    • Papai Safado

      Você ainda não está pronta para ser mãe de família do jeito que eu quero. Mas pode encontrar um homem bem safado para descobrir se ele gosta das mesmas coisas que você e se divertir muito com ele. Aproveite a juventude!

      Meu chamado continua em aberto: você mulher que gosta de contos pedo, venha conversar comigo. Quero formar uma família liberal, onde nós e nossos filhos andarão nus em casa, sem tabus, sem vergonha dos próprios corpos. Uma família em que qualquer um possa se masturbar onde quiser e na frente de quem quiser, os carinhos serão liberados entre todos, em *qualquer* idade. Os detalhes estão na última linha do texto.

  • Responder Putinha tarada

    Olá! Tenho total interesse no assunto, fui iniciada aos 8 anos pelo meu irmão!
    Hoje tenho 27 e estou enlouquecida com o tema e lembranças do passado

    • Jb300A

      Vamos conversar putinha tenho muita experiência.

    • Papai Safado

      Venha conversar comigo, os detalhes estão na última linha do conto.

  • Responder L.

    Eu sou uma que preciso imaginar uma situação que aconteceu comigo aos 12 anos com um cara mais velho para me excitar! Porém, hoje com filhos, não tenho coragem de me abrir para essas aventuras! Fica tudo guardado, assim como o prazer em ser submissa.

    • Papai Safado

      Me procure para conversar e vai sentir-se muito melhor. Te farei reviver aqueles momentos de uma maneira extremamente prazerosa. Meus contatos estão na última linha do conto.

  • Responder Cdzinha phamela

    Eu tbm adoro o tema … Há muitos anos atrás quando era adolescente e fez meus irmãos , o mais novo comer a minha irmã , isso aconteceu com frequência….

  • Responder Bibi

    Tem interesse em conversar apenas? Me excito demais com esse tema e morro de vontade de fantasiar em ser a filha …

    • Dady69

      Tbm morro de tesão no assunto, nada me excita mais. Adoro esses jogos de imaginação. Sim ou com certeza?

    • Papai Safado

      Conversando a gente pode desenvolver muita coisa. Tenho uma amiga de SP que me procura com frequência para fazermos chamada de voz em que rola um teatrinho. Ele se finge de criança com 5 aninhos abusada pelo vovô, titio, mas tudo com muito carinho e sempre termina com o adulto comendo ela (na fantasia, pois estamos distantes). É muito prazeroso pra ela e eu me divirto também. Não pode ser qualquer pessoa pra se abrir assim, ela gostou do meu papo e viu que sei brincar direito. O fato de ser escritor com uma imaginação bem criativa torna tudo mais gostoso. Se quiser brincar também, veja meus contatos na última linha do conto.

    • Alexandre

      Tenho 60 anos e minha esposa 61 e em quase todas as relações ela finge que é minha filha, a gente faz uma novelinha que a mãe saiu e o pai (eu) começa assediar e lá vai cedendo é uma delicia

    • Pedro

      Adoro o tema de incesto se quiser conversar meu email é [email protected]

  • Responder Moura

    Alguma mãe ou mulher incestuosa para conversar?

  • Responder [email protected]

    Eu amo incesto, porém só na imaginação!
    Eu e meu marido fazemos loucuras juntos, sou viciada em sexo e amamos falar muita putaria.
    Já fizemos no real hxh msm hhxmm enfim, muita coisa

    • Papai Safado

      Escreva relatos detalhando as aventuras de vocês. Tenho certeza de que os leitores vão adorar. Eu sou um!

    • Lili

      Vamos conversar sobre?

    • Moura

      Chama no insta ? Jeanzin_thc

  • Responder Dona

    Comecei a minha vida sexual do incesto …só me excito se for pensando em menininhas e papais. Minha mente viaja loucamente o problema é que já não me encaixo na sua busca..
    Você quer uma namorada jovenzinha e eu entendo.Boa sorte na sua busca .

    • Papai Safado

      Me chame pra conversar, nunca se sabe. No mínimo podemos ter uma amizade colorida e eu te convidar a participar nas nossas brincadeiras. Não seria excitante?

    • Dady69

      Se esse comentário for aprovado, começo a publicar minhas experiências com incesto. São muitas histórias que me fizeram, assim como a Dona, só chegar ao prazer total através do incesto. Terminei um relacionamento a pouco tempo e assim como o papai safado, não quero mais me relacionar com mulheres que não compartilham do msm gosto que eu.

    • Gms

      Mas pode ser a minha busca gms2812

  • Responder Bhernar

    Tão bom, e está sozinho.
    Mulheres, conto de fadas, só nos livros.
    Não caiam nessa conversa fiada.
    Lobo na pele de cordeiro…

    • Papai Safado

      Tentando me sabotar, parceiro? kkk

  • Responder Neto incesto

    papai concordo cm vc cara nota 10 pelo relato. vc falou tdo cara

    • Papai Safado

      Valeu pela força, irmão. Sigo tentando, não vou desistir.

  • Responder Negeoeamor

    Penso da mesma forma.
    Uma mulher dessas é pra casar, então quem gosta do assunto e tenha intenções com alguém do mesmo perfil, porém negro me.chame.
    @negrotop
    [email protected]

  • Responder Zooka

    Marketing pessoal pesado …..

    Uma boa ideia
    Concordo com teu ponto se vista

    • Papai Safado

      Ainda bem que o dono do site não viu mal no meu relato, sou grato a ele pela força.