# # #

Minha família nudista e praticante de incesto parte 3

1682 palavras | 11 |4.63
Por

Olá, já que vocês pediram tanto…então vamos continuar a historia da minha familia nudista…

Depois que eu e minha irmã perdemos a virgindade anal, eu com 10 anos e ela com 9, começamos a descobrir um novo mundo de prazer. Ainda mais depois que nossa mãe nos deu de presente um vibrador pra cada uma. Tocar siririca com aquilo tremendo no cu de quatro perto da piscina, na varanda, no quintal ou no sofá da sala ao lado de nossos pais transando, era um tesão enorme. A gente toca siririca aqui em casa em qualquer lugar da casa até hoje e adoramos o fato de poder fazer isso sem preocupação porque nossos pais nunca nos impediram.

As semanas foram passando, eu, meus pais e minha irmã transávamos cada vez mais. Eu adorava quando meu pai metia no meu cu enquanto eu chupava minha mãe e irmã, enquanto eu ficava de quatro e isso acontecia na maior naturalidade e ainda acontece rs, em qualquer lugar da casa.
Minha irmã Vanessa gostava de me ver gemer e de dar o cu dela também. Ela provocava meu pai e mandava ele socar bem forte no cu dela e gemia alto feito uma cadelinha no cio.
Ela dizia:
– Soca papai, soca isso, assim no cuzinho da sua filha. Mete no meu cuzinho, assim…

Nas férias de Dezembro da escola, quando eu tinha 12 anos e minha irmã 11, nossa família resolveu passar uma temporada num clube de nudismo aqui no litoral. Mas eu e minha irmã nem desconfiámos o que nos esperava…
Algumas famílias nudistas que iam no lugar, eram bem liberais também em relação ao sexo, não se importavam de deixar os filhos verem eles metendo. Nem de deixar os irmãos transarem uns com os outros. Meus pais já sabiam disso e não foi atoa que nos levaram pra lá rs.
Quando chegamos vi várias famílias com filhos e filhas de várias idades, eu e Vanessa que ainda nem tínhamos pelos na buceta, mas já éramos bem safadinhas ao ver aqueles meninos do clube logo ficamos comparando o tamanho dos paus.
Eu falei:
– Olha Vanessa o piru daquele moreninho lá, já tá bem grande pela idade dele. Eu chupo se ele deixar…
Minha irmã também que não era nada bobinha falou:
– Só você? eu também chupo. E olha aquela menina ali. A bucetinha dela tá me dando água na boca, essa eu chupava sem dó, até tirar o melzinho dela.

Nossa mãe e nosso pai ouvindo nossa conversa falaram:
– Calma meninas, deixem a safadeza pra mais tarde, primeiro vamos conhecer quais são as famílias liberais. Mais tarde vai ter uma festa secreta. Mas xiuu, não contem nada pra ninguém.
Eu e Vanessa falamos:
– Êbaaaa, adoramos festa!

Durante o dia nos brincamos na piscina do clube, comemos churrasco, participamos de várias gincanas com prêmios; eu lembro que ganhei uma pulseira de prata linda no dia.
Ao cair a noite, jantamos e nos arrumamos para ir à tal festa secreta (maquiagem, cabelo, brincos e sapatos só, pois nada de roupas né). Meus pais já tinham ficado sabendo quem eram as famílias que iriam, e pra nossa surpresa o moreninho era de uma dessas famílias liberais.
O nome dele era Ricardo tinha 12 anos e tinha uma irmã de quase a mesma idade chamada Rebeca, filhos de um casal nudista de São Paulo que confessaram para meus pais que eles praticam nudismo em casa no apartamento e desde cedo incentivavam os filhos a não terem vergonha do sexo. Meus pais já de cara ficaram amigos do casal e nós duas ficamos tentando nos aproximar de Ricardo e Rebeca.
A festa secreta rolava num porão no subsolo do clube e só algumas famílias eram convidadas. No interior da festa era tudo lindo, a decoração, os colchões e tapetes no chão, as comidas e bebidas e as pessoas de várias idades dançando todas nuas num clima “quente”. Devia ter umas 5 famílias nessa festa com seus filhos e filhas, todos com vontade de fazer sexo sem ter vergonha de quem tava do lado.
Meus pais e nós, sentamos num dos colchões perto da família de Ricardo bebendo e comendo uns petiscos. Eles contaram como Ricardo e Rebeca perderam a virgindade e meus pais falaram que nós ainda éramos virgens nas bucetinhas. A mãe deles ficou olhando fixa pra nós como se quisesse nos chupar e ver os filhos dela nos chupando também. Não demorou muito e vimos que duas famílias que estavam sentadas num sofá logo a frente começarem a fazer uma troca e esposas e filhos. Eu já fiquei com muito tesão ao ver tanta gente transando junto, eu vi que meu pai ficou bem animado não tendo mais com esconder o tesão.
Ricardo o filho do casal começou a tocar siririca na bucetinha da irmã que não era mais virgem, já que eles tinham perdido a virgindade juntos. E ela começou a bater punheta pra ele ao mesmo tempo. Nossos pais que já tavam com tesão, até então, nunca tinham transado com outras pessoas.
Meu pai começou a beijar a mãe de Ricardo e minha mãe beijou o pai dele. Eu comecei a beijar o Ricardo enquanto minha irmã foi beijar a Rebeca. O clima começou a esquentar pra valer e não tinha mais volta.
Eu e Vanessa começamos a chupar o pau de Ricardo e a bucetinha melada da Rebeca, que tinha um gemidinho que deixava quem tivesse perto com tesão. Eu até então nunca tinha chupado outro pau além do meu pai e tava espantada de como um menino de 12 anos já tinha um pau daquele.
Nunca tinha visto meus pais transando com outras pessoas, se era certo ou não eu não ligava, só fiquei com mais tesão ainda quando vi minha mãe mamando no pau de outro homem na frente do meu pai, que tava chupando a buceta de outra mulher. Eu fui ajudar minha mãe a chupar o pau do pai de Ricardo.
O pai de Ricardo ficou louco de tesão tendo mãe e filha chupando ele, mas pra melhorar chamei minha irmã pra chupar também. Enlouquecemos o homem que com tanto tesão falou pro meu pai:

-Vai lá André, eu quero ver você comendo a minha filha! Você já comeu uma bucetinha apertadinha assim igual a da Rebeca antes?
Meu pai falou:
– Não, mas quero muito experimentar!
– Ainda não tirei a virgindade das meninas, pois fico com medo de machucar elas.

O pai de Ricardo olhou pra esposa que tava chupando a buceta da nossa mãe e falou:
– Amor, você trouxe aquele gelizinho anestésico? Pega lá na bolsa pra mim.

O pai de Ricardo começou a passar o gelzinho bem no buraquinho da minha buceta e da minha irmã, enquanto isso nosso pai tava metendo na bucetinha de Rebeca e Ricardo na buceta da nossa mãe. Que cena maravilhosa ver aquele menino moreninho metendo forte feito homem na buceta da minha mãe que gemia naquele pau juvenil. Aquela bundinha dele virada pra nós mexendo enquanto socava o piru, deu pra ouvir o barulho apesar da música que rolava.
O pai de Ricardo chupava nossas bucetinhas e falou pro nosso pai:
– André, suas filhinhas tão prontas pra receber o pau do papai, tão cheias de tesão quase gozando na minha boca já…

Meu pai tirou o pau da bucetinha da Rebeca e primeiro ficou esfregando meu grelinho e começou a forçar a entrada da minha bucetinha devagarinho, foi entrando devagar eu senti quando a cabeça do piru entrou….aaahhh que tesão. Eu não senti muita dor, só um incomodo pois o gelzinho fez bastante efeito. Meu pai deitou e pediu pra eu ir por cima dele. Eu fui botando aquele pau na bucetinha e fui sentando e subindo devagar olhando em volta da festa todas as famílias transando juntas e pensei na hora: que bom que nasci numa família assim, sou sortuda demais!
Fiquei deitada de lado e meu pai metendo na minha bucetinha com o dedo no meu cu, que delícia! O tesão foi aumentando e foi aí meu primeiro orgasmo de verdade, nunca senti minha buceta tão molhada antes e aquela sensação maravilhosa que eu não queria que acabasse.
Meu pai tirou o pau de mim e falou:
– Vanuza, agora o papai vai tentar meter na sua irmã.

Ele botou a Vanessa de frango assado, foi deslizando o pau pra dentro forçando a entrada até que vi ele entrando, enquanto isso e fiquei de quatro e o Ricardo meteu gostoso em mim enquanto eu chupava a bucetinha da Rebeca. Nossa mãe nessa hora, tava gozando num 69 gostoso com a mãe de Ricardo. Ao mesmo tempo que ela também chupava o marido da mulher. O homem não aguentou mais e gozou na cara das duas.
Via minha irmã gemendo gostoso no pau do meu pai com aquela carinha revirando os olhinhos, depois meu pai botou ela de quatro e continuou comendo a bucetinha dela e gozou forte por cima da bunda dela.
Ricardo falou que ia gozar, eu a irmã dele ficamos de joelho e ele gozou muito leite na nossa cara, que menino gostoso…que festa maravilhosa!
Depois fomos tomar banho no chuveiro do clube e dormir lembrando das cenas quentes de sexo em família.
Agora eu e minha irmã já não éramos mais virgens e mais sexo ia rolar com nosso pai e nossa mãe e com outras famílias também…mas isso são outras histórias para os próximos contos.
Até lá, beijinhos a todos os leitores. 😘

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 19 votos)

Por # # #

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafaella

    Bem contado.. Beijos Vanuza !!

  • Responder Casado19cm

    Nossa que delicia de vida vcs tem…
    Me faz lembrar da minha infância hehehe
    Meu email se quiser conversar…
    [email protected]
    Vanusa Vou adorar conversar com vc e sua irmã…

  • Responder Comedor de menina

    nao achei a parte 2

    • Vanuza

      Esqueci de por meu nome no conto rs
      Ta aqui» https://contoseroticoscnn.com/2021/04/minha-familia-nudista-e-praticante-de-incesto-parte-2/

  • Responder Comedor de novinhas

    Muito bom, e que bom que seu pai tirou sua virgindade, todo pai deveria fazer isso!

    Telegram: rafalpa

  • Responder Vantuil OB

    Espero que tenha a quarta parte. Muito bom

  • Responder Claudio Rodrigues

    Tesão de relato, amo novinhas safadad

  • Responder Carlos cruz

    Quero fuder a bucetinha de uma criança infantil que delicia cel ccruzsilva

  • Responder Edinn

    Essa é a parte 2 neee

    • Vanuza

      A parte 3 mesmo

  • Responder Roberta

    Incrivel conto, continua!