# #

Ela mentiu pra mim

1552 palavras | 1 |3.89
Por

Ela era doce e meiga, tinha um ar de ingenuidade talvez pela sua pouca idade, mas oque chamou minha atenção nela não era isso, seu jeitinho de ser não me fez ter a atenção por ela mas sim teu corpo angelical, uma fêmea de 14 aninhos num corpo extremamente bem desenhado pelo mais conceituado pintor da vida. Não vou exagerar dizendo que é uma super mulher, mas suas formas eram devidamente avançadas pela idade que tem, não é alta, seios médios mas ainda em formação, barriguinha perfeita, quadril largo acho que é seu maior destaque o quadril, bunda e pernas ainda em desenvolvimento mas já com seu destaque. Tudo isso era evidentemente bem exibido pelas roupas de ginástica, não era uma academia, mas praticávamos exercícios de corrida numa equipe em ar livre.
Existia várias pessoas na equipe, homens e mulheres todas cada qual com sua beleza e objetivos individuais, emagrecer, bem estar ou melhorar desempenho. Mas por quê no meio daquele mar de mulheres aquela ninfeta me atraiu, não sei, talvez pelo fato do improvável, do proibido, ou o maior deles a virgindade dela. O tempo foi passando e fui fazendo tudo com muita calma, descobri o número dela no grupo da equipe, e aos poucos fui puxando papo, procurei mostrar interesse em amizade até ganhar a confiança, descobri que morávamos próximo. Conforme o tempo foi passando eu senti que algo poderia acontecer, consegui o sigilo dela de nossas conversas e amizade, confesso que no início eu desconfiava totalmente desse sigilo mas com o tempo descobri que ele é verdadeiro. Ela era ativa em suas redes sociais mas nunca foi de ficar postando fotos se exibindo, eu achava isso muito estranho uma menina linda, gostosa na idade dela não ter mais que 5 fotos postadas. Talvez tivesse um namorado ciumento mas descobri que não.
Os treinos e o tempo ia passando e tudo estava na mesma, um dia então resolvi convidar o pessoal pra um churrasco na minha casa, escolhi um dia que minha menina não poderia vir até em casa “quem quiser saber dessa história procura o conto a mãe dela deixou” e combinei tudo, era um domingo quente e poderíamos aproveitar a piscina, nem todos foram mas o que importava eram que as mulheres gostosas estivessem lá, nem todas foram e as que foram estavam acompanhadas pelos maridos ou namorados, parecia que meu plano tinha dado errado, mas não a sorte estava do meu lado.
Depois do almoço todo mundo tinha ido embora menos o treinador, sua esposa que estava grávida e as primas da esposa dela, detalhe este que só fui descobrir aquele dia, a bucetinha deliciosa da assessoria era prima da esposa do treinador. Bom era quase 3 da tarde as meninas estavam na piscina, eu toda vez que podia olhava aqueles corpinho em minúsculos biquíni, a ninfetinha assim como sua irmã que era uns 3 anos mais velhas mas era também totalmente deliciosa, eu o treinador e sua esposa estávamos na varanda jogando conversa fora quando sua esposa começa a passar mal, achou que tinha entrado em trabalho de parto, foi aquela correria toda quando eu vi estava sozinho com a ninfetinha em casa, tinha ficado de levar ela embora pois sua irmã tinha ido pra ajudar no que fosse preciso.
Disse a ela que se arruma-se pra ir, e ela fez uma carinha de dó, percebi que ela estava curtindo a piscina então eu disse que quando ela quiser era pra falar que a levaria. Sentei na borda da piscina e comecei a puxar papo, apesar de amigos nunca tínhamos conversado tanto pessoalmente, ela estava uma delícia, um biquíni na parte de cima preto mostrando o decote, a em baixo uma calcinha florida totalmente cavada, eu estava de bermuda fina com pau duro querendo ver ela toda nua, pra quem não me conhece a idade não importa mais é o dobro ou mais que a dela, loiro olhos claros, alto com boa estatura, meu físico não é de atleta de academia mas me cuido, meu pau nada de irreal 14 centímetros mas grosso do que grande, mas tenho certeza que isso não importa, o importante é saber usar e fazer a mulher gozar.
Resolvi ser mais ousado e comecei elogiar ela, coisa que nunca tinha feito, nunca tinha puxado assunto de sexo com ela mas ali era impossível não pensar nisso, com muito jeitinho e aos poucos descobri que ela não era mais virgem, pensei comigo então que ela não era tão ingênua e depois de um tempo notei que ela olhava muito o volume do meu calção. Ela perguntou se eu não ia entrar, eu perguntei se a água estava boa, eu sabia que sim mas quis fazer um charme, ela disse que estava ótima, decidi então entrar mas surpreendi, levantei e tirei meu calção ficando somente de cueca branca ela me olhou estática, foi quando dei um mergulho fui até o outro lado da piscina submerso e subi, depois fui nadando até a direção dela, ela estava paralisada numa das bordas da piscina, quando cheguei perto parei é disse que ela tinha me enganado que a água estava muito gelada, era mentira minha mas precisava de uma desculpa pra sair da piscina, subi pela borda ao lado dela e fiquei em pé com a cueca branca que agora estava transparente de pau duro, ela olhava diretamente pro meu pau mas não reagia, cobri minhas costas com uma toalha e a chamei pra subir os, ela quis saber pra onde e eu disse pra banheira lá a água é quentinha. Ela não saiu do lugar então eu agachei e estendi a mão, ela segurou e saiu da piscina.
Subimos é comecei a encher a banheira, ela estava sentada enquanto fazia isso, eu puxava assunto mas ela respondia apenas com respostas curtas, quando a piscina estava cheia eu falei pronto que ela poderia entrar, ela caminhou até a borda e foi entrando eu a olhava com muita calma e desejo, ainda estava somente de cueca e ela parecia tensa, quando ela foi entrar eu a interrompi perguntando se ela iria entrar daquela forma, ela não entendeu então eu disse que era uma banheira não piscina, não era comum entrar com alguma peça de roupa, disse sugerindo que ela tirasse o biquíni, ela estava parada na minha frente e assim ficou sem dizer nada além de um sorriso sem jeito, notei que ela não ia ter coragem então resolvi eu fazer, tirei minha cueca e fiquei totalmente nu em sua frente com o pau apontado pro teto, ela abriu a boca e olhou com desejo, dei um passo pra frente agora estava cara a cara com ela olhando em seus olhos, meu pau estava a menos de 10 centímetros de sua barriguinha maravilhosa, segurei seu rosto e a beijei, fui totalmente correspondido, era o que eu precisava, um beijo doce e molhado, terminamos o beijo e volto a olhar nos olhos, ela então solta o feche do sutiã e tira, era irresistível, seios com mamilos rígidos revelando sua excitação totalmente clarinhos, eu queria cair de boca neles mas me controlei e esperei pra ver o que ela iria fazer, pegou o lacinho da lateral do biquíni e foi puxando lentamente até soltar tudo, revelou uma bucetinha totalmente lisinha, minúscula mas muito apetitosa. Dei outro beijo nela e entramos na banheira, ali eu beijei muito teu corpo, coloquei ela na borda e deslizei minha boca do seu seios os sugando, entre sua barriguinha até sua bucetinha linda e cheirosa. Ficamos ali por um bom tempo, até que ela saiu em direção da cama ficando de 4 me fazendo um convite silencioso e delicioso, eu cheguei e a chupei muito naquela posição, percorria do seu grelo até seu cuzinho onde ela se estremecia toda, fiz isso algumas vezes até ela gozar, foi quando eu não estava aguentando mais e enfiei meu pau nela, coloquei a cabeça, é notei uma resistência não dela mas algo como um lacre de uma virgem, tirei e forcei mais um pouquinho, notei que ela estava tensa, meio que com dor, gemia muito, fui forçando um pouco mais até sentir romper algo, pensei comigo nossa ela mentiu pra mim talvez quiser me dar e eu com medo de comer, fui entrando aos poucos e quando senti que ela não estava mais com o corpo contraído comecei a acelerar o vai e vem, apesar dela agora mostrar que estava gostando os gemidos ainda eram altos e cada vez mais frequentes, isso me fez notar que realmente ela curtia, notei o gozo dela e eu não quis nem saber, já que estava sendo o primeiro cara a comer ela queria ser o primeiro a gozar dentro dela também, joguei um jato de porra dentro dela fazendo escorrer entre suas pernas…
Deitamos e o silêncio tomou conta mas isso fica pro próximo conto…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,89 de 19 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alemão ID:81rg0ljfidq

    Mee adorei delícia de conto , fiquei de pau duro aqui, imaginando chupa aquela bucetinha gostosa uiii delícia 😋😋😋 adorei