# # #

Anjinho Gabriel é na verdade um Pervão – Parte 2

1586 palavras | 9 |4.74
Por

Meu primo mais velho pegou eu no flagra metendo na boca do irmãozinho dele desacordado. Parte 2 do conto Anjinho Gabriel e na verdade um Pervão.

Continuação…

– Então o anjinho Gabriel é na verdade um Pervão também é? Ele sorriu maliciosamente.

O meu corpo, que estava tomado pelo nervosismo e desespero, achando que levaria um soco, de repente explode
em uma mistura de alívio e confusão. Como assim Pervão também? Isso significava que ele também era um? Com a
voz meio tremula, respondi:

– Julio, cara não sei o que deu em mim, eu juro que não machuquei seu irmão.

Ele deu uma risadinha e foi se aproximando devagar, enquanto jogava a mochila no chão e falava.

– É cara, com esse nome de anjo e essa carinha de inocente, ninguem nem imagina. Mas foi bom ter pego você
no flagra, porque agora eu sei que tipo de cara você é…

ele foi andando até chegar bem perto do meu rosto, desafivelou o próprio cinto, abaixou o zíper, tirou seu
pauzão pra fora, e completou:

– Você um pervão, que curte abusar de novinho. Igual eu!

Aquelas palavras me aliviaram totalmente, e ao mesmo tempo me fez subir um tesão inexplicável que fez um
sorriso malicioso surgir involuntariamente no meu rosto. Indaguei:

– Quer dizer que tu curte essas paradas também?
– Demais primão.
– Cara kkk eu achei que você ia socar a minha cara.
– Unica coisa que vou socar hoje, é a minha rola no cuzinho do meu irmãozinho.
– Você já fez isso antes?
– Varias vezes mano.
– Por isso senti ele larguinho quando meti o dedo.
– Pois é mano, esse aqui já ta arrombadinho, nem sente mais dor.

Ele começou a tirar toda sua roupa, enquanto chamava Miguel para que ele acordasse. Eu expliquei então que ele
havia capotado, pois eu tinha dado Dramin para usar ele. Julio deu risada e disse:

– Dramin mano? Nem precisava disso, era só dar uma provocada que o muleque já ia entender. Ensinei o pivete direitinho.
– Eu fiquei com medo dele gritar.
– Se ele gritasse era só segurar a boca dele e dar uns tapas na bundinha pow.

Ele terminou de tirar toda a roupa, e começou a passar saliva na pica. Pediu para eu tirar toda a roupa de Miguel,
e chacoalhar para tentar acorda-lo, mas o menino apenas babuceou algo e continuou dormindo, todo molinho. Julio então
deu uma tapa na bundinha do guri:

– Vou ter que meter forte pra acordar esse muleque no susto, disse ele rindo.

Julio começou a subir pelado em cima da cama e a se posicionar para meter em Miguel. Deu umas cuspidas no cuzinho
do garoto e foi metendo os dedos, preparando para meter aquela pica grossa nele. Fazia muito tempo que eu não
via a rola do meu primo, fiquei até preocupado quando aquele monumento ficou duro. Devia ter uns 18cm, mas era
grossa pra caralho, Miguelzinho deve ter sofrido muito na primeira vez com o irmão.

– Saca só Gab, é assim que se acorda um putinho preguiçoso.

Julio meteu de uma vez só, bem forte e até o fundo a pica no cu do garoto, que ainda meio mole soltou um gemido
de dor e rapidamente levantou a cabeça.

– Ta vendo só, não disse que o putinho ia acordar? Ele riu.

Eu confesso que fiquei meio assustado com a forma que Julio tava conduzindo aquilo. Ele parecia não der dó alguma
do próprio irmãozinho. Embora eu estivesse louco para meter no guri, tinha pensado em começar devagar e com calma,
mas Julio parece ser mais experiente e mais pervo que eu.

– Caraca Julio, vai machucar o menino assim, disse.
– Vai nada, eu já sei bem como domar esse putinho.

Ele continuou metendo, e agora também puxada o cabelo de Miguel, o trazendo para mais perto. O menino parece
ter acordado completamente, estava de olho aberto, arregalado e gemendo.

– Ai Ju, pera ai ta machucando. Reclamou Miguel.
– Reclama não maninho, já viu quem ta aqui hoje? Tem que fazer bonito pro Primo Gabriel ver.

Miguel nem tinha reparado que eu estava ali, ele olhou para mim mas não disse nada, apenas continuou gemendo
e sendo submisso ao irmão. Ele parecia estar realmente acostumado com isso. Será que Julio metia nele quase
todo dia? Desde quando será que meu primo fazia isso com o irmão? Nem nas minhas melhores fantasias eu podia
imaginar isso acontecendo tão perto de mim, eu estava meio assustado ainda, mas confesso que tava gostando
muito também, e o tesão tava ficando cada vez maior. Eu decidi que ia relaxar e aproveitar aquele momento,
coloquei um dos pés na cama e comecei a bater vendo meu primo fudendo o irmãozinho de 8 anos dele. Cara, se
o Breno tivesse aqui com o sobrinho dele, seria uma verdadeira festa.

– Ta curtindo Gab? perguntou Julio, ainda metendo em Miguel.
– Porra cara, que tesão isso, nem acredito.
– Haha, continua o que você tava fazendo antes de eu chegar, da sua rola pra ele chupar vai.

Me inclinei mais pra perto e balancei a rola, como um sinal pra Miguel chupar. Ele parecia ter começado a curtir
o momento, olhou pra mim com um sorrisinho e abocanhou meu pau. Diferente de antes, quando eu meti na boca dele
desacordado, agora era ele que fazia os movimento de vai e vem, e surprendentemente parecia saber exatamente
o que estava fazendo. Meu corpo ficou todo arrepiado e foi tomado por uma sensação sexual indescritivel, eu
parecia estar em transe. O menino me chupava e eu forçava sua cabecinha no meu pau, fazendo o engulir todo.
Meus olhos se fechavam de tanto tesão, eu sentia aquela sensação enquanto ouvia Julio dando tapas na bunda do
garoto. Eu estava no paraiso.

De repente Julio puxou o cabelo de Miguel, tirando sua boca do meu pau e levando-o para perto do seu rosto, encostando
sua boca no oubido do menino, ele disse:

– Ta gostando é putinho? Agora vai ter qua aguentar ser fudido pelo irmão e pelo primão hehe

Miguel não disse nada, apenas gemia igual uma putinha. Julio olhava dentro dos meus olhos e dava aquele sorriso
malicioso. Ele tava curtindo muito isso também, dava para perceber que ele já fazia aquilo a bastante tempo, e
tavlez Miguel não fosse seu unico brinquedinho. Eu sentei na cama e chamei Miguel com a mão para voltar a chupar
meu pau, enquanto Julio continuava torando o cuzinho do garoto, ele então soltou o cabelo de Miguel e empurrou
sua cabeça na minha direção. Já estavámos naquilo fazia uns minuto, mas eu já estava quase gozando de tanto tesão.
Fiquei encostado na cabeceira da cama, com as pernas abertas esticada na direção de Julio, que começou a acariciar
meu pés e continuava me encarando com aquela cara de tesão e olhar malicioso.

– Gosta que brinquem com seus pés primo? Ele me perguntou

Eu acenei que sim, ele então deu um tapinha na bunda de Miguel, tirou seu pau do cuzinho do garoto e ordenou
que ele fosse para o outro lado da cama. Julio se sentou ao meu lado, deu tapa na minha coxa e acenou para o menino.

– Saca só Gab!

Julio começou a enfiar seu pezão na cara de Miguel, o menino até se desiquilibrou e foi um pouco para trás, mas
logo se equilibrou novamente e começou a lamber o pé inteirinho do irmão. Eu comecei a bater forte vendo aquilo,
Julio tinha um pezão enorme, do mesmo tamanho que o meu, cobria o rosto inteiro do pequeno Miguel.

– Agora no meu putinho. Ordenei para Miguel.

Ele obedeceu, como se fosse programado para isso, receber ordem de seus machos superiores. Eu tava curtindo demais
aquilo. Miguel lambia minhas solas e gemia entre as lambidas, Julio botou o pé na cara dele novamente e agora
o putinho tinha que dar conta de dois pezões na sua carinha. Essa cena parecia um sonho, olhei pra Julio e ele
pareceu entender, eu tava prestes a gozar, ele acenou que tambem iria e rapidamente ordenou Miguel:

– Hora do seu leitinho putinho, hoje tem em dobro.

Foi o tempo de Miguel posionar o rosto entre nossas pernas para o meu jato sair, e logo em seguida veio Julio.
Eu fechei os olhos de tesão, e gemia junto com meu primão, quando abri vi meu priminho coberto de porra de macho,
lamebendo os beiços e sentadinho de joelhos. Uma sensação unica percorreu todo meu corpo, é indescritivel o que
senti naquele momento, entre respiros fundos e gemidos, Julio deu um tapinha no rosto de Miguel e falou pro garoto
ir para o banho que ele ia logo em seguida. O menino se levantou com o rosto todo gozada e tentando se guiar
pelas mãos com os olhos meio abertos, e seguiu em direção ao banheiro. Julio deu dois tapinha no meu peito e passou
uma das maos pelo meu ombro e disse:

– É primão, a gente vai ser divertir muito juntos ainda, Miguelzinho foi só o começo…

O que acharam do conto? Querem que eu continue ou comece outro diferente? Deixa sua opinião ai nos comentários.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,74 de 23 votos)

Por # # #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder TIO BRENO

    Que delicia quero fazer igual com o meu primo agora pqp, pau meladão de perv kkk

  • Responder Sor_LG

    Muito bom!
    Adorei a forma como eles usam o Miguel
    Queria saber como foi a primeira vez que ele foi comido pelo Julio

    • Primão Gabriel

      Seria top, pena que ñ é permitido contos com personagens -7 😈

  • Responder Amon

    maravilhoso, continua

  • Responder pedro filho

    continua pfv!! queria tanto meter num dessa idade pqp

  • Responder Antônio

    Caralho que delícia. Queria ter essa sorte.

  • Responder .antony ll

    que merda o cara nem fudeu o cuzinho do muleque rsrsrsr vacilao o primeiro foi otimo

  • Responder Luigui

    Continuaaaaa gozei muito

  • Responder Ps2

    Continuaaaaaaa