#

Adoção 3 irmãs

907 palavras | 11 |4.74
Por

Aposentado, no interior do nordeste, costumo a viajar para cidades pequenas, longe das capitais, onde existe monitoramento por câmeras e etc. Já comi muitas menininhas pequenas, de rua, adoro, e elas gostam de dinheiro, sem estuprar e forçar, foi num cidade do interior que parando meu carro para tomar uma coca, conheci 3 irmãzinhas, sujas descalças, pedintes, mas duma beleza única, a mais nova tinha 7 anos e a mais velha 9, perguntai a ela onde moravam, elas mostraram no final da cidade uma casinha bem humilde, no armazém comprei 2 cestas básicas, e coloquei as pequenas no carro e levei elas até em casa, chegando pude ver a miséria de perto, elas moravam com a mãe, pobreza estrema, cheguei a mãe delas me recebeu bem, um pouco desconfiada, mas eu disse que queria ajudar, quando viu as cestas chorou, pois não tinha quase nada para comer, com o café da cesta passamos um na hora e conversamos por um bom tempo, ela me disse que as meninas não teriam futuro naquela cidade, e acabariam na rodovia fazendo programas, nem registradas eram, elas eram lindinhas porem sujas, conversei com ela e disse q poderia ajudar mensalmente com comida, foi quando ela perguntou se eu queria criar as meninas,3 era muito, mas meu tesão era maior, morava a 200 quilômetros da cidade, seria fácil visitar elas e continuar a ajudar, resolvi me hospedar na cidade, durante o tempo q fiquei comprei uma casa por 30 mil reais, bonitinha com agua encanada e luz, banheiro e fossa séptica, mobilei a casinha, sou aposentado e tenho economias, por que não ajudar? Depois do tramite da casa comprei fogão geladeira usados mas quase novos, camas roupas em fim, saiu uns 40 mil tudo, 2 semanas depois fui na casa delas, a de barro, coloquei elas no carro junto com a mãe e levei para a casa nova, quando cheguei , a mãe delas achou que a casa era minha, foi ai que disse p ela, a casa é de vcs, vcs vão morar aqui, nossa foi uma choradeira, me abraçava as meninas queriam colo uma delicia, mas eu disse, posso levar uma menina para minha cidade, ela passa um tempo depois pego outra, ela concordou na hora, feliz abria a torneira e corria agua, coisa que nunca aconteceu, banho quente nunca tomaram, depois de instaladas peguei a do meio recém com 8 aninhos, disse final do mês trago ela, no carro a menina estava eufórica, me abraçava me beijava, disse p ela vou comprar roupinhas p vc, cheguei em minha casa, e dei um banho nela, a menina não se importava ficou peladinha, tirei minha roupa e tomamos banho juntos, na banheira, coloquei no meu colo e esfregava ela, shampoo, sabão desencardi a menina em quanto roçava meu pau na bundinha dela, depois do banho coloquei ela na cama para secar e passar creme, ela receptiva nunca teve este carinho, lambuzei ela de hidratante, e coloquei um filme para assistirmos, era uma cara que fazia isso com uma menina de 7 aninhos, ela estava drogada, mas o cara enfiava o pau no cuzinho da menina como em gente grande, sem choro, ela assistiu prestando atenção, abri as perninhas dela e comecei a chupar, delicia magrinha bem desenhada, de lado comecei a penetrar o cuzinho dela, não foi fácil, colado apertado, mas invadi a bundinha virgem, chorou baixinho, revezava com gel e xilocaína, até entrar tudo sem castigar muito, na semana repeti diariamente o anal, já sentava na pica, chorava as vezes, mas apaixonada por mim, pois o carinho e a atenção eram intensos, ela se sentia amada, comecei a trabalhar na xotinha, linda cabaço no fundo, entrava meu dedo quase todo, até encostar no cabaço, fui forçando com o pau mas sem estourar, o cabaço, gozava dentro daquele anjinho, ela virou meu brinquedo sexual, mamava dava o cuzinho e a xotinha, saia com ela para o shopping, de vestidinho sandalinha, era minha filha, comia sorvete, me chamava de painho, as pessoas estavam convencidas de pai e filha, continuava a ajudar a mãe dela, abri uma poupança, e depositava dinheiro todo o mês, dei um celular para nos comunicar e ela falar com a menina, no viva voz ela perguntava, está obedecendo o painho? a filha respondia tô Mainha, tá feliz filha, tô muito, ela dizia vc tem que levar as outras meninas. estão com ciúmes, kkkk, eu ria vou sim pode deixar, queria comer as outras também mas com calma, enquanto isso fodia a menina tds os dias fazia tudo, já estava acostumada, as vezes levantava a saia e abria o cuzinho, já larguinho, quando metia as vezes forte, chorava baixinho, mas aceitava, ria as vezes e pedia, principalmente na hora de dormir, ensinei ela a chupar com vídeos, adorava mamava com sucção, sempre gozando na boca ou no rostinho, pela manha, gozava no rostinho dela dormindo, as vezes acordava sorrindo, muito bom, final do 2 mês levei ela para a mãe dela e para pegar outra irmã, disse p ela não falar nada, pois era meu segredo, mas a mãe sabe, dei uma vida descente para elas, e vou continuar a ajudar, a outra menina fica para o próximo conto. Foda-se a sociedade !!!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,74 de 31 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder magal ID:41iht8gdm9ir

    muito bom

  • Responder Vantuil OB ID:g61vx4l411

    Que loucura. Continua

  • Responder Andr3ss4 ID:gqbqywn8iq

    Tô louca pra ter uma filha e fazer tudo isso com ela, só preciso de um pai q queira o mesmo

    • Henrique ID:mt9q4kt0cr

      Olá eu gostaria de ser o seu marido eu adoro crianças

  • Responder Destro ID:1zg1j5am9dm

    Muito bom, conta mais e se possível com mais detalhes. Delicia.

  • Responder Tarado pelas novinhas ID:muj5lft0i6

    Mto bom continua adoro contos assim

  • Responder Chocada real ID:8d5eykaov39

    Meu Deus que horror… que pedofilia escrota, nojenta…

    • Eduardo ID:81rdyaf49bj

      E tu leu safada .rsrsrs

  • Responder Michael ID:1db7syr4cc20f

    Very good

  • Responder Júlio César66 ID:w71gtc6h2

    Espero continuação, meu telegram e esse Júlio César 66, quem quiser contar suas experiências e só me procurar, tenho as minhas histórias também

  • Responder Júlio César66 ID:w71gtc6h2

    Muito bom esse conto